No Senado, governador Clécio Luís destaca transformações proporcionadas pela Codevasf para o desenvolvimento do Amapá

Sessão especial no Plenário do Senado celebrou os 50 anos de criação da Codevasf

O governador Clécio Luís integrou nesta segunda-feira, 8, a sessão especial do Plenário do Senado, em Brasília, que celebrou os 50 anos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Aos parlamentares e convidados, o governador evidenciou os investimentos realizados no estado.

“Ao longo de três anos e meio, a gente vem experimentando as transformações que a Codevasf operou e tem operado no Amapá. São máquinas, equipamentos e obras que são fundamentais para desenvolver a vida nos municípios, sobretudo nos projetos de irrigação, projetos de infraestrutura, saneamento básico e arranjos produtivos locais”, descreveu Clécio Luís.

Responsável por articular a presença da Codevasf no Amapá e autor do requerimento que solicitou a sessão, o senador Davi Alcolumbre reforçou a atuação da Companhia na redução das desigualdades sociais e, principalmente, regionais.

“A Codevasf tem promovido desenvolvimento no Brasil e de forma muito especial no Amapá, se tornando um dos principais agentes da integração do nosso país. Somente alcançaremos uma redução das desigualdades a partir da promoção da segurança hídrica, da agricultura irrigada e da economia sustentável, valores que são perseguidos diariamente pela Codevasf”, afirmou o senador Davi.

Codevasf

Vinculada ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), a Companhia é uma empresa pública de direito privado, criada por lei de 1974, para desenvolver as bacias hidrográficas de forma integrada e sustentável para reduzir as desigualdades sociais e regionais, por meio de projetos de segurança hídrica, agricultura irrigada e economia sustentável.

“São beneficiadas pessoas que têm tido a oportunidade de participar do crescimento do país e têm melhorado sua qualidade de vida, porque a presença da Codevasf tem sido fundamental no processo de desenvolvimento do Brasil”, opinou o ministro Waldez Góes, do MIDR.

Atualmente, a Codevasf tem atuação nos estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, além do Distrito Federal. São mais de 3 milhões de quilômetros quadrados, 36% do território nacional, em 2.678 municípios. Nestas regiões, o trabalho é realizado com instituições públicas e organizações sem fins lucrativos.

“Vamos continuar trabalhando para desenvolver cada vez mais as regiões mais pobres do país”, evidenciou Marcelo Moreira, diretor-presidente da Codevasf.

Também participaram da sessão o ministro do Turismo, Celso Sabino; o senador Randolfe Rodrigues (AP); o prefeito de Amapá, Carlos Sampaio; prefeita de Serra do Navio, Ana Paula Santos Souza; prefeito de Vitória do Jari, Ary Duarte; do prefeito de Tartarugalzinho, Bruno Mineiro; do deputado federal, Dorinaldo Malafaia; e dos deputados estaduais, Rodolfo Vale e Diogo Sênior.

 

Patrícia Bastos lança Voz da Taba em Macapá e Santana

 


Voz da Taba chega ao Amapá neste verão com a potência de Patrícia Bastos muito bem acompanhada musicalmente, em dois shows, abertos para o público. Sétimo disco da cantora amapaense, a obra completa a trilogia formada por Zulusa (2013) e Batom Bacaba (2016), em parceria com Dante Ozzetti e Du Moreira. Em Santana, o show será dia 13, no Cine Teatro Silvio Romero, e em Macapá, dia 14, no Trapiche Santa Inês. Os shows são uma realização do Instituto Amazônia Criativa, com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

Patrícia Bastos é uma cantora brasileira, nascida no Amapá, onde iniciou a carreira, e hoje tem o reconhecimento de seu trabalho em nível nacional. Em sua trajetória de mais de 25 anos, Patrícia lançou sete álbuns solos: Pólvora e fogo (2002); Patrícia Bastos in concert (2004); Sobretudo (2007); Eu sou caboca (2009); Zulusa (2013) e Batom Bacaba (2016) e Voz da Taba (2023), além do DVD “Eu sou caboca”, pelo Prêmio Rumos Itau Cultural 2010.

Sua voz ecoa a música pautada na pesquisa dos ritmos amazônicos, que destaca compositores, dialetos, vivências e sotaques que, em encontro com uma sonoridade mais urbana do sudeste brasileiro, assinada por Dante Ozzetti – compositor, violonista e produtor musical – culminam em uma música brasileira sofisticada, tecida à mão, pensada em cada acorde, em cada rufar de tambor.

As canções do repertório de Patrícia são na maioria de compositores nortistas, que imprimem a linguagem amazônica, especialmente o marabaixo e batuque, fazendo o cruzamento da cultura dos povos originários do Amapá com a dos descendentes de africanos.

Voz da Taba

O disco tem 12 faixas e a participação de Caetano Veloso, Cristóvão Bastos, parceiro de Chico Buarque, Ná Ozzetti, Fabiana Cozza, Ronaldo Silva, Alzira e Ana Maria Carvalho, além dos cantores da Orquestra Mundana Refugi. As músicas, algumas de caráter afro-indígenas, foram, na sua maioria, compostas especialmente para o álbum e retratam a trajetória vivida por Patrícia Bastos, na sua formação pessoal e de artista.

 

Em Voz da Taba, a influência da Guiana Francesa é evidente, fruto do laboratório musical que levou Patrícia, Joãozinho Gomes, Enrico Di Miceli e Dante Ozzetti até a fronteira da França com o Brasil e Suriname, inspiração da maioria das músicas que compõem o repertório do disco. As letras refletem a vida de povos tradicionais, como ribeirinhos e quilombolas, e os ritmos, a maioria dançante, remete aos sons do Caribe, Guiana e Brasil, mais precisamente ao Amapá, uma mistura de zouk, soca, marabaixo, cacicó e batuque.

Voz da Taba no palco

Os palcos de Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro pela Caixa Cultural, já foram contagiados pela voz de Patrícia e ritmos do repertório. Em seu recanto, Amapá, serão dois dias de shows. Em Macapá, o grupo Senzalas faz a abertura do espetáculo, que será em espaço aberto, no Trapiche do Santa Inês, em frente ao rio Amazonas. Em Santana o show acontece no recém inaugurado Cine Teatro Silvio Romero, no bairro Nova Brasília.

Acompanham Patrícia Bastos nos dois shows, Dante Ozzetti (violão, guitarra, direção musical e arranjos), Helena Cruz (Baixo), Fernando Sagawa (sopros), Hian Moreira (bateria), Nena Silva (percussão), Fabinho Costa (guitarra), Leonardo Matumona (vocais), e Hidras Tuala (vocal). André Magalhães é o profissional responsável pela sonorização, e Claudia de Bem, cuida da iluminação do espetáculo.

SERVIÇO:

SANTANA
Data: 13 de julho
HORA: 20h
LOCAL: Cine Teatro Silvio Romero – Rua Gal. Ubaldo Figueira, 2913, Nova Brasília.

MACAPÁ
Data: 14 de julho
Hora: 19h
Local: Trapiche Santa Inês – Rua Beira Rio, Central, Orla de Macapá.
Participação especial da abertura do Grupo Senzalas.

Mariléia Maciel e Vanessa Albino
Assessoria de Comunicação
Fotos: Júlia Mataruna

Governo do Amapá estreita relações com a Guiana Francesa para a 1ª Feira Binacional de Oiapoque

Equipes visitaram empresas guianenses para promover a participação no evento em agosto

Uma delegação do Governo do Amapá realizou visitas em instituições governamentais e empresas da Guiana Francesa para fortalecer a relação comercial na fronteira. Os encontros, que ocorreram entre 1º e 3 de julho, tiveram como objetivo convidar empresas e instituições para a 1ª Feira Binacional de Oiapoque, que será realizada de 1 a 3 de agosto.

As equipes da Secretaria de Estado das Relações Internacionais e Comércio Exterior e do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Amapá) se reuniram com líderes empresariais, autoridades governamentais e representantes de organizações locais para o desenvolvimento econômico sustentável na região de fronteira e do comércio bilateral, assim como a troca de laços culturais entre as regiões.

Foram tratadas oportunidades imediatas de colaboração e a criação de parcerias estratégicas que beneficiem ambos os lados da fronteira. Os grupos visitaram as novas instalações do posto de controle de fronteira, que em breve será ativada para o controle de alimentos para consumo humano, animal e produtos vegetais. A medida tratada em junho entre o Brasil e a França, durante a 13ª Comissão Mista Transfronteiriça (CMT), em Macapá,  eliminará a necessidade dos produtos importados pela Guiana Francesa passarem pelo posto de controle na França, facilitando a entrada de produtos brasileiros no mercado europeu através do Porto de Caiena.

“Essas aproximações ganharam um novo ritmo muito mais dinâmico. Tanto o Amapá como a Guiana Francesa têm trabalhado para superar as barreiras que dificultam nossa relação. As missões que temos realizado lá e recebido aqui criam todo o ambiente de confiança necessário aos negócios”, destacou o secretário de Relações Internacionais e Comércio Exterior, Fabrício Penafort.

Feira Binacional

A 1ª Feira Binacional de Oiapoque, realizada de 1º a 3 de agosto, será um ponto de encontro importante para empresas dos dois lados da fronteira, facilitando a troca de produtos, serviços e oportunidades de negócios entre o Amapá e a Guiana Francesa. O evento irá promover a integração econômica regional e o fortalecimento de laços culturais e sociais entre as comunidades envolvidas.

 

Davi reconhece importância da Codevasf e entrega mais 66 equipamentos de produção para governo e prefeituras

Senador destinou mais de R$ 18 milhões para a compra de maquinário, que conta com veículos, vans, retroescavadeiras, entre outros


Presente, nesta sexta-feira (28), na sessão de homenagem aos 50 anos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), na Assembleia Legislativa do Amapá, o senador Davi Alcolumbre reconheceu o importante trabalho da empresa para o desenvolvimento do Brasil e, principalmente, para o combate às desigualdades regionais. Coordenador da bancada federal, Alcolumbre disse ainda que a Codevasf tem atuado de forma ativa e significativa no Amapá, não somente na idealização como na construção de obras importantes para o estado.

O senador foi o responsável pela implantação da superintendência da Codevasf no estado. Desde 2020, quando passou a atuar no estado, a companhia investiu quase R$ 700 milhões no AP. “Estamos falando de uma companhia que trabalha impulsionado o crescimento socioeconômico amapaense e contribuindo para a geração de emprego e renda para a população. Por isso, para mim, é uma honra participar de um evento como esse, que faz jus à relevância da Codevasf para nosso estado e para o país como um todo”, destacou o parlamentar. A Codevasf é a empresa responsável pela operação da infraestrutura do Projeto São Francisco. Sua função é garantir a operacionalização e manutenção, com a prestação do serviço de adução e entrega de água bruta aos estados beneficiados.

“Por meio da Codevasf, temos condições de oferecer aos nossos produtores, aos ribeirinhos, aos agricultores mais infraestrutura, oportunidades e caminhos para produzir, crescer, desenvolver e evoluir, gerando emprego, independência e mais condições para as famílias do Amapá”, acrescentou Alcolumbre. Durante a sessão na Alap, o senador recebeu o título de “Mérito Legislativo” por sua atuação parlamentar e sua luta pela instalação da Codevasf no estado, contribuindo ativamente para o desenvolvimento socioeconômico e para o aumento da qualidade de vida da população amapaense.

“Sinto-me honrado por receber esse título e estou à disposição para tudo aquilo que contribui para o crescimento do meu querido e amado Amapá”, garantiu Alcolumbre. Também estiveram presentes na sessão solene na Alap o governador Clécio Luís; o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR), Waldez Góes; o senador Randolfe Rodrigues, o presidente da Codevasf, Marcelo Moreira; a presidente da Alap, Alliny Serrão; entre outras autoridades.

O presidente da Codevasf falou do empenho da empresa para ajudar o Amapá a crescer e destacou a atuação do senador Davi para levar a companhia ao estado. “O Amapá faz parte da história da Codevasf. São quase quatro anos atuando no estado, graças ao empenho do senador Davi para que estivéssemos aqui”, afirmou Marcelo Moreira.

Após a sessão solene, Davi Alcolumbre participou da entrega de 66 equipamentos – entre eles vans, veículos sedan, retroescavadeiras, entre outros – para melhorar e aprimorar a prestação de serviços e realização de obras em todo o Amapá.

Os municípios beneficiados nesta primeira etapa são Cutias, Ferreira Gomes, Itaubal, Pracuúba, Laranjal do Jari, Oiapoque, Porto Grande, Tartarugalzinho, Amapá e Santana. Entre o maquinário entregue ao estado e prefeituras estão 34 vans, 20 sedans, cinco cavalos mecânicos e sete retroescavadeiras. “São instrumentos que serão utilizados para melhorar, agilizar e aprimorar a prestação de serviços e construção de obras em cada região beneficiada. Sem sombra de dúvida, a vida dos amapaenses em geral será positivamente impactada com esses itens entregues já que serão utilizados para produzir e entregar obras de maneira mais rápida e eficiente. Eu, como senador escolhido pelo povo amapaense, fico muito feliz e honrado de poder atuar em prol da distribuição desses equipamentos que, direta e indiretamente, farão diferença na vida de centenas de pessoas”, afirmou o senador Davi.

O ministro Waldez Góes, presente no evento, disse que os itens entregues serão de vital importância para melhorar a vida dos amapaenses, interferindo positivamente na produção em diferentes níveis. “São tecnologias de ponta que o Nordeste e outros países já estão utilizando com um impacto direto na produção”, disse.

Assessoria de Comunicação – Senador Davi Alcolumbre.

Governo do Amapá reduz ICMS sobre combustíveis da aviação para 3% e incentiva ampliação da oferta de voos

Governador Clécio Luís garantiu barateamento para operações de abastecimento no Amapá


O Governo do Amapá anunciou, nesta quarta-feira, 26, a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações de abastecimento com querosene de aviação (QAV) e gasolina de aviação (GAV) realizadas no Amapá, caindo de 18% para 3%.

O governador Clécio Luís e o secretário de Estado da Fazenda, Jesus Vidal, assinaram o ato declaratório que define a redução do imposto em cerimônia no Aeroporto Internacional de Macapá. A medida, aprovada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), possibilita o abastecimento no estado e gera possibilidades de expansão logística.

“Estamos muito felizes de anunciar essa medida, porque nós estamos ganhando muito, abrindo um mercado que não tinha. Essa facilidade possibilita termos aeronaves comerciais sendo abastecidas aqui, vamos ter mais passageiros, mais voos, gerar redução do preço da passagem, estimular mais negócios, e, com isso, mais emprego, renda e desenvolvimento para o Amapá. Apostamos no nosso estado como um local estratégico para a geração de negócios na terra, no mar e no ar”, celebrou o governador.

O benefício fiscal foi concedido pontualmente à empresa Latam, que anunciou um aumento na oferta de voos saindo e chegando ao Amapá. A partir de novembro, passa a funcionar a rota Macapá-Guarulhos, com 4 frequências semanais, prevendo atender 57 mil passageiros por mês. A rota Macapá-Brasília também receberá 3 novos voos semanais de julho a novembro.

“A redução fiscal adotada aqui no Amapá beneficia a todos. Essa é uma articulação feita pelo Governo do Estado, que considera os fundamentos legais e tem autorização do Confaz. A longo prazo, é uma medida que desenvolve não só o turismo mas os demais setores que também são condutores de desenvolvimento”, garantiu o secretário de Estado da Fazenda.

Sem acesso terrestre com o restante do país, o transporte aéreo é um dos principais meios utilizados pelos amapaenses que precisam se deslocar para outros estados. O investimento integra o Plano de Governo, impulsionando desenvolvimento econômico e social do estado

Ouvidoria da Arsap ganha número para atendimento via Whatsapp

Ferramenta está disponível para dúvidas, informações e agendamentos.

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Amapá (Arsap) disponibilizou um novo canal de comunicação para atendimento dos usuários dos serviços de água e esgotamento sanitário do estado, que são executados pela Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA) e regulados pela Arsap. Agora, o esclarecimento de dúvidas, pedido de informações e agendamentos podem ser solicitados via Whatsapp, pelo número (96) 98104-4915.

O serviço é direcionado para qualquer usuário dos serviços regulados que não teve sua demanda sanada ou não ficou satisfeito com o atendimento realizado pela CSA. Segundo a assessora técnica da Ouvidoria, Raquel Galeno, a ativação desse novo canal tem como objetivo tornar a Agência Reguladora ainda mais acessível para o cidadão e garantir que a qualidade da prestação do serviço seja mantida.

“A Ouvidoria é o órgão da Arsap responsável pelo relacionamento entre os usuários, a prestadora do serviço de saneamento, a CSA, e a comunidade. Assim, com o objetivo de melhorar o serviço de mediação na resolução de eventuais problemas relacionados a este serviço, a Agência disponibiliza mais o Whatsapp como canal de atendimento”, explica Raquel.

Para ser atendido, basta o usuário apresentar documento oficial com foto, comprovante de residência e o protocolo de atendimento da CSA. O prazo para o atendimento de cada demanda é de até 30 dias.

Além do atendimento via aplicativo, os usuários podem ainda buscar a Arsap de forma presencial, visitando a sua sede, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, na Avenida Mendonça Júnior, nº 2696, bairro Santa Rita, na zona sul de Macapá. Outro meio de obter contato é através da plataforma OuvAmapá, disponível em ouvamapa.portal.ap.gov.br/.

Sebrae realiza cerimônia de encerramento do Ciclo 4 do ALI Produtividade e ALI Transformação Digital

O evento promove um encontro coletivo de encerramento do ciclo, celebrando a jornada vivida com compartilhamento de casos de sucessos


O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) reúne participantes dos projetos ALI Produtividade e ALI Transformação Digital, para o encerramento do 4º Ciclo de atendimento com foco em inovação. O objetivo é reunir, apresentar resultados e confraternizar com a finalização dos trabalhos desenvolvidos pelos agentes e celebrar a jornada vivida com casos de sucesso. O evento acontece na sede do Sebrae, no Salão de Eventos Macapá, nesta quarta (25), das 19h às 22h. 

Segundo a gestora do Projeto Agentes Locais de Inovação (ALI), Nilda Oliveira, a instituição receberá 150 empreendedores e profissionais/ALI, número que corresponde a totalidade de participantes nas jornadas ALI Produtividade e ALI Transformação Digital.

“O encontro, estimula o compartilhamento de experiências entre os presentes, contará com um momento de valorização e reconhecimento das empresas que se destacaram no Programa Agentes Locais de Inovação. O encerramento da jornada marca o fortalecimento da cultura de inovação no Amapá, pois apresenta de forma prática, o resultado de uma metodologia que pauta inovação com foco no aumento do faturamento e produtividade, com técnicas para redução de custos, estratégias para aumentar a receita das empresas e novas perspectivas acerca do mercado empresarial”, destaca a analista, Nilda Oliveira.

A cerimônia de encerramento estimula conexões entre os participantes, e contará com a Palestra Show “⁠O Segredo dos Preços Lucrativos“ e a participação de empresários atendidos pelos projetos ALI Produtividade e Transformação Digital.

ALI

O Projeto Agente Local de Inovação (ALI) existe há 15 anos ajudando a criar negócios mais fortes e lucrativos. Em 2010, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), tornou-se parceiro e possibilitou a abrangência nacional do projeto. Em 2020, integrou ao Programa Brasil Mais, uma iniciativa do Governo Federal que visa aumentar a produtividade e competitividade das empresas brasileiras, com a promoção de melhorias rápidas, de baixo custo e alto impacto.

Os ALIs são bolsistas, graduados, selecionados e capacitados pelo Sebrae para atuar nas micro e pequenas empresas de comércio ou serviços, com o objetivo de promover a inovação para reduzir os custos e/ou aumentar o faturamento.

Metodologia

Durante 6 meses, os ALIs acompanham a realidade do negócio, traçam um raio X da situação da empresa e ajudam na construção e implantação de um plano de inovação juntamente com o empreendedor.

O projeto busca fomentar o sucesso dos pequenos negócios com práticas de inovação, seja em processos, produtos, serviços ou modelos de negócios. Trabalhando na inovação de arranjos locais, serviços, processos, incluindo sustentabilidade e tecnologia em todas as práticas desenvolvidas durante a jornada de acompanhamento.

Coordenação

O Encontro de Celebração e Encerramento do 4º Ciclo de Acompanhamento do Projeto Agente Local de Inovação (ALI) é coordenado pelo gerente da Unidade de Soluções Inovadoras e Competitivas do Sebrae no Amapá (Unic), Bruno Castro e pela gestora do Projeto ALI, Nilda Oliveira.

Programação

Data: 25.6.2024 – Quarta-Feira

Local: Sede do Sebrae – Salão de Eventos Macapá

   Hora:18h30 – Recepção dos empresários pelos Agentes Locais de Inovação

Hora:19h – Abertura do evento com fala da Diretoria e Gerência

Hora:19h30 – Palestra “⁠O Segredo dos Preços Lucrativos“

Hora: 20h10 – Momento de reconhecimento das empresas destaques, com a entrega de troféus para 14 empresas, sendo 12 do ALI Produtividade e 2 do ALI Transformação Digital

Hora: 20h40 – Painel com os casos de sucesso do Ciclo 4

Hora: 21h10 – Entrega coletiva dos displays

Hora: 21h30 – Avisos finais e encerramento do evento.

Sebrae no Amapá/Unidade de Marketing e Comunicação

Emenda parlamentar garante recursos para aviário, produção de manteiga de cupuaçu e experimentos de café da Embrapa Amapá

Senador Lucas Barreto (o segundo a partir da esquerda), produtores parceiros e equipe da Embrapa, em visita ao aviário experimental, instalado no distrito periurbano de Fazendinha (Macapá-AP)

A expansão das Unidades de Referência Tecnológica (URT) de avicultura, beneficiamento de açaí e de cupuaçu, e cultivo de café, em assentamentos rurais do Amapá, foi o principal assunto tratado durante visita do senador Lucas Barreto (PSD/AP) à Embrapa Amapá na última segunda-feira, 24/6. O parlamentar foi recebido pelo chefe-geral Antonio Claudio Almeida de Carvalho, demais gestores, e equipes técnicas de diversas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica.

A programação conta com uma reunião técnica na sede do centro de pesquisa, em Macapá (AP), e visita ao sistema de criação e manejo de galinhas poedeiras Embrapa 051 . No ano de 2023, recursos na ordem de R$ 400 mil, de emenda parlamentar do senador, viabilizaram este sistema e também a compra dos equipamentos para instalar uma mini fábrica de manteiga de cupuaçu no município de Porto Grande; a construção de um secador para sementes de café; um viveiro para mudas; e reforma da casa de vegetação da sede da Embrapa Amapá.

O senador afirmou que mantém seu apoio a projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica, com foco na melhoria da agropecuária sustentável do Amapá, e pretende apresentar emenda ao Orçamento da União de 2025, incluindo os recursos para a construção da mini fábrica de manteiga de manteiga cupuaçu foi instalado na área da Associação dos Produtores Rurais da Colônia Agrícola do Matapi, município de Porto Grande.

Recursos custearam experimentos de café    

O pesquisador Rogério Alves detalhou ao senador, os avanços, desafios e perspectivas da pesquisa com cafeeiro, incluindo as URTs instaladas no Campo Experimental do Cerrado e em área de produtores parceiros, localizados nos municípios de Porto Grande, Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio . Ele destacou a importância dos recursos da emenda parlamentar para a manutenção dos experimentos. Alves explicou ao senador que a Embrapa atua em pesquisas com cafeeiro com dois objetivos: lançar uma cultivar genuinamente amapaense; e recomendamos cultivares já lançadas pela Embrapa Rondônia, que sejam adequadas ao Amapá nos aspectos de desenvolvimento da planta, resistência a doenças e pragmatismo e qualidade da bebida.

Um dos experimentos no Campo do Cerrado foi instalado a partir de sementes. É composto de 500 plantas, sendo que 20 plantas foram selecionadas para análises, lançamos uma cultivar genuinamente amapaense, detalhou Rogério Alves. Ele acrescentou que outro experimento também foi instalado no Campo do Cerrado, mas com clones de cultivares que já foram desenvolvidos e lançados pela Embrapa Rondônia.

Sucesso no manejo de poedeiras Embrapa 051

Durante uma visita ao aviário instalado no distrito de Fazendinha, o senador constatou in loco a evolução das 400 poedeiras coloniais Embrapa 051. Estas aves são galinhas híbridas, resultantes de cruzamentos entre linhas Rhode Island Red e Plymouth Rock Branca, selecionadas na Embrapa Suínos e Aves (Concórdia/Santa Catarina). O chefe-geral da Embrapa Amapá ressaltou as características desta linhagem como adequadas para o incentivo ao segmento da agricultura familiar, por serem rústicos se adaptarem bem aos sistemas menos intensivos. Com isso, pequenos produtores rurais têm acesso a uma tecnologia que consiste em genética avançada, que proporciona aumento de produtividade na postura e agregação de valor pela venda da carcaça para consumo, conforme material de divulgação da Embrapa 051.

O aviário visitado pelo senador é administrado em parceria pelo pesquisador Jorge Segovia e pelo produtor Walter Cunha da Silva e seus familiares. O principal objetivo do sistema de manejo de poedeiras Embrapa 051 é gerar tecnologia voltada para a produção de galinhas poedeiras rústicas, precoces e de alta produtividade de ovos caipira, com rendimento médio de 345 ovos por ciclo; com boa produção de carcaça no final do ciclo (2,3 quilos) e obter material de cama de aviário (serragem) de boa qualidade para a produção agroecológica de hortaliças.

No dia da visita do senador, as 400 aves contavam com 16 semanas de vida. Foram adquiridas com um mês e a idade indicada como adulta é de três meses, sendo que a postura é aguardada para o período de 14 a 18 meses, portanto no mês de agosto deste ano. Seguindo o check-list de manutenção diária, o produtor Vicente Neto contribui para o sucesso do sistema, que aponta a sobrevivência de todas as aves adquiridas para o experimento.

“No galinheiro estamos sempre medindo a temperatura e a umidade, sendo 30 graus a temperatura ideal. Quando estiver acima de 30 graus tomamos medidas como baixar as cortinas, ligar os ventiladores para o ar circular, e em dias chuvosos levantar a cortina e ligar as lâmpadas”, explicou. Outra medida de manejo é manter uma ração balanceada. A água é filtrada e as aves não tomam antibióticos. A prevenção de doenças é feita com vacinas.

A programação foi acompanhada também pela chefa adjunta de Pesquisa, Cristiane Ramos de Jesus; chefe adjunto de transferência de tecnologias, Jô de Lima; chefe adjunto de Administração, Adalberto Barbosa; pesquisador Nagib Melém; pesquisadora Ana Elisa Montagner; analista Daniel Montagner; pesquisadora Valeria Bezerra. Estiveram na equipe do senador, a assessora Ana Paula Braga e o assessor legislativo Egnaldo Costa.

Dulcivânia Freitas (DRT-PB 1.063/96)
Embrapa Amapá

Governador do Amapá enfatiza diálogo e transparência em encontro com a Corregedoria do CNMP

Governador Clécio Luís recebeu no Palácio do Setentrião comitiva de integrantes da corregedoria do CNMP

O governador Clécio Luís recebeu, na segunda-feira, 24, uma comitiva da Corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que está no Amapá para realizar uma correição de rotina em promotorias, observando, sobretudo, os crimes contra crianças e adolescentes. Na ocasião, o chefe do executivo estadual destacou o diálogo e a transparência que tem mantido com o Ministério Público do Estado (MP-AP).

“Aqui no Amapá existe um Conselho Gestor, que concentra numa mesa o Executivo, o Legislativo, o Judiciário, o MP-AP, o Tribunal de Contas do Estado e a Defensoria Pública, com um histórico de resolver impasses por meio de um diálogo entre as instituições. E o Ministério Público têm sido um grande aliado. Com esta visita, tenho certeza que podemos avançar ainda mais”, evidenciou o governador.A reunião contou com a presença do corregedor nacional do CNMP, o procurador Ângelo Fabiano Farias da Costa; do procurador-geral de Justiça do MP-AP, Paulo Celso Ramos; e da conselheira do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça do MP, Ivana Lúcia Franco Cei.

Segundo o corregedor nacional, o trabalho de correição vai avaliar 55 promotorias no Amapá, garantindo a observância de diversos princípios, regras e normas na administração pública. Os focos são áreas sensíveis, como a proteção da infância e da juventude, a promoção da educação infantil, e a combate à crimes contra crianças e adolescentes, violência doméstica e familiar, contra a população LGBTQIAPN+.

“Nós estamos à disposição do Poder Executivo Estadual para trabalharmos em favor do Amapá nas mais variadas questões. A correição busca incentivar os colegas a fazerem um trabalho cada vez mais aperfeiçoado, inclusive para evitar judicializar questões que podem ser tratadas em mesas de negociação”, citou o procurador Ângelo Fabiano da Costa.Para fortalecer a parceria entre o Ministério Público e o Executivo, em prol dos direitos da sociedade amapaense, o governador participa na terça-feira, 25, do I Fórum de Integração e Combate às Organizações Criminosas no Amapá, organizado pela Ouvidoria Nacional do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

“São situações importantes a serem trabalhadas como o combate à criminalidade das organizações. Com a mobilização do Governo, vamos ter a presença das polícias nesse inédito fórum para o Brasil de combate às organizações criminosas”, explicou a conselheira Ivana Cei.

O encontro no Palácio do Setentrião tratou ainda de ações e investimentos realizados e articulados pelo Governo do Estado para o desenvolvimento do Amapá, como por exemplo a participação no Fundo Amazônia, a preparação para a COP30, a pavimentação da BR-156 e o Platô das Guianas.

Polícia Civil do Amapá realiza a maior apreensão de drogas na história do estado

A ação é fruto dos trabalhos de investigação criminal da Polícia Civil de Macapá

Em mais uma ação do Governo do Amapá contra grupos criminosos, a Polícia Civil realizou nesta sexta-feira, 21, a maior apreensão de drogas da história do estado. Foram 218 quilos de entorpecentes, arma de fogo, munições e um carregador apreendidos em Laranjal do Jari. A articulação, que já estava sendo monitorada pelos agentes há quase sete meses, tinha como principal entrada, o Porto de Santana.

Segundo o delegado responsável pela operação, Estéfano Santos, a rota foi alterada para o município de Laranjal do Jari, e após a movimentação do indivíduo, identificado pelos agentes como o responsável pelo transporte da droga, conseguiram efetuar a apreensão.

“A abordagem foi feita no exato momento em que ele desembarcou da balsa e pisou em Laranjal do Jari. Foram apreendidos 218 quilos de skank, conhecido como ‘super maconha’. Também apreendemos uma arma de fogo, calibre 9 milímetros, de uso restrito”, relatou o delegado.

A ação é fruto dos trabalhos de investigação criminal da Polícia Civil de Macapá e contou com apoio da Delegacia de Laranjal do Jari. O transporte dos entorpecentes do município para a capital foi realizado pelo Grupamento Tático Aéreo (GTA).

Operação Télos

Ainda na sexta-feira, o Departamento de Polícia do Interior deflagrou a “Operação Télos”, que aconteceu simultaneamente nos municípios de Oiapoque, Calçoene, Amapá, Tartarugalzinho, Porto Grande, Serra do Navio, Laranjal do Jari, Vitória do Jari, Cutias do Araguari e Mazagão.

Foram cumpridos 20 mandados judiciais, sendo 15 de busca e apreensão domiciliar e cinco de prisões preventivas. Ao todo, foram efetuadas 14 prisões, dessas 9 pessoas foram presas em flagrante. A polícia apreendeu ainda drogas, mais de 30 celulares, cerca de R$ 10 mil em espécie, uma arma de fogo e munições.

“Hoje foi um dia histórico para o povo do Amapá. A Polícia Civil atuou na prisão de pessoas, apreensão de drogas, dinheiros e armas em dez municípios e simultâneo a isso, realizou através a maior apreensão de drogas do estado, o que só reforça o nosso compromisso com a segurança pública no Amapá”, ressaltou o delegado-geral da Polícia Civil, Cézar Vieira.

Pré-Candidatura de Paulo Lemos à Prefeitura de Macapá terá apoio do Partido dos Trabalhadores

Em uma reunião realizada em Brasília na manhã desta quarta-feira, foi oficializado o apoio do Partido dos Trabalhadores (PT) à pré-candidatura de Paulo Lemos (PSOL) à Prefeitura de Macapá. O evento contou com a presença do senador Randolfe Rodrigues, da presidente do PSOL, Paula Coradi, e da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, que juntos formalizaram o apoio.

A aliança entre os partidos é vista como um marco significativo para a política local, visando fortalecer o campo progressista. O Partido dos Trabalhadores (PT), se junta à Rede Sustentabilidade, que compõe a federação com o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

Paulo Lemos agradeceu o apoio recebido e destacou seus principais objetivos caso seja eleito prefeito. “Nossa campanha será pautada pelo diálogo com a sociedade, na promoção da igualdade social e na geração de emprego e renda. Macapá precisa de uma gestão que olhe para todos os seus cidadãos e cidadãs, e estou preparado para esse desafio,” declarou Lemos, reafirmando que defenderá o plano de governo que ganhou nas urnas no Brasil em 2022, representando uma frente ampla de partidos democráticos e progressistas.

Com esta aliança, a pré-candidatura de Paulo Lemos ganha um importante respaldo político, fortalecendo suas chances na disputa pela Prefeitura de Macapá e sinalizando um novo caminho para a cidade com mais oportunidades.

*Adryany Magalhães*
_Comunicação PSOL AP_

Macapá recebe o “Encontro Literário no Amapá: A Guiana Brasileira

O evento promovido pelo Conselho Editorial do Senado traz um formato inédito a ser inaugurado no Estado


O Amapá se prepara para um grande evento do cenário da literatura: o “Encontro Literário no Amapá: A Guiana Brasileira”, organizado pelo Conselho Editorial do Senado Federal (Cedit), OAB Amapá, com apoio do mandato do senador Randolfe Rodrigues. O evento acontecerá do dia 21 ao dia 23 de junho e promete ser um marco para a valorização da cultura e da literatura amapaense. A cerimônia de abertura será às 14h30.

Durante as atividades, haverá o lançamento de livros com destaque para a produção literária da região. Além disso, será realizada a escolha do representante amapaense no concurso Jovem Senador, um momento importante para a juventude e a política amapaense. O aluno escolhido vai representar o Estado no Senado Federal. A programação também inclui uma sessão solene em comemoração aos 71 anos da Academia Amapaense de Letras.

Quem for prestigiar o encontro poderá adquirir mais de 150 títulos que estarão disponíveis para a compra, com valores acessíveis. Mais uma iniciativa que fortalece a literatura e incentiva o hábito da leitura.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues, presidente do Conselho Editorial, este é um momento para dar visibilidade e reconhecimento aos talentos literários amapaenses.

“O Encontro Literário do Amapá é uma excelente oportunidade para celebrar a cultura e a literatura do estado, incentivando a leitura e reconhecendo o trabalho dos autores”, ressaltou Randolfe.

*Serviço:*
– *Evento:* Encontro Literário do Amapá, a Guiana Brasileira
– *Data:* 21, 22 e 23 de junho
– *Hora:* 14h30
– – *Local:* Sede da OAB Amapá
– *Organizadores:* Conselho Editorial do Senado Federal e OAB Amapá
– *Apoio:* Senador Randolfe Rodrigues

Governador Clécio Luís e ministro Paulo Teixeira criam GT para transferência de 6 terras da União ao Amapá

Reunião em Brasília entre governador Clécio Luís e ministro Paulo Teixeira garantiu avanços para o Amapá

O Governo do Amapá e o Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) criaram um grupo de trabalho (GT) para avançar no processo de transferência de posse de terras da União para o Estado do Amapá. A medida foi definida durante reunião do governador Clécio Luís com o ministro Paulo Teixeira, nesta terça-feira, 18, em Brasília. As 6 glebas compreendem áreas do Matapi, Curiaú, Vila Nova, Rio Pedreira, Uruguinha, Tucunaré e Aporema.

“Estamos na reta final para que as últimas glebas sejam, enfim, repassadas para o nosso Estado. Essa transferência de terras é fundamental para o desenvolvimento do Amapá. Nós traçamos aqui um planejamento para que, dentro de um mês, nós tenhamos definições importantes. Queremos que essas sejam terras produtivas para o Amapá”, afirmou o governador.

O avanço no processo de regularização fundiária integra o Plano de Governo da gestão para garantir segurança jurídica para agricultores rurais e para desenvolver projetos produtivos no campo. Das 23 glebas de propriedade da União no Amapá, 12 já foram repassadas e registradas pelo Estado, totalizando mais de 1 milhão de hectares. Aproximadamente 718 mil hectares ainda estão em processo de transferência.

A transmissão de posse beneficia a agricultura familiar, produtores e os movimentos sociais como terras quilombolas, de povos tradicionais e assentamentos. Além do Governo do Estado e do MDA, o GT também terá representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

“É uma das áreas que o Governo reivindica para diversas finalidades, atendendo o pequeno, médio ou grande produtor. Nós criamos um grupo de trabalho para propormos a destinação dessas áreas e dar resolução para a transferência, para que o Amapá continue a se desenvolver”, afirmou o ministro Paulo Teixeira.

O próximo passo é obter a aprovação da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) para execução da cessão. As representações estaduais dos órgãos de regulação ambiental e de patrimônio já assinaram pela aprovação da transferência e ratificaram a necessidade da cessão para a população amapaense.

Monobloco, Fulô de Mandacaru, Companhia do Calypso e Rebeca Lindsay agitam Arraiá do Povo

Evento ocorre entre os dias 21 de junho e 2 de julho, com mais de 80 apresentações

O Governo do Amapá inicia o Arraiá do Povo 2024 celebrando grandes atrações nacionais nesta sexta-feira, 21, com os shows gratuitos da ‘Companhia do Calypso’, ‘São João do Monobloco’ e ‘Rebeca Lindsay’. A programação acontece na Cidade Junina, no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá.

Com os hits “Bang Bang” e “Semancol”, a Companhia do Calypso, o Furacão do Brasil, promete agitar a Fazendinha a partir das 20h, acompanhada de clássicos cantados pelos festeiros do grupo São João do Monobloco, prontos para espalhar energia entre os foliões. Em seguida, Rebeca Lindsay traz o melhor do brega paraense para agitar a população.

Na quinta-feira, 27, é comemorado o Dia do Quadrilheiro e a banda ‘Fulô de Mandacaru’ traz o forró nordestino para o Amapá. A programação acontece em 12 dias de evento gratuito, envolvendo grupos juninos dos 16 municípios do estado.

Confira o horário dos shows nacionais:

21 de Junho

  • 19h – Quadrilha Coletiva do Amapá
  • 20h – Companhia do Calypso
  • 21h30 – São João do Monobloco
  • 23h – Rebeca Lindsay

27 de Junho

  • Premiação dos vencedores do Festival Municipal Sandro Rogério e o 5º Forrozão do Primo Sebastian
  • 21h – Show nacional do Fulô de Mandacaru

Arraiá do Povo

São destinados mais de R$5 milhões para a realização do evento, organizado pelas Secretarias de Estado da Cultura (Secult) e do Turismo (Setur), com recursos articulados do Tesouro Estadual e emendas parlamentares articuladas pelos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues.

A tradição, que chegou ao estado há mais de 80 anos, é um dos festejos mais celebrados pelos amapaenses. A Cidade Junina foi montada exclusivamente para receber 56 grupos, que participam dos campeonatos municipal e estadual, totalizando mais de 80 apresentações.

Ueap concede título de Doutor Honoris Causa ao pesquisador Antônio Carlos Farias

Pesquisador com ampla experiência na administração do estado tornou-se o segundo Doutor Honoris Causa da história da Ueap.

Amapaense, pesquisador e decano na defesa do meio ambiente amazônico. Este é Antônio Carlos da Silva Farias, o segundo mestre a receber o título de Dr. Honoris Causa, pela Universidade Estadual do Amapá (Ueap).

A cerimônia aconteceu na última terça-feira, 11, no auditório do Museu Sacaca, e contou com a participação da família e de vários acadêmicos, em homenagem ao pesquisador.

Desde a década de 1980, Farias se dedicou à causa do meio ambiente no cenário local e nacional. Uma de suas contribuições mais importantes foi ter participado, junto aos mais importantes ativistas ambientais do mundo, como um dos representantes do Brasil nos debates da Rio 92. Dessa experiência, nasceu a criação da Secretaria de Meio Ambiente, Sema.

“Antes da nossa participação na Rio 92, o governador à época, Aníbal Barcelos, me pediu, pessoalmente, que eu criasse um órgão voltado ao meio ambiente. Me dando a liberdade de escolher 30 servidores, dentre os mais qualificados, com o propósito de ser o principal órgão do estado”, relembra o pesquisador.

Kátia Paulino, reitora da Ueap, lembrou que Antônio Carlos é a segunda pessoa a receber o título honorífico pela Ueap, sucedendo o ambientalista Dr. Pedro Ramos.

“Essa concessão é um momento histórico para a sociedade amapaense. É uma forma de agradecer por todo o préstimo e dedicação ao Amapá e à Ciência e Tecnologia. Quando ele iniciou sua atuação, não tínhamos sequer uma faculdade no estado. Hoje temos 3 instituições públicas de ensino superior e muito disso devemos à pessoas como o doutor Antônio Carlos”, afirmou a reitora.

Na cerimônia, o pesquisador contou parte de sua trajetória, ressaltando que, após visitar diversos países, não trocaria o Amapá por nenhum outro lugar do mundo.

“Eu me orgulho muito de ainda poder respirar o ar puro aqui do Amapá. Tenho muito orgulho de ter ajudado a construir o que temos hoje e, enfim, de ser feliz aqui”, afirma Farias.

Um de seus lemas é tratar todos igualitariamente. Desde os mais renomados doutores até os mateiros que, em suas pesquisas e andanças, eram seus companheiros.  Antônio Carlos agradece a todos que cruzaram seu caminho.

“Não vou citar outros nomes, sob pena de esquecer e cometer alguma injustiça, mas não poderia deixar de citar duas pessoas que foram muito significativas na minha trajetória: Reinaldo Maurício Damasceno, idealizador do Departamento Nacional de Endemias Rurais, antigo DNERu, que veio ao Amapá com a responsabilidade de tratar doenças tropicais; e o doutor Francisco de Oliveira Gomes, especialista em botânica, com foco em plantas medicinais. Estas duas pessoas ajudaram a formar o meu caráter como pesquisador, administrador e ser humano”, conta, emocionado, o pesquisador.

HONORIS CAUSA

A honraria é um ato de reconhecimento ao pesquisador e ao seu legado social. No Amapá, o título já foi concedido ao doutor Raimundo dos Santos Sousa (o Mestre Sacaca), ao jornalista Lúcio Flávio Pinto e ao ambientalista Pedro Ramos.

Sobre Antônio Carlos Farias

No ano de 1981, Antônio Carlos Farias assumiu  a gestão do Museu Costa Lima, instituição que, posteriormente, se tornou o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá, o Iepa.

Em 1985, foi vice-presidente do Conselho Estadual de Cultura do Amapá; e diretor-presidente e fundador do Instituto de Pesquisa Científico e Tecnológico do Amapá, em 1999. Trabalhou como secretário de Estado de Meio Ambiente, por quatro vezes, de 1989 até 2007. Foi secretário especial de Desenvolvimento Econômico do Estado do Amapá, com a responsabilidade de coordenar todos os órgãos da administração direta e indireta. E como secretário de Estado do Turismo do Amapá, em 2008.

Antônio Carlos é membro efetivo e perpétuo da Academia Amapaense de Letras, cadeira número 32 desde 1988.

Governo do Amapá inicia a entrega de equipamentos que farão a emissão da nova Carteira Nacional de Identidade

O cronograma de emissão do novo documento está previsto para iniciar ainda neste semestre

O Governo do Amapá iniciou mais uma etapa do processo de emissão da nova Carteira Nacional de Identidade (CNI), com a entrega de 140 kits de equipamentos, com scanner, coletor de assinatura, leitor biométrico, webcam, notebook e módulo cenário. A emissão do documento deve iniciar ainda este mês.

Todo o processo está sendo coordenado pela Polícia Científica do Amapá. De acordo com o diretor-geral da Polícia Científica, Marcos Aurélio Ferreira, essa é uma das fases finais do processo, antes do lançamento da data de emissão do novo documento.

“Com a fase de transição, desde janeiro, estamos finalizando a migração de mais de um milhão de dados, dos antigos documentos, para o novo software. Também já realizamos o treinamento de mais de 200 servidores da rede Super Fácil e das prefeituras, onde temos postos mais avançados. A próxima fase consiste na instalação e teste dos equipamentos, que será feita no decorrer desta semana, para que, ainda neste semestre, seja marcada a data para início das emissões”, explicou o gestor.Somente nas unidades do Super Fácil, local onde se concentra a maior demanda das emissões, foram entregues 80 kits de equipamentos, na última terça-feira, 11. Para a diretora das redes do Super Fácil, Renata Santana, os kits serão distribuídos em 10 municípios e em todos os boxes das 14 unidades.

“São equipamentos modernos que irão facilitar a vida do cidadão, com o documento único e totalmente reformulado. Esse é mais um investimento do Governo do Estado para melhorar a vida das pessoas, dentro de um processo que foi se construindo ao longo do tempo. Estamos muito ansiosos para iniciar as emissões e fazer essa entrega para a sociedade amapaense”, frisou Renata.Onde solicitar o documento?

O novo documento de identificação será emitido nas unidades da Polícia Científica, sem custos para o cidadão. No Amapá, existem mais de 20 unidades de atendimento da instituição. Na rede Super Fácil são 14 postos, distribuídos por Macapá e pelo interior.

Além disso, há locais no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), na Defensoria Pública do Estado, ambos em Macapá, e nas prefeituras dos municípios de Mazagão, Cutias e Vitória do Jari.

Inovação

A Carteira de Identidade Nacional engloba tecnologias e elementos de segurança que garantem a identificação, através de um documento seguro, de acordo com modelos já implementados internacionalmente.

Entre as inovações incorporadas no documento, está a inclusão do QR Code, que apresenta opção de checagem fácil e confiável, pelas instituições da Segurança Pública e por unidades de atendimento públicos e privados.

O documento utilizará um único número, o do Cadastro de Pessoa Física (CPF), e será válido em todo o Brasil.

Já devo trocar o documento?

A Polícia Científica reforça que não há necessidade de troca imediata dos documentos, pois as carteiras de identidade antigas continuam válidas até 2032.

Segundo o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, os estados realizarão o planejamento para troca das carteiras de identidade de acordo com a capacidade operacional de cada local.

Do Amapá, SKIPP is DEAD lança clipe inspirado em Star Wars

Artista une referências inspiradas no retrofuturismo no curta que conta com participação da cantora YMA

Um curta com ares de videoclipe, “Infected Skies” é dividido em três capítulos e que marcam a apresentação do personagem Skipp, o pirata espacial que dá nome à banda SKIPP is DEAD. Na trilha sonora, as músicas “Endless Nights”, com participação da cantora YMA, e “MARS”, que trazem o indie rock com pitadas de ritmos do Amapá e do Caribe, com camadas de chiptune e caribenhas. O vídeo já está disponível no canal do YouTube da banda.

Assista ao clipe: https://youtu.be/dWksug4MGK8

Esta é a primeira vez que o pirata espacial chamado Skipp aparece em uma missão contra a – malvada – Corporação H3, que domina o universo em prol do lucro. Criar este vídeo, com toda essa produção e esta estrutura narrativa era um sonho antigo do artista amapaense, que conseguiu realizar o objetivo graças à ajuda de amigos dedicados.

“O projeto SKIPP is DEAD pra mim sempre foi sobre um universo narrativo fantástico, onde cada timbre e cada escolha tem um contexto narrativo. As músicas tem muitas referências dos sons da minha terra (Macapá/AP), mas também de trilhas sonoras de jogos eletrônicos da era do Gameboy, o que me encanta e acaba conversando com uma estética levemente retrofuturista como a de Star Wars, que tentei imprimir no clipe. Fico feliz de finalmente conseguir produzir uma peça narrativa audiovisual mais concreta em termos de roteiro e execução, mesmo com pouca verba, sinto que pode servir como porta de entrada para produções mais pesadas.”, explica Skipp, vocalista e idealizador do projeto.
Na peça audiovisual dirigida por Luiz Corrêa, o pirata espacial Skipp narra uma missão que traz referências de Tokusatsu, retrofuturismo, Star Wars, Matrix, entre outros.

“O Skipp chegou pra mim com um conceito e estrutura de personagem muito bem definidos. O grande desafio era superar o baixo orçamento, descobrir como jogar com a estética a nosso favor e criar um universo sci fi. A parte mais legal foi trazer referências que fizeram a nossa infância como a linguagem dos Tokusatsu japoneses. Pra gente que cresceu vendo Jaspion, Power Rangers, Lion Man, dentre outros, poder brincar com a estética e narrativa dos caras… foi realmente divertido”, elogia Luiz Corrêa.

A sonoridade de SKIPP traz fortes influências do indie rock dos anos 2000, e também a linguagem chip tune. Sem esquecer suas raízes amapaenses, o músico acrescenta o batuque e o marabaixo. Como se coletasse referências em múltiplos universos, Skipp vai de Ziggy Stardust até Koji Kondo, um dos maiores compositores da Nintendo. Ouvintes atentos irão captar a influência de Super Mario Bros, Zelda e tantos outros clássicos.

O clipe e curta “Infected Skies”, da banda SKIPP is DEAD, inclui as músicas: “Endless Nights” feat. YMA e “MARS”, e conta com roteiro de Skipp e Luiz Corrêa, com direção do último. A fotografia é de Fabrizio Toniolo e Luiz Corrêa, com câmera operada por Henrique Rama Cardoso. A montagem é de Luiz Corrêa, enquanto o áudio é de Skipp e Colinz, com narração de Vini Wolf. O VFX é de Marcelo Borin, com props e modelagem 3D de Augusto Jahvacorp e Skipp. Os efeitos práticos são de Mariah Caetano, já o adereço cabeça de boi é de Bruno Cauê.

O figurino é de Lis Santos e Ruy Anjos, com maquiagem de Buzz Darko e coreografia criada por Daniel Fusco. Fazem parte do elenco: Skipp (Clone), YMA (Virus.exe) e Daniel Fusco e Colinz (Agente H3). Participam também: André Blumel, Bruno “Tek.Noir” Nunes, Bruno Carnovale, Buzz Darko, Daniele Tavares, Dhyan Victor, Elis Santos, Henrique Abelha, Ivan Ratolivre, Jéssica Leal, Kalebe Barros, PPher, Sérgio O Estranho e Skipp. Agradecimentos: Marcel Woo, Eduarda Ribeiro, Matraca Records, D’Ouro Antigo, Patrícia Bastos, Picles, Humans and Aliens, The Mariah.

A banda SKIPP is DEAD conta com Skipp (voz), Colinz (guitarras), Vinícius Scarpa (baixo), Leon Sanchez (synth) e Marco Trintinalha (bateria).

Acompanhe SKIPP is DEAD

Facebook: facebook.com/skippisdead
Instagram: instagram.com/skippisdead
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCAxZ1dZLZASsd4V8hGr4M0w
Spotify: https://open.spotify.com/artist/3qMv87xCyzZHW8MxfYiXKS

Plano de monitoramento da foz do Amazonas e costa oceânica do Amapá é destaque no Global Ocean Day

Iniciativa do Governo do Estado integra as ações do Junho Verde

Com apresentação do Plano Foz de monitoramento da costa oceânica do estado e da foz do Rio Amazonas, o Amapá foi destaque no primeiro dia do Global Ocean Day e Oceans20 Dialogues, nesta sexta-feira, 7. O evento mundial no Brasil, reúne lideranças políticas, empresariais e investidores em Economia Azul, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

A iniciativa do Governo do Estado, que também integra as ações do Junho Verde, mês do meio ambiente, teve como porta-voz a especialista do Instututo de Pesquisa Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), Cláudia Funi, mestre em Biodiversidade Tropical e Geografa, que participou do Painel: “Planejamento Espacial Marinho e o Monitoramento”.

O objetivo é integrar o Plano Foz às redes de observação e monitoramento do Brasil relacionadas à zona costeira e ao mar amazônico, buscando inovação e desenvolvimento econômico no setor marinho.

“Mostramos os desafios tecnológicos, metodológicos, que vivemos hoje onde métodos convencionais utilizados em outras áreas costeiras do país não se aplicam, e temos a necessidade de avançar no conhecimento para poder impulsionar a economia local e a navegação. Nós estamos em uma área extremamente plana, com a nossa parte costeira muito próxima ao nível do mar, então isso traz para a gente grande vulnerabilidade nesse cenário atual de mudanças climáticas e precisamos de uma série de estudos e de planos para poder ter ações para mitigar esses efeitos”, explicou a especialista.

O secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Edvan Andrade, destacou a troca de experiências, ressaltando que além do aprendizado, o Amapá também trouxe grandes contribuições para o evento.

“Estamos com o alinhamento para levar inovação e economia para dentro do hub de inovação do Estado voltado para a economia marinha. O Amapá também buscou na apresentação do Plano Foz do Amazonas, procurar captar recursos para integrar o Estado às redes de monitoramento do Brasil relacionadas à zona costeira e ao mar amazônico e amapaense, uma necessidade que vai contribuir para estudos de todo o país”, pontuou o secretário.O papel dos oceanos na produção de conhecimento e na regulação do planeta foi importante para promover debates qualificados entre cientistas, políticos e gestores para encontrar as melhores ações visando a qualidade de vida da população, respeitando o meio ambiente marinho, que compreende mais de 70% do planeta, ressaltou o diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), Gutemberg Silva.

“Participar deste grande encontro é muito importante para o Amapá, o Oceano Global Daty, discute o papel dos oceanos na produção de conhecimento, na regulação do planeta, no futuro da humanidade, o momento em que vários cientistas políticos, gestores, estão promovendo um debate qualificado, pensando nas ações mais eficazes para a gente conseguir, pouco a pouco, melhorar a qualidade de vida da população, respeitando o meio ambiente, neste caso a vida marinha, que compõe a maior parte do nosso planeta”, enfatizou o presidente.Plano Foz

O projeto tem como objetivo estratégico implantar uma rede de monitoramento da foz do Amazonas e da costa oceânica do estado e integrá-la à rede de observação do Governo Federal para aumentar o volume de informações sobre a região, que possui grande relevância ambiental e climática para o planeta.

O estuário amazônico fica entre os estados do Pará e Amapá e é formado pelo encontro dos rios Amazonas e Tocantins, que desembocam no oceano Atlântico, no norte do país. O estuário é uma das regiões costeiras mais dinâmicas e menos conhecidas do mundo.

Global Ocean Day e Oceans20 Dialogues

Evento inédito no Brasil, de dois dias, que encerra neste sábado, 8, busca promover o encontro das principais lideranças do setor de Economia Azul ou Economia do Mar, do Brasil e do mundo. O evento, no ano que o Brasil preside o G20, chapter Oceans20, destacando o desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), tem objetivo de posicionar o Brasil como referência em Economia Azul, alcançado as metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14 da ONU e do Oceans20, promovendo e incentivando a inovação, tecnologias, empreendedorismo, sustentabilidade, defesa e competitividade no país.

Amapá e Guiana Francesa debatem 7 propostas para fronteira na 13ª reunião da Comissão Mista Transfronteiriça Brasil/França

A reunião será na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)

O Governo do Amapá sedia a partir das próxima terça-feira, 11, a 13ª Reunião da Comissa Mista Transfronteiriça (CMT) Brasil/França, em Macapá. O evento binacional colocará em debate sete propostas para o desenvolvimento da fronteira, definidas por brasileiros e franceses na 6ª Reunião do Conselho do Rio Oiapoque, realizada em março deste ano, no município de Oiapoque, no extremo norte do estado.

O encontro da CMT reunirá durante três dias, delegações com autoridades e especialistas de vários setores, que irão avaliar as proposições levantadas pela população da região de fronteira, para definição de políticas públicas e de cooperação para avanços na saúde, meio ambiente, segurança e desenvolvimento econômico, em ambos os lados.

Os debates também abrangem a circulação de pessoas entre cidades dos dois países, acordos econômicos para certificação de produtos e conectividades urbanas, relações militares, cultura, educação e tratamento de resíduos sólidos. A reunião será na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“O Conselho do Rio Oiapoque ouve o povo que vive na fronteira, agora na CMT iremos discutir de forma paritária as propostas levantadas, como a ampliação de abrangência de tempo e espaço da Carteira de Circulação Transfronteiriça, que atualmente permite a circulação de moradores de Oiapoque em São Jorge, na Guiana Francesa, durante 72 horas”, destacou o secretário de Estado das Relações Internacionais e Comércio Exterior (Secricomex), Fabrício Penafort.

Confira as sete propostas binacionais a serem discutidas na Comissa?o Mista Transfronteiric?a:

  • Retomada da semana de Saúde na fronteira, com ações de luta contra os vetores de doenças epidemiológicas;
  • Desenvolver a certificação de produtos transregionais;
  • Criação de um Plano de Desenvolvimento Econômico Transfronteiriço, que abrange o setor do turismo, da cultura, da pesca, entre outros.
  • Em face dos 10 anos do acordo de 30 de julho de 2014, fazer um balanço da eficácia e propor melhorias e avanços na cooperação;
  • Ampliação do perímetro da área de abrangência da carteira transfronteiriça, com vistas ao desenvolvimento econômico e cultural;
  • A partir de estudos, propor um acordo sobre a coleta, o tratamento e a destinação final dos resíduos sólidos em cooperação entre o Amapá e a Guiana Francesa.
  • Formular um Plano de Transformação de Resíduos Sólidos, com o objetivo de criar fontes de renda.

Retorno da Comissão Transfronteiriça

O Governo do Amapá retomou a reunião da Comissão Mista Transfronteiriça Brasil/França em 2023, após 4 anos sem realização. O esforço contou com articulação da Secretaria de Relações Internacionais e Comércio Exterior junto ao Itamaraty.

O Brasil se fez presente na 12ª Reunião com o governador, Clécio Luís; o chefe do Departamento de Europa do Ministério das Relações Exteriores, ministro Flavio Goldman; e as comitivas dos Governos do Amapá, Federal e da Guiana Francesa.

Durante o encontro, foram tratados assuntos prioritários e estratégicos para os dois lados da fronteira como a criação de centro para vigilância epidemiológica na fronteira, educação, cultura, meio ambiente, segurança pública, relações diplomáticas e comerciais, além de infraestrutura, como a conclusão da BR-156.

Governador Clécio Luís destaca as potencialidades do Amapá para Economia Azul em evento global inédito no Brasil

Governador será um dos protagonistas do painel sobre Comércio Exterior e Corredor Bioceânico, do Atlântico ao Pacífico, Corredor Verde e Zona Franca

O governador, Clécio Luís, irá apresentar e debater sobre os desafios e as potencialidades do desenvolvimento da economia sustentável no Amapá e na Amazônia, nos dias 7 e 8 de junho, durante o evento internacional inédito no Brasil, Global Ocean Day e Oceans20 Dialogues, que vai reunir no Museu da Manhã, no Rio de Janeiro, lideranças globais, políticas, empresariais, investidores, startups e especialistas em Economia Azul ou Economia do Mar.

O Amapá está integrado ao evento por possuir aproximadamente 600 km de costa ao longo do Oceano Atlântico. Esta extensa zona costeira oferece diversas possibilidades para o desenvolvimento de atividades econômicas e iniciativas de preservação ambiental.

“Será mais uma oportunidade de mostrar os atrativos que o Amapá, estado mais preservado do Brasil, tem para investimentos na bioeconomia e negócios que respeitam a floresta, tendo como uma das portas de entrada a região costeira, de fronteira, do estado. E também, debater sobre como transformar esses excelentes indicadores ambientais em avanços dos índices sociais e econômicos, beneficiando de fato toda a população. Ao unirmos esforços globais e locais através de eventos como o Dia Mundial dos Oceanos e a COP30 da Amazônia, podemos avançar na direção de um futuro mais sustentável, com desenvolvimento ambiental”, destaca o governador.

A programação acontece na semana do Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta quinta-feira, 5, e no Dia Mundial dos Oceanos, no sábado 8, com transmissão de forma online, pela internet, para 20 países.

O governador será um dos protagonistas do painel sobre Comércio Exterior e Corredor Bioceânico, ligando o Atlântico ao Pacífico, Corredor Verde e Zona Franca do Amapá, que irá debater, no sábado, 8, sobre o papel dos corredores bioceânicos para melhorar a conectividade global, aumentando a eficiência das operações de comércio exterior.

Nesse contexto, o Amapá se destaca como um líder na busca por um futuro sustentável para a Amazônia, combinando a rica biodiversidade com práticas inovadoras e cooperação regional. O estado promove políticas e ações necessárias para manter sua condição preservada, enquanto atua nas soluções de desenvolvimento social para a população. Isso inclui a Zona Franca Verde e os incentivos fiscais da Área de Livre Comércio de Macapá e Santana.

Participam do painel a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet; Aloizio Mercadante, presidente BNDES; Paulo Protásio, autoridade em Sustentabilidade do Governo do Rio de Janeiro e Nelson Rocha, presidente da Câmara de Comércio Exterior do Rio de Janeiro, e o almirante Ilques Barbosa, ex-comandante chefe do Estado-Maior da Armada da Marinha do Brasil.

A mediadora do encontro na Global Ocean Day e Oceans20 Dialogues, será Janice Trotte Duhá, diretora do Instituto Nacional de Pesquisas Oceânicas (Inpo).

Global Ocean Day e Oceans20 Dialogues

Evento inédito no Brasil, nesta sexta-feira, 7, e sábado, 8, visa promover o encontro das principais lideranças do setor de Economia Azul ou Economia do Mar, do Brasil e do mundo. O evento reúne grandes líderes políticos, empresariais, investidores, startups e especialistas de Economia do Mar, do Brasil e do mundo, no ano que o Brasil preside o G20, chapter Oceans20, destacando os objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).

Entre os objetivos, o evento quer posicionar o Brasil como referência em Economia Azul, alcançado as metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14 da ONU e do Oceans20, promovendo e incentivando a inovação, tecnologias, empreendedorismo, sustentabilidade, defesa e competitividade no país. Além de divulgar as ações prioritárias e ecossistema brasileiro de economia sustentável, integrando o Brasil aos hubs globais e conectando as lideranças do setor.

Autoridades que também participarão do evento o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva; a ministra de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos; o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho; o ministro de Energia Alexandre Silveira, o comandante da Marinha do Brasil, almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; o secretário do SEAS, Bernardo Rossi, o secretário interino de Estado de Energia e Economia do Mar, Felipe Peixoto; o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; o ministro da Economia de Portugal, Pedro Reis; o presidente do Fórum Oceano, Carlos Costa Pina e o presidente do Conselho do Sebrae, Robson Carneiro, entre outros.