Dicas de programação, restaurantes, shows, comidinhas em casa e outros mimos para o Dia dos Namorados em Macapá

 

O Dia dos Namorados é no próximo domingo (12) de junho. Por aqui elaboramos dicas de programação, restaurantes, mimos e comidinhas em casa para você ter um date de milhões e dar um match perfeito.

Fiquem ligados nas dicas durante a semana

Restaurantes

Além do amor…. Mimos! Seja uma sobremesa, drinks ou cardápio diferenciado, todo casal quer se sentir especial durante a comemoração. Veja algumas promoções e novidades que os restaurantes de Macapá prepararam para aproveitar o Dia dos Namorados.

Panelinha Restô – Insta @panelinharesto

Vai ter menu especial, drinks, vinhos e espumantes. Tem que fazer reserva com antecedência para o jantar, e no almoço funciona normalmente. Reservas pelo telefone 96- 99138-7590. Terá música ao vivo com o saxofonista Dudu Sax.

O delivery vai funcionar e a  retirada também, mas os pedido deverão ser feitos ate o dia 10.

 

 

Forneria Bella Ciao – Insta @forneriabellaciao

Olha esse pacotinho de amor da Bella Ciao!

 

 

Oca Cozinha Experimental – Insta @oca_cozinhaexperimental

Uma das gratas surpresas da gastronomia do Amapá nos últimos tempos, o Oca Cozinha Experimental preparou um menu especial. Confere

 

 

Casa Lisboa. Insta @casalisboaap

A casa portuguesa do meio do mundo apresenta seu menu para o dia 12. Além do menu degustação, a Casa tem uma boa carta de vinhos e drinks.

 

 

Comidinha em casa e aquela intimidade que só a casa da gente tem 

Pra quem quer fugir de restaurantes cheios e ficar no conforto de casa, o mercado de eventos em Macapá tem especialistas em preparar  cardápios, mesas e decorações especiais em casa para quem quiser ir além, muito além.

Pastrami Gastronomia – Insta @pastramigastronomia

A Chef e Sommelier Clara Campos Gato, da Pastrami,  preparou um menu especialíssimo pra quem quiser aproveitar o dia na intimidade a na “solidão a dois” do dia. Obs – Os pedido devem ser retirados nos dias 11 e 12. Nesses dias não trabalharão com delivery.

 

 

 

Cozinhar é fazer poesia para ser degustada 

 

E se gosta e quer cozinhar, nada melhor que fazer comida para ser degustada a dois. Melhor ainda dividir a cozinha com afeto. Ou um cozinha e o outro é assistente, né?

 

Mas para o clima ser sedutor, arrume a mesa ou o espaço, com beleza e carinho. E escolha um bom vinho ou espumante para acompanhar, além de uma playlist significativa de trilha sonora.

Programação de motéis e hotéis

Pacotes especiais e decorações diferenciadas aguardam os casais que decidirem comemorar o Dia dos Namorados nos motéis e hotéis de Macapá. A data costuma ser uma das melhores do ano para o setor.

A2

O famosinho vai funcionar 24 horas, inclusive com a apreciada cozinha.

Royal Hotel e Gastronomia

Com a cozinha super-recomendada, o hotel vai ter pacote do Dia dos Namorados

Equatorial Hotel vai ter pacote romântico

Shows

Farofa Tropical

Quer levar o par para curtir aquele show romântico? O Bar e restaurante Farofa Carioca fará um especial de Roberto Carlos, na véspera do Dia dos Namorados (11) de junho.

 

Bar do Vila 

O Bar do Vila também preparou uma programação linda e vai ter especial da Marisa Monte no sábado ( 11), com a Banda Desiderare, a partir das 19h.

 

Mimos de amor 

Sabe aquele mimo especial e gostoso? A popcrush.ap preparou vários presentinhos lindos para dar ao amor ou saborear juntinho.

https://instagram.com/popcrush.ap?igshid=YmMyMTA2M2Y=

SPU autoriza cessão de uso para empreendimento portuário e industrial em Anauerapucu, distrito de Santana, no Amapá

 

O Diário Oficial da União publicou na última quinta-feira, 12, a portaria com a autorização da Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), do Ministério da Economia, para cessão do uso da área em que será instalada a Plataforma Logística do Amapá – PLALogistic, na margem esquerda do rio Amazonas, distrito de Anauerapucu, pertencente ao município de Santana. É mais uma etapa vencida no processo de tramitação que corre há cinco anos para a implantação deste empreendimento portuário, logístico e industrial da Região Norte. Com o aval da SPU, inicia-se agora o processo de licenciamento ambiental. A previsão é que as operações iniciem daqui a dois anos e em 2027 esteja em total funcionamento.

O futuro empreendimento forma um complexo em que serão construídos dois terminais, o Terminal de Granéis Líquidos no Amapá (TGLA) e o Terminal de Granéis Sólidos do Amapá (TGA), classificados como Terminal de Uso Privado (TUP) para combustíveis e commodities do agronegócio (soja e milho), com a expectativa de movimentar 7 milhões de toneladas/ano, com escala de até 300 navios. Somente de combustível espera-se o movimento 2 milhões de toneladas de combustíveis por ano.

O projeto contempla ainda uma zona industrial onde está prevista a construção de uma unidade esmagadora e de beneficiamento de soja, com capacidade de processar 2.500 toneladas por dia e assim produzir diariamente 1.764 toneladas de farelo e 488 toneladas de óleo. O CEO da PLALogistics, Ricardo Falcão, considera o aval da SPU um avanço que está permitindo que o projeto seja visualizado de forma mais concreta e um passo importante para agilizar os benefícios que este trará para a região: “Trabalhamos desde 2017 para a realização deste projeto e estamos otimistas e com boas expectativas após a cessão da SPU. Na prática será um empreendimento lucrativo para todos, pois serão gerados milhares de empregos, a economia será impulsionada com a melhoria da renda da população e a cobrança de impostos, assim como novas atividades serão desenvolvidas”.

O empreendimento já obteve o aval do Ministério da Infraestrutura e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), e apoio dos governos estadual e municipal. A portaria da SPU estabelece que a cessão tem o prazo de 20 anos e poderá ser prorrogada e acordo com interesses mútuos, e que o empreendimento deve ser implantado em até cinco anos, a partir da assinatura do contrato. O investimento é de R$ 2,2 bilhões na área autorizada, um total de 750 hectares (7,5 quilômetros quadrados). O empreendimento tem potencial para gerar 20 mil empregos, entre diretos e indiretos, nas fases de obras e operacional.

A logística para o funcionamento agrega outras atividades, como o sistema para que os grãos cheguem até as instalações, que integra ao projeto cinco empurradores fluviais e 60 barcaças graneleiras, formando cinco comboios, cada um com capacidade para levar até 28.080 toneladas. A segurança destas operações, principalmente atracações, desatracações e manobras de navios, foi aprovada pela Marinha em 2020, após as análises realizadas no Tanque de Provas Numérico (TPN), da Escola Politécnica, da Universidade de São Paulo (USP). O complexo tem condições de receber desde navios-tanque de 55 mil toneladas a graneleiros capesize de 209 mil toneladas.

“Apesar da demora, burocracia e ausência de integração entre os órgãos federais para a avaliação e liberação, estamos avançando nas fases para a implantação do projeto da PLALogistics. Vamos unir esforços para que até 2027 estejamos em operação, trabalhando, beneficiando, escoando, empregando e desenvolvendo através deste negócio portuário e industrial, não somente o Amapá, mas a Região Norte inteira”, afirma Ricardo Falcão.

Mariléia Maciel

Selo Amapá: produtos regionais ganham destaque nos supermercados de Macapá e Santana

O objetivo é sensibilizar o consumidor para que, na hora da compra, ele priorize os itens genuinamente amapaenses.

O Governo do Estado, em mais uma ação do Plano da Nova Economia, deu início nesta quarta-feira, 4, ao Programa Vitrine do Selo Amapá, que leva produtos certificados com o ‘Selo Amapá – Produtos do Meio do Mundo’ a espaços exclusivos de miniboxes, supermercados e atacadões de Macapá e Santana.

O objetivo é dar maior visibilidade aos itens certificados, além de sensibilizar o consumidor para que, na hora da compra, ele priorize os itens genuinamente amapaenses. Entre os produtos, o consumidor encontra café saborizado, temperos, farinha de trigo, tapioca, feijão, palmito, sorvetes, picolés, entre outros.

VEJA AQUI O CATÁLOGO SELO AMAPÁ


O Projeto Vitrine iniciou no Supermercado Favorito, na zona sul da capital, e, na sexta-feira, 6, a equipe estará no Santa Lúcia; Na próxima semana, chegará ao grupo Fortaleza e, assim, seguirá às demais redes atacadistas e miniboxes.

A ação, coordenada pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado, busca valorizar os produtos fabricados no Amapá, estimulando a economia local.

“Ao optar por comprar produtos de origem amapaense, o consumidor está fazendo com que o dinheiro circule aqui no estado. Essa movimentação contribui para o aquecimento das vendas locais e, consequentemente, na geração mais emprego e renda”, ressalta o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Joselito Abrantes.

LEIA MAIS:

Nova Economia: Governo lança mais incentivos do Selo Amapá – Produtos Do Meio Do Mundo

A Vitrine do Selo Amapá é uma realização do Governo do Estado, em parceria com a Fecomércio, Amaps e Sebrae.

Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo

É uma política pública de valorização dos produtos fabricados no Amapá. O Selo foi criado por meio da lei estadual nº 2.235/2017 e regulamentado pelo decreto estadual nº 4.027/2017.

Esse reconhecimento atesta a origem, fortalece as características da região, agrega valor social, econômico, ambiental e cultural aos produtos genuinamente amapaenses, que ganham força e autoridade no mercado, especialmente no comércio exterior.

O selo Amapá está presente nos 16 municípios do estado, com mais de 130 empresas certificadas.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/0405/selo-amapa-produtos-regionais-ganham-destaque-nos-supermercados-de-macapa-e-santana

Amapá vota por novo congelamento do preço médio dos combustíveis para amenizar reajustes

Preço médio ao consumidor é a base de cálculo do ICMS nos estados. O Amapá mantém menor alíquota do imposto no país desde 2015: 25%.

O Amapá foi um dos estados que votou pela manutenção do congelamento do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), cálculo que influencia os preços praticados nos postos de combustíveis. A medida foi aprovada nesta quinta-feira, 27, pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), formado pelo Governo Federal e representantes das unidades da Federação, e prorroga o congelamento do PMPF até 31 de março.

O secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Josenildo Abrantes, que também é vice-presidente do Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita e Tributação (Comsefaz), defendeu a manutenção do congelamento do PMPF para os demais estados.

“Esta é uma medida importante diante da disparada dos preços do petróleo e constantes reajustes nas refinarias. Foram 16 votos a 11 pela manutenção do congelamento, que ameniza o impacto desses aumentos para o consumidor”, explicou Abrantes.

É sobre este cálculo que incide o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), definido por cada estado e que o Governo do Amapá mantém, desde 2015, sob a menor alíquota do país, 25%; outros estados praticam até 33% sobre esse imposto.

O menor ICMS e a desoneração dos incentivos fiscais da Área de Livre Comércio de Macapá e Santana têm garantido aos amapaenses o menor preço médio da gasolina, em comparação com outros estados.

De acordo com o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina comum no Amapá foi cotado a R$ 5,88. Em outros estados, no mesmo período de levantamento, o valor do produto pode chegar a R$ 7,99.

“As políticas fiscais do Amapá beneficiam toda a economia, visto que o nosso estado possui forte padrão de consumo. Menor preço dos combustíveis garante preços menores no transporte, distribuição e em toda a cadeia econômica até a chegada dos produtos aos amapaenses”, completou o secretário da Sefaz.

Além do ICMS, outros fatores incidem sobre os preços dos combustíveis, como a tributação federal, em torno de 10,8%, a participação da Petrobras, que corresponde a aproximadamente 34,2% e define o preço dos combustíveis nas refinarias, e o lucro das distribuidoras e revendedoras, que varia em torno de 10,7% na composição dos preços.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2701/amapa-vota-por-novo-congelamento-do-preco-medio-dos-combustiveis-para-amenizar-reajustes

BC: População pode consultar e solicitar valores ‘esquecidos’ em bancos

O Banco Central informou que está disponível a partir desta segunda-feira (24) o serviço “Valores a Receber”, sistema que permite que cidadãos e empresas consultem se têm algum dinheiro “esquecido” a receber em bancos e demais entidades do sistema financeiro.

A consulta pode ser feita na página “Minha Vida Financeira”, dentro do site do BC, apenas usando o CPF ou CNPJ da empresa. Segundo o BC, as informações disponibilizadas no novo serviço são de responsabilidade das próprias instituições, mas o órgão estima que há cerca de R$ 8 bilhões de recursos nesta condição.

Amapá adota limite do Simples Nacional de R$ 3,6 milhões como medida de proteção e benefício para empresas

A nova medida do Governo do Estado, de proteção à vida e à economia, não afeta a arrecadação estadual. Ao contrário, possibilita que as empresas aumentem a capacidade de vendas e faturamento.

Nesta segunda-feira, 24, o governador do Amapá, Waldez Góes, divulgou a adoção do  novo limite anual de faturamento das empresas cadastradas no Simples Nacional, que dobrou de R$ 1,8 milhões para R$ 3,6 milhões.

Em 2021, caso os comerciantes faturassem até R$ 1,8 milhões, a empresa saia do Simples Estadual e iria para outro regime.  Com a mudança para o calendário de 2022,  aumenta o  poder de compra das empresas,  a capacidade de venda e a possibilidade maior de faturamento, com o mesmo percentual de tributo do ano anterior.

De acordo com o governador Waldez, a medida serve para proteção do setor empresarial e geração de mais emprego e renda durante o enfrentamento da pandemia.

“Mais uma das nossas estratégias econômicas durante o período de enfrentamento à pandemia, uma medida de preservação à vida e à economia, protegendo as empresas do Amapá”, disse o chefe do poder Executivo.

Assim, o Amapá reconhece a importância do Simples Nacional junto aos contribuintes, que além de possibilitar para a maioria de seus optantes uma tributação menor e simplificada em relação a outros regimes, também permite o recolhimento dos impostos em uma única alíquota e guia, ou seja, aumentando o limite, as empresas têm mais liberdade para atuar sem se preocupar com taxas de impostos mais altas.

Para o secretário de Estado da Fazenda, Josenildo Abrantes, o Governo tem buscado medidas para atenuar os efeitos tributários e econômicos sobre a sociedade amapaense, bem como para evitar recessão econômica.

“A medida possibilitará um grande apoio e justiça tributária às micro e pequenas empresas do Estado, no sentido da melhor tributação, opção pelo enquadramento, bem como simplificação fiscal”, garante Abrantes.

Os estudos técnicos econômicos para adesão do limite foram realizados pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), após requerimento do deputado estadual Jack JK, aprovado em outubro de 2021 na Assembleia Legislativa.

Simples Nacional

O limite é norteado pela Lei Complementar (LC) 123/2006 e encontra-se em vigor desde 1 de julho de 2007. Essa determinação é realizada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, que divulga anualmente os sublimites definidos pelos estados, conforme receita bruta acumulada, para fins de recolhimento de ICMS no ano-calendário.

Dessa forma, após os estudos apresentados pela Sefaz, o Comitê se manifestou favorável ao aumento do sublimite para o estado do Amapá, referente ao calendário 2022, conforme já ocorre no estados do Acre, Roraima e demais estados, tendo em vista os impactos da inflação junto ao valor fixo do sublimite dos períodos anteriores.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2401/amapa-adota-limite-do-simples-nacional-de-r-3-6-milhoes-como-medida-de-protecao-e-beneficio-para-empresas

Governo amplia prazos para empresários que caíram na malha fiscal de substituição tributária

Ampliação e novos procedimentos visam oportunizar a regularização por parte dos empresários.

O Governo do Amapá vai ampliar prazos para que empresários que caíram na Malha Fiscal de Substituição Tributária se regularizem. A medida visa possibilitar que a partir da notificação feita pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), os contribuintes tenham até 30 dias para apresentar a defesa.

Os prazos e procedimentos foram definidos em reunião com o governador do Amapá, Waldez Góes, representantes das entidades de classe empresarial, coordenada pela Federação do Comércio (Fecomércio) e técnicos da Sefaz.

“Essa parceria entre fisco e contribuintes será o meio de solucionar e aperfeiçoar os sistemas de atendimento e para a busca da Justiça Fiscal no Estado do Amapá”, afirmou o secretário adjunto da Receita, Benedito Paulo de Souza.

A aplicação de malhas fiscais, que são os  cruzamentos entre declarações e débitos de Substituição Tributária, feitos pela Sefaz,  tem como consequência a suspensão de empresas que não estiverem em conformidades e não atenderem as notificações emitidas através do Domicílio Tributária Eletrônico – DTe.

Um dos pedidos da classe empresarial é referente ao prazo legal de quinze dias, para cumprimento das notificações, que para os empresários é curto de acordo com os empresários é curto para determinadas situações que envolvem muitos documentos e ajustes nas declarações.

O governo estudou uma forma de viabilizar a solicitação, então a partir da remessa de novas notificações aos contribuintes que caírem na Malha Fiscal de Substituição Tributária, os procedimentos serão:

  1. Será realizada, através de procedimento interno, a postergação dos prazos para regularização constantes das notificações encaminhadas através do DT-e, por até 30 (trinta) dias, desde que: a) seja agendado o pedido de prorrogação em atendimento do Balcão Virtual, com o Auditor Fiscal responsável pela notificação; e b) que o pedido seja formulado ANTES da aplicação das penalidades previstas na legislação vigente, seja, antes de transcorridos o prazo legal de 15 (quinze) dias após tomada ciência da notificação.
  2. Excepcionalmente, poderá ser concedida nova prorrogação, pelo prazo adicional limite de 15 (quinze) dias, condicionada à demonstração de fundamentos que justifiquem a não adoção dos procedimentos de regularização no prazo anterior de 45 dias. Essa segunda prorrogação, se concedida, deve obedecer aos mesmos requisitos do item acima.
  3. Não serão concedidas prorrogações em prazo superior ao total de 60 (sessenta) dias, contados da data de cientificação da Notificação, obedecidos, em quaisquer casos, os procedimentos acima descritos.

As empresas que foram suspensas de ofício, poderão ser reativadas depois de sanadas as irregularidades que deram causa à suspensão. Nestes casos, é legalmente vedada a reativação cadastral de empresas que, deixando de observar os prazos legais, tenham tido sua inscrição estadual suspensa, não havendo suporte legal para concessão de prazos nessa hipótese.

O gestor alerta ainda que todas as empresas, incluídas em Malha Fiscal e notificadas pelo Fisco Estadual, além das demais situações de regularidade, devem acompanhar regularmente o DT-e.

“Esse é o meio oficial de encaminhamento de notificação, e outros informes, aos contribuintes da SEFAZ/AP, de modo a evitar a perda dos prazos legais e os consequentes transtornos decorrentes dessa inobservância”, explicou o secretário adjunto da Receita.

Amapá registra três ‘sortudos’ que acertaram os 5 números na Mega da Virada 2021; confira a premiação

O Amapá registrou 3 apostas que acertaram cinco números da Mega da Virada, concurso 2440, sorteada na noite desta sexta-feira (31), com premiação máxima de mais de R$ 378 milhões.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, os apostadores que acertaram a quina com um jogo de seis números faturaram R$ 50 mil. Além disso, os bilhetes com sete números foram premiados com R$ 101,7 mil e os de oito dezenas com mais de R$ 152 mil.

Duas pessoas dividirão prêmio de R$ 378 milhões

Apostadores de Cabo Frio-RJ e de Campinas-SP levaram mais de R$ 189 milhões cada. A premiação total foi superior aos R$ 378 milhões.

O sortudo do Rio de Janeiro realizou uma aposta simples, no valor de R$ 4,50, e o de São Paulo participou de um bolão com 11 dezenas.

Prefeitura de Macapá entrega novo sistema de emissão de notas fiscais

Desde as primeiras horas desta segunda-feira (20), o novo sistema de emissão de notas fiscais da Prefeitura de Macapá está em funcionamento. A alteração da plataforma se deu em função de promover uma entrega mais ágil aos contribuintes e, também, como forma de concentrar todos os serviços em um único sistema.

“Anteriormente este processo era feito através de dois sistemas diferentes e devido a uma série de incidentes, como as constantes interrupções de energia na capital, tivemos problemas no servidor e isso dificultou a vida dos nossos contribuintes, que precisavam emitir o documento e não conseguiam”, disse o secretário municipal de Finanças, Mario Rocha Neto.

 

“Diante desse problema, entramos em contato com algumas capitais do Brasil para saber qual o sistema que eles usavam e como era a entrega e, com base nessas informações, buscamos a melhor empresa para ofertar o serviço em Macapá”, completou o secretário.

Mas até a disponibilização da plataforma, a Prefeitura de Macapá promoveu uma série de ações, como treinamentos para o público externo e migração das informações e testes. O subsecretário Municipal de Tecnologia da Informação, Sérvulo Pereira, explica que essa etapa foi fundamental. “Passamos o fim de semana dedicados a fazer os ajustes necessários para entregar ao contribuinte uma plataforma estável e funcionando”, afirmou.

Sérvulo explica que as formas de acesso permanecem as mesmas e que o serviço disponibilizado pela Prefeitura de Macapá ainda necessita de alguns ajustes, que serão identificados e solucionados ao longo da semana por meio da utilização da plataforma. “Não temos um site novo e o mesmo endereço permanece disponível e fizemos isso para o contribuinte não sentir nenhuma dificuldade e as equipes da GovBR e de Tecnologia da Informação da Prefeitura estão de prontidão para auxiliar nessa fase de adaptação”, finalizou.

Comunicado: indisponibilidade do sistema de emissão de notas fiscais

A Prefeitura de Macapá informa ao contribuinte que entre os dias 16 e 19 de dezembro o sistema de emissão de notas fiscais estará inoperante. A medida se dá em função da migração das informações da instituição para o banco de dados da nova plataforma.Durante esse período não será possível fazer a emissão de Nota Fiscal Eletrônica ou qualquer outro tipo de serviço disponível no sistema. A atividade retornará no dia 20 de dezembro, quando a nova aplicação passará a funcionar.

Waldez anuncia pagamento integral do salário aos servidores estaduais e data para o 13º

 

O governador do Amapá, Waldez Góes, anunciou nesta quinta-feira (28) – véspera do Dia do Servidor Público – o retorno do pagamento integral do salário do funcionalismo público estadual e a data para a segunda parcela do 13º salário de 2021.

Governador também determinou estudos para a data-base 2022 do funcionalismo público do Amapá.

Assim, os servidores estaduais voltam a receber integralmente no último dia útil de cada mês. A medida já vale para a próxima sexta-feira, 29, para todo o funcionalismo, referente ao mês de outubro.

Outra novidade anunciada pelo governador é o pagamento da segunda parcela do 13º salário para o dia 15 de dezembro – a primeira parcela foi paga no mês de junho.

Góes afirmou que as medidas só foram possíveis graças ao esforço imprimido pelo governo para colocar as ações de proteção à economia e à vida durante a pandemia de coronavírus,assistindo os mais impactados e pequenos empreendedores e mantendo a organização fiscal do Estado.

Entre as ações, está o Programa Amapá Mais Forte, um pacote econômico implementado em 2020 com ações como: linhas de crédito para reerguer empreendedores individuais (MEI) e micro e pequenas empresas (MPE); e o Renda Cidadã Emergencial, um auxílio para empreendedores e transportadores escolares.

Para contribuir com a renda das famílias, o Governo implementou programas como o Comida em Casa, que alcança milhares de trabalhadores informais atingidos pelos efeitos da pandemia de covid-19. Outra medida foi a entrega de cartões do Renda Cidadã Emergencial para famílias em situação de vulnerabilidade social.

O Estado também assegurou a distribuição de cestas de alimentos para famílias de alunos da rede estadual durante as aulas remotas com o Programa Merenda em Casa.

Waldez também destacou que a compreensão dos amapaenses nos momentos de maior restrição de atividades econômicase sociais foi fundamental para as condições mais favoráveis ao final de 2021.

“Mesmo com as dificuldades enfrentadas, complementamos a renda das famílias,distribuímos alimentos e apoiamos os empreendedores durante a pandemia. A volta do pagamento integral dos nossos servidores numa mesma data é um símbolo da nova fase que já estamos vivendo e um grande passo no nosso plano de retomada do crescimento do Amapá, de construção de uma nova economia”, frisou Góes.

O governador ressaltou que a equipe de governo está se dedicando a um plano de retomada do crescimento econômico, visando um novo modelo,baseado na inovação, tecnologia e na bioeconomia.

Góes também anunciou que determinou às equipes de Planejamento e Administração os estudos para a data-base do funcionalismo público do Amapá, referente ao ano de 2022.

Governo do Amapá prorroga prazo de adesão do Refis de ICMS

 

O governador do Amapá, Waldez Góes, prorrogou para até 29 de outubro a adesão ao Programa de Refinanciamento (Refis) do Imposto sobre Circulação, Mercadorias e Serviços (ICMS).O decreto de nº 3680, que dispõe sobre a alteração foi publicado nesta sexta-feira, 8, e a medida entrou em vigor imediatamente. De acordo com o documento, o parcelamento abrange dívidas dos últimos cinco anos.

A adesão ao programa permite o parcelamento de débitos fiscais relacionados ao ICMS, com redução de multas e juros correspondentes a fatos ocorridos até 31 de dezembro de 2020.Os requerimentos de débitos inscritos na dívida ativa devem ser formalizados na Procuradoria Geral do Estado (PGE), os demais, na Sefaz.

O parcelamento poderá ser pago das seguintes formas:

I – em parcela única, com redução de até 95% dos juros e das multas punitivas e moratórias;

II – à vista ou parcelado em até 12 parcelas, com redução de 85% dos juros e das multas punitivas e moratórias;

III – de 13 a 60 parcelas, com redução de 75% dos juros e das multas punitivas e moratórias;

IV – de 61 a 84 parcelas, com redução de 65% dos juros e das multas punitivas e moratórias.

Segundo o secretário de Estado da Fazenda, Josenildo Abrantes, esta medida faz parte do pacote econômico e social estabelecido pelo do Governo do Estado para auxiliar a população durante a pandemia de covid-19.

“Esta prorrogação é mais uma oportunidade que o Governo do Estado dá para quem ainda não aderiu ao programa de refinanciamento, que inclui facilidade de pagamento com descontos em juros e multas”, finalizou.

 

Sudam no Amapá: Governo e prefeituras abordam estratégias para aplicação de recursos de convênios

 

A expertise na captação e gestão de recursos de convênios para um planejamento assertivo e execução eficaz com foco em quem está na ponta, o cidadão, foi o tema de um encontro entre a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e técnicos de secretarias estaduais e municipais. O debate integra a ação itinerante Sudam nos Estados, que acontece no Amapá de 20 a 21 de Setembro.


No encontro, houve a participação de técnicos de pastas ligadas ao planejamento; execuções de obras e; promoção de políticas públicas, principalmente na geração de emprego e renda.

Para a gerente de captação de recursos da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), Marillene Nascimento, a oportunidade vai gerar bons resultados aos órgãos que atuam na captação e execução de recursos melhorando as formas de atuação, com investimentos assertivos em áreas estratégicas.

“Esse momento representa a possibilidade de trabalharmos em conjunto para o desenvolvimento do nosso estado. Focar neste diálogo com a Sudam é importante para avançar em políticas públicas”, destacou.

De acordo com diretor de planejamento e articulação de políticas da Sudam, André Azevedo, o Amapá conta com 40 convênios em operação com a Superintendência, que ultrapassam R$48 milhões. Ele destaca a importância de fazer a melhor gestão do recurso, assim atingir da melhor forma quem está na ponta: o cidadão.

“Nosso objetivo é trocar ideias sobre melhores práticas no processo de gestão de convênios, que fazemos com estados e municípios. A proposta é aproximar os técnicos da área para dar mais fluidez para que o convênio atingir o seu objetivo”, disse.

A programação da Sudam nos Estados segue até terça-feira, 21, no Amapá com o objetivo de fortalecer a interlocução da autarquia junto aos entes subnacionais em busca de ações que promovam o desenvolvimento sustentável na Amazônia. Com o fim das atividades locais, o evento vai percorrer outros estados da região.

Brasil tem risco de apagões em horários de pico, diz ex-diretor da Aneel

O ex-diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e da ANA (Agência Nacional de Águas) Jerson Kelman disse que o Brasil pode sofrer apagões nos horários de pico de uso. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o especialista disse acreditar que o país vai “passar raspando” sem racionamento de energia elétrica neste ano. “Temos duas agendas em 2021.

 


No curto prazo, é gerenciar a oferta e demanda para passarmos raspando sem racionamento. Os reservatórios estarão muito baixos, ninguém vai dormir tranquilo até novembro. É uma situação preocupante. Estamos correndo mais risco. Suponhamos que chova em novembro e dezembro, aí podemos começar a pensar numa nova reforma do… – Veja mais aqui https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2021/09/08/brasil-pode-sofrer-apagoes-involuntarios-diz-ex-diretor-da-aneel.htm

 

Clécio visita Porto de Santos e reforça: “O Porto de Santana será o motor do desenvolvimento econômico do Amapá”

 

O ex- prefeito de Macapá Clécio Luís, a convite prefeito de Santana Bala Rocha e do presidente da Companhia Docas de Santana Edival Tork, conheceu, nesta quinta-feira, 12, o Porto de Santos (SP), o maior da América Latina, por onde passa cerca de 67% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Em agenda, eles visitaram a área da empresa Caramuru, que também atua no Amapá e planeja aumentar os investimentos no estado intensificando suas atividades no porto de Santana.

Clécio acredita na vocação portuária do segundo maior município do Amapá como um dos principais fatores para impulsionar a economia do estado.


“Vamos participar também de um leilão de uma área do Porto de Santana. Eu tenho me colocado para aprender sobre os problemas e potenciais do Amapá. Pela nossa localização, eu acredito realmente na nossa vocação portuária e na possiblidade de termos uma infraestrutura logística. E sem dúvida que será um dos grandes vetores para a economia amapaense nos próximos anos”, reforçou Clécio.

Finalizando a visita, Clécio , Bala e Tork conheceram a operação da empresa Caramuru, o que ajudará a planejar o desenvolvimento da vocação portuária amapaense.

“Agradeço ao Bala e ao Tork pelo convite para participar dessa rica experiência em conhecer o maior porto da América Latina, que com certeza é mais um elemento que acrescento na bagagem que estou tendo ao vivenciar o dia a dia no município de Santana”, enfatizou Clécio.

Auxílio emergencial: empresas têm até 13 de agosto para confirmar contas digitais e receber 2ª parcela

 

A microempresária Renilda Leite Rosal saiu cedo de casa. O motivo era confirmar presencialmente os dados bancários da sua conta digital para ter direito a receber a segunda parcela de R$ 1.500,00 do auxílio emergencial pagos pelo Governo do Estado do Amapá para amenizar os efeitos da pandemia. Ela é um dos 252 sócios-proprietários convocados por meio de edital para validar as informações bancárias. O prazo é de 9 a 13 de agosto, das 8h30 às 12h30.

São 252 sócios-proprietários convocados via edital para comparecer presencialmente na Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo.

Aqui EDITAL

https://auxilioemergencial.portal.ap.gov.br/docs/edital-0052021.pdf

“A primeira parcela veio em boa hora. Recebi em maio e quitei o aluguel do meu bar. Agora, na segunda parcela, vou comprar material de uso diário para aquecer o meu negócio. Eu fico grata pela iniciativa do governo em proporcionar o pagamento do auxílio e nos ajudar neste momento delicado de pós-pandemia”, relatou a microempresária.

O atendimento aos sócios-proprietários ocorre na Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), na Avenida Mendonça Júnior, 1175, bairro Central, na esquina da Rua Jovino Dinoá. A Sete é responsável por analisar toda a documentação e validar os dados para a liberação do pagamento.
Os sócios-proprietários têm que ter em mãos, no momento do atendimento, o CNPJ, inscrição estadual, dados bancários (extrato: banco, agência e conta da empresa e ainda identidade e CPF.

O objetivo do Governo do Estado é reforçar os mecanismos de segurança para evitar irregularidades quanto ao recebimento indevido do benefício. “Por isso o governo convocou este público para comparecer de forma presencial e apresentar documentos que comprovem que ele é o titular da conta digital”, disse Marcella Chesca, secretária do Trabalho e Empreendedorismo.

Prefeitura de Macapá realiza 4ª edição do projeto Feira Agricultura e Arte neste sábado (7)

 

A prefeitura de Macapá promove neste sábado (7) mais uma edição da Feira Agricultura e Arte, que levará produtores dos distritos da Fazendinha, Coração e Maruanum e a comunidade Bonito, no quilômetro 17.

O objetivo é dar visibilidade aos produtores da agricultura familiar. Os distritos da Fazendinha, Coração e Maruanum é a comunidade do Bonito participam da edição.

A Secretaria Municipal de Agricultura de Macapá (Semag) coordena o projeto, que proporciona aos agricultores um ambiente para a venda de seus produtos, permitindo o escoamento da produção, fomentando toda a cadeia produtiva e a economia local. A comercialização inclui itens como artesanato.

Os produtores fazem parte do projeto agricultura familiar, pertencentes à área rural e que vivem do setor agrícola, como a produção de farinha.

Incentivo

Valorizar a agricultura familiar, incentivar o trabalho produtivo do homem e do campo, atender as demandas de consumo do mercado local, estimular a cultura das feiras e a troca comunitária, diminuir o êxodo rural.

O secretario da pasta, Raimundo Costa, ressalta a necessidade de fazer neste momento ainda pandêmico a elaborações de projetos como este, que dão espaço aos empreendedores e complementam a renda dos trabalhadores.

O evento acontecerá na praça Chico Noé, no bairro Laguinho, 8 às 14h. O espaço terá 21 barracas de feira livre e 21 produtores que estarão vendendo louças, condimentos, mel a plantas medicinais e ornamentais, entre outros produtos.

Cacau do Cassiporé, açaí, camapu e a bioeconomia. *Por João Capiberibe

* João Alberto Capiberibe. Ex-governador do Amapá 

Você já experimentou o cacau do Cassiporé? Pois experimente! Ontem servi essa iguaria no café da manhã pra Janete, ela amou, e me agradeceu com um beijo.

 

Quando governador do Amapá (1995-2002), – faço questão de assinalar o período, pois tem gente que me cobra responsabilidade hoje, como se eu tivesse deixado o governo na semana passada -, os que combatiam nossas ideias, desdenhavam do PDSA (Programa de Desenvolvimento Sustentável do Amapá) repetindo em suas rádios e tevês: “Vender camapu, patê de chicória e açaí? Isso é tão nosso que jamais será exportado”

Agora olhe e reflita sobre essas fotos.
O cacau, o camapu, o açai são espécies nativas, capazes de alavancar uma enorme cadeia de valor na nossa bioeconomia, gerar os empregos que tanto precisamos para garantir aos amapaense o direito de continuar morando no lugar em que nasceram e cresceram, sem precisar migrar para outros estados atrás de oportunidades de trabalho.

Por último insisto, olhe e reflita sobre essas fotos, depois entre no Google, pesquise sobre cacau do Cassiporé, camapu, açaí e me diga quem tem razão? O açaí é hoje o terceiro item na nossa pauta de exportações, e o camapu nos importamos da Colômbia.

 

Nota do blog 

Verdades nesse pequeno texto que Capi carinhosamente me enviou, que mostram quanto tempo estamos perdendo no desenvolvimento sustentável do Amapá, com suas maiores riquezas: os produtos da floresta, com agregação de valor, que geram trabalho, renda e desenvolvimento.

Para saber mais sobre o cacau e o chocolates do Cassiporé, siga o perfil no Instagram @chocolatescassipore