MP-AP faz ato público contra a PEC 05/2021, que ataca a independência do MP Brasileiro

 

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), a Procuradoria-geral da República no Amapá (MPF) e a Associação dos Membros do Ministério do Amapá (AMPAP) promoveram, nesta quarta-feira (13), coletiva de imprensa e ato público, para tratar da tramitação da Proposta de Emenda à Constituição 05/21 (PEC 05), prestes a ser votada na Câmara dos Deputados, que pretende retirar prerrogativas constitucionais do MP brasileiro.

Ao expressar posição contrária à aprovação da PEC 05 e alertar a sociedade sobre os graves retrocessos que a proposta representa para a defesa da cidadania, o procurador-chefe do MPF/AP, Alexandre Parreira Guimarães, falou sobre algumas das mudanças pretendidas pelos parlamentares, dentre as quais, alteração na composição do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

 

“Não somos contra o debate e o aperfeiçoamento da instituição, mas, gostaria de estar aqui discutindo os problemas ambientais, ausência de educação e tantas outras mazelas sociais, mas, somos obrigados a debater mais essa tentativa de retrocesso”, manifestou.

 

Em seguida, o promotor de Justiça e presidente da Associação dos Membros do Ministério do Amapá (AMPAP), José Cantuária Barreto, pontuou outros aspectos extremamente negativos da PEC 05, como a criação expressa da vice-presidência do CNMP, a ser ocupada pelo corregedor-nacional do CNMP. A PEC torna possível que essa função, exercida por membro do Ministério Público, seja escolhida pela Câmara dos deputados ou pelo Senado Federal.

 

A procuradora-geral de Justiça do MP-AP e presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça dos Estados e da União (CNPG), Ivana Lúcia Franco Cei, ao final da coletiva, fez o seguinte questionamento: “A quem interessa acabar com a autonomia e independência do garantidor do princípio da dignidade da pessoa humana, que é o Ministério Público?”.

 

Ivana Cei alertou que o CNMP já cumpre o papel correcional e que essas modificações trazidas pela PEC 05 são típicas do Judiciário, Poder responsável por rever qualquer ato supostamente ilegal, não havendo, portanto, justificativa para modificar as funções do Conselho Nacional do Ministério Público, como também a importância de se manter  a simetria  com o CNJ, órgão  de Controle da magistratura!

 

Em seguida, membros e servidores do MP-AP fizeram ato público, na Praça da Sumaúma, árvore símbolo da instituição, contra a PEC. Em todo o país, atividades semelhantes estão sendo realizadas ao longo do dia, em grande mobilização nacional.

 

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

“Dia das Crianças” tem programação especial no Bioparque da Amazônia

Para celebrar o Dia das Crianças, comemorado nesta terça-feira (12), o Bioparque da Amazônia prepara uma programação especial. O objetivo é atrair as famílias para um momento de lazer.O funcionamento do parque será das 9h às 17h e todos os visitantes pagarão meia-entrada no valor de R$ 5,00. A bilheteria do espaço funciona até as 16h20.


Diversão no parque

A aventura começa cedo, com a contemplação da fauna e flora amazônica. Às 10h da manhã iniciam as visitas guiadas com os guardas-parques, atividade que busca apresentar noções de educação ambiental, uma das vertentes trabalhadas na unidade.
Os roteiros agregam trechos das trilhas terrestres Guarda Parque, Ressaca, Sacaca, trilha da Onça e do Pau-brasil. Durante o passeio é possível conhecer o Bosque do Quati e também os logradouros dos animais que habitam o Bioparque.

As crianças poderão se divertir na Casa da Árvore, construída a três metros do chão, além do espaço para piqueniques e o Ecótono, que consiste no encontro entre ecossistemas formado por floresta de terra firme, cerrado e campos inundados.
Sem esquecer do Jardim Sensorial, que é um espaço acessível para pessoas com dificuldade de locomoção. Além das pranchas de comunicação aumentativa e alternativa, que são um instrumento de inclusão recentemente instalado nas proximidades do espaço de recreação e na via principal do parque.

Demais atividades
A criançada ainda poderá se divertir com muitas brincadeiras e pintura facial, a partir das 11h da manhã. Para os amantes da dança, às 16h ocorrerá a Zumba Kids. Terá ainda uma atividade escolar, com o objetivo de despertar nas crianças a consciência para a importância do meio ambiente para a reprodução da vida.

Bioparque

O Bioparque da Amazônia possui uma área de 107 hectares de florestas, no meio do centro urbano de Macapá. O espaço agrega três biomas presentes no Amapá. Os visitantes podem participar de atividades voltadas para educação ambiental, contemplação da natureza e prática de esportes de aventura, como arvorismo, canoagem e tirolesa. O local funciona de quarta a domingo, das 9h às 17h.

MP-AP 30 anos: Ministério Público do Amapá homenageia jornalistas e veículos de comunicação pelo apoio nas três décadas de atuação pela sociedade

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) homenageou a imprensa amapaense, nesta sexta-feira (8), na Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, em um café da manhã com representantes dos veículos de comunicação e jornalistas que contribuíram com a instituição nestas três décadas de atuação em prol da sociedade amapaense. O evento faz parte da comemoração dos 30 anos de implantação do MP-AP, com transmissão pelo Canal do órgão ministerial na plataforma Youtube.

Na abertura da solenidade, compuseram o dispositivo de honra a procuradora-geral de Justiça do MP-AP, Ivana Cei; subprocuradora-geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, Clara Banha; o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos e Institucionais, Nicolau Crispino; o corregedor-geral do MP-AP, procurador de Justiça Jair Quintas; os procuradores de Justiça Socorro Milhomem Moro, Joel Chagas e Estela Sá.


Medalha de Honra e Certificado

Foram entregues aos homenageados o selo institucional de 30 Anos do MP-AP e a Medalha de Honra – que tem como símbolo a árvore Sumaúma, que denota força, imponência, comunicação, longevidade e a região amazônica – pelo apoio na divulgação das ações institucionais que visam a defesa da sociedade amapaense.

A PGJ do MP-AP, o corregedor-geral e os procuradores de Justiça fizeram a entrega do Selo, Medalhas e Certificados para 40 homenageados. Foram eles:

O Grupo Rede Amazônica (Rede Globo), nas pessoas do seu diretor regional, Eduardo Fiore; o gerente de jornalismo da TV Amapá, Arilson Freires; coordenadora da Rádio CBN Amapá, Márcia Serrano; e o Editor-chefe do G1 AMAPÁ, John Pacheco. O Grupo Equinócio de Comunicação (Rede Record), representado pelo diretor administrativo financeiro da TV Equinócio; Gabriel David Sirotheau; o diretor-geral e de jornalismo da TV Equinócio, Haroldo Santos; e diretora da Rádio Equinócio FM, Narjara Costa. A TV Amazônia / SBT, na pessoa do diretor de jornalismo, Luiz Trindade; A TV Tucuju (Rede Tv) e Rádio 102,9 FM, emissoras do Sistema Beija-flor, representadas pelo sócio-gerente, Reginaldo Borges.

O Sistema Diário do Amapá, nas pessoas de seu diretor-superintendente, Luiz Melo, diretora de jornalismo, Ziulana Melo e os apresentadores Jota Ney, dos programas “Sua Excelência o Domingo” e “Bom Dia-Dia”, e Helder Carneiro, do programa “Togas e Becas”. Jornal A Gazeta, na pessoa da editora-chefe Araciara Macedo; Jornal O Amapá e Portal o AmapaNews.com, com honraria recebida pelo seu superintendente, Kitt Nascimento.

A Rádio e TV Universitária, na pessoa do seu diretor-geral, Paulo Girald; Rádio e TV Assembleia, com honraria recebida pelo representante do assessor especial responsável pela Comunicação da ALAP, Emerson Renon , Kitt Nascimento. Rádio Forte FM, na pessoa de seu diretor presidente, Valdenor Guedes, representado pela apresentadora do Programa Forte Notícias, Renata Nunes.

Portal Repiquete no Meio do Mundo, com honraria recebida por sua editora-chefe, Alcilene Cavalcante, que também representou a jornalista Alcinéa Cavalcante, do Blog da Alcinéa; Portal Alyne Kaiser, na pessoa da editora Jamile Moreira; e site Blog De Rocha, na pessoa de seu editor-chefe, Elton Tavares.

O secretário de Estado da Comunicação, Gilberto Ubaiara Rodrigues; diretora da Comunicação Social do Tribunal de Justiça do Amapá, Bernadeth Farias; assessora-chefe de Comunicação Social do Ministério Público Federal no Amapá, Ludmila Miranda.  Também foram agraciados o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá (Sindjor/AP), João Clésio, Paulo Silva representado por Luiz Melo, do Grupo Diário; e João Frota, do programa Plantão Policial.

Ausências justificadas que receberão as homenagens posteriormente: Rádio 101 FM e TV Cidade, diretor-geral, Eraldo Trindade; TV Macapá (Band), para recebimento de seu diretor, Josiel Alcolumbre; Blog Cléber Barbosa, na pessoa do jornalista homônimo ao site; site Chico Terra, na pessoa do jornalista de mesmo nome da página; Portal Seles Nafes, o qual seu editor-chefe homônimo à página;  Portal e Programa Café com Notícia, na pessoa da sua coordenadora: Ana Girlene Oliveira; a secretária Municipal de Comunicação Social, Ruanne Lima; o diretor de Comunicação Social do Setap, coordenador de Comunicação Social da Caixa  de Assistência dos Advogados, Renivaldo Costa; radialista Armistrong Souza; e os jornalistas Ranolfo Gato e Ney Pantaleão.

Pronunciamentos

O presidente da Associação dos Membros do MP-AP (Ampap), promotor de Justiça José Cantuária Barreto, destacou que o importante papel dos veículos de comunicação para o regime democrático e que a imprensa amapaense sempre lutou ao lado do MP-AP para garantia de suas prerrogativas constitucionais. Ele ressaltou que o momento atual também é delicado para o Ministério Público em âmbito nacional e reforçou que conta com o apoio dos jornalistas para que o órgão ministerial siga com autonomia na defesa da sociedade.

O presidente do Sindjor, falou em nome da categoria e agradeceu as homenagens e reconhecimento à classe. João Clésio também parabenizou o MP-AP pelos 30 anos e pela iniciativa de reconhecer o trabalho dos jornalistas.

Na ocasião, a PGJ do MP-AP ressaltou a importância do reconhecimento: “Nenhuma democracia está completa sem acesso à informação transparente e confiável, por isso é essencial o papel da imprensa. A pluralidade de opiniões, uma apuração rigorosa, e a relevância da informação serão sempre os responsáveis pela sobrevivência do jornalismo. Agradeço, neste momento dos 30 anos de MP-AP, a todos vocês que ajudaram a escrever nossa história, noticiando fatos, ouvindo nossos membros e muitas vezes percorrendo conosco os caminhos institucionais.  Faço minhas as palavras da jornalista Fátima Bernardes: ‘Existem dias em que o jornalismo registra fatos que, no futuro, serão contados nos livros – e serão guardados por gerações. Nesses dias, o que o jornalismo faz é escrever a história”. E vocês ajudaram a contar a história do Ministério Público do Amapá. Muito obrigada”, frisou Ivana Cei.

Reconhecimento à Comunicação do MP-AP

Ao final das honrarias e agradecimentos aos jornalistas, a PGJ do MP-AP fez uma homenagem à Assessoria de Comunicação do órgão ministerial, em nome da gerente, Tanha Silva.

“À Ascom do MP-AP, que conta com uma equipe de jornalistas, designers e publicitários valorosos, comprometidos e empenhados em informar as ações da nossa instituição, bem como esclarecer qualquer tipo de ruído, seja ele interno ou externo do órgão ministerial, nosso agradecimento e homenagens em nome de sua gerente, a jornalista Tanha Silva, que coordena esses profissionais, sempre dispostos a atender membros e servidores, seja durante os dias, noites e finais de semana e feriados.  Eles são os responsáveis pela produção de conteúdo para redes sociais, sites do MP, mídias para rádios, vídeos para TVs, conseguir espaços nos veículos de comunicação para entrevistas e informes, essenciais para qualquer organização. Por tudo isso, nosso muito obrigado”, frisou Ivana Cei.

A solenidade contou com a presença do chefe de Gabinete da PGJ e do secretário-geral do MP-AP, promotores de Justiça João Furlan e Alexandre Medeiros, e do promotor de Justiça Flávio Cavalcante.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Romarias abrem a programação central do Círio de Nazaré

Nesta sexta-feira, 8, às 14h, a Romaria dos Rodoviários abre a programação central das celebrações do Círio de Nazaré em Macapá. Sob a condução das Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré saí em carro aberto pelas ruas da capital acompanhada por devotos motoristas particulares, taxistas, autoescolas e rodoviários em geral. A primeira romaria tem sua concentração na sede da Rede Amazônica, no bairro Buritizal.

Sem a tradicional procissão do 2º domingo de outubro, as romarias ganham destaque por conta do translado da imagem peregrina pelas ruas da cidade em carro aberto.

A Romaria dos Rodoviários percorre as ruas da Zona Sul da capital em direção à Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Sant’Ana, em Santana, com chegada marcada a partir das 18h. No percurso, os devotos terão a oportunidade de realizar suas homenagens ou acompanhar em transporte próprio o traslado.

No sábado, 9, às 7h, acontece no Porto da empresa Souzamar a concentração para a realização da Romaria Fluvial, para homenagem das comunidades ribeirinhas e aquaviários.

As embarcações devidamente inscritas na Capitania dos Portos do Amapá (CPAP) podem acompanhar o percurso com o transporte de peregrinos dentro das normas estabelecidas.

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré será conduzir na Romaria Fluvial até chegar ao porto da empresa NorteLog no Rio Matapi, no distrito industrial, por volta das 10h, onde será recepcionada pelos participantes da Romaria dos Motociclistas.

Motociclistas encerram a programação do sábado levando a imagem de Nossa Senhora de Nazaré até a Catedral São José

Os motociclistas conduzirão a imagem peregrina até a Catedral São José, com chegada prevista para às 12h.

Os participantes das Romarias devem acompanhar a imagem seguindo as orientações das autoridades de segurança e defesa social, bem como, com uso permanente de máscara, álcool 70% para higienização e distanciamento necessário para prevenção contra covid-19.

Percursos

Romaria dos Rodoviários – 8.10.2021
Concentração: Às 14h – rede Amazônica (TV Amapá/Radio CBN). Itinerário:  Av. Diógenes Silva / Rua Santos Dumont / Rod JK / Rua Vila Operário / Av. Maria do Oliveira Santana / Rua Caetano Dias Tomás (Pass. Ig. Santa Terezinha)/ Rod Salvador Diniz / Rua Cláudio Lúcio Monteiro / Rua B. Um (Fundação Marcelo Cardio) / Rua D Nove / Rua D Treze / Rua B. Um / Rua D Dezenove / Tv Manoel Moura de Carvalho (Capitania dos Portos do Amapá)/ Rua Cláudio Lúcio Monteiro (rotatória – Igreja N Sra Perpetuo Socorro) / Av. José de Anchieta (Pass. Casa da Hospitalidade / Casa dos Idosos) / Rua Pedro Salvador Diniz / Av. 15 de Novembro / Chegada Igreja N. Sra de Fátima e Sant’Ana

Romaria Fluvial – 9.10.2021
Concentração: às 7h no Porto da SouzaMar. Itinerário: Saída até o Igarapé da Fortaleza, retorno seguindo até o Porto da NorteLog (Rio Matapi).

Romaria dos Motociclistas

Concentração: Às 10h no Porto da NorteLog. Itinerário: Saída do terminal do Matapi (Distrito Industrial) / Rod AP-10 / Rod Duca Serra / Av. Pe Julio Maria Lombard (Parada em frente ao 22º BIS / Rua General Rondon / Catedral São José.

Mina Tucano leva os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para a Exposibram 2021

Pedra Branca do Amapari (AP), outubro de 2021– A Mina Tucano, produtora de ouro localizada a cerca de 200 km de Macapá (AP), participa pela primeira vez da Exposibram, a mais tradicional e relevante feira do setor mineral. Na edição de 2021, o estande 100% virtual “Minerar para o Bem” integra a programação de feiras e exposições, de 5 a 7 de outubro, levando a mensagem do desenvolvimento responsável, excelência operacional e as prospecções para o futuro das operações. Para participar, basta se inscrever pelo site www.ibram.org.br.

Embalado pelo conceito “Minerar para o Bem”,desenvolvido pela Great Panther Mining (GPM) e compartilhado com as demais operações da mantedora canadense, incluindo a Mina Tucano, no Brasil, o estande apresenta os resultados dos programas que contribuem com a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). Dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a GPM prioriza nove e atende a cada um deles, contribuindo para que o Brasil possa atingir as metase colaborando para alcançar um impacto coletivo positivo ainda maior.

Na Mina Tucano, as boas práticas estão refletidas nos excelentes resultados obtidos dentro e fora da empresa. Isso também se aplica às melhorias operacionais, que tornam a operação mais segura, eficiente e limpa. No estande será possível conhecer seis projetos de benfeitorias desenvolvidos com a metodologia do Six SIGMA Green Belt, que vem transformando a maneira de operar.  

Quando o assunto é a preservação ambiental, a Mina Tucano se destaca pelo cuidado com a floresta amazônica. A adesão ao programa Tesouro Verde do Amapá, promovido pelo Governo do Estado e pelo Instituto Brasil Mata Viva, vem contribuindo para diversos benefícios, como a neutralização do carbono emitido pelo consumo do diesel na atividade minerária. Renovado em 2021, o Selo Tesouro Verde passou a ser impresso pela empresa no Certificado de Origem, colaborando para a cadeia de valor do mercado do ouro.

Programação

O estande Minerar para o Bem estará aberto para visitação de terça a quinta, das 10h às 18h, durante a Exposibram 2021. No espaço digital será possível realizar uma Visita Virtual de 360°, com fotos dos principais ambientes da operação, como os openpits em funcionamento, a planta metalúrgica, a sala de testemunhos e área administrativa.

Na quarta-feira, 6, haverá diversas palestras, todas pela Plataforma Teams. Para acessar, basta entrar nas salas disponíveis no estande Minerar para o Bem.  

Das 14h às 16h: Equidade de Gênero da Mina Tucano, com a Engenheira de Mina, Gislaine Sá;
Das 16h às 17h: Neutralização do Carbono a partir da Adesão ao Programa Tesouro Verde do Amapá, com a Diretora da Brasil Mata Viva, Pâmela de Pádua;
Das 16h às 17h: Resultados da Campanha de Exploração da Mina Tucano Fase 2, com Rogério Alvez, Gerente de Exploração.

Sobre a Mina Tucano

A Mina Tucano é uma das maiores minas de ouro a céu aberto no Brasil, localizada a 200 km de Macapá, no Amapá. Subsidiária da Great Panther Mining Limited, empresa listada na Bolsa de Valores de Toronto, a Mina Tucano produziu 125.000 oz em 2020 e tem como meta produzir entre 110.000 a 120.00 oz em 2021.

http://www.ibram.org.br.

MPF no Amapá tem novos procurador-chefe e procurador regional eleitoral

 

Alexandre Parreira Guimarães e Pablo Luz de Beltrand são os novos procurador-chefe e procurador regional eleitoral do Ministério Público Federal (MPF) no Amapá, respectivamente. A procuradora da República Lígia Cireno Teobaldo vai exercer a função de procuradora regional eleitoral substituta. Os atos administrativos, assinados pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, foram publicados quinta-feira (30), no Diário Oficial da União. Os mandatos iniciam nesta sexta-feira (1º).

Membros foram nomeados para mandatos no biênio 2021-2023

O procurador da República Alexandre Guimarães atua no Amapá desde 2017, com mais ênfase em matérias relacionadas a indígenas e comunidades tradicionais. Ele assume a titularidade da chefia da unidade administrativa pela primeira vez. Lotado no MPF/AP desde 2019, Pablo Beltrand, procurador-chefe de 2019 a 2021, deixa a titularidade do cargo para atuar como procurador-chefe substituto, além de chefiar a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE).

Na função de procurador regional eleitoral, Pablo Beltrand substitui Joaquim Cabral, que exerceu substituição e titularidade na PRE/AP entre 2016 e 2021. Lígia Cireno, também no Amapá desde 2019, iniciou atuação como procuradora eleitoral substituta, no ano passado, e continua na função pelos próximos dois anos. Os novos mandatos serão exercidos de 1º de outubro de 2021 a 31 de outubro de 2023.

Os membros foram eleitos para as funções pelo colegiado de procuradores da República do MPF no Amapá, em eleições internas ocorridas em setembro.
Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

MP-AP 30 anos: Ministério Público do Amapá faz homenagem póstuma a membros e servidores que contribuíram com a instituição em três décadas de atuação pela sociedade amapaense

 

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) homenageou, em cerimônia realizada nesta segunda-feira (27), na Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, às viúvas ou representantes de membros e servidores falecidos, que contribuíram com a instituição nestas três décadas de atuação do órgão ministerial em prol da sociedade amapaense. A solenidade, que faz parte da programação dos 30 anos de implantação do MP-AP, foi transmitida pelo Canal do MP-AP na plataforma Youtube.

O Ministério Público do Amapá é importante instrumento na defesa da ordem jurídica e democrática para promover a pacificação e justiça social. E, por conta disso, é necessário o reconhecimento a todos aqueles que contribuíram com as conquistas que o órgão ministerial obteve nesses 30 anos de trabalho. Na abertura da solenidade, compuseram o dispositivo de honra a procuradora-geral de Justiça do MP-AP, Ivana Cei, e as procuradoras de Justiça Clara Banha e Estela Sá. 

Medalha de Honra

Durante o evento, foram entregues, aos familiares dos homenageados, a Medalha de Honra – que tem como símbolo a árvore Sumaúma, que denota força, imponência, comunicação, longevidade e a região amazônica – pelo empenho e dedicação em defesa da sociedade amapaense e no fortalecimento do Ministério Público do Estado.


A PGJ do MP-AP recebeu a Medalha de Honra das mãos da procuradora de Justiça,  Clara Banha, decana da instituição, pela contribuição do seu irmão, promotor de Justiça Haroldo Franco; Ivana Cei fez as entregas das honrarias seguintes à viúva do ex-procurador de Justiça do MP-AP e desembargador do Tribunal de Justiça do Amapá, Áurea Brito; ao filho do promotor de Justiça Eraldo Afonso Zampa, Luiz Felipe e à  cunhada do promotor Mauro Guilherme da Silva Couto, Suelem Amora.

Também receberam a Medalha de Honra das mãos da PGJ do MP-AP, familiares de servidores falecidos. Foram eles: a filha de Antônio Paiva, Tainá Paiva; o filho de Eli Menezes de Oliveira, Elimar dos Santos; a filha de José Teixeira, Amanda Teixeira; a viúva de Ronaldo Costa, Nalira Souza; a viúva de William Hill Cavalcante, Jacirene Cavalcante; a viúva do aposentado e também falecido,  Hidelmar Jorge Mauro, Regina Mauro.

O promotor de Justiça Moisés Rivaldo Ferreira foi um dos homenageados postumamente, mas a família não pode participar e a honraria será entregue posteriormente. Da mesma forma que os familiares do servidor Fernando Cezar Pereira da Silva, também falecido e honrado no evento, receberão a honraria. Eles acompanharam a cerimônia virtualmente.

Pronunciamentos

A procuradora de Justiça Estela Sá discorreu sobre a homenagem: “colegas e servidores homenageados hoje cumpriram sua missão na terra e Deus os chamou para voltar à pátria celestial. Isso me faz lembrar 1991, quando todos nós fizemos o juramento de trabalhar pela sociedade, na então implantação do MP-AP. Tornamo-nos uma grande família e sempre nos reuníamos. Esses encontros eram muito fraternos. Muitos ascenderam, inclusive saíram do MP-AP, como o Doutor Manoel Brito, outros seguiram na nossa instituição, sempre na defesa da sociedade. Ficam as boas lembranças e o legado de trabalho de todos”, frisou.


Na ocasião, a PGJ do MP-AP, ressaltou a importância do reconhecimento: “Gostaríamos de fazer essa homenagem a todos vivos, mas não foi possível. Esse reconhecimento é fundamental, pois cada um colocou um tijolo na grande obra que é o Ministério Público do Amapá. Sentimos falta de nossos colegas, membros e servidores que partiram.   Sinto muitas saudades de cada um deles. Foram tantos momentos, tanta solidariedade, que a gente se sente como se faltasse um pedaço. E realmente falta. Mas nunca esqueceremos os relevantes serviços prestados à Instituição e em prol da sociedade amapaense. Eles serão lembrados eternamente. Temos muitos erros, mas muito mais acertos. Pois nos consideramos família, em todos os momentos. Portanto, digo a todos os familiares dos homenageados, vocês sempre serão Ministério Público. Muito obrigado a todos”, pontuou Ivana Cei.
A solenidade contou com a presença do procurador de Justiça Joel Chagas, do secretário-geral do MP-AP, promotor de Justiça Alexandre Medeiros e da promotora de Justiça Andréa Guedes; Também presente o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amapá (OAB/AP), Auriney Brito, filho do homenageado Manoel Brito, além de servidores do Ministério Público do Amapá.

http://www.mpap.mp.br

 

 

Comissão da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Macapá divulga programação e define padrinhos

 

A Comissão Organizadora da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Macapá definiu os detalhes da 21ª Parada do Orgulho LGBTQIA+, que já está marcada para o dia 28 de novembro de forma híbrida. Este ano, o tema é: “Verás que um filho teu não foge à luta: Resistir para poder existir”. No entanto, o mês de novembro será todo dedicado ao mês da diversidade.

Segundo o Coordenador Geral da Parada, Bryan Marques, a programação ocorrerá dentro de um cenário de cada vez mais retrocessos no que tange o sistema de garantia dos direitos de grupos “minoritários” e historicamente excluídos. “ Esses espaços são necessários porque reafirmam a necessidade da (r)existência de uma agenda que promova os direitos e busque assegurar as condições necessárias para que todos possam alcançar sua cidadania plena”, explicou.

Este ano, a Parada terá como madrinha a Jeanny Raiol e o Sistema Diário de Comunicação como Padrinho, ambos foram escolhidos pelo longo histórico de relação que possuem com o Movimento Social LGBTQIA+, contribuindo grandemente para a visibilidade e garantia de direitos à essa população.

A programação também contará com a realização de algumas de suas tradicionais atividades: a Quarta Lilás, destinado a valorizar a produção cultural de Mulheres LBTI+; a Parada Preta destinada a valorizar a cultura e produção dos LGBTQIA+ negros; a Feira da Diversidade, a qual busca valorizar e divulgar a produção de empreendedores LGBTQIA+ e a 4ª Marcha de Mulheres LBTI+, destinada a dar visibilidade às reivindicações e demandas destas mulheres.

Programação
• Abertura do Mês da Diversidade:
Data: 04 de novembro de 2021.
Local: Macapá-AP.

• Quarta Lilás:
Data: 10 de novembro de 2021.
Local: Macapá-AP.
• Parada Preta:
Data: 17 de novembro de 2021.
Local: Macapá-AP.

• Feira da Diversidade:
Data: 24 de novembro de 2021.
Local: Macapá-AP.

• 4º Marcha das Mulheres LBTI+
Data: 26 de novembro de 2021.
Local: Macapá-AP.

Contato para entrevista:
Bryan Marques: (96) 98121-0594
E-mail: [email protected]
Instagram: @oficial_paradalgbtmacapa
Facebook: facebook.com/paradadoorgulholgbtdemacapa

Clécio Luís divulga “Nota de pesar” pelo falecimento do cantor Jomasan

 

Foi com grande tristeza que recebi a notícia do falecimento de José Maria Santos, neste sábado, 25 de Setembro, aos 73 anos. Paraense que jovem chegou ao Amapá, mudou-se para a Guiana Francesa, residindo na cidade de Kourou há mais de 50 anos.

O cantor, compositor e instrumentista que se batizou artisticamente como Jomasan, usando as iniciais de seu nome, lançou obras como ‘Vou ver Chicago’, um de seus sucessos discográficos que colocou esse artista amazônico entre os grandes nomes da música brasileira produzida no norte do país.


“Filho do Raimundo e da dona Maria da boca do Amazonas”, estreou na música em Macapá, participando de festivais e posteriormente integrando a banda Os Cometas. Ele fez parte da primeira formação da bateria da escola de samba Piratas da Batucada, por onde ganhou o título de “Tamborim de Ouro” do carnaval amapaense.

Na atividades culturais de nossa gestão municipal, Jomasan participou da Estação Lunar, na noite Amapá – Guiana Francesa e também na Estação Brega, ambas no Macapá Verão.

É com a irreverência de nossas conversas e incontáveis histórias das travessias do rio Oiapoque encurtando distância e ultrapassando fronteiras que o guardarei na lembrança.

Neste momento de dor, peço a Deus que conforte o coração de familiares e amigos. Que o nosso Jomasan descanse ao lado do pai.

Fotos: Max Renê e Gabriel Flores

“Pelo Amapá Inteiro” – Por Yurgel – @CaldasYurgel

Por Yurgel Caldas, professor de Literatura da Unifap e do Programa de Pós-graduação em Letras (PPGLET) da mesma instituição


A expedição “Pelo Amapá Inteiro” – uma iniciativa do geógrafo e ex-prefeito de Macapá, Clécio Luís, no intuito de fazer uma imersão por diversas regiões do Amapá – percorreu, na primeira semana de setembro, um trajeto fluvial de Santana até Laranjal do Jari pela parte sul do estado. O trajeto basicamente se deu pelos rios Amazonas (Santana, Mazagão e Vitória do Jari) e Jari (Vitória do Jari e Laranjal do Jari), mas a expedição visitou diversas comunidades pelos rios Preto, Maracá, Ajuruxi, Ariramba e Cajari. Isso fez com que o percurso completo se desse em quatro dias de viagem de barco com a presença de jornalistas, pesquisadores e artistas.

Foto: Gabriel Flores

Em um trecho do rio Ajuruxi, na manhã do segundo dia da expedição, a mata é fechada e, mesmo num ambiente de campos alagados, muitos furos de óbvias margens estreitas acabam propiciando a formação de espécies de tuneis de vegetação, o que torna a visibilidade mais obscura – mesmo durante a manhã. Esse visual de obscuridade no trecho em questão resgata o entardecer melancólico pelos rios da Amazônia, fenômeno psicológico provocado pela monotonia da viagem (que pode durar dias, a depender do tipo de embarcação e dos destinos, obviamente), mas sobretudo pela luz que vai caindo para dar lugar à noite – movimento que convida à reflexão e à contemplação da própria paisagem.

Foto: Gabriel Flores

Mas essa monotonia é também uma experiência criativa quando visitamos os textos de Cenas da vida do Amazonas, Inglês de Sousa, projeto literário que o introdutor do Naturalismo no Brasil espelha em seu contemporâneo francês Balzac com sua Comédia humana. Nos textos do escritor obidense, podemos notar esse movimento monótono da natureza que molda o perfil psicológico de alguns personagens, indicando um ciclo do qual se tornaria uma tarefa suprema se retirar, como apontaria Euclides da Cunha em À margem da História.

Foto: Yurgel Caldas

Se Paris é a personagem predileta de Balzac, o Rio Amazonas e seus afluentes são os protagonistas de Inglês de Souza. E, assim como as reflexões de Euclides sobre a região amazônica no início do século XX, essa viagem ao vale do Jari costeando boa parte da reserva extrativista do Rio Cajari causou momentos de reflexão sobre a potencialidade econômica e, sobretudo, a riqueza humana existente e pulsante nessa parte sul do estado do Amapá. Trata-se de um movimento-convite para pensar o Amapá a fim de que o estado saia de um ciclo perverso que atinge centenas de comunidades ribeirinhas em nossa região: a falta de perspectiva ou aquilo que o escrivão Ferreira – personagem de O Coronel Sangrado (1877), de Inglês de Sousa – repetiria como o coro na tragédia grega (&ldqu o;É Sina!), e “com a maior filosofia do mundo”, no dizer do narrador do romance.

Foto: Yurgel Caldas

Assim, fugir da “Sina” inglesiana parece ter sido nosso intento enquanto amazônidas – um agrupamento simbólico de gente “à margem da História”. Quase uma horda cuja desorganização e a indolência – herança maldita do indígena preguiçoso, no estereótipo mais que perverso do discurso colonial e que ainda ganha eco no pensamento neoliberal contemporâneo – são o limite das ações do Estado, incapaz de levar o mínimo de dignidade a esses que insistem em nascer por essas bandas esquecidas pelo poder público.

Mas basta caminhar pelas estivas das comunidades ribeirinhas e perceber, antes da primeira saudação, que esse povo está longe de ser indolente ou preguiçoso. É só ver a criatividade do carpinteiro, a estratégia do comerciante, a comunicabilidade do pastor e muitos outros atributos que suplantam a mera visão colonialista que ainda persiste sobre essa gente. Dois exemplos de ações que ressignificam a Sina amazônica: Rangel – um carpinteiro/inventor da balsinha, que é uma pequena lancha de 3m x 80cm, muito comum nas comunidades da reserva extrativista do Cajari – e Mitiam – uma técnica de Enfermagem que atua no posto de saúde da comunidade de Paraíso do Cajari, autora da frase mais impactante da expedição: “os sonhos morrem aqui”. Esse re trato do descaso das autoridades com o bem público precisa ecoar nas mentes de quem se propõe pensar/agir sobre o Amapá.

 

Reaparelhamento do MP-AP: gerentes de projetos e Assessoria Técnica alinham com PGJ a execução de convênio federal da Plataforma Mais Brasil

Nesta terça-feira (21), o convênio firmado com recursos do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) para o reaparelhamento do Ministério Público do Amapá (MP-AP) teve sua execução alinhada com a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, e a Assessoria Técnica (Asstec). Dois projetos estratégicos da instituição foram contemplados no Convênio nº 010/2020, inserido na Plataforma Mais Brasil, e suas implementações foram discutidas pelos gerentes com suas respectivas equipes técnicas.

O ouvidor do MP-AP, Paulo Celso Ramos, informou sobre o planejamento do projeto “Ouvidoria Itinerante”, enquanto que o promotor de Justiça titular da Promotoria de Defesa da Educação, Roberto Alvares, falou do projeto que gerencia, “Gabinete nas Escolas”, ambos beneficiários com os recursos do MJSP, obtidos por meio de emendas.

parlamentares. Eles participaram da reunião acompanhados das servidoras da Ouvidoria, Beatriz Rabelo e Marinete Rocha, e da pedagoga da PJDE, Danilli Soares.

As servidoras da Asstec, Nalciléia Salomão e Suyane Melo, informaram sobre as etapas executadas e os procedimentos administrativos para a aquisição de um veículo adaptado, a fim de dar suporte às ações do MP-AP, conforme objeto formalizado, especialmente, aos dois projetos estratégicos que visam a aproximação com a comunidade.

“Esta reunião de alinhamento é necessária para darmos andamento à execução do convênio, a fim de cumprir os prazos firmados com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. É resultado da captação de recursos extraorçamentários para o aprimoramento das atividades ministeriais e no apoio às Promotorias de Justiça, na defesa da sociedade. Um trabalho essencial que somente com o orçamento do órgão ministerial não seria possível”, destacou Ivana Cei.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Presidente do CNPG e PGJ do MP-AP, Ivana Cei, se reúne virtualmente com dirigentes da Anamatra

A presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG) e procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, reuniu-se, de forma virtual, nesta terça-feira (21), com o presidente e diretores de Informática e de Assuntos Legislativos da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), juízes Luiz Colussi, Jônatas Andrade e Valter Pugliesi, respectivamente.

Durante o encontro foram debatidos assuntos institucionais de interesse comuns do MP e magistratura nacional.

Os dirigentes da Anamatra pediram o apoio da presidente do CNPG e PGJ do MP-AP para realização de ações integradas em Brasília, em favor da magistratura e do Ministério Público brasileiro.

“Nosso país atravessa momentos difíceis e para seguirmos fazendo nosso trabalho em favor da sociedade, precisamos de um MP forte, bem como, da magistratura forte. Vamos trabalhar uma ampla articulação política e institucional, envolvendo associações e instituições do Ministério Público e Poder Judiciário para reforçar a atuação institucional”, comentou Ivana Cei.

 

Sobre a Anamatra

A Anamatra foi fundada em 28 de setembro de 1976, em São Paulo, durante o Congresso do Instituto Latino Americano de Direito do Trabalho e Previdência Social, quando magistrados decidiram criar uma entidade de âmbito nacional, “com a finalidade de congregar os juízes do trabalho do país em torno de seus objetivos e interesses comuns”.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Chef Flora Dias fará aula show no festival gastronômico ‘ENCHEFS RJ 2021’

O festival ENCHEFS RJ 2021, que acontece nos dias 23, 24 e 25 de setembro, contará com a participação de 25 chefs de cozinha de 17 Estados e terá várias atrações, além do concurso gastronômico principal, que selecionará três chefs para concorrer ao Prêmio Nacional Dólmã, considerado o Oscar da gastronomia brasileira.

A Chef Flora Dias vai representar o Amapá com o prato “Pescada Amarela ao Perfume e Frutos Energéticos da Floresta”. Os participantes do evento terão acesso á diversas aulas show, com receitas apresentadas por ‘Chefs- Embaixadores’ e convidados, além de palestras e mesas-redondas que abordarão temas importantes e atuais.

O ENCHEF RJ 2021 é coordenado pelo Chef Pedro Alex, chef executivo da Presidência da República e vencedor do prêmio em 2019.

Sobre a Chef Floraci Pacheco Dias, mais conhecida como Flora, administra há 25 anos um restaurante que leva o seu nome, o “Flora Restaurante”, que nasceu da necessidade de sustendo da família e se transformou em um dos melhores e mais prestigiados restaurante do Amapá.

Recomendado pelo Guia Quatro Rodas desde 2010 e premiado pelo Guia Garfo de Ouro nos anos de 2016/17/18/19/20, recebeu o “Diploma Empresa padrão do Milênio”, selecionado pelo “25 melhores do Brasil” como um dos cinco melhores restaurantes da região norte, entre outras honrarias e consagrações. Atualmente, a Chef Flora é proprietária do “Flora Bistrô”  situado em uma área urbana da cidade e “Flora Restaurante”, que fica às margens do Igarapé da Fortaleza, no limite dos municípios de Macapá e Santana, e é cercado pela vegetação nativa, onde ela criou uma horta totalmente orgânica e um jardim com diversas variedades de plantas e flores, que é uma das suas paixões, além da gastronomia.

Colégio de Procuradores delibera sobre entrega de comendas do MP-AP


O Colégio de Procuradores de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP) deliberou nesta quinta-feira (16), pela concessão de comendas e homenagens, por ocasião das comemorações dos 30 Anos do MP-AP, a membros, servidores e pessoas públicas e da iniciativa privada que contribuíram para o aprimoramento da instituição. A votação foi realizada de forma híbrida, durante a 369ª Sessão do CPJ – 5ª Ordinária do ano de 2021, com transmissão, ao vivo, pelo Canal do MP-AP pelo Youtube.

Os procuradores de Justiça aprovaram à unanimidade os nomes apresentados pela presidente do Colegiado e procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, que justificou o que motivou as indicações.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Luiz Campbell Marques, será um dos agraciados com a Ordem do Mérito do Ministério Público do Amapá, pelo compromisso com o fortalecimento do sistema judiciário do país e na defesa dos direitos individuais e coletivos defendidos pelo Ministério Público brasileiro. Outro magistrado que será homenageado, é o desembargador Douglas Evangelista, pela sua contribuição histórica na estruturação do Tribunal de Justiça do Amapá e apoio ao Ministério Público do Amapá durante a instalação no recém criado Estado do Amapá.

Pela atuação no Congresso Nacional em favor dos interesses da sociedade amapaense e da instituição, serão agraciados com a Comenda do MP-AP, os senadores Davi Alcolumbre e Lucas Barreto, e os deputados Federais Aline Gurgel, Acácio Favacho e André Abdon.

O trabalho incansável da PGJ, dos membros e servidores que atuam na saúde pública e saúde ocupacional, respectivamente, durante a pandemia do novo coronavírus, também foi reconhecido pelo CPJ. Serão agraciados com a honraria, a procuradora-geral de Justiça Ivana Cei; os promotores de Justiça André Araújo, Fábia Nilci e Wueber Penafort; o psicólogo do MP-AP, Ricardo Barbosa; e os assessores técnicos José Villas Boas e Carla Pena.

“Agradeço pela honraria que será concedida. Todos nós estamos atuando para melhorar a nossa instituição. Obrigada a todos”, manifestou Ivana Cei.

A Ordem do Mérito é regulamentada pela Resolução nº 003/2006, do Conselho Superior do MP-AP, que agracia pessoas ou instituições que tenham contribuído para a consolidação da imagem positiva da Justiça e do Ministério Público.

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
http://www.mpap.mp.br/noticias/gerais/colegio-de-procuradores-delibera-sobre-entrega-de-comendas-do-mp-ap

Prêmio e-Gov oferta R$ 10 mil a projetos tecnológicos voltados ao cidadão

nscrições para o Prêmio e-Gov são gratuitas e devem ser feitas pelo site oficial do Secop 2021

A 19ª edição do Prêmio Excelência em Governo Eletrônico (e-Gov) está com inscrições abertas. Servidores públicos de todo país podem inscrever seus projetos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). O grande vencedor receberá R$ 10 mil em dinheiro.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site https://www.secop.org.br/site/secop2021/premio-e-gov, até as 17h do dia 20 de setembro. A premiação será durante o Seminário Nacional de TIC para Gestão Pública (Secop), em Vitória (ES), em dezembro.

O Prêmio e-Gov é uma iniciativa da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de TIC (Abep), em parceria com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, para reconhecer ações que melhoram a vida do cidadão e a gestão pública através da tecnologia.

Para os projetos que estiverem entre os finalistas, a Abep vai pagar passagem e hospedagem para o candidato participar da cerimônia de entrega do Prêmio e-Gov no Secop 2021.

Quem pode se inscrever no Prêmio e-Gov?

O Prêmio e-Gov aceita a inscrição de órgãos, entidades e empresas públicas federais, estaduais e municipais. O requisito é ter desenvolvido projetos na área de TIC voltados para a eficiência da gestão pública e para a qualidade dos serviços prestados ao cidadão.

O regulamento completo pode ser conferido na página oficial https://www.secop.org.br/site/secop2021/premio-e-gov

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1409/premio-oferta-r-10-mil-a-projetos-tecnologicos-voltados-ao-cidadao

*CPI: Suposta casa de Tolentino em Macapá seria informação falsa, diz Randolfe*

A CPI da Pandemia colheu nesta terça-feira (14) o depoimento do advogado Marcos Tolentino, apontado como o verdadeiro proprietário do Fib Bank, empresa que assegura a garantia fiduciária em diferentes contratos mesmo não tendo autorização do Banco Central para isso. A empresa ocupa papel de destaque nas negociações envolvendo a compra de vacinas pelo governo brasileiro, sendo alvo de investigações da CPI por suspeitas de superfaturamento e desvio de recursos públicos.

Entre as diversas inconsistências observadas no depoimento – como quatro CPF’s cancelados e dois ativos em seu nome – uma chama bastante atenção: o endereço da residência de Marcos Tolentino, localizada na Avenida Duque de Caxias, no bairro Santa Rita, em Macapá.

A informação motivou que o senador Randolfe Rodrigues (REDE) fosse constatar o local onde seria a residência do advogado na capital amapaense. Chegando no endereço indicado a surpresa não poderia ser maior: um imóvel simples em meio a um terreno com mato alto e nem um pouco condizente com o padrão de vida ostentado pelo depoente.

Segundo Randolfe, ao que parece, o endereço trata-se de mais uma informação falsa apresentado por Tolentino, a exemplo de outras prestadas por pessoas apontadas como integrantes do esquema montado para desviar dinheiro público por meio do superfaturamento de contratos para compra de vacinas contra a covid-19.

De acordo com o senador, não restam mais dúvidas que a pandemia do novo coronavírus foi utilizada para a criação de esquemas para desvio de recursos públicos e o depoimento de Tolentino mostra o seu enraizamento no governo Bolsonaro.

“A CPI da Pandemia avança e em breve os responsáveis pelo agravamento da situação sanitárias e as perdas a ela associadas serão conhecidos e responsabilizados”, declarou o senador.

MPF lança processo seletivo de estagiários de nível superior no Amapá

Na próxima quarta-feira (15), o Ministério Público Federal (MPF) abre as inscrições para o processo seletivo de estagiários de nível superior para atuação em Macapá (AP). São duas vagas imediatas para estudantes de direito e cadastro reserva para os cursos de informática, comunicação social e administração. Interessados devem preencher a ficha de inscrição online no site www.mpf.mp.br/ap, até 19 de setembro. Confira as informações completas no edital do certame.

Inscrições iniciam na quarta-feira (15); certame seleciona estudantes de direito, informática, comunicação social e administração

Após o cadastro, os candidatos deverão fazer a confirmação das inscrições, no período de 20 a 24 de setembro, com o envio de documentação por e-mail. Entre os documentos necessários estão a declaração de escolaridade emitida pela instituição de ensino e documentos pessoais. As provas estão previstas para 14 de outubro, no período da manhã, em ambiente virtual.

É importante que o candidato atente às regras do edital sobre o uso dos equipamentos de informática. Durante as provas, será necessário o uso de microfone, alto-falante e câmera. Um fiscal fará o acompanhamento nas salas virtuais. O processo seletivo contará com a aplicação de provas objetivas para todos os candidatos e subjetivas para os estudantes dos cursos de direito e comunicação social.

Estágio – Aos estudantes selecionados e que forem contratados, o MPF oferece bolsa mensal de R$ 850. A carga horária do estágio é de 20h semanais. Além disso, os estagiários recebem auxílio-transporte de R$ 7 por dia de deslocamento. As atribuições básicas a serem desempenhadas pelos candidatos aprovados na seleção, durante o estágio, estarão estritamente relacionadas à área de formação.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

http://www.mpf.mp.br/ap

Símbolo de Macapá, Mercado Central completa 68 anos de história nesta segunda , 13

 

O Mercado Central, um dos símbolos da cultura amapaense, economia e cartão postal da cidade de Macapá, completa 68 anos de muita história e tradição nesta segunda , 13 de Setembro. O espaço foi inaugurado dia 13 de setembro de 1953 pelo então governador Janary Nunes e o prefeito Claudomiro de Moraes. O espaço era uma obra gigantesca para a época e tinha como finalidade comercializar produtos da roça, que eram desembarcados no Trapiche Eliezer Levy.

Foto: Lilian Monteiro

O centro histórico foi considerado espaço de compras de alimentos e de encontros das famílias amapaenses por muito tempo. No local, diversas histórias trazem a memória desse sexagenário monumento, composto de nativos e imigrantes que deram início à expansão da atividade comercial no estado.

Foto: Max Renê

Entre as lembranças dos primeiros empreendimentos estão os famosos Bar Du Pedro, Clip Bar, Banca de Revistas Cinelândia, Mercearia do Chaquib, Sapataria do Irmão, Sapataria Chic, Ervanaria Amazônia, o Salão Latino Americano, Farmácia Droga Norte, entre tantos outros.

Luiz Gonzaga Nery, o segundo proprietário do famoso Bar Du Pedro, point etílico tradicional da cidade. “Sou nascido e criado neste bar”.

Falar de mercado é contar a história de quem o viu e o ajudou a nascer, como relata Luiz Gonzaga Nery, o segundo proprietário do famoso Bar Du Pedro, point etílico tradicional da cidade. “Sou nascido e criado neste bar. Vi a cidade inteira crescer, e a memória mais viva que tenho é do Mercado Central lotado e meu pai conversando com os clientes. Essa tradição tem passado de pai para filho. Hoje meu filho Pedro Nery da Cruz Neto toma a frente do bar”, disse.

Em 2019, o mercado foi totalmente revitalizado e ampliado, mas foi mantida a sua arquitetura. Em 2020 o novo espaço foi entregue. Além disso, ganhou obras em tons vibrantes que retratam alguns dos símbolos da cultura local, como o Marabaixo e o batuque.

Painéis expostos nas áreas interna e externa do novo Mercado Central abrilhantaram ainda mais um dos pontos mais bonitos da cidade. O artista amapaense Ralfe Braga é reconhecido internacionalmente e assinou toda identidade do local. Suas artes são cheias de energia e tonalidades exuberantes. Segundo ele, as obras dentro e fora são inspirações que refletem exatamente as questões históricas e estéticas do local, que trazem as cores vivas da Amazônia.

 

Curiosidades


A escultura que está bem em frente ao mercado tem as cores da bandeira do município de Macapá e também foi criada por Ralfe. Como o artista frisa, a primeira coisa que se busca na concepção de uma obra artística são símbolos, marcas, objetos que tenham uma simbologia para o projeto. “Eu, visitando certa vez aqui e estudando a concepção do projeto, olhei para cima e percebi que havia uma roseta na fachada, e essa roseta me chamou atenção desde criança. Quem criou ela usou esse símbolo que se usava muito na arquitetura da época, pois sua criação foi em 1953. É uma marca registrada da própria arquitetura, nada mais justo, óbvio e mais natural do que usar essa roseta como marca e símbolo do mercado, que está representado na escultura”, explicou o artista.


68 anos do Mercado Central

Os 68 anos de Mercado Central será celebrado na segunda-feira (13), data também dos 78 anos de fundação do Território Federal. A programação inicia com Alvorada no Mercado Central, com a banda da Guarda Municipal, plantação do pé de Amapazeiro e de uma cápsula do tempo com os sonhos de crianças amapaenses. Haverá ainda o anúncio, pelas autoridades da segunda fase de revitalização do Mercado Central.

Em seguida, na Assembleia Legislativa do Amapá, acontecerá sessão solene, com a participação da Orquestra Florescer, Batuque Raízes do Cunani e a entrega das Medalhas Notável Edificador do Amapá a 14 personalidades amapaenses, além da presença de 24 amapaenses ilustres que serão homenageados ocupando as cadeiras do parlamento estadual.

Repiquete é memória: Aniversário da criação do território federal do Amapá

 

Amapá foi parte do Pará até 13 de setembro de 1943, quando Getúlio Vargas sancionou a o Decreto-lei n° 5.812, que elevou o Amapá a um território nacional por uma questão estratégica. Somente com a Constituição brasileira de 1988, a 5 de outubro, o Amapá foi elevado à categoria de Estado.

Na época quem governava o Amapá, era o engenheiro agrônomo e economista, Jorge Nova da Costa . Em 1991, tomava posse como o primeiro governador eleito pelo povo, Anibal Barcellos , que comandou o estado por quatro anos.

Passado 78 anos de criação do ex-território, algumas obras ainda resistem e existem, porém com algumas mudanças e restaurações. Como é o caso da Escola Barão do Rio Branco, o prédio do Fórum de Macapá , hoje sede da OAB no Amapá, igreja São José ( Matriz), Fortaleza de São José de Macapá, Estádio Glicério de Souza Marques, sede dos correios, Mercado Central, residência do governador. Segundo o historiador Célio Alício, hoje o estado não tem 30% das construções da década de 40.