Governador Clécio Luís lança ação ‘Mais Sorrisos’ com os Doutores da Amazônia para atender cerca de 1,8 mil indígenas Wajãpi

São 40 profissionais que farão os atendimentos no período de 20 a 28 de junho na aldeia Aramirã, em Pedra Branca do Amapari.


O governador Clécio Luís recebeu nesta segunda-feira, 19, os 40 profissionais que irão atuar na ação “Mais Sorrisos”, lançada pelo Governo do Amapá em parceria com a ONG Doutores da Amazônia para atender cerca de 1,8 mil indígenas da Terra Indígena Wajãpi com serviços especializados de saúde bucal e médica.

A primeira localidade visitada será a aldeia Aramirã, localizada na região Oeste do estado, no município de Pedra Branca do Amapari. Os atendimentos incluem serviços odontológicos, assistência farmacêutica, ginecológica e pediátrica, exames laboratoriais, fisioterapia, psicologia e enfermagem, além de entrega de óculos de grau.

O governador, Clécio Luís, destacou o objetivo de aprimorar a atenção à saúde não apenas nos centros urbanos mas, sobretudo, nas comunidades mais distantes do estado. Levando em conta as particularidades da região, a intenção é levar um olhar mais humanitário no atendimento às necessidades dos povos originários.

“É importante que essa ação deixe um legado na saúde como um todo, sobretudo bucal e ocular, reforçando a mensagem de respeito aos povos indígenas e dos serviços que precisam chegar a todas as áreas do estado, e não somente aos grandes centros urbanos. Queremos fazer chegar a todas as comunidades”, reforçou o governador.

A coordenadora-geral do Mais Sorrisos, Priscilla Flores, explica que a mobilização surgiu a partir da necessidade de ampliar o cuidado com a saúde bucal da população e, desde janeiro, o planejamento vinha sendo executado para levar a ação até a região.

“O Brasil possui tecnologia de alto nível, mas que ainda não é acessível a toda a população, assim surgiu essa ideia do programa Mais Sorrisos. Hoje mesmo vamos nos deslocar para lá e a partir de amanhã inicia a ação, com atendimentos de média complexidade e odontologia de alto nível. Temos um equipamento que já escaneia a arcada dentária e manda para o equipamento que esculpe o dente na mesma hora”, detalhou Priscilla, que é primeira-dama do Estado.

Atenção aos povos indígenas

Segundo a secretária dos Povos Indígenas (Sepi), Sônia Jeanjacque, o acesso à educação e, sobretudo à saúde, são as principais demandas dos povos residentes em localidades distantes, e a realização da ação Mais Sorrisos demonstra o compromisso com a efetivação de políticas públicas mais eficazes e acessíveis à população indígena do Amapá.

“Essa é a primeira grande ação na terra indígena Wajãpi, o que deixa os povos indígenas felizes por saberem que haverá atendimentos não apenas bucais, mas de várias outras especialidades. E levar para dentro da aldeia, próxima da realidade indígena, isso é realmente muito importante”, destacou Sônia.

Quem também celebrou a iniciativa foi o professor indígena e líder comunitário, Seki Waiãpi. São cerca de 190 quilômetros entre a terra onde ele mora e a capital do estado, Macapá, uma distância superada com a chegada dos atendimentos especializados que os moradores da aldeia aguardavam.

“É uma ação muito importante para o povo Wajãpi, porque precisamos desse cuidado com a saúde bucal. Estávamos esperando há muito tempo e agora estamos felizes com as equipes indo até a aldeia, para atender toda a população de lá”, frisou Seki Waiãpi.

Doutores da Amazônia

Os profissionais de saúde iniciam os atendimentos já nesta terça-feira, 20, e seguem até 28 de junho. Além do Amapá, a ONG Doutores da Amazônia possui bases também nos estados de Rondônia, Amazonas e Mato Grosso, com o objetivo de desenvolver os atendimentos médicos, já presentes nos grandes centros urbanos, nas localidades mais distantes, beneficiando povos de regiões que têm dificuldade de acesso aos serviços de saúde.

“A essência do profissional de saúde é fazer os atendimentos chegarem a todas as regiões. Medicina e odontologia foram criadas, há centenas de anos, para salvar vidas. Queremos resgatar essa essência e desenvolver os serviços onde muitas vezes não tem como se deslocar”, enfatizou o presidente da entidade, Caio Eduardo Machado.

Cooperação

A ação conta, ainda, com apoio do Exército Brasileiro, Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) do Amapá e Norte do Pará, da Secretaria de Saúde de Pedra Branca do Amapari e dos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues.

“Tem um enorme significado o que representa essa missão, em uma terra indígena de um povo originário. Os Wajãpis estavam aqui muito antes de colonizadores chegarem e o próprio nome ‘Amapá’ tem essa identidade, são um dos povos que deram luz à existência dessa terra”, disse o senador Randolfe Rodrigues.

HU-Unifap abrirá mais 10 leitos de UTI adulto

Rede Ebserh mantém esforços para ampliação da rede de saúde do Amapá

Após cumprir uma importante missão de ajuda voluntária no setor de pediatria para o enfrentamento da crise sanitária no estado, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) se prepara, agora, para seguir ampliando os cuidados em saúde à população do estado a partir do Hospital Universitário da Unifap.

Já se encontra em fase final o processo de entrega de 10 novos leitos de UTI adulto para o Hospital Universitário da Universidade Federal do Amapá (HU-Unifap). Isto deve acontecer nos próximos 45 dias. Também está em andamento a contratação de médicos intensivistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos de radiologia, fisioterapeutas, nutricionistas e assistentes sociais.

“Profissionais de saúde da rede Ebserh, de diferentes regiões do país, deslocaram-se de forma voluntária para atuar em uma força-tarefa que salvou a vida de muitas crianças. Foram 53 atendimentos e nenhum óbito desde 31 de maio, mostrando a capacidade de intervenção qualificada da Ebserh também em situações de emergência”, destacou o presidente da empresa pública, Arthur Chioro.

No apoio da Ebserh para combater a emergência sanitária provocada pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a empresa investiu mais de R$ 6 milhões no provimento de infraestrutura para garantia do abastecimento de oxigênio, medicamentos, materiais e outros insumos.

“O impacto do trabalho da Ebserh foi fantástico no sentido da qualidade do serviço, o que diminuiu as filas e garantiu a vida das crianças que estavam acometidas por essa grave doença respiratória”, afirmou o superintendente do HU-Unifap, Aljerry Rêgo.

Sobre a Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Ebserh foi criada em 2011 e, atualmente, administra 41 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência. Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) ao mesmo tempo que apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas e inovação.

Coordenadoria de Comunicação Social da Rede Ebserh

Após demitir trabalhadoras que estariam “acima do peso”, empresa é condenada a pagar R$ 100 mil no AP


Ação do MPT pediu reparação por discriminação estética. Denúncia foi autuada após demissão arbitrária de apresentadora de TV.

A empresa Campos & Lima Intermediação e Agenciamento de Serviços e Negócios Ltda foi condenada pela 4ª vara do Trabalho de Macapá ao pagamento de R$ 100 mil em danos morais coletivos, pela prática de condutas discriminatórias em relação a suas trabalhadoras. O Ministério Público do Trabalho no PA-AP (MPT) requereu, em ação civil pública, que a empresa deixe de exigir, como condição para manutenção do emprego, a adoção de determinado padrão estético.

Em janeiro deste ano, a Procuradoria do Trabalho no Município de Macapá registrou denúncia após a demissão de uma das apresentadoras do programa de sorteios do Amapá Cap, que teria sido dispensada por estar “acima do peso”. No decorrer do inquérito que apurou os fatos, constatou-se que a discriminação estética, direcionada às mulheres, não era um caso isolado na empresa, já que outra trabalhadora teria sido dispensada pela mesma razão, “aumento de peso”. O MPT chegou a propor a assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), acordo de natureza extrajudicial, mas a denunciada recusou a proposta.

Segundo a decisão judicial, a estética do trabalhador não pode sofrer interferências pelo empregador, sobretudo quando não há qualquer vinculação com as atividades empresariais. Ainda de acordo com o descrito na sentença, “no atual estágio de desenvolvimento da sociedade, toda forma de discriminação baseada em critérios injustamente desqualificantes deve ser combatida, de modo a criar novos valores culturais em uma direção inclusiva e respeitosa”.

Assim, ficou determinado que a Campos & Lima Intermediação e Agenciamento de Serviços e Negócios deverá abster-se de praticar ou tolerar a prática de condutas discriminatórias em relação a seus trabalhadores, a qualquer título, em virtude de aspectos ou características pessoais estéticas, sob pena de multa em caso de descumprimento. Além disso, a empresa deverá pagar indenização por danos morais coletivos, no valor de R$ 100 mil, a ser revertido a órgãos e entidades públicos ou privados, sem fins lucrativos, que promovam direitos sociais.

ACP 0000009-76.2023.5.08.0205

Ministério Público do Trabalho

Assessoria de Comunicação

Amapá é o único estado do Brasil a ultrapassar meta de cobertura vacinal contra a gripe

Estado chegou a 94,37% de imunização, taxa superior à meta do Ministério da Saúde, que é de 90%. A média nacional é de 45%.

O Amapá alcançou nesta sexta-feira, 94,37% de cobertura vacinal contra a gripe, sendo o único estado do Brasil a ultrapassar a meta de 90% estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS) para os públicos prioritários, durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que encerrou na quarta-feira, 31.

A média nacional de cobertura é de 45%. Atrás do Amapá, estão os estados da Paraíba, com 74,91%, e do Maranhão, com 62,24%. São Paulo e Rio de Janeiro atingiram, respectivamente, 41,76% e 30,45% de imunização de grupos prioritários, que incluem pessoas mais vulneráveis à doença, como crianças, idosos e mulheres grávidas.

O incentivo à vacinação é uma das principais estratégias do Governo do Amapá para conter o surto de síndromes respiratórias que atinge, sobretudo, as crianças menores de seis anos. Na última sexta-feira, 26, o Estado repassou R$ 2,7 milhões para os 16 municípios investirem em ações como contratação de profissionais ou compra de insumos para alcançar o maior número possível de moradores com a vacina.

Em 13 de maio, quando o Governo do Estado decretou o surto, a cobertura vacinal era de apenas 16%, mas a população respondeu ao chamado e compareceu aos postos de vacinação.

Mesmo com o fim da campanha, as doses de imunizante seguem disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde para qualquer pessoa a partir dos seis meses.

Cobertura contra influenza
O Governo do Amapá lançou nesta sexta-feira, 2, o vacinômetro, uma plataforma online atualizada diariamente com os dados de vacinação contra a gripe.

O site aponta que, entre os grupos prioritários, são 182.513 pessoas vacinadas em todo o estado. Ao todo, 90,15% das crianças com idades entre seis meses a seis anos incompletos receberam a vacina.

As cidades de Oiapoque, Pracuúba, Calçoene e Tartarugalzinho chegaram a 100% de cobertura. Em outra ponta, Cutias, Mazagão e Serra do Navio ainda não alcançaram a meta de 90% de cobertura vacinal.

Quem não pode tomar a vacina da gripe?
Bebês com menos de 6 meses e pessoas que apresentaram reações alérgicas aos componentes da vacina ou às doses dos anos anteriores não podem receber a vacina da gripe.

Pode tomar a vacina da gripe estando gripado?
Não é recomendado tomar a vacina da gripe estando na fase aguda da doença com quadro febril. Isso se deve à necessidade de evitar que os sintomas da gripe sejam confundidos com os possíveis eventos adversos da imunização. Pessoas com sintomas leves, como coriza e tosse podem e devem se vacinar.

A influenza, também conhecida como gripe, é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório e possui elevada transmissibilidade e distribuição global.

Linha do Equador, sol e rios inspiram artista Ralfe Braga na criação do selo postal ‘Amapá 80 anos’

Lançamento do selo feito pelo artista plástico amapaense abre programação do Governo do Estado para o ano comemorativo.

As cores vibrantes e os traços marcantes da cultura compõem o selo postal “Amapá 80 anos”, criado pelo artista plástico amapaense, Ralfe Braga. O lançamento ocorreu nesta sexta-feira, 2, e abre a programação do Governo do Estado para o ano comemorativo.

A criação partiu de um convite do senador Randolfe Rodrigues, que articulou junto aos Correios Brasileiros a disponibilização do selo. De acordo com o artista, a peça representa a cultura, história e beleza do Amapá, terra onde nasceu.

Ralfe se criou no bairro Trem, na Zona Sul de Macapá. E mesmo morando em Brasília, no Distrito Federal, ele conta que se inspirar no Amapá para traçar linhas, colocar cores no selo, foi uma tarefa fácil.

“Nós que nascemos nessa floresta, tomamos banho nesse rio maravilhoso e sob esse sol espetacular do Equador. Estamos cercados de inspiração, então quando recebi uma demanda dessas, foi fácil criar, porque já conhecemos as nossas cores, os nossos cheiros e nossos sons”, destaca o artista.

O selo postal tem retratado na linha do Equador, os rios e o sol do Amapá ao lado da infinitude de suas riquezas, representada no número oito. A obra foi criada em uma tarde pelo artista.

“Quando recebi o convite e vi que era uma demanda da minha terra, meu coração acelerou, eu costumo dizer que nesses momentos eu ponho mais sentimentos de amor e menos de criatividade, é um prazer enorme fazer parte dessa história”, conta Braga.

O governador, Clécio Luís, destacou o orgulho de ter o artista assinando a peça, que integra as comemorações do Amapá 80 anos.

“Estamos lançando em conjunto este lindo selo comemorativo dos 80 anos do Amapá e com a participação do Ralfe, que é um artista macapaense, que saiu muito cedo do Amapá e está agora em Brasília, mas que retorna à sua ancestralidade, ao seu povo e que volta ao Estado. Ele está aqui mais uma vez nos presenteando com uma obra que ilustra o Amapá, que representa este momento, uma verdadeira obra prima”, destaca o governador.

Com uma carreira renomada e reconhecida internacionalmente, suas obras estão presente em todo o mundo. Artista do seu tempo, entre moderno e tecnológico, Ralfe faz parte de uma geração que atravessou a era analógica do Século 20, se adequando às novas ferramentas e explorando as suas capacidades.

Selo Amapá 80 anos
O selo institucional foi carimbado oficialmente e estará disponível para comercialização e circulação em todo o país. Este é o segundo selo do tipo lançado no Amapá, o primeiro foi representativo da Linha do Marco Zero do Equador.

A criação artística do selo destaca dois elementos gráficos que são o título “Amapá” desenhado em fonte própria e o número 80, berço onde se acomoda o mapa do estado com sutil referência à Linha do Equador.

Cobertura vacinal contra a gripe aumenta para 31,74% no Amapá

Meta do Governo do Estado é alcançar 90% de imunização. Calçoene, Laranjal do Jari, Amapá e Porto Grande seguem com maiores percentuais

A cobertura vacinal contra o vírus influenza aumentou de 23,19% para 31,74% em todo o estado desde o último sábado, 13, quando o Governo do Amapá declarou situação de emergência em saúde pública, devido ao surto de síndromes gripais. Os municípios de Calçoene, Laranjal do Jari, Amapá e Porto Grande seguem com maiores percentuais.

As informações foram divulgadas pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) nesta quinta-feira, 18, e se referem à população com mais de seis meses. Desde 12 de abril, o Ministério da Saúde passou a recomendar a imunização contra a doença a partir dessa idade.

“A população tem atendido às campanhas de conscientização do estado sobre a importância da vacina e comparecido aos postos de saúde para se imunizar”, completou.

A meta do Governo do Estado é vacinar pelo menos 90% da população. Hoje, 79.778 doses distribuídas já foram aplicadas, sendo 22.837 em crianças de 6 meses a 6 anos de idade. O público infantil é o mais vulnerável às síndromes gripais.

Segundo a coordenadora de Imunizações da SVS, Maria Angélica Oliveira, em março, o Amapá recebeu do MS 264 mil doses da vacina para antecipar a campanha de vacinação contra a gripe. As unidades de saúde de todos os municípios foram abastecidas com o imunizante.

“Depois que a cobertura vacinal foi ampliada no estado, o Governo do Amapá solicitou mais 50 mil doses da vacina influenza para garantir o abastecimento”, reforçou Maria Angélica.

Quem não pode tomar a vacina da gripe?

Bebês com menos de 6 meses e pessoas que apresentaram reações alérgicas aos componentes da vacina ou às doses dos anos anteriores não podem receber a vacina da gripe.

Pode tomar a vacina da gripe estando gripado?

Não é recomendado tomar a vacina da gripe estando na fase aguda da doença com quadro febril. Isso se deve à necessidade de evitar que os sintomas da gripe sejam confundidos com os possíveis eventos adversos da imunização. Pessoas com sintomas leves, como coriza e tosse podem e devem se vacinar.

Após negativa do Ibama, Alcolumbre garante que continuará lutando, em todas as esferas, pela pesquisa exploratória de petróleo no Amapá

Segundo o senador, medida é um importante passo para o desenvolvimento socioeconômico do estado

O coordenador da bancada federal do Amapá no Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (AP), garantiu, nesta quinta-feira (18), que vai continuar lutando, com todas as forças e em todas as esferas, para ter assegurado o direito de o estado iniciar uma pesquisa sobre exploração de petróleo. Hoje, existe a possibilidade de uma nova fronteira exploratória para petróleo e gás no Brasil por meio da região de águas ultraprofundas da Margem Equatorial Brasileira, que vai desde o Amapá, passando pelo Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, até o Rio Grande do Norte.

Entretanto, na última quarta-feira (17), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) negou licença para a Petrobras explorar petróleo na margem equatorial do Amapá. A Petrobras aguardava apenas essa autorização para iniciar perfuração de teste a cerca de 540 quilômetros da costa amapaense.

“A decisão do Ibama em negar a licença para que a Petrobras realize a pesquisa exploratória de petróleo na margem equatorial do Amapá é um desrespeito ao povo amapaense. Vamos lutar unidos, amparados por critérios técnicos, legais, razoáveis e proporcionais, em conjunto com o governo federal, bancadas federal e estadual, governo do estado, entidades e sociedade civil para reverter essa decisão equivocada e injusta. O Amapá lutará e não lutaremos sozinhos”, disse o parlamentar em nota oficial.

Esta semana, o senador participou, em Brasília (DF), de reunião com os ministros de Minas e Energia e do Desenvolvimento Regional, Alexandre Silveira e Waldez Góes, respectivamente, e o governador Clécio Luís, para debater o que chamou de “importante passo para o desenvolvimento socioeconômico do estado, especialmente no que diz respeito à possível exploração de petróleo na região”.

“Como senador da República, continuaremos atuando firmemente, com todas as esferas do poder central, para viabilizar a condição de conhecermos as nossas riquezas, de podermos explorar, dentro de todos os melhores padrões internacionais, do ponto de vista ambiental, essas riquezas e dar para os amapaenses, para o Amapá e para o Brasil a condição de desenvolvermos uma região tão rica, que é a região amazônica”, frisou Alcolumbre.

A Margem Equatorial Brasileira é considerada promissora pela similaridade geológica com as bacias sedimentares das Guianas e do Suriname, onde outras empresas anunciaram recentes descobertas importantes de petróleo e gás, sendo que as reservas na Guiana já estão em produção comercial. De acordo com Alcolumbre, essa é uma perceptiva “inédita e extraordinária” para o estado de utilizar suas riquezas naturais para crescer e, principalmente, ajudar a população, que ainda enfrenta índices altos de pobreza.

*Assessoria de Imprensa*
*Senador Davi Alcolumbre*

Missão Internacional OTC encerra no Porto Marítimo de Houston, no Texas

Presidente do Conselho do Sebrae, Josiel Alcolumbre, conhece o Porto em Houston, no Texas-EUA e reconhece experiências bem-sucedidas possíveis de serem implementadas no Amapá

Comitiva do Brasil encerra Missão Internacional à OTC (Offshore Techonology Conference) em Houston/ Texas – USA, com visita ao Porto Marítimo, um complexo que possui cerca de 64km de extensão, com instalações públicas e privadas localizadas a algumas horas de navegação do Golfo do México. As autoridades brasileiras participam da OTC, principal feira mundial de petróleo, gás e serviços derivados do setor, no período de 1 a 5 de maio de 2023.

O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Amapá (CDE), Josiel Alcolumbre, destaca o Porto de Houston/ Texas, como um importante referencial de negócios para o desenvolvimento do estado, pois o complexo emprega 1 milhão e 350 mil pessoas.

“É uma oportunidade única, pois temos o nosso Porto de Santana, uma área portuária gigantesca para desenvolver o estado, não só com o Porto, mas também com o petróleo e o gás que não podemos abrir mão e lutar pela exploração sustentável na Margem Equatorial, e garantir desenvolvimento, geração de emprego e renda”, finaliza o presidente Josiel Alcolumbre.

Sebrae no Amapá/Unidade de Marketing e Comunicação

StartupON 2023: saiba como funciona esse modelo de negócio que vem transformando o mercado

Startup é um modelo de negócio que busca criar soluções inovadoras para atender necessidades do mercado

A capital amapaense vai receber no sábado, 29, o “StartupON 2023“, maior evento de negócios inovadores do Brasil. A programação, realizada pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups), recebe o apoio do Governo do Estado e reúne mentorias de especialistas de várias áreas.

Os participantes terão ainda palestras, workshops, além de oportunizar a troca de ideias e networking entre empreendedores do setor. O evento será realizado no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-AP), a partir das 8h.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA E FAÇA SUA INSCRIÇÃO GRATUITA AQUI

No Amapá, a criação de startups é um movimento que vem crescendo a cada ano, inclusive, com empreendimentos milionários na área da educação e tecnologia da informação.

Mas como funciona uma startup? Atualmente, se fala muito em startup. Porém, muita gente ainda desconhece como funciona esse modelo de negócio, que surgiu no mundo na década de 1990, mas só ganhou força no Brasil a partir de 2010.

Uma startup se caracteriza por criar soluções inovadores e objetivas para atender uma ou mais necessidades do mercado, se apresentando em forma de produto ou serviço, com potencial de rápido crescimento e alta escalabilidade.

O diferencial de uma startup em comparação com uma empresa tradicional é a implementação de novas tecnologias com capacidade de ganhar escala rapidamente, ou seja, de ter seus produtos ou serviços utilizados por um número grande de pessoas em pouco tempo.

Este modelo de negócio também tem como característica apresentar um baixo custo para replicação de seus produtos ou serviços, um fato que possibilita ter pequenas taxas de receita e um alto lucro, conforme a empresa expande. Por isso, startups utilizam de forma intensiva a tecnologia, em especial as tecnologias da informação e a internet.

Davi Alcolumbre participa de debates sobre setor produtivo em evento do grupo Lide em Londres

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o senador Davi Alcolumbre (AP) participa, nesta quinta (20) e sexta-feira (21), ao lado do presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), governadores, embaixadores e líderes políticos do Lide Brazil Conference, em Londres. Promovido pelo ex-governador de São Paulo João Doria, o evento reúne autoridades e especialistas de dentro e fora do país para debater o setor produtivo e demais questões econômicas e sociais do Brasil.

Além de parlamentares, chefes de Estado, embaixadores, o evento reúna cerca de 250 empresários e dirigentes de bancos, de instituições como Bradesco, Itaú, Safra, BTG, Master e Pátria, entre outros. “O encontro é uma oportunidade única e de extrema importância para debater assuntos relevantes para o Brasil, para o setor produtivo, para a geração de emprego, enfim, para o desenvolvimento do país. São centenas de nomes de expressão, nos segmentos empresarial e público, para discutir os acertos e desafios socioeconômicos do nosso país”, disse Alcolumbre.

O Lide Brazil Conference já ocorreu em Nova York, nos Estados Unidos, e em Lisboa, em Portugal. Nesta quinta, chega a Londres, com apoio do Lide UK e da Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil. Na edição de Londres, o Lide Brazil Conference promoverá debates, também, sobre meio ambiente, desenvolvimento econômico e social, além das perspectivas de ambiente de negócio e confiança de investidores.

ASCOM/Senador Davi Alcolumbre

Governo do Amapá ativa atendimentos de urgência e emergência 24h na UPA Zona Sul

Unidade fica localizada no bairro Jardim Marco Zero, com funcionamento 24h



A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Sul Dr. Gilson Rocha, voltou a realizar atendimentos de complexidade intermediária, nesta quinta-feira, 20. A unidade estava desde março de 2021 prestando somente atendimento a casos de Covid-19, de pacientes regulados e encaminhados por outras unidades como UBSS e Unidades Mistas, por exemplo.


Agora, com um novo cenário epidemiológico, a unidade volta a funcionar 24h, com atendimentos médicos em clínica geral e pediatria. A estrutura é equipada para fazer exames clínicos, de raios-x, e eletrocardiograma. Quem aprovou a reabertura da unidade para o público em geral, foi o presidente da Associação de Moradores do bairro do Muca, Edir Gama.

“Com a reabertura da UPA facilita o acesso da comunidade ao atendimento de saúde. Em nome do bairro eu agradeço por todo o trabalho que estão fazendo”, comemorou Gama.

O governador do Amapá, Clécio Luís, reafirmou o compromisso firmado em melhorar a rede pública de saúde do estado.

“Ainda não está da forma como queremos, mas todos os dias temos pequenos avanços e vitórias para celebrar. A reabertura da UPA é mais uma delas, agora os moradores da região não precisaram se deslocar  para receber o atendimento, isso gera economia para o usuário, e também nos ajuda a descentralizar os serviços que a população tanto precisa”, destacou.

De acordo com a secretária de Saúde, Silvana Vedovelli, a reabertura da UPA ajudará a desafogar os corredores do Hospital de Emergências (HE), pois o local está preparado para realizar o primeiro atendimento de pacientes que apresentem gravidade média de urgência e emergência.

“Aqui o paciente chega e é atendimento pelo médico de plantão, é estabilizado e, quando necessário, será encaminhado ao Hospital de Emergência. O principal objetivo da unidade é concentrar o atendimento aos pacientes menos graves e, também, alguns de maior gravidade, para que o HE possa se dedicar àquelas situações mais complexas”, explicou Silvana.

A UPA Zona Sul é gerida pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) e conta com sala de acolhimento; dois consultórios médicos; sala de hidratação; sala de medicação e sala amarela para pacientes com gravidade moderada, já estabilizados, que tenham passado pela sala vermelha ou não, e que necessitam de cuidados especiais.

A unidade conta ainda, com a sala vermelha, destinada a pacientes que necessitam de cuidados e vigilância intensivos. Em geral, pessoas que aguardam a definição de um diagnóstico, uma cirurgia de emergência ou transferência para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O espaço também tem núcleo de regulação; farmácia; depósito; dois repousos; sala de raio-x; laboratório; expurgo; lavanderia e refeitório.

Veja os tipos de atendimento realizados na UPA Zona Sul:

  • Urgência e emergência traumáticas e não traumáticas
  • Realização de exames laboratoriais e eletrocardiogramas
  • Febre mais de 39°C
  • Intensa falta de ar
  • Cólicas renais
  • Dor abdominal moderada
  • Vômito constante
  • Alergia e gripe
  • Pressão alta
  • Dores no peito e torácica
  • Ferimento com febre
  • Convulsão
  • Quedas com torção e muita dor ou suspeita de fratura
  • Pequenos ferimentos, inalação, curativos
  • Cauterização e observação por 24h

A UPA Zona Sul fica localizada na Av. Ivaldo Alves Veras, bairro Jardim Marco Zero.

As inscrições para a Graduação do Senac EAD estão abertas

Você tem até o dia 6 de agosto para ser quem você quer ser, com os cursos de formação do ensino superior na modalidade a distância

Com metodologia que reforça a importância de unir a teoria à prática, os cursos de Graduação EAD são autorizados pelo MEC e oferecem flexibilidade de horário e comodidade para o aprendizado, preparando você para demandas do mercado de trabalho.

Você que busca versatilidade para estudar no momento e local que preferir, podendo conciliar trabalho e estudo, ter um bom custo-benefício, seja pelo valor da mensalidade ou mesmo pela ausência de gastos com transporte e alimentação, essas são algumas das vantagens que a Graduação do Senac EAD oferece aos estudantes.

Para você aproveitar a oportunidade de uma formação de qualidade, o Senac EAD está com as inscrições abertas até o dia 6 de agosto para 28 cursos nas áreas de comércio, educação, gestão, meio ambiente e tecnologia da informação. Acesse já: https://www.ead.senac.br/graduacao/ e escolha seu curso.

Formas de Ingresso

Para realizar a inscrição, de forma gratuita no processo seletivo, escolha seu curso, o polo de seu interesse, faça login e selecione uma das possibilidades de ingresso no processo seletivo da graduação a distância:

  • Nota do Enem: utilize a nota do Exame Nacional do Ensino Médio. Serão aceitos os resultados dos anos: 2009 a 2022;
  • Redação on-line: escreva sobre o tema sinalizado no edital e aguarde o retorno;
  • Segunda graduação: quem já possui diploma de graduação pode ingressar no primeiro semestre do curso, sem necessidade de passar por uma nova avaliação.

Após a convocação, já será possível acessar com exclusividade o Programa de Ambientação EAD por meio do ambiente virtual de aprendizagem, oportunidade para você se familiarizar com o Senac EAD até o início das aulas.

A matrícula será efetivada após o pagamento, que corresponde à primeira parcela do curso.

Descontos: que tal condições especiais para estudar?

– 45% para todas as regiões do Brasil nos cursos de Licenciaturas em História e Matemática ou nas Tecnologias em Gestão da Qualidade e Gestão Pública (sem a possibilidade de obter descontos institucionais);

– 25% para todas as regiões do Brasil nos cursos de Licenciatura em Pedagogia e Letras: Português e Inglês, com a possibilidade de obter descontos institucionais até o limite de 31%;

– 20% para as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil e 24% para região Nordeste do Brasil para as Tecnologias em: Gestão Ambiental, Comércio Exterior, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Banco de Dados, Defesa Cibernética, Redes de Computadores, Segurança da Informação e Sistemas para Internet, com a possibilidade de obter descontos institucionais até o limite de 30%.

Verifique todos os detalhes e conheça a nossa Política de Descontos.

Nota Máxima no ENADE e MEC

Diversos cursos de Graduação do Senac EAD conquistaram o conceito máximo do Ministério da Educação (MEC), nota que é concedida apenas a cursos com nível de excelência, considerados como referência no Brasil. Esse processo de reconhecimento avalia docentes e tutores, além de analisar diversos outros critérios, como a estrutura do Centro Universitário Senac e realizar entrevistas com estudantes.

A conquista nesse conceito, comprova a qualidade do ensino, o comprometimento da equipe de profissionais e o alinhamento com as tendências de mercado, que estão entre os diferenciais da Graduação Senac EAD.

A conquista da nota máxima, também acontece no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que é uma das ferramentas de avaliação que tem como objetivo conceituar a qualidade dos cursos superiores em diversas instituições de ensino no Brasil, públicas e privadas, tanto na modalidade a distância (EAD) quanto na presencial.

Estes resultados confirmam a eficácia da metodologia de ensino utilizada pelo Senac EAD.

Confira no edital mais detalhes e entre no nosso portal e escolha o seu Curso de Graduação!

https://www.ead.senac.br/detalhe-noticia/2023/4/as-inscricoes-para-a-graduacao-do-senac-ead-estao-abertas/

Governo do Amapá faz visita técnica à produção de grãos para incentivo ao agronegócio

Previsão é que o Amapá tenha em 2023 cerca de 10 mil hectares de plantio de soja, milho e feijão.


Uma equipe de técnicos do setor econômico do Estado acompanhada pelo vice-governador, Teles Junior, participaram de um “dia de campo” em uma produtora de milho e soja, no município de Porto Grande, a 102 quilômetros de Macapá.

A atividade aconteceu na Fazenda São Lucas no fim de semana. Na ocasião, o grupo participou do primeiro dia de colheita, para observar e incentivar investimentos privados no campo, uma das políticas públicas prioritárias do Governo do Amapá.

A fazenda é uma referência no cultivo de grãos no estado e atualmente apresenta uma área de 320 hectares de plantio de milho. Ainda neste primeiro semestre, o empreendimento deve plantar 400 hectares de soja, com colheita prevista para o mês de agosto, uma oportunidade também de geração de emprego e renda na região.

“O que estamos vendo aqui é exatamente o queremos para o nosso Amapá, uma produção grande com potencial de vendas no mercado local e externo. Vamos incentivar o agronegócio em um ambiente administrativo seguro e assim, diversificar a economia do Amapá”, destacou o vice-governador, Teles Júnior.

Com um comércio amplo e com muitas demandas, cerca de 70% da produção da fazenda já está vendida para o mercado local, que em beneficiamento, transforma o produto em diversos alimentos e ainda é a base de rações destinadas para pequenos animais como aves e suínos.

De acordo com o gestor da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Kelson Vaz, com produções desse porte é possível fomentar outras cadeias, reduzir custos de alimentos e incentivar também a agricultura familiar.

“Um segmento como esse puxa outros serviços como a produção de rações mais baratas que ajuda o pequeno produtor; além de contribuir também com os programas do estado que são voltados para a agricultura, já que haverá uma produção local e assim, não necessitar comprar em outro Estado. É uma cadeia no setor primário sem falar que aumenta a geração de emprego e renda”, enfatizou Vaz.

A previsão é que o Amapá tenha em 2023, cerca de 10 mil hectares de plantio de grãos envolvendo soja, milho e feijão. Com interesse de trazer mais investimento, o produtor rural, Renan Massoni, destaca as potencialidades do estado e a importância da gestão estadual para o setor.

“Temos uma área propícia, clima bom e um mercado aberto para o segmento, além de uma produção que apresenta grandes perspectivas, pois em nossas primeiras colheitas já chegamos em 100 sacas de milho por hectare, onde a média nacional é de cerca de 200, isso atrai investimento e alinhado com o setor público, traz segurança administrativa para nós que produzimos”, disse Massoni.

Selo Amapá
Visando atrair e incentivar valores aos produtos genuinamente amapaenses, a Fazenda São Lucas deverá ser certificada pelo Governo do Estado com o Selo Amapá. Desta forma, haverá uma diversificação do Selo, que envolve produtos in natura e beneficiados.

Comitiva
Estiveram compondo a comitiva do Estado os gestores e representantes públicos da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), Desenvolvimento Rural (SDR), Instituto de Extensão, Assistência e Desenvolvimento Rural (Rurap), Agência Amapá, Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Iepa), além do presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae-AP, Josiel Alcolumbre, Assembleia Legislativa (Alap), com o deputado Jesus Pontes, e Associação de Criadores do Amapá (Acriap).

Amapá recebe delegação com embaixador e senadores da França em busca de parcerias estratégicas

Visita, que segue até este sábado, 15, representa retomada da boa relação diplomática entre o Brasil e a França.


O Amapá recebeu uma delegação de autoridades francesas que buscam formar parcerias estratégicas, retomando a boa relação diplomática entre os dois países. Integram o grupo o ministro conselheiro da França no Brasil, Olivier Fontan, 5 senadores franceses da Comissão de Defesa e Assuntos Estrangeiros e autoridades da Guiana Francesa.

Parte da delegação desembarcou em Macapá na quinta-feira, 13, e se encontrou com o titular da Secretaria de Estado de Relações Internacionais e Comércio Exterior, Lucas Abrahao. A visita segue até este sábado, 15.

O governador Clécio Luís, o vice Teles Júnior, a equipe técnica do Governo e o senador Randolfe Rodrigues recepcionaram o restante da comitiva nesta sexta, no Palácio do Setentrião.

“Essa visita se transformou num encontro necessário. A relação do Amapá com a Guiana Francesa é de séculos, de forma natural, mas durante boa parte se deu na informalidade. Nós queremos mudar essa realidade. Que a gente permute muita arte, linguagem, cultura, segurança, saúde, e muita troca comercial forte e com amparo legal”, citou Clécio Luís.

O secretário Lucas Abrahao ressalta que o Amapá discute, em conjunto com as autoridades francesas, a necessidade para os brasileiros de visto e de seguro para veículos no acesso à Ponte Binacional sobre o Rio Oiapoque.

“A retomada da emissão desses vistos em Macapá é algo que busca facilitar o acesso dos amapaenses à França. Também é uma demanda a criação de vistos excepcionais, como para agentes culturais, atletas em competição, e acadêmicos em pesquisa”, descreveu o secretário de Relações Internacionais.

Senadora francesa, Joëlle Garriaud-Maylam representa os cidadãos franceses fora da França. No discurso, ela pontuou que este é um novo tempo nas relações entre os dois países.

“Estamos aqui para escutar os brasileiros e entender a atual realidade deste território. Temos como desafios a imigração, a pesca e o garimpo clandestinos, que impactam em situações como na preservação da Amazônia. Vamos fazer de tudo para reforçar essa cooperação transfronteiriça que já existe entre o Amapá e a Guiana Francesa”, comentou.

Randolfe Rodrigues, líder do Governo Federal no Senado, pediu aos senadores que enviem ao presidente da França, Emmanuel Macron, a notícia de que as boas relações entre os países foram reestabelecidas.

“Este encontro em Macapá, na capital do Meio do Mundo, na esquina do rio mais belo com a linha do equador, é um encontro de celebração. Tivemos um intervalo, mas agora temos muito o que resolver, seja na cooperação econômica, na educação e na cultura”, completou.

Compromissos no Amapá
Os compromissos ocorrem até este sábado, 15, e incluem visitas ao Museu Sacaca e Casa do Artesão, e reunião junto às forças armadas brasileiras e francesas.

Os representantes da Guiana Francesa fizeram a atualização do Regimento do Conselho do Rio Oiapoque, importante órgão de debates sobre as necessidades dos moradores da fronteira. A reunião ordinária é instância consultiva da Comissão Mista de Cooperação Transfronteiriça (CMT), que neste ano retorna o encontro presencial após a pandemia da Covid-19, sendo organizada pelo governo francês.

“É o momento de retomar essa boa relação bilateral, após um eclipse que viveram nossos países. Nossos presidentes já têm conversado e estamos muito felizes com a visita da delegação do Senado francês, que nos permite avançar mais na cooperação que já é rica e sei que podemos enriquecer ainda mais”, comentou Olivier Fontan, ministro conselheiro da Embaixada da França no Brasil e embaixador-substituto.

O diplomata Ricardo Nogueira, subchefe da Divisão de Europa Setentrional, que representa o Ministério de Relações Exteriores, também acompanhou a agenda.

Brasil e França vivem um novo momento, diz Randolfe durante visita de Ministro e senadores franceses ao Amapá


Nesta sexta-feira (14), uma comitiva liderada pelo Ministro Conselheiro da Embaixada da França, Olivier Fontan e a Senadora Sra. Joëlle Garriaud-Maylam representante dos senadores franceses no estrangeiro à convite do Governador do Amapá, Clécio Luís, do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e da Secretaria de Relações Internacionais e Comércio Exterior, com o secretário Lucas Abrahão para tratar das ações em conjunto para fortalecer os dois países.

“Foram quatro anos de atraso, o Governo Lula sinaliza um novo tempo para as relações transfronteiriças. Precisamos discutir e definir cooperações entre a Guiana Francesa e o Amapá, no que diz respeito a cultura e economia, por exemplo”, disse o senador Randolfe.

Oiapoque faz fronteira com a Guiana Francesa. “Precisamos avançar em questões como emissão de visto para brasileiros, uma universidade binacional e ações de cooperação econômica e cultural”, completou Randolfe.

O Governador do Amapá, Clécio Luís, destacou a questão do visto para brasileiros. Os franceses não precisam apresentar visto para entrar no Amapá/Brasil, mas o contrário é necessário. “O brasileiro que quer ia à França não é exigido visto, porém para entrar na Guiana Francesa custa cerca de R$1000, além das questões econômicas”, apontou o governador.

A recepção da comitiva foi realizada pelo 34o Batalhão do Exército, pelo Cel. Santos Costa, em seguida houve uma agenda com diversos representantes do Amapá no palácio do Governo e, ao final, um visita à Casa do Artesão para degustação das comidas típicas amapaenses e apresentação de marabaixo.

Governador Clécio Luís menciona políticas de habitação e construção civil para o Amapá durante Fórum em Manaus

Programação que durou dois dias, no Amazonas, reuniu sindicatos, profissionais e representantes de empresas do Norte e Nordeste.

O governador do Amapá, Clécio Luís, participou do Fórum Norte e Nordeste da Indústria da Construção (FNNIC) e ressaltou as novas políticas planejadas para habitação no estado. O encontro reuniu representantes de sindicatos, de empresas e profissionais do setor em Manaus (AM), na quinta, 23, e na sexta-feira, 24.

O evento, organizado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM), propôs debates sobre temas jurídicos, ambientais e cases de sucesso na implementação de políticas públicas para habitação, infraestrutura e planejamento urbano.

“Importante setor para a economia e que gera empregos, a construção civil precisa ser discutida, sempre com qualidade, porque essa é uma área que proporciona a segurança da habitação. No Amapá nós criamos uma secretaria para tratar somente desta área. A equipe técnica já estuda um programa para beneficiar famílias de baixa renda e criar uma linha de financiamento da casa própria”, descreveu o governador.

Além de representantes dos 16 estados das regiões, também participaram do Fórum o Ministro das Cidades, Jader Filho; o Secretário Executivo do Ministério da Integração Nacional, Valder Ribeiro; e o Presidente do IBAMA, Rodrigo Agostini.

Projeto de robótica de escola pública do Amapá é semifinalista na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia

Saiba como participar da votação on-line, que encerra nesta segunda-feira, 27.


Um robô feito a partir de sucata eletrônica e papelão, produzido por duas alunas da rede estadual de ensino, está entre os semifinalistas da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que incentiva a inovação e o empreendedorismo em jovens e educadores de todo o país.

As alunas Ana Paula Nobre, de 16 anos, e Alessandra Alencar, 17, da Escola Estadual de Gestão Compartilhada Risalva Freitas do Amaral, na Zona Norte de Macapá, são as responsáveis pelo protótipo de robô de baixo custo.

O projeto, que contou com a orientação do professor de matemática, Robério Castelo, apresenta a robótica educacional com sucata e a sua contribuição para o desenvolvimento cognitivo e a inserção das meninas ao pensamento computacional no contexto do Banco Nacional Curricular Comum.

A pesquisa explorou as transformações educacionais como forma de aprendizado, a resolução de problemas, e o espírito colaborativo, além de incentivar a participação de mulheres em projetos envolvendo tecnologia.

A escolha do melhor projeto é feito por uma votação on-line que vai até esta segunda-feira, 27. Para votar e escolher o projeto das alunas amapaenses, basta curtir o vídeo no Youtube.

VOTE AQUI

Alessandra Alencar explica que o experimento foi idealizado em uma eletiva de robótica proposta pelo professor Robério.

“Ele nos deu a missão de fazer um protótipo com sucata, então nos juntamos e resolvemos falar sobre sustentabilidade na robótica, além de representar o público feminino e mostrar que é possível ter mulheres na robótica”, contou a adolescente.

Com a vivência desse projeto, Ana Paula Nobre defende que mais alunos possam aprender robótica. “A robótica é fundamental e pode ser ampliado para todas as escolas”, disse a aluna.

Em reunião da Suframa com o vice-presidente Geraldo Alckmin, governador do Amapá pede integração e benefícios para estados que compõem a Zona Franca de Manaus

Encontro ocorreu no Amazonas, nesta sexta-feira, 24, e marca retorno de diálogo sobre o desenvolvimento da região por meio de tecnologias.


Na 308ª Reunião do Conselho Administrativo da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), o governador do Amapá, Clécio Luís, que é conselheiro da autarquia, destacou a necessidade de integração e investimentos em todos os estados que compõem a área de cobertura da organização. A agenda ocorreu nesta sexta-feira, 24, no Amazonas, com a presença do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin.

“O Polo Industrial é em Manaus, mas os demais estados da Suframa também precisam ser acolhidos. Precisamos sentir os benefícios dos fundos da Suframa também no Amapá, Acre, Rondônia e Roraima. Se houver investimentos em pesquisas e inovações, em infraestrutura, e até mesmo em movimentar a Zona Franca Verde, teremos os benefícios regionalizados e desenvolvimento como consequência”, destacou Clécio Luís, que também é conselheiro da Suframa.

Implantar uma agenda regional para ampliar a participação do setor produtivo do Estado na captação de recursos de linhas de créditos de financiamento do desenvolvimento é um dos planos do Governo. Clécio também pretende implantar um plano de industrialização no Amapá, com um fundo para estruturar agenda de incentivos, tecnologia e captação.

Avanços para a Zona Franca de Manaus
Gestora do maior modelo geopolítico e econômico da Amazônia, a Suframa é vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, e tem como missão manter e fortalecer a Zona Franca de Manaus (ZFM), que abrange a Área de Livre Comércio de Macapá e Santana.

Os conselheiros da autarquia, nesta sexta-feira, aprovaram 19 novos empreendimentos industriais na ZFM, que representam investimento de R$ 1,6 bilhão, com geração de mais de 1,6 mil novos empregos. O superintendente interino da instituição, Marcelo Pereira, afirmou que o modelo regional precisa voltar a ganhar destaque.

“Toda a dinâmica econômica e social promovida pela ZFM repercute na ativação do comércio, serviços e agricultura na região. A zona franca forte precisa de uma Suframa forte, e o governo federal pode nos ajudar a fortalecer. E a Suframa só vai cumprir seu papel se os demais estados além do Amazonas se sentirem parte do modelo Zona Franca. Cabe a nós, equipe técnica e parlamentares, encontrarmos uma saída para tornar isso realidade”, ressaltou Pereira.

Alckmin, que presidiu a reunião, assegurou apoio do Governo Federal em prol do progresso da região por meio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), do qual o vice-presidente é titular. Ele acrescentou que é necessário investir nas áreas da Zona Franca de Manaus, de forma inteligente e sustentável.

“A maior floresta tropical do mundo está aqui, e preservada. O desmatamento que ocorreu vem da grilagem de terra, que nós temos que coibir, dando uma solução econômica de emprego e renda para toda a região. Aqui há oportunidades inúmeras de biotecnologia, mercado de carbono, hidrogênio verde. Contem conosco. Queremos fazer a diferença junto à Suframa, com centro de biotecnologia, em benefício da Amazônia, em benefício do Brasil”, falou Geraldo Alckmin.

Amapá pactua estratégia nacional para impulsionar desenvolvimento na região de fronteira

Pactuação aconteceu durante evento Desenvolve Norte

O Governo do Amapá e o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIRD) pactuaram, nesta segunda-feira, 20, uma parceria para ampliar as políticas públicas e gerar mais oportunidades aos municípios localizados na região de fronteira entre Brasil e França.

O governador, Clécio Luís, e o ministro do MIDR, Waldez Góes, assinaram o protocolo de intenções que possibilita a elaboração do Plano Estadual para o Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira durante o Fórum Desenvolve Norte, do MIDR.

Trazer o Ministério aqui para reunir com todos nós é importante porque quem mora no estado e nos municípios é quem sabe das necessidades locais. Essa é uma agenda que já inicia com planejamento a longo e médio prazo, e é fundamental essa partida de um programa federal no Amapá. Que possamos aproveitar essa oportunidade!”, pontuou Clécio Luís.

A estratégia vai servir como base para mapear ações inovadoras, em áreas como o meio ambiente, a educação, a saúde, a segurança pública, infraestrutura e o desenvolvimento sustentável, entre outros.

Waldez Góes detalhou que o MIRD está pactuando o Plano em todos estados que estão na linha de fronteira.

“Então, nós vamos implementar o plano do Amapá até o Rio Grande do Sul, por isso estamos assinando o primeiro compromisso com o estado do Amapá. E esse é um assunto que nós temos debatido muito com o governador Clécio e o senador Davi Alcolumbre”, disse Góes.

O vice-governador, Antônio Teles Júnior, esteve presente na agenda.

Desenvolve Norte

Com o objetivo de incentivar o planejamento de ações de integração e desenvolvimento regional, o Fórum acontece em diferentes estados ao longo do ano de 2023.

Participantes do Minha Primeira Empresa lançam site de compras genuinamente amapaense

Com o programa estadual, jovens ampliaram os conhecimentos sobre empreendedorismo e decidiram lançar a plataforma.


Alunos da primeira turma do Programa Estadual Minha Primeira Empresa, os jovens André e Andrey Araújo lançaram nesta semana o primeiro site de compras genuinamente amapaense, o Super Gêmeos Magazine. A plataforma digital foi elaborada no modelo dos principais sites de compras do país.

Os novos empreendedores tiveram acesso ao programa através da cota para deficientes garantida no edital do certame, pois um deles, o Andrey, tem deficiência física e, por isso, precisou da companhia do irmão, o André, para assistir as aulas do Minha Primeira Empresa.

Apesar de não terem sido finalistas na época em que participaram, os jovens utilizaram os conhecimentos recebidos durante as capacitações para retirar do papel o sonho de ter o próprio negócio.

“O conhecimento que adquirimos no Minha Primeira Empresa nos fez abrir a mente para o que realmente somos capazes e, com isso, mudamos o nosso foco e, hoje, iniciamos o nosso empreendimento”, declarou André.

Minha Primeira Empresa

É uma política pública estadual que apoia e incentiva pessoas de todas as idades a implantar ou fortalecer a sua primeira empresa, promovendo inclusão social e a melhoria na qualidade de vida.

Atualmente em sua terceira edição, a estratégia já contemplou mais de 100 novos negócios amapaenses com capacitações e financiamento, e ainda conta com mais 70 novos planos de negócios em processo de análise pela Agência de Fomento do Amapá (Afap), parceira do Programa.

Presente na cerimônia de lançamento do site de compras Super Gêmeos Magazine, o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Jurandil Juarez, reforçou o papel do governo do Estado na elaboração de políticas públicas que buscam a melhora da qualidade de vida da população.

“Eu parabenizo os jovens empreendedores André e Andrey por terem persistido em seus sonhos e também, agradeço, por nos dar a oportunidade de mostrar que políticas públicas dão grandes resultados sim”, declarou o presidente.

O lançamento da empresa Super Gêmeos Magazine também contou com a presença dos representantes do Sebrae, que são parceiros do Minha Primeira Empresa; de familiares e amigos dos mais novos empreendedores amapaenses.