Extratoras de óleo de pracaxi participam de oficina de gestão em negócios da sociobiodiversidade

O guia de comercialização é custeado com recursos de emenda do deputado Camilo Capiberibe

Mulheres agroextrativistas da comunidade Limão do Curuá do arquipélago do Bailique (Macapá/AP) participaram de uma oficina de gestão em negócios de óleos vegetais e da validação do guia de comercialização do óleo de pracaxi produzido nesta comunidade. A capacitação foi realizada na Embrapa Amapá, nos dias 27 e 28 deste mês, como parte do projeto Manejo Florestal-Extrativismo (MFE) vinculado ao Fundo Amazônia, e teve como facilitadores os consultores administradores Carlos Eduardo Dias e Silva e Geovana Cabral. Também atuaram na moderação as pesquisadoras Ana Euler (por videoconferência) e Ana Cláudia Lira Guedes, da Embrapa Amapá.    

O guia de comercialização do óleo de pracaxi é uma das demandas da comunidade para viabilizar a sustentabilidade deste negócio baseado nos princípios da bioeconomia, e toda a consultoria e atividades de produção do guia são custeadas com recursos de emenda do deputado federal Camilo Capiberibe, assim como a aquisição de vários equipamentos de boas práticas de extração do óleo, repassados às agroextrativistas.

O conteúdo do guia foi elaborado a partir do levantamento das informações das safras de pracaxi dos últimos três anos 2019/2020/2021), e elaboração de parâmetros para definir preço mínimo tendo como referência a metodologia da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab); do levantamento de dados para formação do preço do óleo de pracaxi produzido pelas extratoras da comunidade Limão do Curuá,  tendo como referência a metodologia do Mercado Justo (Fair Trade); e do levantamento das informações legais e tributárias considerando Política Fiscal e Tributária Municipal e Estadual, Política de Exportação, Zona Franca Verde, Zona de Livre Comércio, Política de Exportação e Importação dos principais países compradores de óleos vegetais.

Óleo de pracaxi

O óleo de pracaxi é extraído das sementes da árvore Pentaclethra macroloba (Willd.) Kuntze, conhecida popularmente como pracaxizeiro. É uma espécie típica da Amazônia que pode alcançar 14 metros de altura, o equivalente a um prédio de quatro andares, e seu tronco atinge um DAP (Diâmetro na Altura do Peito) até 59 cm. Este óleo é muito usado, in natura na pele, como anti-inflamatório e cicatrizante pela população da Amazônia. E o que é extraído na comunidade do Limão do Curuá já conquistou mercado de indústrias de fármacos e cosméticos, após adotar inovações na produção com apoio técnico da Embrapa e da ONG Instituto Internacional de Educação no Brasil. As extratoras inovaram no processo, unindo conhecimento tradicional e boas práticas para um produto seguro, desde as práticas de coleta das sementes, passando pela eliminação do cozimento que geralmente causa fermentação e proliferação de fungos; e passaram a usar prensas artesanais adaptadas que evitam a contaminação do óleo e diminuiu o tempo de extração do óleo.

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB Núcleo de Comunicação Organizacional/EMBRAPA-AP

 

Governo do Amapá abre chamada pública para compra de alimentos de agricultores e entidades sociais

Em 2022, o Programa de Alimenta Brasil (PAB), dispõe de R$ 1,3 mi para atender 427 agricultores e 181 entidades nos 16 municípios.

O Governo do Amapá lançou duas chamadas públicas – para pessoas físicas e jurídicas – com foco na agricultura familiar.

Os certames são para o Programa de Alimenta Brasil (PAB), que dispõe de R$ 1,3 mi para atender 427 agricultores e 181 entidades nos 16 municípios. O programa, que visa a compra do excedente de produção, é coordenado pelo Instituto de Extensão, Assistência e Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap).

VEJA OS EDITAIS

As chamadas são destinadas à seleção de agricultores e entidades socioassistenciais. Os agricultores interessados devem apresentar os documentos para habilitação no período de 4 a 15 de julho, na sede local do Rurap, em seu respectivo município.

As entidades sociais que pretendem participar do programa devem procurar a Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social (SIMS), também no período de 4/07 a 15/07.

O PAB substituiu o antigo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), com as mesmas regras de compra do excedente de produção, mas com mais transparência.

Apoio à agricultura

De acordo com o diretor-presidente do Rurap, Hugo Paranhos, o programa é importantíssimo para os produtores, pois, é mais uma fonte de renda que vai diretamente para os agricultores.

“Queremos a cada dia incentivar a agricultura familiar e requerer a inclusão econômica e social com fomento à produção sustentável e a geração de renda. Agora ressalto que com o PAB é possível atender muitas famílias que são atendidas pelas associações que recebem os alimentos”, destacou.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2906/governo-do-amapa-abre-chamada-publica-para-compra-de-alimentos-de-agricultores-e-entidades-sociais

*Senador Davi destina quase R$ 80 milhões para pavimentação de vias urbanas e rurais no Amapá*

Alcolumbre também destinou quase R$ 25 milhões para a compra de mais de 12 mil itens para a agricultura familiar

Um dos principais articuladores para a pavimentação de vias urbanas e rurais em todo o Amapá, o senador Davi Alcolumbre (AP), líder do União Brasil, participou, nesta terça-feira (28), em Macapá, da cerimônia de assinatura das ordens de serviço que darão início às obras em dezenas de ruas nos municípios amapaenses. Ao todo, foram quase R$ 80 milhões conseguidos por Alcolumbre, via emendas parlamentares, e transferidos à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para o asfaltamento de ruas em diferentes regiões do estado.

“A pavimentação sempre foi um compromisso meu com o povo amapaense porque sei da importância desse tipo de obra para o conforto e qualidade de vida dos moradores, para a mobilidade, o bem-estar, o lazer. Sem contar na melhoria das condições de limpeza das ruas, contribuindo para a saúde pública, enfim, são muitos os benefícios para quem vive na região”, disse Davi. Foram assinadas duas ordens de serviço: a primeira, no valor de R$ 40 milhões, e a segunda, no valor de R$ 38,2 milhões, sendo essa última para a pavimentação com aplicação de concreto asfáltico usinado a quente (CAUQ).

Além de Davi, compareceram ao evento o diretor-presidente da Codevasf, Marcelo Moreira, representantes da bancada federal e nove prefeitos dos municípios do Amapá (Ferreira Gomes, Porto Grande, Pracuuba, Mazagão, Calçoene, Tartarugalzinho, Pedra Branca, Itaubal, Cutias, Macapá e Santana) entre outras lideranças regionais. “Pavimentar as vias, as ruas dos municípios amapaenses é melhorar as condições de mobilidade e proporcionar comodidade e segurança para os moradores e frequentadores das regiões. É, inclusive, investir em desenvolvimento socioeconômico local e disso nós não podemos abrir mão jamais”, acrescentou o senador Davi.

O parlamentar destacou ainda a atuação da Codevasf, que está há apenas dois anos atuando no Amapá. Para ele, com a companhia, o estado alcançará um crescimento mais rápido em diversos setores, como infraestrutura, saúde e segurança. “A companhia está no nosso estado há apenas dois anos e já aplicou uma média de quase R$ 400 milhões. Isso é um volume extraordinário. Com a presença da Codevasf, não tenho dúvidas de que iremos construir um novo Amapá a partir do desenvolvimento socioeconômico e a geração de emprego e renda para as pessoas”, frisou Davi.

_Benefício ao agricultores familiares_

Na mesma cerimônia, foram entregues ainda equipamentos dos mais variados tipos para ampliar a atuação do produtor rural amapaense. Os itens foram adquiridos, também, graças ao senador Davi Alcolumbre, que destinou quase R$ 25 milhões, de suas emendas parlamentares, para a aquisição dos materiais. Ao todo, foram mais de 12 mil itens distribuídos, entre tendas, motores de rabeta, barcos de alumínio, caixas d ‘água de 500 ml, capacetes de segurança, coletes salva-vidas, entre outros, para a agricultura familiar em arranjos produtivos do açaí, da piscicultura, da mandiocultura e da pesca. “Hoje é um dia histórico para o processo de desenvolvimento econômico do nosso estado, principalmente das regiões mais distantes, do ponto de vista da produção e do extrativismo”, afirmou o líder do União.

Também foi assinada a ordem de serviço para a implantação dos kits de irrigação para os produtores rurais do estado. Os recursos, avaliados em quase R$ 2 milhões, foram conseguidos, mais uma vez, via emendas parlamentares de Alcolumbre à Codevasf. “São kits que mudam a vida de dezenas de famílias de pequenos agricultores já que o aumento da produção e a segurança da colheita significam incremento de renda para essas pessoas”, destacou Davi.

O presidente da Codevasf destacou a parceria entre governo federal e a bancada do Amapá no Congresso, especificamente com o senador Davi, para atender as demandas do estado. “Esses são recursos que ajudarão o Amapá a produzir mais. Com essa entrega, estamos gerando oportunidade para a população, impulsionando a geração de emprego e renda e ajudando os amapaenses a produzirem mais. Essa é parte da nossa missão: aproximar o governo federal dos municípios do Amapá por meio do senador Davi”, disse Marcelo Moreira.

*Assessoria de Imprensa*
*Senador Davi Alcolumbre*

Macapá recebe 2ª Feira Quilombola Cadeia Produtiva e Geração de Renda Criativa

 

A 2ª Feira Quilombola Cadeia Produtiva e Geração de Renda Criativa acontece a partir das 9h, no Centro de Cultura Negra do Amapá. O evento será aberto ao público, seguindo as normas e orientações de combate a Covid-19. O uso de máscara será obrigatório.

O evento tem o objetivo de ser vitrine de produtos produzidos pelas comunidades negras do município. Ao todo, 19 comunidades irão expor seus trabalhos. Além da comercialização de artesanatos, também haverá vendas de comidas típicas e conta ainda com roda de capoeira para criançada.

Farinha, alface, mel, pimenta, jerimum, galinha caipira, ingá, andiroba, cheiro-verde, açaí, cachaça de jambú, gengibirra, tucupi, óleos e plantas medicinais, banana, abacaxi, artesanato em geral, louças de barro e literatura afro serão alguns dos itens comercializados no evento.

SERVIÇO
2ª Feira Quilombola Cadeia Produtiva e geração de renda criativa
Sábado, 13 de novembro de 2021 – de 9h às 16h
Local: Centro de Cultura Negra do Amapá, na rua General Rondon, Laguinho

 

7ª edição da Feira Agricultura e Arte acontece neste sábado (06)

A Prefeitura de Macapá, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura (Semag), realiza mais uma edição da Feira Agricultura e Arte neste sábado (6). O evento reúne produtores locais do polo da Fazendinha, Km 9 e Carmo do Maruanum. Esta edição será realizada na Praça da Conceição no horário das 8h às 14h.

A feira tem o objetivo de valorizar a agricultura familiar, incentivar o trabalho produtivo do homem e do campo, atender as demandas de consumo do mercado local, além de estimular a cultura das feiras e a troca comunitária.

Prefeitura de Macapá promove 6ª edição da Feira Agricultura e Arte

A prefeitura de Macapá, através da Secretaria Municipal de Agricultura, promove neste sábado (2) mais uma edição da Feira Agricultura e Arte, que reúne produtores das zonas urbana e rural. Comunidades como minipolo da Fazendinha e do Coração, distritos de São Joaquim do Pacuí, Pedreira e Maruanum também fazem parte da 6ª ação.

O evento acontecerá na praça Chico Noé, no bairro Laguinho, de 8h às 14h. O espaço terá 21 barracas de feira livre e 21 produtores que venderão louças, condimentos, mel, plantas medicinais e ornamentais, entre outros produtos.

SERVIÇO:

Feira Agricultura e Arte

Data: 02/10 – Sábado

Horário: 08h às 14h

Local: Praça Chico Noé

Endereço: Avenida Ana Nery, 535, bairro Laguinho

Feira de Produtos do Campo acontece nesta sexta e sábado no estacionamento do Sebrae

 

A Feira de Produtos do Campo acontece nesta sexta e sábado, no período de 1 a 2 de Outubro, no estacionamento da sede do Sebrae em Macapá, das 9h às 18h. A feira tem como objetivo comercializar de produtos da agricultura familiar, entre eles, frutas, pescado, polpas de frutas hortaliças. A feira reúne mais de 40 produtores rurais, desta vez com exposição setorizada, entre elas, hortifrutigranjeiros, pescado, produtos industrializados e plantas ornamentais.

O Sebrae é realizador do evento e conta com a parceria do Governo do Estado do Amapá (GEA), Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá (Faeap), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap), Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Amapá (Diagro), e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR).