Ueap concede título de Doutor Honoris Causa ao pesquisador Antônio Carlos Farias

Pesquisador com ampla experiência na administração do estado tornou-se o segundo Doutor Honoris Causa da história da Ueap.

Amapaense, pesquisador e decano na defesa do meio ambiente amazônico. Este é Antônio Carlos da Silva Farias, o segundo mestre a receber o título de Dr. Honoris Causa, pela Universidade Estadual do Amapá (Ueap).

A cerimônia aconteceu na última terça-feira, 11, no auditório do Museu Sacaca, e contou com a participação da família e de vários acadêmicos, em homenagem ao pesquisador.

Desde a década de 1980, Farias se dedicou à causa do meio ambiente no cenário local e nacional. Uma de suas contribuições mais importantes foi ter participado, junto aos mais importantes ativistas ambientais do mundo, como um dos representantes do Brasil nos debates da Rio 92. Dessa experiência, nasceu a criação da Secretaria de Meio Ambiente, Sema.

“Antes da nossa participação na Rio 92, o governador à época, Aníbal Barcelos, me pediu, pessoalmente, que eu criasse um órgão voltado ao meio ambiente. Me dando a liberdade de escolher 30 servidores, dentre os mais qualificados, com o propósito de ser o principal órgão do estado”, relembra o pesquisador.

Kátia Paulino, reitora da Ueap, lembrou que Antônio Carlos é a segunda pessoa a receber o título honorífico pela Ueap, sucedendo o ambientalista Dr. Pedro Ramos.

“Essa concessão é um momento histórico para a sociedade amapaense. É uma forma de agradecer por todo o préstimo e dedicação ao Amapá e à Ciência e Tecnologia. Quando ele iniciou sua atuação, não tínhamos sequer uma faculdade no estado. Hoje temos 3 instituições públicas de ensino superior e muito disso devemos à pessoas como o doutor Antônio Carlos”, afirmou a reitora.

Na cerimônia, o pesquisador contou parte de sua trajetória, ressaltando que, após visitar diversos países, não trocaria o Amapá por nenhum outro lugar do mundo.

“Eu me orgulho muito de ainda poder respirar o ar puro aqui do Amapá. Tenho muito orgulho de ter ajudado a construir o que temos hoje e, enfim, de ser feliz aqui”, afirma Farias.

Um de seus lemas é tratar todos igualitariamente. Desde os mais renomados doutores até os mateiros que, em suas pesquisas e andanças, eram seus companheiros.  Antônio Carlos agradece a todos que cruzaram seu caminho.

“Não vou citar outros nomes, sob pena de esquecer e cometer alguma injustiça, mas não poderia deixar de citar duas pessoas que foram muito significativas na minha trajetória: Reinaldo Maurício Damasceno, idealizador do Departamento Nacional de Endemias Rurais, antigo DNERu, que veio ao Amapá com a responsabilidade de tratar doenças tropicais; e o doutor Francisco de Oliveira Gomes, especialista em botânica, com foco em plantas medicinais. Estas duas pessoas ajudaram a formar o meu caráter como pesquisador, administrador e ser humano”, conta, emocionado, o pesquisador.

HONORIS CAUSA

A honraria é um ato de reconhecimento ao pesquisador e ao seu legado social. No Amapá, o título já foi concedido ao doutor Raimundo dos Santos Sousa (o Mestre Sacaca), ao jornalista Lúcio Flávio Pinto e ao ambientalista Pedro Ramos.

Sobre Antônio Carlos Farias

No ano de 1981, Antônio Carlos Farias assumiu  a gestão do Museu Costa Lima, instituição que, posteriormente, se tornou o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá, o Iepa.

Em 1985, foi vice-presidente do Conselho Estadual de Cultura do Amapá; e diretor-presidente e fundador do Instituto de Pesquisa Científico e Tecnológico do Amapá, em 1999. Trabalhou como secretário de Estado de Meio Ambiente, por quatro vezes, de 1989 até 2007. Foi secretário especial de Desenvolvimento Econômico do Estado do Amapá, com a responsabilidade de coordenar todos os órgãos da administração direta e indireta. E como secretário de Estado do Turismo do Amapá, em 2008.

Antônio Carlos é membro efetivo e perpétuo da Academia Amapaense de Letras, cadeira número 32 desde 1988.

SENAI Amapá oferta cursos gratuitos rápidos de Aperfeiçoamento Profissional

As formações têm duração média de 10 dias e são destinadas a pessoas com idade a partir de 16 anos


Com vagas para 6 cursos gratuitos de curta duração, o SENAI Amapá divulgou edital de gratuidade nesta segunda-feira, 10 de junho.
Ao todo são 175 oportunidades oferecidas em Macapá e Santana e Vale do Jari, na modalidade presencial. As inscrições já foram obtidas e podem ser realizadas pelo site futuro.digital até terça-feira, 11.

 

Os aperfeiçoamentos são nas áreas de informática básica, comandos elétricos, design de marca – Corel Draw, construção de fundação rasa e estrutural, alvenaria estrutural e apresentações criativas em PowerPoint. Os cursos oferecidos têm duração média de 10 dias e são destinados a pessoas com idade a partir de 16 anos e que tenham concluído, pelo menos, o 5° ano do Ensino Fundamental ou tenham experiência comprovada na área.

Distribuição de vagas

Macapá :

  • Informática Básica – Tarde e noite – 50 vagas – presencial;
  • Comandos Elétricos – Noite – 25 vagas – presencial;
  • Design de Marca – Corel Draw – Noite – 25 vagas – presencial.

Santana :

  • Construção de Fundação Rasa e Estruturais – Manhã – 25 vagas – presencial;
  • Alvenaria Estrutural – Manhã – 25 vagas – presencial;
  • Apresentações Criativas em PowerPoint – Manhã – 25 vagas – presenciais.

Sobre os cursos

Os cursos de Aperfeiçoamento Profissional são para pessoas que já têm conhecimento em uma determinada área e desejam se atualizar em normas, legislações ou ampliar o seu conhecimento. Também possuem duração rápida entre cinco e 25 dias

Informações ou dúvidas sobre os cursos poderão ser sanadas diretamente nas Escolas do SENAI ou pelo WhatsApp: (96) 8406-1825.

Coordenação de Comunicação e Marketing Corporativo SESI/SENAI – AP

Idealizado por Davi, 1º centro de robótica de Macapá é inaugurado e senador reforça importância do projeto para educação

Espaço faz parte do “Samaúma Tech” e prevê espaços tecnológicos em todo o estado atendendo 6 mil alunos


O senador Davi Alcolumbre (União-AP), coordenador da bancada federal, disse que a inauguração, nesta quinta-feira (23), do primeiro Centro Tecnológico em Robótica de Macapá representa um grande passo não só para a educação pública do estado como para mudar a realidade de milhares de estudantes amapaenses. O centro, que conta com equipamentos modernos e de ponta para a capacitação de professores e alunos da rede pública estadual e municipal, faz parte do “Samaúma Tech”, projeto educacional que visa inaugurar centros tecnológicos em robótica em todos os municípios amapaenses.

O projeto educacional e tecnológico é gerido pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e governo do Amapá, implementado pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e coordenado pelo Centro Internacional de Tecnologia de Software do Amazonas (CITS). “Foram anos de luta, dedicação e muito trabalho para conseguirmos, junto ao governo estadual, realizarmos este grande sonho para as escolas públicas de nosso estado: centros de robótica modernos para aprimorar a educação desses jovens e abrir o leque de futuras oportunidades profissionais para esses alunos. Hoje, foi inaugurado mais um de muitos outros espaços desse tipo em nosso estado”, disse o senador amapaense.

O principal objetivo do “Samaúma Tech” é fortalecer o sistema de educação pública por meio de conhecimentos da ciência e tecnologia. A expectativa é de que, em Macapá, 500 professores sejam capacitados e seis mil alunos sejam qualificados para integrar, como profissionais e cientistas, o mercado de trabalho. “Estamos falando de uma importante iniciativa que vai oferecer capacitação em robótica a professores e beneficiar mais de seis mil alunos em nosso estado. Ou seja, o ‘Samaúma Tech’ não só educa e capacita como amplia as possibilidades de emprego desses futuros jovens no mercado de trabalho”, frisou Alcolumbre.

Os centros em robótica no Amapá só estão se tornando realidade devido à atuação incansável, e na linha de frente de Alcolumbre na busca de recursos e parcerias para tornar o projeto em realidade para os amapaenses. “O objetivo do ‘Samaúma Tech’ é fomentar o ensino da ciência e tecnologia na educação básica, capacitando estudantes e professores e transformando a escola em um espaço de inovação”, afirmou Alcolumbre.

O plano de ação do projeto prevê que, em dois anos, sejam montados 18 laboratórios tecnológicos distribuídos em escolas dos 16 municípios do Amapá. Quatro deles estão nos mais populosos (Macapá e Santana) e um em cada uma das outras 14 cidades. “Estamos falando de vidas que serão transformadas pela educação, pela capacitação tecnológica e que, por isso, terão seu futuro transformado com mais oportunidades”, finalizou o senador Davi.

PF cumpre mandado de busca para reprimir compartilhamento de imagens contendo abuso sexual infantojuvenil em Macapá


A Polícia Federal no Amapá deflagrou na manhã desta terça-feira (21/05), a Operação Communicare, para reprimir os crimes de armazenamento e
compartilhamento de conteúdo envolvendo abuso de crianças e adolescentes.

Foi cumprido um mandado de busca e apreensão no bairro Central, nesta capital.

A investigação: A investigação identificou que um indivíduo (40) teria compartilhado no aplicativo de mensagens WhatsApp, ao menos 4 (quatro) arquivos de cenas de abuso sexual envolvendo criança e adolescente.

Com as buscas a PF verificará se há mais arquivos de imagens armazenadas, bem como se houve o compartilhamento com outras pessoas e se há outros envolvidos no esquema criminoso. O objetivo da PF é também identificar as vítimas e providenciar o devido encaminhamento para as autoridades competentes.

Os investigados poderão responder pelos crimes de armazenamento e
compartilhamento de material contendo abuso sexual infantojuvenil. Em caso de
condenação, a pena pode chegar a 12 anos de reclusão e multa.

A ação de hoje vem ao encontro do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração
Sexual de Crianças e Adolescentes, estabelecido na data de 18 de maio.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

SENAI Amapá oferta mais de 500 vagas gratuitas em cursos de qualificação profissional


Com vagas para 11 cursos gratuitos, o SENAI Amapá abriu edital de gratuidade nesta segunda-feira, 20 de maio. Ao todo são 575 oportunidades oferecidas em Macapá, Santana e Vale do Jari, na modalidade presencial e semipresencial. As inscrições já começaram e podem ser realizadas pelo site
futuro.digital até ter&cc edil;a-feira, 21.

As formações são para: Eletricista de Instalação Predial, Almoxarife, Instalador Hidráulico, Costureiro Sob Medida, Mecânico de Motor de Popa, Pinto de Obras Imobiliárias, Montador e Reparador de Computadores, Assistente de Recursos Humanos, Assistente Contábil Financeiro, Operador de Processos de Distribuição Logística e Instalador de Sistemas Fotovoltaicos.

Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve seguir as fases de caráter eliminatório e/ou classificatório, conforme o edital: inscrição online e avaliação comportamental em grupo.

Todos os resultados e convocações serão publicados no site ap.senai.br, na aba de Processos Seletivos/Oferta de Cursos. Entre os requisitos está escolaridade mínima necessária que varia conforme a qualificação desejada.

Distribuição das vagas

  • Eletricista de Instalação Predial – Vale do Jari – 50 vagas – Presencial – Tarde e noite;
  • Almoxarife – Santana e Vale do Jari – 75 vagas – Presencial e semipresencial – Manhã e Tarde.
  • Instalador Hidráulico – Macapá e Santana – 50 vagas – Presencial e semipresencial – Noite;
  • Costureiro Sob Medida – Macapá – 25 vagas – Presencial – Noite;
  • Mecânico de Motor de Popa – Macapá – 25 vagas – Presencial – Tarde;
  • Pinto de Obras Imobiliárias – Santana – 25 vagas – Presencial – Tarde;
  • Montador e Reparador de Computadores – Macapá e Santana – 100 vagas – Presencial e semipresencial – Manhã, tarde e noite;
  • Assistente de Recursos Humanos – Macapá – 75 vagas – Semipresencial – Manhã e tarde;
  • Assistente Contábil Financeiro – Vale do Jari – 50 vagas – Semipresencial – Tarde;
  • Operador de Processos de Distribuição Logística – Macapá – 25 vagas – Semipresencial – Tarde;
  • Instalador de Sistemas Fotovoltaicos – Santana – Presencial e semipresencial – 75 vagas – Manhã e tarde.

Sobre os cursos

A qualificação é destinada às pessoas que buscam formação e desenvolvimento de competências em um determinado perfil profissional ou tenham a necessidade de se recolocar no mercado de trabalho. A duração depende do curso escolhido – no mínimo 45 e no máximo 60 dias.

Para informação é preciso entrar em contato com as Escolas do SENAI, pelo e-mail: [email protected] ou pelos contatos de atendimento da Unidade na qual o candidato deseja se inscrever. Macapá: (96) 98406-1825; Santana: (96) 98414-0741; e Vale do Jari: (96) 99104-4732.

425 vagas são abertas para cursos gratuitos no SENAI Amapá


O SENAI Amapá abriu processo seletivo destinado ao preenchimento de vagas em cursos gratuitos de Qualificação Profissional As ofertas são para Macapá e Santana e as inscrições acontecem nos dias 17 e 18 de abril no site
futuro.digital e as aulas estão previstas para começar dia 29 de abril de 2024.

Para concorrer a uma das 425 vagas, o candidato deverá seguir as etapas de caráter eliminatório e/ou classificatório, conforme o edital: Inscrição online e avaliação comportamental em grupo. Todas as etapas dos editais serão publicadas no site ap.senai.br na aba de Processos Seletivos/Oferta de Cursos.

Distribuição das vagas

  • Instalador Hidráulico – Macapá – Presencial – 25 vagas – Manhã;
  • Eletricista de Instalação Predial – Macapá e Santana – Presencial – 75 vagas – Manhã e tarde;
  • Mecânico de Motocicleta – Macapá – Presencial – 25 vagas -Tarde;
  • Costureiro sob Medida – Modelagem, corte e costura – Macapá – Presencial – 50 vagas – Manhã e tarde;
  • Operador de Computadores Macapá – Presencial – 25 vagas – Tarde;
  • Confeiteiro – Macapá – Presencial e Semipresencial – 50 vagas – Manhã e tarde;
  • Almoxarife – Macapá – Presencial – 25 Vagas – Manhã;
  • Agente de Produção e Consumo Sustentável – Macapá – Semipresencial – 50 vagas – Manhã e tarde;
  • Montador e Reparador de Computadores – Macapá – Semipresencial – 50 vagas – Manhã e tarde;
  • Operador de Processos de Distribuição Logística – Macapá – Semipresencial – 25 vagas – Tarde;
  • Comprador – Santana – Semipresencial – 25 vagas – Tarde.

 

Entre os requisitos está uma escolaridade mínima necessária que varia conforme a qualificação que o candidato deseja se inscrever. Para consultar os editais que regem a seleção, os interessados devem acessar a área Processo Seletivo / Oferta de Cursos, no site: www.ap.senai.br.

Sobre os cursos

A qualificação Profissional é destinada às pessoas que buscam a formação e desenvolvimento de competências de um determinado perfil profissional definido no mercado de trabalho ou tenham a necessidade de se requalificar, configurando-se uma nova qualificação, em virtude das mudanças tecnológicas e organizacionais, que alterem significativamente o perfil profissional no qual atuava. A duração depende do curso escolhido – no mínimo 45 e no máximo 60 dias.

Cronograma do Processo Seletivo

  • Lançamento de Edital: 17/04/2024;
  • Inscrição: 17/04 a 18/04/2024;
  • Divulgação de lista de convocados para a Avaliação Comportamental em Grupo: 19/04/2024;
  • Avaliação Comportamental em Grupo: 22/04 a 23/04/2024;
  • Resultado do Processo de Avaliação Comportamental: 24/04/2024;
  • Matrícula: 25/04/2024 a 26/04/2024;
  • Início das Aulas: 29/04/2024.

Informações ou dúvidas sobre o processo seletivo poderão ser sanadas diretamente nas Escolas do SENAI, pelo e-mail: [email protected]ou pelo WhatsApp: (96) 98409-8525.

Coordenação de Comunicação e Marketing Corporativa SESI/SENAI – AP

ICMBio resgata cinco tripulantes à deriva na Costa do Amapá

Uma voadeira com cinco pessoas foi resgatada no último domingo (07) pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), por meio da equipe da Estação Ecológica (Esec) de Maracá-Jipioca. Eles foram encontrados a cerca de 70 quilômetros da cidade de Amapá.
A gestão da Esec recebeu a informação do vice-prefeito de Amapá, Ozeas Maciel, que relatou que a embarcação saiu do município, no sábado (06), com cinco pessoas com destino ao distrito de Sucuriju.
O resgate foi comandado pelo colaborador da ESEC de Maracá-Jipioca, Jorgeney Figueiredo. Segundo informações, só havia um tripulante com colete salva-vidas. A embarcação teve problemas no motor e foi encontrada nas proximidades do Igarapé do Tijolo, situado na Costa do Amapá. Com a maré bastante agitada, a voadeira alagou, o que resultou na perda de toda a carga. Os tripulantes ficaram cerca de 04 horas à deriva até receber o resgate.

Governador Clécio Luís é homenageado durante celebração dos 80 anos da Polícia Federal no Brasil

Entrega da Moeda Comemorativa, aconteceu nesta terça-feira, 2, em reconhecimento ao compromisso com a segurança e a justiça no país.

O governador do Amapá, Clécio Luís, foi homenageado nesta terça-feira, 2, pela Polícia Federal com a Moeda Comemorativa dos 80 anos de criação do órgão de segurança no Brasil, em reconhecimento à parceria e ao compromisso com a defesa social e a justiça no país. A cerimônia aconteceu na sede da Superintendência Regional da PF no Amapá.

“Estamos honrados em receber essa homenagem e queremos parabenizar a instituição e seus servidores pelos 80 anos de criação da Polícia Federal. Destacamos o trabalho em conjunto das forças de segurança do Estado e da União, fundamental para fortalecer as entidades, pois elas representam um estado forte e democrático, garantindo uma sociedade mais segura”, destacou o governador.

A Polícia Federal tem como diretriz o combate ao crime em todo o território nacional. Uma das suas principais atividades está na prevenção e na repressão ao tráfico de ilícito de entorpecentes e drogas, além do contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência.

“Durante estes 80 anos a PF tem desempenhado um papel vital na defesa dos interesses do Brasil, na proteção dos cidadãos e dos direitos humanos. Neste momento queremos renovar nossos compromissos com os princípios desta casa federal de polícia, que apresenta grande admiração da sociedade brasileira”, disse o Superintendente Regional da Polícia Federal, no Amapá, delegado Vitor Moraes.

Também participaram da cerimônia e foram homenageadas outras personalidades públicas como o desembargador e presidente de Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Adão Carvalho; o comandante da 22ª Brigada de Infantaria de Selva do Exército Brasileiro, General Roberto Furtado; secretário de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), José Neto; Chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), coronel da Polícia Militar, Elvis Murilo, e o comandante geral do Corpo de Bombeiro Militar (CBM), coronel Alexandre Veríssimo.

Exposição

Como parte das programações de aniversário dos 80 anos da PF, nos dias 6 e 7 de abril, haverá uma exposição no Amapá Garden Shopping, com materiais da instituição como viaturas, embarcações e imagens de operações. Nestes dias os policiais também estarão no ambiente explicando a dinâmica das operações da instituição e tirando dúvidas da população sobre serviços ofertados, como emissão de passaporte. A exposição será no horário das 14h às 20h.

Breve histórico

A Polícia Federal foi implantada no Amapá em 1968, tendo como primeira sede o prédio da União dos Estudantes Secundaristas do Amapá (Uecsa), localizada na avenida Coaracy Nunes, em Macapá. Há 10 anos no estado, a PF funciona em um prédio próprio e moderno, na Zona Norte de Macapá. Atualmente a superintendência da PF no Amapá funciona com cerca de 170 servidores.

No Brasil, a Polícia Federal foi criada pelo Decreto-Lei 6.378, de 28 de março de 1944, a antiga Polícia Civil do Distrito Federal, que funcionava no Rio de Janeiro, então capital da República, no Governo de Getúlio Vargas, foi transformada em Departamento Federal de Segurança Pública (DFSP), diretamente subordinada ao Ministro da Justiça e Negócios Interiores.

1º Tech Gov Fórum Amapá: Governo do Estado reúne especialistas para debater avanços tecnológicos nas instituições públicas

Programação conta com a presença de mais de 20 palestrantes e segue até sexta-feira, 22


Discutir soluções tecnológicas e acelerar o processo de digitalização das instituições públicas faz parte das metas estabelecidas pelo Plano de Governo da gestão. Neste sentido, o Governo do Estado promove o 1° Tech Gov Fórum Amapá, que reúne mais de 300 profissionais de tecnologia da informação para debates e trocas de ideias sobre o setor. O evento foi aberto nesta quinta-feira, 21, no auditório do Sebrae, em Macapá.

A programação, organizada pelo Centro de Gestão da Tecnologia da Informação do Amapá (Prodap), conta com a participação de mais de 20 palestrantes, especialistas, que estão tendo a oportunidade de trocar experiências e debater soluções tecnológicas. O evento segue até esta sexta-feira, 22.

“Essa teia de informações conecta todos os órgãos públicos do estado, com o intuito de trazer agilidade no atendimento ao cidadão amapaense. Esse também é mais um passo para acelerar o processo de transformação e digitalização do Governo, facilitando inúmeras resoluções e inovações na máquina pública”, destaca o diretor-presidente do Prodap, Cirilo Simões.

Este é o primeiro evento do setor no Amapá e tem como público-alvo técnicos e gestores de instituições públicas, consultores e empresas fornecedoras de soluções. Durante o fórum, também haverá exposições e consultorias para interação com os visitantes.

Em busca de ampliar a transformação digital no setor público, o representante sênior da US Trade and Development Agency no Brasil, Rodrigo Mota, aponta o Amapá como um grande pólo no setor tecnológico.

“Vejo o Amapá como um grande pólo na tecnologia da informação e, por isso, precisamos compreender as prioridades do setor aqui no estado. Esse evento é muito importante pois colaboramos com a estruturação de projetos e assistência técnica, além de trocas de experiências, frequentemente realizadas em território americano. Já conseguimos identificar novas oportunidades para engajar o desenvolvimento local, oferecendo soluções modernas que contribuam para esses objetivos”, afirmou o representante.

‘É impossível inovar sem incorporar a diversidade’, afirma presidente da Central das Favelas durante o Startup Day no Amapá

Alzira Nogueira reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais no evento realizado pelo Sebrae com apoio do Governo do Estado.

A necessidade de promover mudanças culturais na estrutura das startups e nas políticas públicas para incluir atores sociais nos processos de inovação foi o tema debatido durante o painel “O Poder de Inclusão e Inovação”, realizado dentro da programação do Startup Day, neste sábado, 16, na sede dos Magistrados. O evento é promovido pelo Sebrae-AP, com o apoio do Governo do Estado.

Uma das especialistas que palestrou foi a presidente da Central das Favelas do Amapá (Cufa-AP), Alzira Nogueira, de 51 anos, que reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais.

“Precisamos promover mudanças culturais nas estruturas das organizações das startups e nas políticas públicas para incluir os atores sociais dentro desses processos de inovação. É impossível inovar sem incorporar a diversidade. A experiência dos diferentes sujeitos, as narrativas e visão do mundo são essenciais para a construção de inovação e processos disruptivos dentro das organizações. Isso é mais do que meramente cota racial, mas é mudar a perspectiva ética”, pontuou a Alzira.

O diálogo da inclusão deve ser pautado na educação empresarial, principalmente para construir o discurso baseado na empatia, no respeito à diversidade e à inclusão.

“Para promover inovação com inclusão, os processos educativos são fundamentais, com letramento em gênero, letramento em toda a comunidade LGBT, educação empresarial com o foco na diversidade”, destacou a presidente da Cufa.

Incentivo aos jovens

O Startup Day oportunizou a troca de experiências e incentivos dos jovens que participaram em caravana, como foi o caso da estudante Amanda Letícia, de 14 anos, da Escola de Gestão Compartilhada Professora Risalva Freitas do Amaral, que desenvolve há um ano, o projeto de sustentabilidade no ambiente escolar.

“No projeto ‘Ensino da Física descobrindo o universo da sustentabilidade’, usamos os materiais recicláveis para deixar os alunos de ensino fundamental com uma base de física e gastronomia, como forma de melhorar o aprendizado e gerar oportunidades de participar de eventos como campeonatos e olimpíadas”, explicou Amanda.

Outro jovem da mesma escola é Wallace Silva, de 17 anos, que é entusiasta da tecnologia e inovação. E que em breve vai participar das Olimpíadas de Robótica, dentro e fora do estado.

“Nosso projeto já tem dois anos e é sobre robótica educacional, porque o futuro do mundo é atrelado a tecnologia. Mostramos aos alunos como funciona a questão da computação para despertar o pensamento crítico deles e tentar achar a solução com o teor tecnológico, como por exemplo a reciclagem de materiais eletrônicos para construir protótipos para ser apresentado em feiras e torneios robóticos”, contou o estudante.

Startup Day 2024

É um evento realizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) em parceria com o Governo do Estado, Comunidade Tucuju Valley, Rede Amazônica, Amapatec, Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Prefeitura Municipal de Santana e o Instituto Federal do Amapá (Ifap).

O evento promove negócios inovadores, viabiliza networking com especialistas do ecossistema de inovação e estimula o surgimento de mais startups no Amapá. A programação realizada neste sábado, 16, aconteceu de forma simultânea em todos os estados do Brasil e Distrito Federal.

Governador Clécio Luís reúne com executivos de empresa chinesa automobilística interessados em investir no Amapá

Governador Clécio Luís recebeu o grupo empresarial neste sábado, 16

O governador Clécio Luís se reuniu na manhã deste sábado, 16, no Palácio do Setentrião, com empresários chineses para discutir futuros investimentos para o Amapá, que podem resultar na instalação de uma fábrica de automóveis, fortalecendo a política econômica proposta no Plano de Governo da gestão, para a geração de emprego e renda no estado.

Com uma visão de futuro, um dos atrativos para o grupo empresarial é a localização estratégica do Amapá em relação ao deslocamento hidroviário, além do estado ser o mais preservado do país, que vai de encontro com a natureza dos investimentos da empresa, que é a fabricação de carros elétricos.

“Nós temos o interesse em ter empresas investindo no Amapá, nosso objetivo é construir um ecossistema que gere emprego e renda para a nossa população. Sabemos das nossas potencialidades e agora vamos criar as alternativas para que o grupo empresarial possa investir no estado. Com o capital externo, vem junto uma cadeia de serviços e oportunidades para a comunidade”, destacou o governador.

Os investidores apresentaram a dinâmica da empresa, os possíveis ativos econômicos e ainda conversaram sobre como o Estado pode criar alternativas para atrair a parceria internacional. A reunião também teve a participação da Assembleia Legislativa, que foi representada pelo deputado estadual, Júnior Favacho.

A montadora chinesa ainda não entrou no mercado brasileiro mas tem a intenção de iniciar os investimentos ainda este ano. Um dos pontos da empresa é mostrar qualidade e provar que os modelos podem atender qualquer mercado.

“O Brasil é um dos mercados que nos atrai muito por ser grande e diversificado. Já o Amapá em específico, nos coloca como uma empresa que atenderá as demandas globais, como investir em áreas com economia verde, alinhando desenvolvimento e preservação ambiental”, disse o executivo sênior da empresa GAC Motor, Alex Zhou.

No encontro também ficou definido que será criada uma equipe do Governo do Amapá, que irá tratar dos detalhes administrativos para um possível investimento da empresa no Estado.

SESI e SENAI Amapá abrem processo seletivo para contratação de pessoal

Com remunerações entre R$1.5 mil até R$8 mil, as vagas são para Macapá, Santana e Vale do Jari. Para os cargos de estagiário o salário é de R$988,40.

O SESI e o SENAI Amapá lançam processo seletivo para contratação e formação de cadastro reserva de auxiliar de serviços gerais, assistente administrativo PCD, analista técnico, especialista, docente, técnico em enfermagem e estagiários. Os interessados precisam acessar a plataforma Empregare (https://www.empregare.com/pt-br/trabalhe-na-sesi-senai-ap) para conferir os editais que apresentam as regras de participação.

Iniciada com o preenchimento das informações no sistema, a seleção segue por mais etapas, que envolvem desde avaliação de aula teste, no caso dos docentes, até dinâmica de grupo, direcionada às funções administrativas. Os candidatos que tiverem interesse têm o período de 11 a 13 de marçopara se inscrever nas vagas de emprego.

Cada oportunidade possui um comunicado com os requisitos obrigatórios e remuneração dos cargos, por isso é fundamental que as orientações sejam lidas atentamente. Entre os benefícios estão o plano de saúde, plano odontológico e vale refeição ou alimentação.

Para os casos de dúvida sobre o processo, a Coordenação de Desenvolvimento Organizacional do SESI SENAI Amapá disponibiliza o contato de e-mail [email protected]. O canal será utilizado unicamente para o fim de esclarecimentos. Currículos eventualmente enviados não serão considerados.

Analista Técnico, Especialista Técnico – Biotecnologia; Instrutor I de Alimentos, Edificações, Gestão, Mecânica Automotiva, Refrigeração e Climatização, Tecnologia da Informação e Vestuário. Instrutor II de Biotecnologia, Construção Civil, Elétrica e Segurança do Trabalho; estagiários em Educação Física e Enfermagem; Técnico em Enfermagem; Assistente Administrativo PCD e Auxiliar de Serviços Gerais.

Coordenação de Comunicação Corporativa SESI/SENAI – AP

Governo do Amapá participa da construção do Plano Tático Integrado de Segurança Pública para Amazônia

A construção do planejamento está sendo feita em conjunto pelos órgãos de defesa do estado

O Governo do Amapá, iniciou nesta segunda-feira, 11, os debates para elaboração do Plano Tático Integrado de Segurança Pública para Amazônia (PTI/AP). O planejamento, que reúne órgãos de defesa social do estado, tem objetivo de definir as diretrizes, em nível tático, das ações específicas e responsabilidades de cada entidade para a criação do “plano final”, que irá englobar as estratégias dos estados da Amazônia Legal.

O encontro de uma semana, está sendo coordenado pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), juntamente com a Diretoria da Amazônia e Meio Ambiente (Damaz), entidade de repressão aos crimes ambientais do Governo Federal, no âmbito da Polícia Federal (PF), e pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

De acordo com o diretor da Damaz, Humberto Freire, a meta combater e reduzir o desmatamento na Região Amazônica ao menor índice possível até o final de 2026, além de estreitar as relações de trabalho entre as instituições, intensificando as operações integradas de segurança, focando em medidas preventivas e respostas rápidas.

“O foco deste novo processo, é, efetivamente, mudarmos o sistema de segurança na Amazônia Legal. Primeiro porque a Amazônia é o foco de atenção do mundo inteiro e, segundo porque nos últimos anos houve um enfraquecimento na defesa da região. A Amazônia tem 6,5 milhões de quilômetros quadrados, onde 65% está no Brasil e precisamos defender”, explicou Freire.

O PTI faz parte do Plano Amazônia: Segurança e Soberania (Plano Amas), do Governo Federal e envolve os nove estados que compõem a Amazônia Legal: Amapá, Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins.

Planejamento

O Amapá é o quarto estado visitado pela Damaz para debater os melhores direcionamentos financeiros e operacionais para a proteção da região Amazônica, combate aos crimes ambientais, além da consciência dos direitos humanos e sociais de quem habita na floresta.

No estado, a comissão da Segurança Pública para a elaboração do plano será presidida pelo setor de Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron/Sejusp) e terá como membros integrantes da Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal, Polícia Científica, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal.

“Este é um aporte muito importante de recursos do Plano Amas trazendo para a nossa realidade. Então, a discussão do Plano Tático Integrado para o Amapá deve estar atento às nossas demandas, para podermos atender e proporcionar de forma muito mais eficiente e segura e proteção ambiental”, disse José Neto, secretário de Segurança Pública do Amapá.

O secretário acrescentou que a gestão integrada será o diferencial para o sucesso do PTI no Amapá: “Essa integração entre todas as forças, não só estadual nesse momento, mas também as forças federais, será responsável, para que consigamos alcançar o objetivo, que é impedir qualquer desmatamento ilegal em nosso estado”, explicou o gestor.

Peculiaridades da Amazônia

Durante os debates dois pontos levantados pelo Ministério da Justiça, além do desmatamento, quando se fala em Amazônia, foram destacados, os garimpos ilegais e o narcotráfico, ou seja, duas situações que acabam gerando lucros para os grupos criminosos que veem a oportunidade de expandir a criminalidade por meio dos pontos estratégicos que a Amazônia brasileira tem com outros países.

De acordo com trabalho de inteligência da Senasp, em muitos casos, uma rede de criminosos relacionados tanto ao narcotráfico quanto a crimes ambientais, controlam e disputam rotas importantes do tráfico, além de adentrar em territórios indígenas e ribeirinhos.

No Amapá, os exemplos são o Porto de Santana e as duas fronteiras internacionais, com a Guiana Francesa, ao norte, e com o Suriname, ao noroeste. O estado também faz fronteira com o Oceano Atlântico ficando geograficamente mais próximo de grandes mercados consumidores, como Estados Unidos e Europa, além do Platô das Guianas e Caribe.

“A cada dia que passa, os grupos criminosos estão voltando a atenção para o crime ambiental, que é muito lucrativo nos garimpos ilegais e também para o desmatamento ilegal. Então, através do PTI, iremos, de fato, atuar com um plano que visa não só combater os crimes ambientais propriamente ditos, mas a criminalidade de uma forma geral. E aqui no nosso estado, impedir o crescimento dos grupos criminosos”, garantiu José Neto.

Plano Amas

Lançado em março de 2023 pelo MJSP, o Plano Amas será financiado pelo Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O valor total do investimento é de mais de R$ 2 bilhões, dos quais cerca de 80% devem ir para a implantação de estruturas e compra dos equipamentos para os estados.

Economia Sustentável: Clécio Luís recebe empresa portuguesa que vai produzir baterias de lítio no Amapá

Clécio Luís assinou como testemunha o pré-contrato firmado entre o grupo português e a empresa Minasol, que já atua no Amapá

O governador Clécio Luís recebeu, na terça-feira, 5, os representantes da empresa portuguesa MeterBooster que está se instalando no Amapá para fabricar baterias de lítio, uma alternativa moderna e sustentável utilizada em sistemas de energia solar. A instalação da fábrica vai estimular a geração de emprego e renda no estado, fomentando a economia local.

O chefe do Executivo estadual assinou como testemunha o pré-contrato firmado entre o grupo português e a empresa Minasol, que já atua no Amapá há seis anos no ramo de energia solar.

“Hoje é um dia muito especial e importante para a economia do Amapá. Eu estou tendo a honra de receber aqui o representante da Minasol e da Meterbooster, uma empresa que fabrica as baterias de lítio, um material mais moderno em termos de armazenamento de energia. É uma empresa portuguesa que está vindo para o Amapá à convite da Minasol para se somar a esses projetos de desenvolvimento econômico com parâmetros sustentáveis”, destacou Clécio Luís.Mais economia e sustentabilidade

A Meterboost é pioneira na produção de baterias de lítio que, além de mais sustentáveis, são cinco vezes mais econômicas do que as soluções tradicionais. O diretor-presidente da Minasol, Abdias Pontes, explica que a instalação de painéis solares pode garantir um ganho de 25% ao ano na fatura energética de uma família. Com a associação das baterias para assegurar o armazenamento para autoconsumo, é possível elevar essa economia no orçamento para, no mínimo, 50%, dependendo do investimento e do consumo.

“Novas tecnologias, desenvolvimento sustentável e, principalmente, geração de emprego e renda. É isso que vai fazer o estado melhorar e crescer!”, ressalta Pontes.

Parcerias Bilaterais

Com foco em parcerias de desenvolvimento sustentável, o Governo do Amapá tem ampliado os diálogos internacionais. Durante o Startup20, evento que tornou o estado amazônico a sede mundial da inovação e da tecnologia, Clécio Luís apresentou as potencialidades locais a representantes de startups e de órgãos públicos da África do Sul, Estados Unidos e Alemanha.

Amapá celebra centenário de Alcy Araújo, ‘o poeta do cais e das borboletas’

A trajetória de Alcy Araújo teve grande impacto para a cultura, a literatura, a arte e o jornalismo amapaense

O Amapá celebra neste domingo, 7, o centenário do nascimento do escritor e jornalista Alcy Araújo, conhecido como ‘o poeta do cais, dos anjos e das borboletas’ e que dedicou parte da vida a eternizar em palavras as histórias e as memórias amapaenses, sendo o único poeta do Norte do Brasil a integrar a “Grande Enciclopédia Brasileira Portuguesa”, editada em Lisboa.

Alcy Araújo foi umas das personalidades homenageadas na 1ª Folia Literária Internacional do Amapá, realizada pelo Governo do Estado, em 2023, para celebrar a literatura e a poesia, reunindo escritores de várias partes do Brasil e do mundo, no Parque do Forte. No evento, houve um memorial dedicado a Alcy Araújo, com um acervo literário disponibilizado para que o público pudesse mergulhar na arte do poeta.

Ainda em 2020, a Prefeitura de Macapá lançou o projeto literário “Letras de Ápacam”, idealizado e coordenado pelo poeta Joãozinho Gomes e pelo sociólogo João Milhomem. A iniciativa possibilitou a edição e a reedição de obras dos poetas modernistas do Amapá, entre eles, Alcy Araújo, com os volumes ‘Autogeografia’ e ‘Ave-Ternura’.

O talento e a memória de Alcy Araújo seguem sendo perpassados por suas filhas, Alcineia e Alcilene Cavalcante, também jornalistas, que continuam a levar poesia e esperança para a sociedade e para a cultura amapaense.

Trajetória

Nascido no distrito de Peixe-Boi no Pará, em 1924, Araújo despertou cedo para o talento literário e, ainda jovem, trabalhou como repórter, articulista, redator e chefe de reportagem nos principais jornais do Pará, incluindo a Folha do Norte, O Estado do Pará e O Liberal.

Em 1953, ele se casou e mudou-se para Macapá, onde seguiu com a carreira literária e jornalística e trabalhou em diferentes jornais impressos e emissoras de rádios, inclusive a Rádio Difusora. Neste período, também atuou como redator do gabinete do governador.

Araújo também construiu um vasto acervo literário dedicado à poesia. Seus livros, como ‘Autogeografia’, ‘Poemas do Homem do Cais’ e ‘Jardim Clonal’, são testemunhos de sua maestria poética. Sua partida em 1989 não silenciou sua voz, pois deixou inéditos vários livros, incluindo ‘Ave Ternura’, ‘Histórias Tranquilas’, ‘Cartas pro Anjo’, ‘Mundo Partido’, ‘Terra Molhada’ e muitos outros.

Alcy foi o primeiro jornalista amapaense a participar de um Congresso Nacional de Jornalistas, em 1957 e fez parte da Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira 25. Ao longo de sua vida, também deixou contribuições para a cultura e arte amapaense, após lutar pela criação da Escola de Artes Cândido Portinari e Teatro das Bacabeiras.

A poesia de Alcy Araújo era um reflexo de sua alma pura e cheia de esperança. Ele usou sua arte para lutar por uma sociedade mais justa e igualitária. O poeta do cais e das borboletas’ continua a inspirar e a encantar com suas palavras que devem ser conhecidas por essas e pelas futuras gerações.

A conexão com a terra e com a dor dos aflitos, estava presente em suas palavras, assim como a esperança que, muitas vezes, parece inútil para os desesperados como ele retratou nos versos de um dos seus poemas ‘Canto a terra, a dor dos aflitos e a inútil esperança dos desesperançados’.

Startup do Amapá na Forbes: “Do Amapá, ele criou uma startup de gestão escolar que processa bilhões”

O amapaense Felipe Ferreira espera transformar a Proesc em um banco para as escolas privadas.

Em 2008, o ecossistema de startups do Amapá, localizado na região Norte do país, era bastante incipiente – para não dizer inexistente. Porém, para um jovem de 18 anos, que acabou de se formar no ensino médio, nenhum desafio é grande demais. A Proesc, empresa de gestão online de escolas desenvolvida por Felipe Ferreira, processou R$ 5 bilhões em pagamentos neste ano. Para 2024, no currículo está um curso intensivo para desenvolver um braço financeiro

Como muitos empreendedores, Ferreira partiu para criar sua empresa tentando resolver um problema. “Durante minha época de estudos, eu via a dificuldade que meus professores tinham para organizar as suas demandas e percebia quanto o processo era custoso e demorado”, diz. “Para mim, aquilo não fazia sentido, já que todo o tempo que o professor destina a processos manuais e à gestão, ele deixa de focar na qualidade de seu ensino.”

Ferreira estava concluindo o ciclo médio e se especializando em tecnologia da informação quando se juntou a seu tio Lindomar Goes, na época professor de matemática, para fundar a Proesc. O objetivo da startup era aumentar o tempo dos professores que poderia ser dedicado a atividades acadêmicas, e não gerenciais.

O primeiro cliente foi uma escola pública do estado, que buscava se digitalizar. Em menos de três anos, a Proesc já estava desenvolvendo o mesmo trabalho em toda a rede pública do Amapá. “Para que as escolas pudessem usar o nosso sistema, tivemos que fazer todo o processo de digitalização, que ia desde passar cabos, subir em telhado e instalar computadores”, diz Ferreira.

http://Do Amapá, ele criou uma startup de gestão escolar que processa bilhões Leia mais em: https://forbes.com.br/forbes-money/2023/12/do-amapa-ele-criou-uma-startup-de-gestao-escolar-que-processa-bilhoes/

COP 28: Amapá vai apresentar a mais de 190 países os avanços na bioeconomia e o uso sustentável dos produtos da floresta

Programas como o Selo Amapá, do Governo do Estado, incentivam o uso de matérias-primas regionais na criação de produtos amapaenses.


O Governo do Amapá vai apresentar a mais de 190 países, durante a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 28) que inicia na quinta-feira, 30, o potencial bioeconômico do estado, com foco nas iniciativas de uso sustentável das riquezas naturais e seu papel fundamental no cenário ambiental global.

Em um ano marcado pelas altas temperaturas em diferentes partes do mundo, a conferência vai tratar das ações de cada país sobre a preservação do meio ambiente e do combate aos gases do efeito estufa na atmosfera. Outros temas, como a segurança alimentar e a preservação dos ecossistemas, também fazem parte das discussões.

Nesse cenário, o Governo do Amapá vai mostrar como o estado amazônico vem se tornando uma referência na fabricação de produtos bioeconômicos. Programas já existentes, como o Selo Amapá, certificam a origem dos bens produzidos e comercializados no estado. O projeto agrega valor aos produtos genuinamente amapaenses, levando o nome do estado para o mercado nacional e internacional.

“A fabricação desses produtos é feita de maneira consciente e sustentável, gerando impactos positivos na nossa economia. Mais de 900 produtos são reconhecidos pelo Selo Amapá e estão sendo comercializados no mercado. Essa marca simboliza nosso estado, que representa a área florestal mais preservada do país. É a principal frente de apresentação dos produtos amapaenses para o Brasil e o mundo”, ressalta o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Jurandil Juarez.

Bioeconomia no Amapá

Também conhecida como economia sustentável, a bioeconomia tem como foco o consumo consciente e equilíbrio com os recursos naturais. Ela está presente na produção de alimentos, artesanatos, cosméticos, vacinas, biocombustíveis, entre outros itens. O Amapá é um dos estados mais preservados do país, o que contribui para a fabricação de produtos e serviços inovadores, alinhando sustentabilidade e economia.

Esse tipo de mercado desempenha um papel fundamental no desenvolvimento econômico, pois busca utilizar de forma sustentável os recursos naturais, unindo as atividades econômicas essenciais à conservação ambiental. Isso inclui a agricultura sustentável, desenvolvimento de produtos biodegradáveis e a valorização da cultura local.

Oportunidades

Durante a pandemia de coronavírus, o casal Kátia Sarmento e Max Góes fundaram um pequeno empreendimento: o Chocolates Cunani. A empresa nasceu dentro de casa, com vendas sob encomenda. Com toque regional, os doces possuem sabores que passam pela castanha, cumaru e o açaí, valorizando o cultivo amapaense.

A empresária conta que, há pouco mais de um ano, soube do Selo Amapá e ficou empolgada com a oportunidade de expandir seu negócio.

“Quando eu fiquei por dentro do que se tratava, eu fiquei animada. Foi uma oportunidade enorme de divulgar o nosso trabalho não só pelo estado, mas pelo Brasil e o mundo”, afirmou a empreendedora.

Com o selo de origem, Kátia pôde levar seu empreendimento para o festival Salon du Chocolat, em Paris, na França. A oportunidade lhe trouxe inúmeras propostas para exportar seu produto.

Selo Amapá

O Selo Amapá é uma das estratégias do Governo do Estado para promover o uso de matérias-primas da Amazônia na criação de produtos fabricados em terras tucujus, um fator que gera reconhecimento no mercado.

É um certificado que atesta a origem e unifica o valor econômico e ambiental aos produtos amapaenses de origem animal, vegetal e mineral, além de possibilitar a comercialização de bens produzidos por empreendedores locais, tornando-os mais competitivos no mercado.

Desde a implantação do programa, em 2017, já são mais de 150 empresas amapaenses com itens certificados, que, no total, somam mais 900 produtos com o selo.

Amapá na COP 30

O governador do Amapá, Clécio Luís, se reuniu no dia 23 de novembro, com o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, para tratar de pautas prioritárias, como a participação do estado nas discussões do clima durante a COP 30, que será realizada em 2025 no Brasil. O encontro foi articulado pelo senador Davi Alcolumbre.

Antes da cúpula, representantes dos países signatários reúnem-se em diversos eventos para discutir posicionamentos, e aproximam representantes da sociedade civil, empresas e os tomadores de decisão, dando uma ideia do que esperar do evento.

O governador pleiteia que esses pré-eventos também aconteçam no Amapá, que fica a apenas 40 minutos de Belém, tomando como exemplo o município paraense Santarém, que também vai sediar esses encontros, e fica a 2h da capital paraense.

COP 28

A COP é uma reunião anual entre os países membros da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima. Nele, chefes de estados e outras autoridades governamentais debatem soluções para conter o aquecimento global e criar alternativas sustentáveis para a vida no planeta.

O encontro ocorre após o sexto ciclo de avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que reforçou o senso de urgência e a gravidade da mudança do clima, bem como consequências perturbadoras para sistemas ecológicos e socioeconômicos.

A partir de 30 de novembro, a 28ª edição da COP ocorrerá em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Mais de 138 chefes de Estado e Governo são esperados para a conferência.

30ª Feira Agropesc vai garantir oportunidades de renda a mais de 50 empreendedores, no município de Amapá

A apartir de quinta-feira, 30, trabalhadores vão atuar com vendas de alimentos, bebidas e artesanato.

Com foco na geração de emprego e renda, a 30ª Feira Agropesc contará com mais de 50 empreendedores no Parque de Exposições João Pompilho, no município de Amapá, a partir de quinta-feira, 30. Os empreendedores foram selecionados pela Prefeitura de Amapá, que realiza o evento.

Os trabalhadores irão comercializar alimentos, bebidas e artesanato na feira, que se estende até domingo, 3, com ações de fortalecimento da economia, gastronomia, incentivo à agricultura familiar e programação cultural.

O Governo do Estado, principal parceiro da Agropesc 2023, acompanha as ações de empreendedorismo, com a aplicação da pesquisa de faturamento, organização dos espaços de venda, apoio logístico e cessão de barracas.

Os técnicos da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) também farão o cadastro e a emissão da Carteira Nacional do Artesão aos trabalhadores que atuam no setor.

“A Agropesc é um evento grandioso, que gera oportunidades de emprego e movimenta a economia da região. A Sete recebeu o convite e estará presente com sua estrutura de pessoal e dando todo o suporte aos empreendedores”, pontuou o secretário do Trabalho e Empreendedorismo, Ezequias Costa.

Agropesc 2023

Em 2023, o tradicional evento busca fortalecer a economia da Região dos Lagos, onde vivem mais de 35 mil pessoas, nos municípios de Amapá, Calçoene, Tartarugalzinho e Pracuúba, cidades conhecidas pelo potencial agropecuário.

A feira contará com gastronomia, empreendedorismo, exposição e venda de animais, além de ações voltadas para a agricultura familiar. O evento prevê, ainda, oficinas e cursos do setor primário para aprimorar o conhecimento da comunidade acadêmica. Outro diferencial são as ações sociais voltadas às pessoas atingidas pela estiagem na Região dos Lagos.

A expectativa é que, assim como a Expofeira voltou, aquecendo a economia da região metropolitana, a Agropesc também retorne com fomento ao setor agro, incentivo aos produtores rurais e gerando possibilidade de renda extra aos empreendedores da região.

Governador Clécio Luís pleiteia que eventos da COP-30 também sejam realizados no Amapá

O assunto foi discutido durante reunião com o presidente Lula, nesta quinta-feira, 23, em Brasília.
Em reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira, 23, o governador Clécio Luís defendeu a participação efetiva do Amapá durante a reunião da 30ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 30), que será realizada em Belém, no Pará, em 2025.

Antes da cúpula, representantes dos países signatários reúnem-se em diversos eventos para discutir seus posicionamentos. Essas oportunidades pré-COP aproximam representantes da sociedade civil, empresas e os tomadores de decisão e dão uma ideia do que esperar da cúpula do ano.

O governador pleiteia que esses pré-eventos também aconteçam no Amapá, que fica a apenas 40 minutos de Belém, tomando como exemplo o município de Santarém, que também vai sediar esses encontros e está a duas horas da capital paraense.

“Queremos aproveitar a COP 30, que é a COP da Amazônia, para que o Amapá como estado mais preservado do país possa figurar também como protagonista. Propusemos ao presidente Lula, fazer eventos preparatórios e também sediar encontros, para transformar Macapá, por exemplo, numa cidade dormitório, porque muitos virão de fora com seus aviões, e poderão pousar em Macapá e participar das reuniões, seja em Macapá, seja em Belém, de tal forma que a gente possa participar mais ativamente. Para isso, vamos precisar ter investimento e aí nós levamos ao presidente um catálogo de propostas”, explicou o governador.

A reunião com pautas exclusivas do Amapá foi articulada pelo senador Davi Alcolumbre. A agenda também incluiu várias demandas do estado, a exemplo do reajuste da energia elétrica.

Participaram do encontro com o presidente Lula, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira; o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e o da Casa Civil, ministro Rui Costa. Clécio Luís estava acompanhado dos secretários de estado do Planejamento, Jorge Pires; de Infraestrutura, David Covre; da Representação em Brasília, Asiel Araújo, e do deputado estadual Rodolfo Vale.

Inovação tecnológica é tema de evento realizado pela Unifap e Ifap


A Universidade Federal do Amapá (Unifap), por meio do Programa de Pós-graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (Profnit), e o Instituto Federal do Amapá (Ifap) promovem, respectivamente, o II Simpósio Amapaense de Inovação Tecnológica e o VII Simpósio de Inovação Tecnológica do Instituto Federal do Amapá. Os eventos serão realizados conjuntamente nos dias 21, 22 e 23 de novembro de 2023, no auditório do prédio de Engenharia Elétrica da Unifap, em Macapá (AP). As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas no site
https://www2.unifap.br/simposioinovacao2023/.

O II Simpósio Amapaense de Inovação Tecnológica é promovido pelo Profnit e objetiva apresentar tópicos estratégicos relacionados aos estudos em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação e divulgar as pesquisas científicas em andamento neste Ponto Focal.

O VII Simpósio de Inovação Tecnológica do Instituto Federal do Amapá é um evento realizado anualmente pela Instituição com o objetivo de divulgação científica dos projetos de pesquisa desenvolvidos pelos pesquisadores do Ifap, com foco em inovação tecnológica e transferência de tecnologia.

A abertura do evento terá duas palestras magna: às 19h30 inicia a Palestra “Amazônia +10”, que será proferida pelo Prof. Dr. Rafael Pontes Lima (Unifap/RNP); em seguida, às 20h, será realizada a Palestra “A inovação como propulsor do desenvolvimento sustentável na Amazônia”, com o palestrante Rodrigo da Silva de Lima (Finep).

Mesas-redondas, exposição de pôsteres acadêmicos, palestras e apresentações orais farão parte da programação dos simpósios. Haverá também dois minicursos: “Noções Gerais de Propriedade Intelectual” (presencial), no dia 21 de novembro, das 8h às 12h; e “Ciência Aberta e Fontes de Informação” (on-line), nos dias 22 e 23, das 8h às 12h.

Confira a programação completa e mais informações em https://www2.unifap.br/simposioinovacao2023/.

 

Serviço
II Simpósio Amapaense de Inovação Tecnológica e o VII Simpósio de Inovação Tecnológica do Instituto Federal do Amapá
De 21 a 23 de novembro de 2023, no auditório do curso de Engenharia Elétrica da Unifap (campusuniversitário Marco Zero do Equador – Rod. Josmar Chaves Pinto, KM 02, bairro Universidade, Macapá-AP). Inscrições gratuitas no site https://www2.unifap.br/simposioinovacao2023/.