Governo do Amapá anuncia retomada das obras de conclusão da BR-156, durante Comissão Mista Transfronteiriça

Comissão reúne autoridades e representantes da sociedade francesa e brasileira para debater demandas em diversos eixos

Durante a 13ª Reunião da Comissão Mista Transfronteiriça Brasil-França, que acontece desde terça-feira, 11, na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), representantes dos dois países potencializaram a importância da conclusão da BR-156, mais especificamente, a parte do trecho norte, que vai do município de Calçoene até o Oiapoque.

O assunto havia sido debatido em julho de 2023, na 12ª Comissão Transfronteiriça, realizada na cidade de Caiena, capital da Guiana Francesa. De acordo com o governador do Amapá, Clécio Luís, com o trecho norte da BR-156 concluído, as transações econômicas e de desenvolvimento social, de ambas as regiões, ganham um impulso concreto.

“Pela primeira vez, ao sermos cobrados, anunciamos, em alto e bom som, que já temos a licitação, a empresa vencedora, o contrato já está assinado e, no mês de julho, o Governo Federal dará a ordem de serviço para a retomada das obras da BR-156. Teremos a estrada, no trecho norte, completamente pavimentada”, informou o gestor.As obras

A Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou que, em dezembro do ano passado, foi lançada a licitação para a pavimentação do segmento norte da BR-156.

O pavimento está sendo trabalhado em dois lotes de recursos federais, o que equivale a 110 quilômetros, dos 550 quilômetros totais da rodovia, que inicia em Macapá e finaliza em Oiapoque. Os investimentos para todas as etapas, incluindo o processo de realocação dos indígenas que habitam as aldeias que ficam às margens da rodovia, estão em torno de R$ 600 milhões.

“Os indígenas serão realocados com toda uma infraestrutura que envolve escolas, postos de saúde, alojamentos, residências, saneamento básico, geração de energia e áreas de lazer para adultos e crianças, ou seja, irão para uma área que condiz com a necessidade daquela população”, explicou o superintendente do Dnit, Marcelo Linhares.Para a diretora do Departamento das Américas e do Caribe, do Ministério das Relações Exteriores da França, Michèle Ramis, a boa notícia em relação à rodovia trouxe mais credibilidade para as conversas diplomáticas entre os dois países.

“Estamos alegres e percebemos o interesse mútuo em avançar em todas as solicitações, acelerando os resultados”, definiu a diretora.Comissão Mista Transfronteiriça

Criada pelo Acordo de Cooperação Franco Brasileiro, a CMT é o principal mecanismo de concertação entre o Brasil e a França em questões de fronteira. A Comissão é um órgão deliberativo que reúne autoridades e representantes da sociedade francesa e brasileira para debater demandas em diversos eixos, como saúde, educação, meio ambiente, cultura, relações comerciais e diplomáticas. O encontro sediado no Amapá fortalece a reaproximação entre os dois lados, tendo como um dos principais temas as propostas de mudanças nas regras de visto para brasileiros, especialmente amapaenses, circularem no território francês.

Sob coordenação do Governo do Amapá, por articulação da Secretaria de Relações Internacionais e Comércio Exterior em parceria com o Itamaraty, a Comissão teve as atividades presenciais retomadas em 2023, após quatro anos.

‘Estamos entregando sonho com dignidade para 512 famílias do Amapá’, destaca governador Clécio Luís sobre Residencial Vila dos Oliveiras

Em menos de um ano e meio de gestão, são mais de 1,5 mil moradias entregues à população

O governador Clécio Luís entregou nesta segunda-feira, 13, o Residencial Vila dos Oliveiras, na Zona Sul da capital. São 512 famílias beneficiadas com uma nova moradia. Os apartamentos integram a política habitacional da atual gestão para garantia da dignidade e bem-estar social da população, como prevê o Plano de Governo.

“Estamos entregando sonhos com dignidade para 512 famílias do Amapá. Essas pessoas vão mudar não só de endereço, mas de vida. Será o espaço da orla de Macapá mais estruturado. Nós iniciamos e junto com a bancada vamos trabalhar para entregar um conjunto de ações estruturantes da capital. Naquele local onde, antes, famílias estavam sofrendo, agora será um espaço de confraternização”, destacou o governador.A cerimônia de entrega do Residencial contou com a presença do Ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, da ministra do Planejamento e Orçamento do Brasil, Simone Tebet, e dos senadores da República Randolfe Rodrigues e Davi Alcolumbre. Como parte da política habitacional do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a ministra Simone Tebet anunciou mais investimentos de moradias para o Amapá.

“Vamos trabalhar no novo Programa Federal de Habitação para construir cerca de 1,7 mil casas nos próximos três anos. Isso é uma política para atender a população que mais precisa e essa é a nossa característica de governar junto com os estados”, enfatizou a ministra.Durante o evento, o gestor estadual destacou iniciativas integradas que têm resultado em melhorias nos índices econômicos e sociais, no Amapá.

“Já entregamos mais mil unidades no programa Minha Casa, Minha Vida. Vamos dar continuidade à política habitacional com outros residenciais já habilitados e assim vamos avançando. O mais importante é que isso só está sendo possível, porque nós estamos nos dando as mãos para de um lado combater a pobreza, e de um outro desenvolver o Amapá”, pontuou o governador.

O residencial vai atender famílias de demandas dirigidas, definidas em conjunto com o Ministério Público do Estado (MP-AP), e cidadãos em condição de pobreza ou extrema pobreza.

“Boa parte dos moradores que estão aqui vêm do Aturiá, muitos tiveram o seu direito à moradia tirado por causa do avanço do rio. Mas agora as suas casas não serão mais levadas, porque agora vocês irão morar com dignidade”, reforçou o senador Randolfe Rodrigues.

Política Habitacional

Em menos de um ano e meio de gestão, são mais de 1,5 mil moradias construídas e entregues para a população amapaense. “Esse habitacional também é sinônimo de luta e insistência de todo o governo. É uma reafirmação da política habitacional do Governo Federal em parceria com o Estado”, frisou o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

A união de esforços entre os Governos Federal e Estadual foi fundamental para avanço e entrega da obra. O trabalho conjunto ao longo dos anos é resultado da integração

“Vale ressaltar que 83% do valor dessa obra foi recursos da gestão estadual e houve muito esforço do ministro Waldez Góes e do governador Clécio Luís para que a gente pudesse resolver o problema dessas pessoas que estavam ali, vítimas da maré alta do rio Amazonas. Nós colocamos o recurso para urbanização da Orla do Aturiá e essas famílias são as primeiras a serem beneficiadas, sendo transferidas para cá”, reforçou o senador Alcolumbre.

Governador Clécio Luís faz vistoria no Residencial Vila dos Oliveiras, que beneficiará mais de 500 famílias de Macapá

Residencial é integrado às obras do Complexo de Urbanização da Orla do Aturiá

Nesta quarta-feira, 24, o governador do Amapá, Clécio Luís, realizou uma vistoria no Residencial Vila dos Oliveiras, na Zona Sul de Macapá, para acompanhar a reta final da obra que beneficiará 512 famílias amapaenses com unidades habitacionais. Foram inspecionados apartamentos e estruturas como quadra esportiva, centro comunitário e creche construída pelo Governo do Estado. A entrega das moradias está prevista para o dia 8 de maio.

“Aqui, são 512 famílias que vão mudar de vida, pois vão receber um apartamento que terá uma estrutura digna e confortável. No residencial, ainda haverá espaços de lazer, com árvores e jardins, e de esporte, com academia ao ar livre e quadra coberta. Ou seja, tudo o que se precisa para morar bem, mudar de vida e criar os filhos com uma grande perspectiva de futuro”, ressalta o governador.Cada apartamento terá 42 metros quadrados, contendo dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço interna e rede de gás externa. Um ambiente que fortalece a política habitacional do Programa de Governo da gestão. De acordo com David Covre, secretário de Estado da Infraestrutura, a obra está 100% concluída e faltam apenas os ajustes finais.

“O residencial está todo pronto. Agora, estamos realizando apenas as últimas considerações, pois as famílias devem se mudar no mês de maio e o Governo do Amapá vai entregar as moradias com as melhores condições possíveis. Aqui, todos os apartamentos são de máxima qualidade, para que os beneficiados possam reescrever a sua história”, finaliza o secretário.

Estrutura para toda a família

Além da casa própria, os moradores também contarão com estruturas para garantir o convívio social, a exemplo da quadra poliesportiva coberta e do centro comunitário.

A novidade é que o residencial terá uma creche construída pelo Governo do Amapá, com capacidade para atender 60 alunos na modalidade de ensino de tempo integral e outros 120 estudantes na modalidade parcial, nos turnos da manhã e tarde. A instituição será administrada pela gestão municipal. Uma academia ao ar livre e um playground também serão implantados.

Investimentos

O projeto do residencial é integrado às obras do Complexo de Urbanização da Orla do Aturiá, orçado em cerca de R$ 72 milhões e conta com recursos do Tesouro Estadual, Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Governador Clécio Luís garante novos investimentos do BNDES para o Amapá

Entre os principais pontos tratados, está a liberação de recursos no valor de R$ 10 milhões, para a segunda etapa das obras do Hospital Regional de Porto Grande.


Cumprindo agenda no Rio de Janeiro nesta terça-feira, 16, o governador Clécio Luís articulou mais investimentos para o Amapá em reunião com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante. A mobilização garantiu a liberação de R$ 10 milhões para continuidade das próximas etapas do Hospital Regional de Porto Grande, que conta com investimentos do Banco de R$ 54 milhões, no total.

A parceria entre o Estado do Amapá e o BNDES também vai impulsionar projetos para a educação, turismo e cultura, mobilidade urbana da Região Metropolitana de Macapá e no Plano Rodoviário, que constam no Plano de Governo da atual gestão, que busca proporcionar melhor qualidade de vida para o povo do Amapá.

“Tivemos uma reunião muito positiva, com perspectivas de financiamento, recursos retornáveis e não retornáveis do BNDES para desenvolver o Amapá”, destacou o governador Clécio Luís.

No encontro também foram tratados aspectos de projetos para requalificação da Fortaleza de São José de Macapá e do entorno, e a revitalização do museu a céu aberto que funciona na Base Aérea do município de Amapá.

“A gente financia, trabalha e resolve. Vamos trabalhar os projetos para o Hospital de Porto Grande; também o Hospital de Oncologia, que é uma necessidade do povo do Amapá; o de manejo florestal, que o Amapá já tem tido uma experiência exitosa, e muito mais. São projetos muito bonitos, muito bem concebidos, e o BNDES está trabalhando fortemente para concretizá-los”, assegurou o presidente do banco.

Governador Clécio Luís reúne com ministro das Cidades para tratar de projetos de desenvolvimento do Amapá inclusos no PAC Seleções

São obras estruturantes para o estado que envolvem habitação, urbanização e mobilidade urbana

Nesta quarta-feira, 20, o governador do Amapá, Clécio Luís se reuniu com o ministro das Cidades, Jader Filho, em Brasília-DF, para tratar de projetos a serem executados dentro do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Seleções. O Governo do Estado propôs à União iniciativas com investimentos em torno de R$ 1,9 bilhão em projetos.

“Apresentamos ao ministro o que nós cadastramos no PAC Seleções. Muitos desses projetos vão passar pelo Ministério das Cidades. O ministro Jader Filho tem uma relação muito importante com o nosso estado. Estamos trabalhando juntos, alinhando as estratégias para transformar esses projetos em obras que melhorem a vida do povo e do nosso Amapá”, ressaltou o governador.

Foram tratadas no Ministério das Cidades as iniciativas que podem ser tocadas pelo Governo Federal, em obras que envolvem habitação, urbanização de favelas e mobilidade urbana.

“Falamos sobre esses projetos importantes não só para o Amapá como para toda a Região Norte do país. Seguindo orientação do presidente Lula, nós trabalhamos junto aos estados para que o PAC seja retomado e, óbvio, o Amapá não poderia ficar de fora. Contem com o nosso trabalho para que o Amapá possa se desenvolver cada vez mais”, afirmou o ministro das Cidades, Jader Filho.

Além do governador, integraram a reunião com o ministro os secretários de Infraestrutura, David Covre; de Planejamento, Lucas Abrahao; da Representação do Governo do Amapá em Brasília, Aziel Araújo; os secretários-adjuntos de Cidades, Kelson Vaz; e de Habitação, Max Yataco.

Nova Ponte Sérgio Arruda ‘transformará mobilidade de Macapá’, diz Davi Alcolumbre

Em parceria com o deputado Vinícius Gurgel, parlamentares destinaram R$ 10 milhões para o projeto


Um dos principais articuladores por recursos para reconstrução da ponte Sérgio Arruda, na Zona Norte de Macapá, o senador Davi Alcolumbre (União-AP) disse que a inauguração da obra, prevista para a manhã desta sexta-feira (15), será primordial para melhorar a mobilidade urbana, desafogar o trânsito, dar qualidade de vida para a população local e, consequentemente, aprimorar o desenvolvimento da região. Líder da bancada federal, Alcolumbre destinou, em parceria com o deputado federal Vinícius Gurgel (PL-AP), R$ 10 milhões para a concretização do projeto, que prevê a requalificação da área do Canal do Jandiá e o alargamento da ponte e construção de quatro faixas de rolamento.

Com problemas estruturais e considerada primordial para facilitar o fluxo de trânsito na região, a ponte Sérgio Arruda contava com uma estrutura frágil e precária. Com a nova estrutura, serão três vias no sentido Centro/Zona Norte e uma via no sentido Zona Norte/Centro, com faixa exclusiva para transporte coletivo, uma ciclofaixa, calçadas com acessibilidade e sistema de drenagem urbana. “É uma obra importantíssima para Macapá e não podíamos deixar de alocar os recursos necessários para essa reconstrução, que melhorará o fluxo de veículos, a mobilidade urbana e levará benefícios e conforto para a população de Macapá”, afirmou o senador.

As obras foram conduzidas pela Prefeitura de Macapá. Desde novembro de 2023, o trânsito está interditado na região para construção da nova estrutura, o que alterou completamente o fluxo que interliga bairros da Zona Norte com o centro da capital. “Essa revitalização só foi possível porque acreditamos e trabalhamos pelo desenvolvimento dos municípios amapaenses. Onde há dedicação, boa vontade e muito trabalho, os projetos acontecem e melhoram a vida das pessoas.”, frisou Alcolumbre.

O deputado Vinícius Gurgel reconheceu o esforço do senador Davi para que a revitalização da Sérgio Arruda se tornasse realidade na capital amapaense. “Essa é uma grande obra, muito esperada, que vai melhorar a economia, a mobilidade em toda Zona Norte, interior também, e que teve o apoio e articulação fundamental do senador Davi, em Brasília”, ressaltou.

Governo do Amapá trabalha na etapa de limpeza e drenagem do complexo da orla do Aturiá, em Macapá

Projeto prevê estruturas para espaços turísticos de convívio, lazer e contemplação do Rio Amazonas

O Governo do Amapá avança nos serviços de limpeza, terraplanagem, movimentação de solo e drenagem que fazem parte da urbanização do complexo da orla do Aturiá, em Macapá. Esta etapa da obra tem um tempo estimado de 90 dias para conclusão e é considerada a base para receber o urbanismo e paisagismo, a partir do segundo semestre de 2024.

Os recursos para execução de toda a obra estão orçados em R$ 29 milhões, destinados através de emendas articuladas pelo senador Davi Alcolumbre. O trabalho é coordenado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf). 

O projeto de urbanização, lançado oficialmente na última quinta-feira, 15, prevê estruturas para espaços turísticos de convívio, lazer e contemplação do Rio Amazonas. Ao todo, o Governo do Amapá lançou 140 obras, que vão transformar Macapá e impulsionar o desenvolvimento do estado, com mais qualidade de vida para a população.

“Neste momento, também trabalhamos para que o muro de arrimo da orla do Aturiá não seja afetado com os futuros serviços. O objetivo é deixar tudo pronto para a próxima fase, que será a urbanização geral do espaço”, informou o secretário de Infraestrutura, David Covre.O projeto também prevê a retirada de várias residências que ocupam o local onde será feita a urbanização. Neste caso, alguns moradores serão contemplados com apartamentos no Conjunto Vila das Oliveiras e outros serão indenizados, conforme cada situação.

Conjunto Habitacional Vila das Oliveiras

Com entrega prevista para o primeiro semestre de 2024, o Residencial Vila das Oliveiras, localizado no bairro Araxá, que está em fase final pelo Governo do Amapá, terá capacidade para atender 512 famílias da Zona Sul de Macapá.

O projeto do residencial é integrado às obras do complexo de urbanização da orla do Aturiá, e está orçado em cerca de R$ 48 milhões, com recursos do Tesouro Estadual, Caixa Econômica Federal, Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social (FNHIS) e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Residencial Vila das Oliveiras entra na reta final de obras e vai dar dignidade a 512 famílias de Macapá

O projeto do residencial é integrado às obras do complexo de urbanização da orla do Aturiá

O governador do Amapá, Clécio Luís, e o senador Davi Alcolumbre, estiveram em inspeção às obras do Residencial Vila das Oliveiras, nesta quinta-feira, 15, no bairro das Pedrinhas, Zona Sul de Macapá. O projeto residencial é integrado às obras do complexo de urbanização da orla do Aturiá, e está orçado em cerca de R$ 48 milhões. A obra é executada pela Secretaria de Infraestrutura (Seinf).

“Este residencial foi construído e pensado para abrigar as famílias que perderam suas casas no Aturiá e Araxá ao longo dos anos, por causa da força do Rio Amazonas. Agora estamos prestes a entregar esta obra e assim, vamos concluir mais uma etapa de toda essa estrutura que envolve o muro de arrimo, a urbanização da orla e este habitacional”, destacou o governador, Clécio Luís.

O residencial receberá 512 famílias e conta com uma infraestrutura completa com estação elevatória de esgoto, reservatório de água elevado, rede de drenagem, pavimentação; além de quadra poliesportiva e centro comunitário. O conjunto está com 90% dos serviços concluídos e tem previsão de entrega para este primeiro semestre do ano.

“Nossa atribuição, como parlamentar e de toda a bancada, é defender os interesses do povo amapaense em Brasília. É por isso que lutamos todos os dias e quando colocamos recursos para obras estruturantes como essas, a gente também reduz as desigualdades regionais e locais de toda a comunidade”, declarou o senador, Davi Alcolumbre.

Apartamentos

Cada apartamento terá 42m², contendo dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço interna e rede de gás externa. As instalações dos sistemas elétrico e de água tratada, serão realizadas pela CEA Equatorial e pela CSA, respectivamente.

“O empreendimento vai atender uma demanda dirigida. Famílias em vulnerabilidade social, que estão hoje vivendo no aluguel social, mas que em breve terão uma moradia digna para construir sua vida e seus sonhos. O conjunto também contará com creche e vai ajudar muito as mães que precisam trabalhar. Teremos um belíssimo residencial para acomodar as famílias amapaenses”, pontuou a secretária de Habitação, Mônica Dias.

Governo do Estado lança obra de urbanização do complexo da orla do Aturiá, em Macapá

As obras do complexo da orla do Aturiá iniciaram nesta quinta-feira, 15

O governador do Amapá, Clécio Luís, lançou nesta quinta-feira, 15, a obra de urbanização do complexo da orla do Aturiá, em Macapá. O projeto conta com estruturas para espaços turísticos de convívio, lazer e contemplação do Rio Amazonas. Os recursos para construção estão orçados em R$ 29 milhões, destinados através de emendas do senador Davi Alcolumbre, que também acompanhou o início dos trabalhos.

“Os investimentos para esta obra são através da Caixa Econômica Federal, viabilizados pelo senador Davi. O projeto já está aprovado e para iniciar os trabalhos básicos de drenagem, destinamos recursos do próprio tesouro estadual e no verão vamos começar os serviços de urbanismo e paisagismo”, informou o governador.

O projeto da orla, feito pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), que também coordena os trabalhos, integram um pacote de 140 obras, lançados no dia 2 de fevereiro, que vão transformar Macapá e impulsionar o desenvolvimento do estado.

“Esta obra vai garantir uma infraestrutura turística e será um cartão postal de Macapá. O trabalho aqui é fruto de dedicação do Governo do Estado e do nosso mandato, que sempre buscar o melhor para o povo do Amapá, com obras estruturante e com viabilidade econômica”, destacou o senador.

Inicialmente os serviços em execução são de drenagem, aterro, compactação do solo e limpeza da área. Os trabalhos ocorrerem desde o Araxá até avenida Equatorial no Aturiá, com cerca de 1 quilômetro de extensão.

No local onde será feita a urbanização já existe um muro de arrimo o que possibilita agora a realização dos demais serviços no período de doze meses.

“Vamos implantar aqui uma grande estrutura com pavimentação, áreas de esporte, convivência, contemplação, playground para crianças e será uma obra de integração com a comunidade. Certamente este espaço será um dos mais bonitos de Macapá”, disse o secretário da Seinf, David Covre.

O início das obras na orla do Aturiá e Araxá, foram também acompanhadas por moradores da área e das proximidades que estiveram no local.

“A gente tá muito feliz, por quer é uma obra que vai gerar benefício especial para toda a comunidade do Araxá, e para todo o Amapá. Ela vai desafogar o trânsito também na rua Setentrional, interligando ao Marco Zero pela orla. Agradecemos o governador por iniciar esses trabalhos”, relatou Marinaldo Rabelo.

Um sentimento compartilhado que trás esperanças de dias bem melhores. “É uma felicidade para a população inteira que vai ganhar muito com essa obra. Estou feliz, todo mundo precisa ter uma vida digna e agora vai tirar também a gente da lama. Será muito melhor para nós moradores”, celebrou Sueli Pinheiro.

Conjunto Habitacional Vila das Oliveiras

O governador Clécio Luís e senador Davi Alcolumbre, também estiveram em inspeção as obras do Conjunto Habitacional Vila das Oliveiras, no bairro das Pedrinhas, Zona Sul de Macapá. O local receberá 512 famílias, em sua grande maioria moradores que tiveram suas casas afetadas pelo avanço do Rio Amazonas, na orla dos bairros Araxá e Aturiá.

Governador Clécio Luís entrega novos leitos de UTI no Hospital de Emergências de Macapá

Com os novos espaços, o HE passa a ter 22 leitos intensivos, um aumento de cerca de 50%.

O governador do Amapá, Clécio Luís, entregou sete novos leitos intensivos no Hospital de Emergências de Macapá, ampliando em cerca de 50% as instalações para receber os pacientes que necessitam deste tipo de atendimento. Em janeiro de 2023, havia 15 leitos de UTI na unidade, hoje são 22.

Desde janeiro de 2023, o Governo do Amapá já revitalizou mais de 80 espaços da unidade e garantiu novos equipamentos de imagem, medicamentos e insumos, além da criação de programas assistenciais em saúde para os pacientes do hospital. Clécio Luís destacou que, mesmo com os avanços, ainda há muito trabalho a ser feito.

“São leitos novos, com todos os equipamentos que a UTI precisa, inclusive contam com o serviço de hemodiálise, se for necessário para o paciente. É um aumento de cerca de 50% e isso é muito importante. E assim, aos poucos, mas com passos firmes, nós vamos melhorando a condição da nossa saúde no estado”, destacou Clécio Luís.

Os novos leitos ficam na Sala UTI 1, que recebeu intervenções na estrutura física, com revitalização de piso, teto, forro, iluminação, fiação elétrica e hidrossanitária, além da construção de espaços inexistentes, como isolamento, copa, expurgo e banheiros.

Reforço para o Carnaval

A ampliação acontece durante o período de carnaval, um momento em que o HE costuma receber maior fluxo de pacientes. O Governo do Estado montou uma retaguarda com reforço de medicamentos e equipes no hospital para garantir que todos os grandes eventos tenham o suporte necessário.

Novos leitos

Os espaços atendem pacientes de alta complexidade e gravemente doentes, que precisam de tipos específicos de cuidados e profissionais especializados, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeuta, técnicos em enfermagem, com suporte de nutricionistas, farmacêuticos e demais especialistas, como cardiologistas e pneumologistas.

“Esses leitos vem em momento muito oportuno, já que infelizmente, durante o carnaval a quantidade de acidentes e casos graves aumentam. Ganham os pacientes e também os profissionais que vivem a rotina de uma unidade intensiva”, apontou o diretor do HE, Emanoel Martins.

Após as intervenções estruturais, a UTI 1 conta agora com equipamento de diálise, para pacientes que não estão com os rins funcionando adequadamente. A diálise é um processo artificial para remover os resíduos e excesso de líquidos do corpo.

“É de extrema importância para o atendimento da nossa população. Hoje, todos os leitos possuem pontos de hemodiálise, para quando houver a necessidade o paciente não precise fazer a mudança de leito. Então, é um grande feito no nosso Hospital de Emergência, para os servidores que aqui trabalham e para o atendimento à população”, enfatizou a secretária de saúde Silvana Vedovelli.

Em 2023, o Governo do Amapá reformou e ampliou a UTI 2 da unidade, que saiu de 4 para 10 leitos. Além das intervenções estruturais, o HE ganhou um novo fluxo de atendimento, aplicando o protocolo de Manchester, que classifica os pacientes de acordo com a gravidade do quadro clínico.

Com os investimentos na modernização de equipamentos e abastecimento de insumos, o hospital registrou mais de 5 mil cirurgias apenas em 2023, sendo 2 mil procedimentos de ortopedia.

266 anos: Macapá ganhará pacote com 140 obras anunciado pelo governador Clécio Luís

Entre as estruturas anunciadas com emendas do senador Davi Alcolumbre, estão o Terminal Hidroviário de Passageiros e o Centro de Convenções da Rodovia do Centenário.


Às vésperas do aniversário de 266 anos de Macapá, o governador Clécio Luís e o senador Davi Alcolumbre anunciaram, nesta sexta-feira, 2, um pacote de 140 obras para a capital. Os novos espaços irão beneficiar setores como transportes, mobilidade urbana, turismo, educação e economia, transformando a capital em uma cidade mais moderna e estruturada para as mais de 560 mil pessoas que vivem na região metropolitana.
“Entre as obras, destacamos a construção de um Terminal Hidroviário de Passageiros, a nova Escola Bosque, um viaduto na Rua Hildemar Maia, a revitalização da orla do Aturiá e a construção de um Centro de Convenções na Rodovia do Centenário. São 140 obras que vão transformar nossa capital e impulsionar o desenvolvimento do estado”, afirmou Clécio Luís.

O investimento nas estruturas a serem erguidas é de R$ 1,2 bilhão, fruto de emenda articulada pelo senador Davi Alcolumbre. O parlamentar destacou que os recursos foram assegurados nos anos de 2019 e 2023, por meio de convênios formalizados entre o Governo do Amapá e a Caixa Econômica Federal. Para o senador, a união de esforços celebra o aniversário da cidade, comemorado no domingo, 4.

“Um dia histórico de planejamento onde anunciamos obras que serão grandes presentes para Macapá e vão proporcionar mais qualidade de vida e oportunidades para a população”, pontuou Davi Alcolumbre.

Em um primeiro momento, serão priorizadas cinco grandes obras em pontos estratégicos de Macapá. Para essas estruturas, serão direcionados mais de R$ 178 milhões em um investimento que vai gerar mais de 4,6 mil empregos diretos e indiretos para profissionais como pedreiros e pintores.

Os anúncios ocorreram durante a primeira reunião do secretariado de governo de 2024 para debater sobre assuntos prioritários da gestão. Durante o encontro os gestores discutiram sobre planejamento, gestão, abertura do orçamento, ano legislativo, entre outros assuntos da administração pública.

Conheça o projeto das obras que vão impulsionar o desenvolvimento de Macapá:

Terminal Hidroviário de Macapá

Será uma estrutura para embarque e desembarque de passageiros e cargas, beneficiando mais de 500 mil pessoas, garantindo mais qualidade de vida, mobilidade e segurança.

Viaduto da Hildemar Maia com a Rodovia JK

A estrutura vai melhorar a mobilidade urbana, desafogar o trânsito na região metropolitana e garantir menor tempo no deslocamento da população.

Nova Escola Bosque

A estrutura vai garantir ambiente de ensino adequado e fortalecer a infraestrutura da educação no Arquipélago do Bailique, atendendo as particularidades da região.

Centro de Convenções da Rodovia do Centenário

Será uma obra nova, que irá beneficiar os setores de negócios e turismo com um espaço adequado para convenções na Rodovia do Centenário, a antiga Norte-Sul, inaugurada pelo Governo do Amapá em dezembro de 2023.

Orla do Aturiá

Vai garantir a urbanização da área, espaço para convívio, lazer e contemplação do Rio Amazonas, no meio do mundo. O projeto inclui a construção de um monumento que vai ressaltar a beleza da região, banhada pelo Rio Amazonas e cortada pela Linha do Equador. A obra deve impactar diretamente as pessoas dos bairros Araxá e Aturiá, que irão ganhar uma orla bonita e organizada

Iniciativa inovadora do Governo do Amapá garante parceria com conselhos de arquitetura e engenharia na criação de projetos

Cooperação aquece a economia e valoriza profissionais do mercado amapaense; até 500 empresas poderão se credenciar.

Em uma iniciativa inovadora, o Governo do Amapá firmou parceria com os conselhos de Arquitetura e Urbanismo (CAU-AP) e de Engenharia e Agronomia (Crea) para credenciar empresas interessadas em participar da elaboração de projetos em futuras obras públicas no estado. A ideia é lançar um edital ainda este ano.

Para estarem aptas a realizar os serviços, os empreendimentos passarão por processo de avaliação da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), com análise da capacidade de elaboração de projetos e excelência no serviço prestado.

“A parceria com os conselhos assegura um acompanhamento junto aos profissionais da área. O Governo pretende executar muitas obras e temos um prazo muito curto para apresentar os projetos e submetê-los à aprovação, porque a maioria dos recursos que são aplicados são federais. Quanto mais empresas estiverem elaborando esses projetos, mais celeridade teremos na aprovação deles e, consequentemente, mais obras poderão dar andamento”, destacou o secretário de Infraestrutura, David Covre.

 

De acordo com a Seinf, o processo de credenciamento poderá contemplar até 500 empresas locais, que poderão ser contratadas para elaborar projetos de acordo com a demanda do Governo do Estado.

Para a presidente do CAU-AP, Ana Corina Palheta, a parceria também contribui para a geração de emprego e renda, estimulando as empresas do setor e envolvendo os profissionais amapaenses em obras que serão legados para a população.

“A cooperação também fortalece o mercado da construção civil no Amapá, gerando novos postos de trabalho. Além disso, mostra à população como os processos de contratação das empresas ocorrem na gestão pública”, afirmou a presidente.

 

O diretor do Crea-AP, Amarildo Magalhães, destacou que a parceria assegura investimentos em mão de obra qualificada e promove o desenvolvimento dos empreendimentos amapaenses.

“Quando fomos procurados, não pensamos duas vezes em valorizar nossos profissionais. O quadro técnico de cada empresa conta com trabalhadores qualificados, o que também gera oportunidades importantes para estimular a indústria da construção civil”, afirmou Magalhães.

Investimentos em infraestrutura

Desde 2023, o Governo do Amapá investiu mais de R$ 41 milhões em obras de infraestrutura em Macapá, com a entrega de prédios públicos reformados nas áreas da segurança, saúde e educação.

E segue com novos trabalhos como a reforma da Maternidade Mãe Luzia, Hospital da Criança e do Adolescente (HCA), Centro de Artes Visuais Cândido Portinari, entre outros prédios.

Nos demais municípios, entregas importantes como o Complexo Hospitalar de Santana, nova Delegacia da PracuúbaCampus Tecnológico da Região dos Lagos da Ueap, reestruturação de escolas em Laranjal do Jari, e inúmeras outras, fortaleceram o serviço público prestado à população com garantia de dignidade.

Governo do Amapá entrega novo pronto atendimento adulto e infantil, enfermarias e UTI da maternidade em Santana

Somente em 2023 foram investidos R$ 10 milhões para a conclusão das obras

“Eu não tenho palavras para descrever o sentimento que essa entrega está me causando. Estou aqui há muito tempo, vi colegas e pacientes chegando e indo embora, sempre com muitas histórias e muitas lutas”, destacou a enfermeira, Nadja Monteiro, nesta quinta-feira, 21, durante a inauguração do novo Complexo Hospitalar de Santana, entregue pelo Governo do Amapá, com pronto atendimento adulto e infantil, enfermarias e UTI da maternidade.

Atuando há 38 anos na unidade, a enfermaria conta com a satisfação de estar presenciando um novo tempo para a saúde da cidade, que passa a contar com novos 164 leitos clínicos, cirúrgicos e intensivos. “Todos os profissionais que já passaram por aqui e os que ainda estão, são guerreiros que superaram diariamente várias dificuldades pela falta de estrutura que tínhamos, mas a partir de hoje será diferente”, celebra Nadja.No pronto atendimento os 103 leitos estão distribuídos nas salas de medicação e observação do paciente, de decisão clínica pediátrica, de traumatologia, clínica médica, clínica cirúrgica, farmácia, centro cirúrgico e UTI, além de ambulatórios, consultórios médicos e sala de gesso.

“É uma melhora significativa, em equipamentos, diagnóstico, estrutura, cuidado e atenção à população de Santana. Isso resulta em um ambiente de trabalho mais digno aos profissionais, que se dedicam a salvar outras vidas. Esse hospital foi muito sonhado pelos santanenses e agora é realidade, isso é histórico. A saúde segue sendo nossa prioridade, absoluta e inegociável”, garantiu o governador Clécio Luís.
A maternidade, que estava em obras há mais de 18 anos, passa a ter capacidade para 61 leitos, sendo 8 na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) e o restante na Unidade de Cuidado Intermediário (Ucinco), sala vermelha, enfermarias e sala de decisão clínica.

“Estamos entregando hoje um hospital moderno, equipado e bem estruturado para atender nossos pacientes e profissionais. Com muito esforço e trabalho coletivo, a gestão está mudando a realidade da saúde pública de Santana. Cada servidor que fez parte desse processo merece todo o reconhecimento, estamos deixando um legado. E que as novas unidades de saúde sejam sinônimo de cura e vida”, enfatizou a secretária de Estado da Saúde, Silvana Vedovelli.

Homenagem

O Hospital de Santana recebe o nome de Raimundo Cordeiro da Rocha, em homenagem a um dos empreendedores pioneiros da região. Um cidadão reconhecido e respeitado entre os santanenses.

Mais obras

O Complexo Hospitalar de Santana ainda contará com um Centro Obstétrico, ligado à maternidade, que será construído, após as obras de reforma e ampliação nos espaços do antigo hospital, que terá início ainda este mês.

Investimentos

As obras foram executadas com recursos do tesouro estadual, orçadas em mais de R$ 41 milhões. Desses, R$ 10 milhões foram investidos só este ano, pela atual gestão do Governo do Estado.

Com áreas de lazer e acessibilidade, estrutura do Conjunto Miracema oferece qualidade de vida aos moradores

Habitacional também conta com campo de futebol, academias ao ar livre, playground e linha de ônibus gratuitas.

Com a entrega das mil moradias das etapas 3 e 4 do Conjunto Miracema, na Zona Norte de Macapá, o habitacional passa a abrigar cerca de cinco mil pessoas. Ao abrir as janelas dos apartamentos, os moradores têm acesso a uma vista de espaços como áreas de lazer, parque infantil e academias ao ar livre. Uma estrutura erguida para garantir qualidade de vida à comunidade.

O espaço também conta com escola, drenagem pluvial, pavimentação asfáltica, saneamento básico, rede de abastecimento de água, campo de futebol, linha de ônibus gratuita e urbanização da área. Além disso, as calçadas possuem acessibilidade, com instalação de pisos táteis.

As casas e apartamentos contam com sala, cozinha, área de serviços, banheiro, dois quartos, janelas com vistas privilegiadas pela iluminação do dia, rede elétrica, pintura, caixas de correspondências, impermeabilização de paredes, estrutura de forro em PVC, cobertura, calhas e tubulações de águas pluviais das chuvas.

Os moradores vivem em uma área de localização geográfica privilegiada, próximo às rodovias do Centenário (Norte-Sul) e Duca Serra, que interligam a Região Metropolitana de Macapá.

“Essa entrega representa a realização de sonhos da moradia própria com dignidade na vida das famílias. O Governo do Amapá segue trabalhando para realizar outras entregas, como essa no desenvolvimento da infraestrutura”, destacou o secretário de Estado da Infraestrutura, David Covre.

As mil famílias beneficiadas nessas duas etapas finais fazem parte de uma demanda dirigida à Justiça Federal. São pessoas que ocupam área de intervenção, em alguns pontos, próximo à Rodovia do Centenário.

Entre os beneficiários, também estão pessoas que dependiam do aluguel social da Prefeitura de Macapá. A medida deve gerar uma economia de R$ 735 mil à gestão municipal.

O habitacional conta com investimentos do Fundo de Arrendamento Familiar (FAR), articulados pelos senadores Davi Alcolumbre e Lucas Barreto, e do Governo do Estado, que, desde janeiro, investiu cerca de 40% dos recursos totais da obra para a entrega das duas últimas etapas do conjunto.

Inauguração

A cerimônia de entrega das fases 3 e 4 do Conjunto Miracema contou com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que, ao lado do governador, Clécio Luís, entregou as chaves das casas aos novos moradores.

Também estiveram presentes os ministros da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes; das Cidades, Jader Filho, e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, além dos senadores Randolfe Rodrigues e Davi Alcolumbre.

Governo do Amapá disponibiliza rotas de ônibus com tarifa zero para moradores do Conjunto Habitacional Miracema

As rotas de ônibus vão atender toda a população do residencial, localizado na Zona Norte de Macapá

Para garantir a mobilidade das mais de mil famílias do Conjunto Habitacional Miracema, na Zona Norte de Macapá, o Governo do Amapá vai disponibilizar a partir desta segunda-feira, 18, rotas de ônibus, com tarifa zero, para contemplar os moradores do habitacional, que receberá mais de 5 mil pessoas, com a entrega das casas e apartamentos das fases 3 e 4.

De acordo com o secretário de Transportes, Valdinei Amanajás, as linhas exclusivas contarão com veículos para atender uma antiga solicitação dos moradores da região, que passa a ter uma população ainda maior.

“Estamos atendendo essa demanda reprimida do transporte urbano de Macapá, as linhas deverão atender as famílias no habitacional, são pessoas que em sua grande maioria precisam de transporte público urbano, essa foi uma determinação do governador Clécio, as rotas exclusivas são totalmente gratuitas e irão circular das 6h às 23h”, explicou o secretário.Outra medida que será adotada pelo Governo do Estado é a construção de um abrigo para que a população possa se proteger e aguardar os ônibus que farão a rota. De acordo com a secretária de Habitação, Mônica Dias, a ação garante às famílias o direito a mobilidade e surge como uma alternativa de transporte público.

“A ideia é uma alternativa para que às famílias tenham mais mobilidade, já que no habitacional hoje, conta apenas com uma rota disponibilizada pela capital, com apenas um veículo que não atende de forma integral e regular todos que precisam”, destacou a secretária.

Ainda segundo a secretária, dados coletados pelo Plantão Social do Conjunto Miracema mostram que muitas famílias perderam o emprego pela falta do transporte público e que vivem hoje apenas com a renda do programa Bolsa Família.

TRANSPORTE GRATUITO DO CONJUNTO MIRACEMA

Horário de circulação:

Das 6h às 23h, de segunda-feira a domingo

Itinerários

As linhas têm saídas e desembarques pela rua professor Glauco Rafael, principal via do Conjunto Habitacional Miracema.

  • Linha Norte/Sul – BR 210

A primeira linha segue a rota do Conjunto Miracema com sentido BR 210, com retorno próximo ao Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) e volta para o Conjunto Miracema.

  • Linha Norte/Sul – Duca Serra

A segunda linha segue com saída do Conjunto Miracema sentido Rodovia do Centenário (Norte/Sul) com retorno às proximidades da Lagoa dos Índios, volta para Rodovia do Centenário (Norte/Sul) até chegar no Conjunto Miracema.

Novo Minha Casa Minha Vida: Amapá é contemplado com mais de 1,7 mil novas unidades habitacionais

Do total de moradias, 750 serão gerenciadas pelo Governo do Amapá

O Governo Federal anunciou a liberação de 1.746 moradias do novo programa Minha Casa Minha Vida para o Amapá. A iniciativa, que faz parte da política de habitação desenvolvida em parceria com governos estaduais e municipais, beneficiará diretamente famílias com renda de até 2 salários mínimos (R$ 2.640,00 em valores atuais).

De acordo com a secretária da Habitação do Amapá, Mônica Dias, a medida ajuda na diminuição do déficit habitacional no estado, que chega a aproximadamente 1/5 da população amapaense. Do total de moradias, 750 serão gerenciadas pelo Governo do Amapá.

“Nossos dados apontam um total de mais 130 mil amapaenses vivendo em condições precárias de habitação. O Novo Minha Casa Minha Vida traz muitos benefícios, e o anúncio para construção de novas unidades era muito aguardado. Das 1.746 novas moradias populares, 996 serão gerenciadas pelas prefeituras dos municípios de Santana, 496, e 500 de Macapá, as outras 750 unidades serão construídas na capital com gerenciamento do Governo do Estado”, explicou Mônica Dias.Ainda segundo a gestora, a portaria 1.482/23 do Ministério das Cidades, traz um pacote de benefícios para as novas habitações populares como, por exemplo, a construção de unidades próximas dos centros urbanos, em áreas com infraestrutura adequadas com pavimentação e sinalização; equipamentos sociais como unidades de saúde, assistência social, policiamento, escolas e creches, além de melhorias nas especificações dos imóveis, inclusão de varandas e de espaços como biblioteca, entre outros.

A medida foi anunciada pelo presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, e pelo ministro das Cidades, Jader Filho. Com a nova proposta serão liberadas a construção de 187,5 mil unidades habitacionais em todo o país.

Economia

O programa deve injetar também ganhos na economia amapaense com abertura de novos postos de trabalho. Com as novas mudanças no programa Minha Casa Minha Vida, o Governo Federal estima a contratação de 2 milhões de moradias no país e a abertura de 8 milhões de empregos no setor da construção civil.

Governo do Amapá apresenta à população as obras de requalificação da Rodovia Josmar Pinto

Obra será feita em três etapas, para garantir menos transtornos aos moradores de bairros do entorno da via.


O Governo do Amapá apresentou à população o projeto de requalificação da Rodovia Josmar Chaves Pinto (AP-010), a antiga JK, que interliga a Região Metropolitana de Macapá, composta pelos municípios de Macapá, Santana e Mazagão, onde se concentra a maior parte da população do estado.

A apresentação aconteceu na terça-feira, 31, durante audiência pública promovida pelo Ministério Público do Estado (MP-AP). Participaram do encontro, principalmente, moradores que vivem em bairros do entorno da rodovia, como Vale Verde, Fazendinha, Chefe Clodoaldo e Alphaville, na capital.

O diretor de Engenharia da Secretaria de Estado de Transportes (Setrap), Albério Marques, explicou que foi necessário alterar o projeto inicial e dividir a obra em três etapas.

“Temos muitos moradores no entorno da rodovia e realizar uma interdição nos 13km de extensão traria muitos transtornos. Por isso, vamos fazer as interdições de forma parcial”, detalhou Marques.

Confira as três etapas da obra:

• As intervenções iniciarão pela ponte do Igarapé da Fortaleza, em Santana, até a rotatória da Fazendinha, em Macapá, o que equivale a três quilômetros;

• A segunda etapa seguirá da rotatória da Fazendinha até o perímetro dos condomínios, o equivalente a quatro quilômetros km de extensão;

• Já a terceira etapa, vai se estender até a rotatória do monumento Marco Zero.

O projeto

A requalificação da Rodovia JP é uma das principais obras de mobilidade urbana do Amapá e prevê a pavimentação asfáltica de 13 quilômetros, passeio público, iluminação pública, drenagem profunda e superior, instalação de barreiras New Jersey e requalificação dos retornos, de acordo com as normas técnicas de construção da rodovia.

A obra está orçada em R$ 94 milhões, fruto de emenda parlamentar articulada pelo senador Davi Alcolumbre, mais contrapartida do Governo do Amapá, em convênio com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Os serviços estão previstos para iniciar ainda em 2023, gerando, aproximadamente, 140 empregos diretos e indiretos.

Benefícios

O secretário de Transportes Valdinei Amanajás, pontuou que a obra vai trazer muitos benefícios para a mobilidade urbana da população, uma vez que a rodovia recebe um grande fluxo de veículos diariamente, com circulação de transportes públicos, cargas pesadas e carros de passeio.

“Nesta audiência pública, o Governo do Estado pôde não somente sanar as dúvidas, mas também mostrar que a obra trará muitos benefícios para os amapaenses”, enfatizou o secretário.

Para o representante do bairro Vale Verde, Jefferson Rodrigues, 39 anos, esse foi um momento muito importante para todos os moradores, que ainda não tinham conhecimento de como a obra seria executada.

“Foi uma ótima iniciativa os gestores virem aqui e mostrarem para a gente tudo o que será feito na rodovia. Hoje, saímos com o coração mais tranquilo em saber que a obra não irá interferir na nossa moradia, muito pelo contrário, irá só melhorar nossa mobilidade. Minhas dúvidas foram 100% solucionadas”, declarou Jefferson.

O promotor de urbanismo, André Araújo, reconheceu a importância do projeto e a iniciativa do Governo do Estado em compartilhar com os moradores os detalhes da obra.

“Esse é o momento que temos pra sanar dúvidas, dialogar, e ouvir a população que também pode fazer suas sugestões e reivindicações sobre o projeto. A audiência pública é um instrumento de fala da sociedade”, afirmou Araújo.

Com mais de 80 ambientes revitalizados, Governo do Amapá apresenta novo fluxo de atendimento do HE

Em apenas 9 meses, o prédio foi totalmente reformado para proporcionar acolhimento aos pacientes e profissionais.


O Governo do Amapá apresentou nesta terça-feira, 17, o novo fluxo de atendimento do Hospital de Emergências (HE) de Macapá. Após obras de reforma, a recepção e o acolhimento dos pacientes, que estava sendo feito pela lateral do prédio, retorna para a entrada principal, na Rua Hamilton Silva, com um atendimento mais humanizado e informatizado.

Com a saúde como prioridade absoluta, em 10 meses de gestão foram revitalizados mais de 80 espaços dentro da unidade, um investimento de pouco mais de R$ 5 milhões do Tesouro Estadual. Desde o dia 2 de janeiro o HE vem passando por intervenções que ajudam a tornar o ambiente melhor para quem trabalha e, especialmente, para quem busca por atendimento.

“Ainda está muito longe do que queremos para a saúde pública do nosso estado. Lamentavelmente, ainda temos e teremos pessoas no corredor porque hoje a nossa demanda é muito maior que a capacidade atual do Hospital de Emergência. Apesar de todos os reforços, nesse momento, por exemplo, estamos com 12 pacientes no corredor do HE aguardando um leito. E isso só vai melhorar de fato, com a construção do novo HE e toda a retaguarda da saúde, com a abertura de novos leitos nos hospitais em obras em municípios como Santana, Oiapoque, e Porto Grande”, pontuou o governador Clécio Luís.

Com o novo fluxo, os pacientes serão acolhidos e cadastrados em um sistema informatizado, através de senhas e classificação de risco. Com isso, será possível unificar as informações dos usuários em um só prontuário, que poderá ser acessado pelos profissionais em diferentes setores do HE.

“Não é uma inauguração, é o início de um novo momento do HE, porque retorna a entrada pela Hamilton Silva, mas não muda só o lugar, tem também um novo modelo de atendimento. As pessoas vão dar entrada, será feito um cadastro digital, e elas vão receber uma pulseira com a sua classificação de risco. Vão entrar num hospital que durante 9 meses foi totalmente reformado, do telhado aos banheiros. É um hospital que foi todo requalificado para trazer de volta a dignidade das pessoas, até que a gente possa entregar o novo HE, que está na fase final de licitação”, destacou Clécio Luís.

Com muito esforço, o HE também ganhou uma nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI 2), aumentando a capacidade em 150%, com 10 leitos intensivos com equipamentos que vão desde máquina de hemodiálise a desfibrilador. Foram reformadas ainda, 19 enfermarias, além de banheiros, laboratório, corredores, salas de repouso e consultórios.

“A humanização nos serviços da saúde é parte do processo que nos acompanha desde janeiro e vamos seguindo dessa forma, superando os problemas, os desafios, a demanda intensa do hospital, priorizando o bem-estar dos nossos usuários”, reforçou a secretária de Saúde do Amapá, Silvana Vedovelli.

Os trabalhadores que atuam no entorno do HE também foram contemplados com novas estruturas em alvenaria. Desde as lanchonetes, passando pela tradicional banca de revista, até o ponto de táxi e mototáxi.

Mudança no dia a dia

O médico Eduardo Monteiro trabalha no Hospital de Emergências de Macapá há 13 anos. Ele conta que as mudanças que tem presenciado diariamente dentro do hospital, fazem a diferença mesmo com a unidade superlotada pela alta demanda.

“Essa é a primeira vez que vejo uma grande reforma dentro do HE, melhoraram muito as condições prediais. Tínhamos uma dificuldade muito grande com infiltrações, mofo e fungos nas paredes, que hoje não vemos mais. Sabemos que ainda tem muito para ser realizado, mas também precisamos reconhecer que já avançamos bastante”, ressaltou Monteiro.

A requalificação dos ambientes trouxeram, de imediato, um impacto positivo da unidade hospitalar, trazendo uma identidade mais leve à estrutura antiga do hospital que não passava por reformas há mais de 40 anos.

“Há anos este hospital não era visto como uma instituição onde tem pessoas que precisam também, além de trabalhar, se sentir confortável, bem e acolhidas. Hoje você chega na frente do HE e já vê jardinagem, uma nova identidade, pinturas nas paredes, mudança de tubulação de canos, ou seja, isso traz uma questão de salubridade tanto para o paciente como para nós, profissionais”, detalhou o enfermeiro Marcone de Melo, que atua há 7 anos no HE.

A psicóloga Keila Góes, que já soma 23 anos de serviço no hospital, descreve a reforma e ampliação como um momento histórico para a saúde do Amapá.

“É a primeira vez, efetivamente, que a gente está vendo uma transformação no Hospital de Emergência. Com a reforma e ampliação, a nova direção proporcionou espaços onde o servidor consegue oferecer uma qualidade efetiva no atendimento aos pacientes”, relatou a psicóloga.

Atendimento mais digno

Os serviços realizados na estrutura do HE trouxeram mais conforto para quem está nas enfermarias. Entre as primeiras mudanças significativas realizadas em janeiro, estão a instalação de 45 centrais de ar, de janelas que estavam sem a proteção contra sol e chuva e bebedouros. O prédio também teve todo o telhado trocado por um novo.

Aos poucos, o hospital foi ganhando banheiros revitalizados, corredores, ambientes mais confortáveis para os profissionais, além da chegada de equipamentos como um novo aparelho de raio X, mais 60 camas para os leitos, e de ter a farmácia totalmente reabastecida com medicamentos e insumos.

As obras não param. A Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf) segue executando serviços dentro no HE, nos blocos de farmácia, nutrição e Centro de Cirurgia.

Novo HE

Em julho, o governador Clécio Luís anunciou a publicação da licitação para as obras do novo Hospital de Emergências de Macapá. O investimento de mais de R$ 110 milhões vai ampliar a capacidade de atendimentos de urgência e emergência na rede pública do estado. Os recursos são de emendas articuladas pelo senador Davi Alcolumbre.

A obra será iniciada em uma área de mais de 15 mil m² para expandir os serviços prestados à população do Amapá. Inicialmente, 212 leitos entre clínicos, intensivos, de cuidados intermediários e leitos específicos da Unidade de Tratamento de Queimados serão inaugurados para a população.

Reestruturação da saúde

O Governo do Estado contabiliza avanços na rede de saúde estadual. O Hospital de Clínicas Dr. Alberto Lima (Hcal), por exemplo, teve a ampliação de 32 leitos com a abertura da enfermaria da Clínica Médica e reforma em três enfermarias com cinco leitos cada.

Outras unidades também recebem frentes de trabalho a exemplo do novo prédio do Hospital Estadual de Santana, que está com 85% dos serviços concluídos, e o Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), que está em fase de conclusão da UTI Neonatal.

Tem ainda o Hospital Regional de Porto Grande, que vai atender, além do próprio município, as cidades de Ferreira Gomes, Serra do Navio e Pedra Branca do Amapari, desafogando as unidades de saúde de Macapá, em casos de média complexidade.

Há trabalho ainda no Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap), na Policlínica da Polícia Militar, nas unidades mistas de Tartarugalzinho e Ferreira Gomes.

O Estado avança na construção do primeiro Centro de Tratamento Interativo (CTI) do Hospital Estadual de Oiapoque (HEO), que passará a contar com 30 leitos especializados, sendo 10 para adultos, 10 neonatais e 10 infantis. A previsão de conclusão da obra é para o primeiro semestre de 2024.

Governador Clécio Luís faz visita técnica nos ramais em obras na área rural de Oiapoque

O Governo do Estado está requalificando as vias com terraplanagem e substituição de solo para ajudar no escoamento da produção agrícola da região.

O Governo do Amapá intensificou várias frentes de trabalho no município de Oiapoque, no extremo Norte do estado. Um deles atende diretamente os produtores rurais da região. Vários ramais estão sendo requalificados com terraplanagem e substituição de solo para ajudar no escoamento da produção agrícola.

Neste domingo, 15, o governador, Clécio Luís, fez uma inspeção técnica no ramal do KM 23, na área rural com cerca de 13 quilômetros de extensão. Esse foi o primeiro a receber os serviços executados pela Secretaria de Estado de Transporte (Setrap).

“Estamos trabalhando nos ramais com uma grande equipe e com toda uma estrutura de máquinas. O nosso objetivo é atender os agricultores que têm dificuldade em escoar suas produções, pois essa é uma das principais reclamações. Agora estamos aqui para cumprir o nosso compromisso que assumimos anteriormente, que é melhorar os acessos para a sede de Oiapoque”, pontuou o governador.

As ações contribuirão para a qualidade e segurança na mobilidade, no escoamento agrícola e na agropecuária na região. Além disso, beneficiará mais de 100 famílias de agricultores e ribeirinhos que residem às margens do Rio Pantanary. As obras no KM 23 estão avançadas e cerca de 98% estão concluídas para serem entregues até o fim deste mês de outubro.

De acordo com o secretário de Transportes, Valdinei Amanajás, esse é um trabalho contínuo que também será realizado em outras regiões do município, para gerar mais qualidade na mobilidade da população.

“A manutenção de ramais tem sido uma das prioridades do Governo do Estado, pois, sabemos o quanto é importante para as comunidades que necessitam dessas vicinais, se locomoverem e trazerem renda para suas famílias. Ressalto que não é um trabalho paliativo e sim um serviço duradouro nestes locais”, destacou o secretário.

Os próximos ramais de Oiapoque que receberão os serviços de conservação e manutenção são: KM 28, KM 35, KM 15 e KM 18. Somente no município será efetuado o trabalho de melhoramento em 40 quilômetros de acessos em áreas rurais.

“O trabalho de melhorar os ramais é fundamental para nós, agricultores, já que é por eles que levamos nossa produção e no inverno é quase impossível se deslocar por essas estradas. Essa é a importância de ter um político que conheça a realidade da população. Acreditamos que com toda essa atenção e serviço do Governo, poderemos transportar os produtos sem problemas durante todo o ano”, frisou o produtor Pedra Xavier.

Ramais

O trabalho faz parte de uma estratégia do Governo do Amapá para aperfeiçoar a infraestrutura de rodovias e ramais, melhorando a qualidade de vida de comunidades ribeirinhas, quilombolas, indígenas e rurais. Desde janeiro de 2023, a Setrap intensificou a manutenção, recuperação e abertura em mais de 350 quilômetros de ramais no estado.

Precisamos cuidar de onde a vida nasce no estado’, enfatiza governador Clécio Luís ao acompanhar atendimentos no Hospital da Mulher Mãe Luzia

Precisamos cuidar de onde a vida nasce no estado’, enfatiza governador Clécio Luís ao acompanhar atendimentos no Hospital da Mulher Mãe Luzia


O governador do Amapá, Clécio Luís, acompanhado da equipe de governo, esteve nesta quarta-feira, 13, no Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá, para acompanhar o fluxo de atendimento e a realidade da estrutura hospitalar, que completa 70 anos, sendo a maior e principal maternidade do estado.

Recepcionado por servidores e familiares de pacientes da unidade hospital, o governador afirmou que gostaria que o local estivesse em melhores condições físicas e parabenizou todo o corpo técnico que enfrenta e supera diariamente as dificuldades.

“As pessoas que me cercam sabem o quanto eu tenho a obstinação em resolver os problemas na saúde, mas infelizmente não conseguimos mudar tudo de uma vez. A estrutura física da maternidade não está boa e não é preciso ser especialista para perceber isso, mas desde o início da gestão estamos fazendo o possível para dar um atendimento digno para quem precisa. Precisamos cuidar de onde a vida nasce no estado. Parabenizo a equipe de saúde que vive o dia a dia e as dificuldades, vocês merecem todo o nosso reconhecimento”, enfatizou Clécio Luís.O governador também assumiu o compromisso que no próximo aniversário da instituição as mudanças serão mais significativas. “Hoje vamos olhar o que é preciso, para que no próximo aniversário a parte física, estrutural, os equipamentos e mobiliário estejam bem diferentes do que estão agora. Vocês têm o nosso comprometimento em mudar essa realidade e aos poucos vamos avançando”, destacou.

Desde o início da nova gestão o Governo do Estado tem realizado intervenções pontuais no Hospital da Mulher Mãe Luzia como a reforma total do telhado e da unidade semi-intensiva, que possui 30 leitos, e a reforma da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) que está em fase de conclusão. Além da estrutura física, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) investiu na aquisição de equipamentos, como a compra de 10 incubadoras novas e um aparelho moderno de raio-x.A secretária adjunta de Assistência em Saúde, Tânia Vilhena, falou do esforço da gestão para promover as mudanças. “Tudo o que for para o crescimento da maternidade, tenham a certeza que estamos correndo atrás. Mesmo com todas as dificuldades já apontadas contamos com uma equipe aguerrida e com muita vontade de promover as melhorias que as mães e os bebês tanto merecem”, pontuou.

Também presente no hospital, o titular da promotoria de Saúde do Ministério Público do Estado (MPE), Weber Pennafort, frisou a necessidade de repensar em novas estruturas para melhorar os serviços. “A gente sabe que tudo começa no nascimento e precisamos ser melhores com as crianças que estão nascendo, já que elas são o reflexo do futuro. Que as mudanças que a gente precisa promover na saúde comecem também pela maternidade para que essas crianças tenham condições de crescer com saúde e que as mães possam curtir esse momento de alegria que a maternidade proporciona”, frisou.

Homenagem
Ainda durante a manhã a direção do hospital preparou uma pequena homenagem aos servidores mais antigos, uma delas a técnica de enfermagem, Maria Izabel dos Santos Silva, que há 32 anos atua na assistência das mulheres que chegam para parir.

“Faço parte dessa história, já vi muitas mães e crianças nascerem aqui, e hoje me sinto esperançosa de ver todas essas pessoas comprometidas em melhorar esse lugar que é a nossa segunda casa”.

Estiveram presentes na visita à secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Adriana Ramos, o secretário de Gestão em Saúde, Paulo Dias, o secretário de Infraestrutura, David Covre, além dos promotores do Ministério Público, Fábia Nilce e Weber Pennafort.Hospital da Mulher Mãe Luzia
Fundado em 13 de setembro de 1953, o Hospital da Mulher Mãe Luzia é a principal maternidade do Estado do Amapá, e única referência para atendimento de neonatologia e gravidez de alto risco.

O hospital, que possui 889 servidores, é responsável por realizar cerca de 1.500 atendimentos e 500 partos por mês, sendo que 10% das mulheres que dão entrada na unidade são oriundas de municípios paraenses como Chaves, Afuá, Breves e Almeirim.

Sua estrutura conta com 195 leitos, distribuídos em enfermarias, centro pós-operatório, UTIs, ambientes de parto normal e tratamento (curetagem). O local também é a única unidade hospitalar no estado com UTI Neonatal, que atualmente possui 28 leitos e passa por reforma para ampliar para 32 o número de leitos.