Governo ativa Sala Vermelha no Hospital de Santana para pacientes críticos ou com suspeita de Síndrome de Haff

 

O Governo do Amapá ativou a Sala Vermelha no Hospital Estadual de Santana (HES) nesta-feira, 8. Trata-se de um espaço com 10 novos leitos para pacientes em estado crítico ou sob suspeita da Síndrome de Haff que aguardam definição de diagnóstico. Até o momento, o Amapá confirmou quatro casos da patologia – outros dois casos suspeitos seguem em investigação.

Sala Vermelha conta com 10 novos leitos, profissionais de saúde e equipamentos completos para situações emergenciais.

A Sala Vermelha tem capacidade para sete adultos, dois pacientes pediátricos, há ainda um leito de isolamento. O objetivo do espaço é oferecer mais conforto e estabilizar o atendimento exclusivo, e imediato, a pacientes em estágio crítico.
O ambiente conta com profissionais de saúde e equipamentos completos para situações emergenciais: desfibriladores, monitores cardíacos, ventiladores mecânicos, bombas de infusão, instrumental para procedimento de urgência, entre outros equipamentos.

“A sala está completa. Definimos todos os protocolos clínicos e o fluxo de atendimento desse ambiente tão importante para salvar vidas. Essa é mais uma conquista para a assistência dos usuários do Hospital de Santana”, destacou a diretora do HES, Adriany Silveria.

Todos os materiais e medicamentos disponibilizados são necessários para estabilizar os pacientes acometidos de traumas por violência urbana, ou por problemas clínicos, crise hipertensiva, edema agudo de pulmão, entre outras situações de emergência que são atendidas diariamente no pronto-socorro.

Melhorias no HES

Atualmente a unidade passa por uma ampliação que contempla o setor de urgência e emergência: bloco de serviços, farmácia, ambulatório, maternidade, arborização e pavimentação da área externa. A conclusão dessa primeira etapa está prevista para o primeiro semestre de 2022.

O projeto de reforma do hospital recebe investimento de RS21 milhões do tesouro estadual e faz parte do pacote no valor de R$ 50 milhões aplicados pelo governo do Estado para aperfeiçoar a assistência em saúde no Amapá.

Quando as obras estiverem 100% concluídas, o HES terá 214 leitos – o dobro de sua capacidade atual. Serão leitos de urgência e emergência, pediátricos, UTI, internação cirúrgica, internação clínica, ginecologia, obstetrícia e de UTI neonatal.

Outubro Rosa: Governo lança campanha para reforçar a prevenção contra o câncer de mama e de colo de útero

Incentivar a prevenção e a importância do diagnóstico precoce é o intuito da campanha do Governo do Estado para o Outubro Rosa, mês destinado à conscientização da sociedade sobre o câncer de mama e o câncer de colo do útero – eles representam, respectivamente, o 1º e o 3º lugar nos tipos de câncer mais frequentes entre as mulheres.

Programação busca conscientizar a sociedade sobre sinais, sintomas, prevenção e tratamento, para construir uma cultura de autocuidado.

Com o título de “O outubro é rosa, mas a prevenção é o ano todo”, a programação mescla eventos nas modalidades online e virtual.

O câncer de mama é caracterizado pela multiplicação desordenada de células cancerígenas, formando um tumor que, dependendo do caso, pode invadir outros órgãos. Os principais sintomas são: nódulo fixo e indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou com aspecto de “casca de laranja”; alterações no mamilo; nódulos menores nas axilas ou no pescoço e saída de líquido anormal pelos mamilos.

O câncer de colo de útero é causado pela infecção ocasionada pelo papilomavírus humano (HPV), transmitido sexualmente. A doença, por ser de desenvolvimento lento, pode não apresentar sintomas no começo, mas em casos avançados causa sangramento vaginal, secreção vaginal anormal e dor abdominal.

Segundo o oncologista Mauro Secco, o câncer de mama está diretamente relacionado ao estilo de vida e hábitos inadequados, além do histórico familiar. Para prevenir, é importante aderir a hábitos saudáveis.

“Praticar atividade física, manter uma alimentação equilibrada, peso corporal adequado e moderar no consumo de bebidas alcoólicas são práticas recomendadas. Para as mulheres que amamentam, é indicado prolongar a amamentação também enquanto um fator de prevenção”, disse.

De acordo com o médico, a prevenção do câncer de colo de útero está ligada a uma vida sexual saudável.

“A prevenção do câncer do colo do útero é por meio da diminuição do risco de contágio. Uso de preservativos, vacinação contra o HPV e a realização periódica do exame preventivo são as principais ações contra esse tipo de câncer”, alertou Secco.
Segundo o secretário de saúde, Juan Mendes, promover ações voltadas à sociedade, com o intuito de estimular a prevenção, pode ajudar na construção de uma cultura de cuidado com a saúde.
“Trazer a discussão sobre sinais, sintomas, prevenção e tratamento é, sem dúvidas, uma ação efetiva de política pública”, reforçou Mendes.

No Amapá, os exames podem ser realizados no Hospital do Amor, localizado na rua Carlos Daniel, 456 – Infraero II. Para os pacientes oncológicos, o Estado conta com a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Luzair Costa (Unacon), localizada no Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal), avenida Fab, 70, Centro.

Programação

A programação inicia na sexta-feira, 8, com divulgação de informativos nas redes sociais e a iluminação do monumento Marco Zero e encerra no dia 29 de outubro, última sexta-feira do mês, com uma live.

• 08/10 – Divulgação de informativos e Iluminação do monumento Marco Zero
• 15/10 – Dia “D“ do Cuidado
Hora: 8h30
Local: Museu Sacaca
Roda de Conversa, com representantes da Coordenadoria de Políticas de Atenção à Saúde (CPAS) / Núcleo de Ações Programáticas e Estratégicas (NAPE), com o tema: Saúde da Mulher: o cuidado, o autocuidado, redução de danos e a importância da promoção da saúde mental em momentos adversos.
• 22/10/2021 – Blitz do Lacinho
Hora: 8h30
Local: Rua Cândido Mendes – Centro
• 29/10/2021 – Live de encerramento da programação
A Promoção da Saúde e a legitimação da prevenção do câncer
Hora: 15h
Local: instagram.com/saudeamapa

Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado orienta a suspensão do consumo do peixe Pacu, após quatro casos suspeitos da doença “Urina Preta”

 

A Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado (SVS) anunciou em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 6, que foi criada uma Sala de Situação para monitorar casos suspeitos da Síndrome de Haff conhecida como doença da “urina preta”.

Foto: Jamile Moreira

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Santana teve acesso a informações sobre casos suspeitos da Síndrome de Haff no município de Santana e desde então vem monitorando, assim como a prefeitura do município também faz busca ativa de identificação.

Peixe da espécie Pacu

Segundo o Superintendente de Vigilância em Saúde do Estado, Dorinaldo Malafaia, até agora são quatro casos suspeitos. “Os casos suspeitos informados ao nosso Centro Monitoramento de Informações Epidemiológicas são quatro. Então, diante desses alertas, nós tomamos a atitude de orientar a população a suspender o consumo do peixe Pacu, devido um dos casos suspeitos terem consumido essa espécie de pescado, proveniente da região do município de Santarém (PA). É importante ressaltar que não existem casos confirmados e que todos os suspeitos são do município de Santana”, explicou Malafaia.

A recomendação do governo do Amapá sobre a suspensão do consumo do Pacu é preventiva e temporária.

Síndrome de Haff

A doença que deixa a urina com coloração escura, provoca dores musculares, falta de e insuficiência renal, entre duas a 24 horas após consumir peixes ou crustáceos teve diagnósticos no Amazonas, na Bahia, no Ceará e no Pará.

Outubro Rosa: Prefeitura de Santana divulga programação especial de mobilização pela saúde da mulher

 

No mês de mobilização pela saúde da mulher, a Prefeitura de Santana organizou uma programação especial para conscientizar a população sobre a importância da prevenção e do combate ao câncer de mama. A edição deste ano tem como tema “Prevenção é Vida!”, e conta com uma extensa programação que inclui palestras com especialistas, atividades em unidades de saúde, blitz educativa, capacitações, ação social, oferta de exames, dentre outras ações. Todas as atividades serão gratuitas.

A cerimônia de abertura será na terça-feira, 05 de outubro, às 18h, em frente à Prefeitura de Santana. Haverá live de lançamento da programação, com transmissão pela página oficial da Prefeitura no Facebook, com a presença de autoridades, representantes de instituições e servidores da Administração Municipal. A novidade ficará por conta do ato simbólico com a iluminação dos prédios do complexo da Prefeitura na cor rosa, símbolo da campanha.

No dia 7 de outubro haverá blitz educativa pelas ruas e avenidas da cidade, com a distribuição de informativos para a conscientização da população sobre a importância do diagnóstico precoce e os tratamentos existentes após o diagnóstico positivo da doença. Já no dia 8 de outubro haverá um seminário com a participação de especialistas em oncologia e a presença de profissionais de saúde da rede municipal. Nos dias 21 e 22 de outubro haverá ação social com atendimentos voltados para o cuidado, bem estar e beleza da mulher, que contribuirão para ampliar a discussões sobre o tema e para a elevação da autoestima do público feminino.

Para intensificar o acesso das santanenses a orientações, exames e consultas a respeito do câncer de mama, a Prefeitura mobilizará ações de visibilidade e combate à doença nas Unidades Básicas de Saúde no período de 05 a 22 de outubro. Haverá ainda a intensificação da oferta de exames de rastreio para o câncer de mama, com os atendimentos da Carreta do Hospital do Amor, que estará em Santana no período de 25 de outubro a 05 de novembro.

O médico e prefeito de Santana, Bala Rocha, destaca que a mobilização durante todo o mês tem o intuito de estimular a prevenção ao câncer de mama, já que o diagnóstico tardio segue liderando a causa principal para que o tratamento não seja suficiente para deter a doença. No Brasil, cerca de 60% a 70% dos casos de câncer de mama são identificados em estágios avançados, de acordo com o Ministério da Saúde.

“Se conseguirmos identificar um câncer de mama em estágio precoce, a chance de cura é acima de 90%. Por isso é importantíssimo que as mulheres que fazem parte do grupo de risco, que são aquelas acima de 50 anos de idade ou com histórico da patologia na família, procurem periodicamente o serviço de saúde para realização do exame”, alertou Bala Rocha.

Confira a programação:

Dia 05 de outubro (terça-feira)

18h – Live de Lançamento da Campanha Outubro Rosa.
– Iluminação dos prédios da Prefeitura na cor rosa,símbolo da campanha.
Local: Prefeitura de Santana

Dia 07 de outubro (quinta-feira)

8h30 às 11h – Blitz Educativa: Prevenção é Vida!

Dia 08 de Outubro (sexta-feira)

Seminário: Prevenção é Vida!

De 05 a 22 de outubro

Atendimentos voltados à saúde da mulher em todas as Unidades Básicas de Saúde

Dias 21 e 22 de outubro

Ação social com atendimento de cuidados, bem estar e beleza da mulher.

De 25 de outubro a 05 de novembro

Período de atendimentos da Carreta do Hospital do Amor
Local: Policlínica Dr. Alberto Lima

Prefeitura de Macapá lança Cadastro Único da Saúde

 

A Prefeitura de Macapá lança o Cadastro Único da Saúde (CadSaúde). Inicialmente o serviço será usado na campanha de vacinação contra a Covid-19, mas a longo prazo as informações inseridas no banco de dados do sistema e serão utilizadas para criação do prontuário eletrônico do paciente e cadastro dos usuários no sistema de saúde do município.

O sistema será usado para cadastramento de usuários para o prontuário eletrônico e também para o agendamento de procedimentos na rede municipal de saúde, como as campanhas de vacinação.

Esta iniciativa possibilita que o usuário faça o agendamento da aplicação da dose da vacina contra a Covid-19 e isso poderá ser feito a partir do cadastro inicial no CadSaúde. De acordo com o assessor técnico da Secretaria de Governo, Lucas Quintela, esse é o passo inicial para criação da base de dados para o prontuário eletrônico do paciente, que já está sendo utilizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) Padre Raul Matte e Centro de Especialidades Dr. Papaléo Paes.

 

“Nesse primeiro momento somente esses dois locais estão usando o prontuário eletrônico, mas em breve vamos expandir para que as demais unidades de saúde utilizem esta ferramenta. Com isso, todas as atividades envolvendo consultas, procedimentos, exames e vacinação serão realizados a partir desta base de dados”, disse Lucas Quintela, que também é responsável pela implantação do CadSaúde.

 

O cadastramento já está disponível e poderão se cadastrar os adolescentes de 12 anos para recebimento da primeira dose da vacina contra a Covid-19. O link estará disponível na parte de serviços do site da Prefeitura de Macapá, disponível no endereço macapa.ap.gov.br.

 

Governo firma convênio com o Hospital de Amor e oferta exames para mulheres

 

O Governo do Amapá e a Fundação Pio XII, responsável por administrar o Hospital de Amor, em Macapá, firmaram, nesta quarta-feira, 22, um convênio que garante atendimento às mulheres amapaenses com exames de PCCU (Papanicolau) e mamografia. O convênio tem duração de 12 meses e garante o custeio, pelo governo amapaense, do Programa de Rastreamento do Câncer de Colo de Útero e de Mama, que oferta os exames, além do funcionamento da unidade, com manutenção do prédio fixo e instituto móvel, recursos humanos, engenharia clínica, exames, farmácia, água, luz, internet, entre outros.

Assinatura do termo de fomento permite o acesso da população aos exames de PCCU e mamografia.

Atualmente, o espaço tem capacidade para realizar 70 exames de PCCU e 60 mamografias diariamente, além de contar com uma carreta que funciona com uma unidade móvel (carreta) permitindo a realização dos exames em outros municípios além da capital.

O secretário de Saúde, Juan Mendes, ressaltou que o Hospital de Amor tem realizado um importante trabalho de rastreamento precoce de câncer de útero e de mama no Amapá, o que contribui para aumentar as chances de cura para os pacientes.

“Além das questões relacionadas aos exames preventivos, também incluímos no termo a modalidade de procedimentos realizados na unidade e que não exigem internação, como de pequenos nódulos de mama e alta frequência de colo uterino”, explicou.

Para agendar o atendimento, basta ir até a unidade localizada na Rodovia Norte/Sul, no bairro Infraero, em Macapá, de segunda a sexta-feira, de 7h as 17h ou entrar em contato através do número (96) 3312-6600, que também é WhatsApp.

É preciso ter em mãos documento de identificação, CPF, cartão do SUS e comprovante de residência.

Pare ter direito aos exames, é necessário que as pacientes tenham entre 25 a 64 anos para realizar o exame de PCCU e entre 40 a 69 para o exame de mamografia.

Hemoap continua com campanha de doação de medula óssea para mobilizar voluntários no Amapá

 

O Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) continua com a campanha “Doe esperança. Doe vida. Doe medula óssea”, para chamar doadores voluntários e levar informações aos amapaenses sobre o procedimento de doação. A medula óssea é um tecido líquido-gelatinoso que compõe a parte interna dos ossos. No “tutano”, nome popular da medula óssea, os componentes do sangue, como hemácias, leucócitos e as plaquetas, são produzidos. A doação é indispensável para o tratamento de patologias que comprometem a produção normal dessas células sanguíneas.

O Hemocentro realiza o cadastro no Registro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), que faz o cruzamento de dados para identificar compatibilidade entre doadores e receptores. 

O transplante consiste na substituição da medula óssea deficitária por células normais, para que haja a reconstituição de uma nova medula potencialmente saudável. Para se tornar um doador, é necessário procurar o Hemoap e realizar o cadastro no Registro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome)
O enfermeiro responsável pelo Redome no Amapá, Fabiano Fonseca, explica que o processo de cadastramento é rápido e fácil, e reforça a necessidade de novos doadores voluntários.

“Após cadastradas as informações, uma amostra do sangue coletada do possível doador é enviada para análise laboratorial. Após a análise e resultado dos exames, o nome do doador é disponibilizado na rede. Quanto mais pessoas cadastradas, mais chances de compatibilidade, já que a possibilidade de um dador ser compatível com um receptor é de uma para cem mil”, disse o enfermeiro.

O Redome é um programa internacional que realiza o cruzamento de dados dos possíveis doadores e receptores cadastrados no Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme). Atualmente, 32 mil amapaenses estão cadastrados no sistema de doação de medula óssea. No Brasil são 5 milhões de cadastrados e, a nível mundial, 30 milhões.

O estudante Juliano Marinho, de 20 anos, procurou o Hemoap para realizar cadastro no Redome, por influência positiva da mãe, que também é doadora de sangue e de medula óssea.

A doação é indispensável para o tratamento de doenças que afetam a produção normal das células sanguíneas.

“Eu já sou doador de sangue e pensei “por que não ser doador de medula óssea? ”. Acho fundamental ajudarmos no que pudermos ajudar. Eu sempre busco incentivar as pessoas da minha idade a doarem sangue, e agora vou fazer o mesmo sobre a doação de medula”, afirmou o jovem.

Critérios para se tornar um doador de medula óssea:

– Ter entre 18 e 35 anos de idade;
– Apresentar bom estado de saúde;
– Não ter doença infecciosa ou incapacitante;
– Não ter doença neoplásica, hematológica ou do sistema imunológico;
Caso haja compatibilidade com alguém de fora do Estado ou do Brasil, o programa, por meio do Governo Federal, custeia a locomoção do doador e de um acompanhante.
É indispensável manter o cadastro no Redome atualizado. Em caso de compatibilidade, as informações como endereço e telefone, principalmente, precisam estar corretas. Link:  para atualização: http://redome.inca.gov.br/doador-atualize-seu-cadastro/

O Hemoap fica localizado na avenida Raimundo Álvares da Costa, 1093 – Centro, e funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 12h30. Para realizar o cadastro é necessário levar documento oficial com foto.

Prefeitura de Macapá firma cooperação técnica com a Fiocruz para elaboração do Jardim Terapêutico Tucuju

A Prefeitura de Macapá firmou nesta terça-feira (21) uma cooperação técnica com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O acordo prevê a criação de um Jardim Terapêutico Tucuju. O projeto será executado no Bioparque da Amazônia e pretende estimular a fitoterapia complementar através da criação de canteiros de espécies medicinais e aromáticas, principalmente amazônicas.

“Este momento é histórico e muito importante para a produção científica macapaense. Essa parceria com a Fiocruz nos orgulha pelo reconhecimento. O acordo celebra uma troca de saberes, valorizando a sociobiodiversidade. O Bioparque da Amazônia é um ativo grande e não deve ser visto apenas pelo viés do turismo ecológico, afinal ainda chegará o dia em que o parque não será mais somente do Amapá, e sim do mundo”, destacou o prefeito de Macapá, Dr. Furlan.

O projeto do Jardim Terapêutico pretende também identificar espécies medicinais arbóreas, que servirão como instrumento didático para revitalização da fitoterapia amazônica, caracterizada pelo uso de cascas, resinas, raízes e folhas das espécies locais.

De acordo com o diretor-presidente do Bioparque, Marcelo Oliveira, o município de Macapá é o primeiro da região norte a celebrar um acordo de cooperação técnica com a Fiocruz nesse patamar.

“O parque é um laboratório vivo que reflete a Amazônia. O Jardim Terapêutico é um projeto inovador, que significa um avanço para a pesquisa científica dentro da unidade. O primeiro passo será a identificação biológica e genética das espécies. Tudo isso, através de um resgaste da história do Bioparque, que na época do Mestre Sacaca já era utilizado como fonte de pesquisa das ervas e plantas medicinais”, frisa o presidente.

Acordo

O termo tem como objetivo a cooperação técnica e científica entre ambas as partes, no desenvolvimento do projeto intitulado Jardim Terapêutico Tucuju. A Fiocruz disponibilizará a equipe técnica do Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde (CIBS), além de prestar assistência no perfil químico de todas as espécies vegetais selecionadas para o projeto e no processo de herborização, que consiste na coleta de plantas vivas e secá-las para estudo científico de uma coleção botânica destinada à pesquisa.

“A Fiocruz entrará com aporte técnico científico para construção do Jardim Terapêutico, que busca o resgate do uso tradicional das plantas medicinais. Iremos juntar os dois diferentes saberes: das populações amazônicas e o acadêmico. No início, será agregado à literatura já existente do bioma amazônico, que é riquíssimo. Depois partiremos para o estudo da bioprospecção, com o levantamento étnico botânico”, explica o coordenador do Sistema Nacional das Redes Fito, doutor Jefferson Pereira Caldas.

Conforme o acordo, caberá ao Bioparque coordenar a execução do projeto, criando um grupo de Grupo de Trabalho composto pelos diversos parceiros, como o Instituto de Pesquisa Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), além do acompanhamento e divulgação de resultados parciais e anuais.

Jardim Terapêutico

Em longo prazo, o projeto destinará um espaço físico para realização de oficinas e produção de fitoterápicos caseiros; capacitará agentes de saúde para inclusão da fitoterapia no atendimento na saúde pública; realizará atividades de educação ambiental com plantas medicinais; implantará unidades de cultivo de plantas medicinais.

O Jardim Terapêutico permite várias vertentes, como a cadeia de bioprodutos para região. Afinal, faz parte da cultura amazônica a utilização das ervas medicinais no tratamento de diversas enfermidades.

A cerimônia de assinatura do termo de cooperação com a Fundação Oswaldo Cruz contou com a presença do diretor técnico do Iepa, Allan Kardec, e do secretariado municipal.

— 

Prefeitura Municipal de Macapá

http://www.macapa.ap.gov.br/

Mais Visão: Governo do Amapá inicia triagem para pacientes com glaucoma

O Mais Visão, programa do Governo do Amapá que já alcançou mais de 40 mil amapaenses com atendimentos oftalmológicos, agora inicia a triagem para as cirurgias de glaucoma. O procedimento foi incluído no novo termo de fomento assinado pelo governador Waldez Góes no último sábado, 4.

O glaucoma é uma degeneração do nervo óptico (responsável pela visão).

O glaucoma é uma degeneração do nervo óptico (responsável pela visão). A doença é causada, principalmente, pelo aumento da pressão nos olhos, que em casos mais graves e se não tratada, pode danificar o nervo e causar até mesmo cegueira irreversível.

Atendimento

Diariamente, serão atendidos 20 pacientes. Foram selecionados usuários que já receberam atendimento no Mais Visão e foram diagnosticados com a doença, além de pacientes que aguardavam atendimento através do Programa de Tratamento Fora de Domicílio (PTFD).

Pessoas com glaucoma que não estão inclusos nesses grupos e que desejam ser atendidas devem entrar em contato através do WhatsApp (96) 98116-0978 enviando foto do documento de identidade, CPF, cartão do SUS e laudo do médico oftalmologista comprovando a doença.

Os pacientes são minuciosamente avaliados e passam por exames que serão analisados pelo oftalmologista no mesmo dia, já recebendo o encaminhamento para marcar a cirurgia, caso necessário.

Quando a cirurgia é necessária?

A médica oftalmologista Malia Braga, explica que a triagem é necessária para identificar os casos em que o paciente realmente necessita de intervenção cirúrgica para controlar a pressão ocular.

“Existem outras alternativas para o glaucoma inicial e moderado, que podem ser controlados através do uso de colírios específicos. Deixamos a cirurgia para o glaucoma de moderado a avançado, nestes casos, quando acomete o nervo óptico, com morte de neurônios, não conseguimos recuperar a visão perdida, apenas manter a visão atual”, disse.

A profissional recomenda que pacientes com a doença ou que possuem histórico de casos de glaucoma na família façam consultas anuais ou semestrais, dependendo da indicação médica. Por ser uma doença de evolução lenta, que começa afetando a periferia da visão, o paciente pode demorar a perceber a perda visual.

O glaucoma geralmente afeta pessoas a partir dos 50 ou 60 anos, mas também é possível desenvolver a doença mais cedo, como nos casos de glaucoma juvenil, que pode afetar a visão a partir dos 30 anos.

Um dos pacientes atendidos durante a triagem foi o aposentado Carlos Alberto da Costa, de 86 anos, ele passou pelo Mais Visão em abril, para avaliar se necessitava refazer as cirurgias de catarata que havia feito há alguns anos atrás, entretanto, durante a consulta, foi detectado que ele estava com glaucoma e receitado o colírio para controle. Ele retornou para uma nova avaliação e soube que a pressão nos olhos está controlada graças ao medicamento.

“Estava preocupado com a possibilidade de perder a visão, é um alívio saber que não terei que passar pela cirurgia e que poderei continuar fazendo o controle com o colírio”, comemorou.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1509/mais-visao-governo-do-amapa-inicia-triagem-para-pacientes-com-glaucoma

Prefeitura de Macapá implanta prontuário eletrônico nas UBS’s

 

Agora as informações de saúde estarão disponíveis e poderão ser acessadas em qualquer unidade municipal por todos os profissionais que prestam assistência.A iniciativa facilita o diagnóstico e tratamento dos usuários. Além da UBS Padre Raul Matte, onde o projeto está começando, o prontuário eletrônico chegará às demais unidades de saúde do município.

A UBS Padre Raul Matte é a primeira usar o sistema que é voltado aos usuários do SUS em Macapá.

Entre os benefícios da implantação do prontuário eletrônico, a coordenadora de Acompanhamento das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Claudia Sabino, explica que a iniciativa vem para otimizar os fluxos de trabalho das UBSs, garantindo segurança aos profissionais de saúde e gerando economia ao município, uma vez que não será mais necessário a utilização de prontuário impresso e todos os insumos envolvidos nesse processo.

“Hoje 500 consultas médicas gastam uma resma de papel A4, tinta de impressora e ocupam espaço no arquivo de documentação das unidades de saúde. Já com a utilização do prontuário eletrônico não teremos mais esses custos”, afirma Claudia.

“O prontuário eletrônico é apenas uma ferramenta do sistema de gestão das UBSs da capital e essa mudança permite, também, o agendamento online de consultas e exames, o controle de fluxo do paciente da entrada da UBS e até o momento que ele pega o remédio na farmácia. Em breve todo atendimento do usuário vai ser realizado nesse sistema”, completa a coordenadora.

O paciente precisa realizar seu cadastro biométrico, e, de acordo com o responsável pela implantação do sistema, Felipe Athar, o início do procedimento acontece quando o usuário faz o agendamento na UBS. “No dia da consulta, o paciente vai ter que validar seus dados e realizar seu cadastro no sistema. São coletados a biometria da face e dedos e em seguida o prontuário eletrônico estará disponível para ser usado em consultas médicas, na realização e resultado de exames, e na retirada de medicamentos. Tudo isso comprovado pela biometria do paciente”, comenta.

Conexão sem internet

O responsável explica ainda que o compartilhamento das informações não depende da internet, pois tudo é feito através de rede de dados de fibra ótica da prefeitura com anel de segurança. “Caso uma rede tenha algum problema, temos outra reserva para que o fluxo de informação não seja perdido, e os atendimentos continuem sendo feitos regularmente”, completou Felipe.

Cadastramento de usuários

A fim de incentivar o cadastro dos usuários do SUS, a Prefeitura de Macapá, por intermédio da Semsa, realizará uma campanha para que os pacientes façam a adesão ao sistema. Para o cadastramento a pessoa deve apresentar os originais de documento oficial com foto, CPF, RG, data de nascimento e o nome da mãe. Além disso, também é necessário apresentar o CEP da rua onde mora e o cartão do SUS.

Implantação em toda rede municipal

Por hora o sistema de prontuário eletrônico está funcionando apenas na UBS Padre Raul Matte e no Centro de Especialidades Dr. Papaleo Paes, o qual recebe as demandas de médica complexidade da rede municipal de saúde. O projeto visa a implantação em todas as UBSs do município.

GT de psicologia do Ifap debate cyberbullying

 

O bullying praticado na internet através de redes sociais, jogos ou outras plataformas on-line é chamado de cyberbullying. Com esse tema que o projeto “Educação, saúde mental e atenção psicossocial: horizontes possíveis” coordenado pelo Grupo de Trabalho de Psicologia do Instituto Federal do Amapá (Ifap) realiza a palestra “Cyberbullying: uma forma de violência na escola”.

A programação acontece na quinta-feira (19/8) no canal TV Ifap no YouTube, às 16h. Faça sua inscrição pelo link https://eventos.ifap.edu.br

O evento reúne os palestrantes Lourival Alcantara, que é professor e advogado, bacharel em Direito, especialista em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho e mestre em Educação Profissional e Tecnológica; e Iarima de Castro, psicóloga clínica, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental e Educadora Parental. A mediação será realizada pela psicóloga do Campus Porto Grande, Vanessa Gonzalez.

“O cyberbullying é uma extensão do bullying ‘tradicional’ para os meios digitais. Em decorrência do alcance da rede ser muito maior, os efeitos desse tipo de prática podem ser ainda mais prejudiciais à saúde mental e emocional da vítima”, informou Vanessa Gonzalez. “É de extrema urgência a gente fomentar discussões, sobre as práticas desse tipo de violência no ambiente escolar, debater formas de enfrentamento e prevenção do bullying e seus desdobramentos”, concluiu.

Em reunião com MP-AP, SESA assegura que maternidade da Zona Norte será entregue em 60 dias

Em reunião realizada nesta terça-feira (17), na sede da Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), com a presença da PGJ, Ivana Cei, os promotores de Defesa da Saúde Pública de Macapá, Fábia Nilci e Wueber Penafort, apresentaram aos gestores do Estado e diretores do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML) o resultado da inspeção realizada na última sexta-feira (13) e cobraram providências imediatas, para diminuir as precárias condições do hospital, bem como, a data de inauguração da Maternidade da Zona Norte.


A Promotoria da Saúde requereu da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) um Plano de Ação Emergencial, visando concluir a reforma do Hospital da Mulher Mãe Luzia, que está programada em quatro etapas. A primeira fase,  já com cronograma atrasado, deve ser concluída até 30 setembro, as demais precisam ser checadas junto à Secretaria de Obras e Infraestrutura (Seinf).

Construída há 68 anos, a única maternidade pública do Estado não tem condições físicas para atender a atual demanda. Além da falta de espaços adequados para os partos e internação das mães e crianças recém-nascidas, há carência de pessoal, material, insumos, medicamentos e equipamentos. Até a limpeza do local está comprometida, devido a greve dos terceirizados responsáveis pela limpeza e conservação do local. (detalhes aqui).

Por outro lado, o prédio da maternidade da Zona Norte, localizada no bairro Renascer, está em perfeitas condições de funcionamento. Os equipamentos adquiridos estão armazenados em um almoxarifado do Estado, o que pode comprometer alguns desses itens, devido a ação do tempo e as condições em que estão acondicionados.

Para buscar uma solução mais rápida e destravar o processo de inauguração da nova maternidade, foi convocada essa reunião entre o MP-AP e o Governo do Estado (GEA), a fim de que seja definida a data de entrega da obra, o que deve  diminuir em 20% o número de atendimentos na Mãe Luzia.

Os promotores contextualizaram o que viram durante a inspeção e disseram que o objetivo agora é fazer um Termo de Compromisso, com objetivo de melhorar as condições do HMML e firmar um acordo para inaugurar a maternidade da Zona Norte.

O secretário de Estado da Saúde (SESA), Juan Mendes, explicou que um dos motivos do atraso na entrega da maternidade da Zona Norte foi a necessidade de utilização do local como centro Covid. “O centro já foi desativado e entregamos a obra para a Seinf, a fim de que seja programada a inauguração”, disse

“São problemas muito graves e que precisam ser resolvidos. Temos uma maternidade concluída e que não foi inaugurada. A gente não sabe dizer o porquê. Vimos um monte de material jogado dentro de um almoxarifado, quando faltam equipamentos no HMML. Estamos arrastando isso desde 2018. Não se tem nem o relatório completo do que está armazenado”, frisou a promotora Fábia Nilci.

Responsável Técnica da Neonatologia, Maribel Smith, falou do aumento da demanda e das dificuldades de manutenção do prédio  do HMML e para  aquisição de equipamentos. “São problemas históricos e, infelizmente, as soluções não são rápidas. Ficamos tristes com as notícias que relatam as condições de atendimento, porque só nós sabemos o que passamos lá dentro. Nós, pediatras, temos nos empenhado por melhorar a assistência a cada dia”, disse.

A diretora da Maternidade, Cristiane Barros, reafirmou os problemas detectados na inspeção e lamentou que o mesmo prédio, construído há seis décadas, ainda seja a principal maternidade do Estado.

Em busca de mais rapidez, o promotor Wueber Penafort informou que fará contato com a Seinf, na tentativa de agilizar o prazo de entrega da maternidade Zona Norte em até 45 dias. “Precisamos buscar alternativas, mesmo sabendo que não vai resolver o problema em definitivo, mas, de algum modo, deve diminuir a pressão no HMML”, ponderou.

Após ouvir os relatos da equipe técnica e dos gestores da saúde, a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, solicitou ao procurador-geral do Estado, Narson Galeno, que o Executivo empreenda todos os esforços para que a nova maternidade seja brevemente inaugurada. “Entendo o problema, mas, a população também nos cobra muito e somos um MP super atuantes, ainda assim, recebemos críticas. Mas, escolhemos essa missão, somos servidores públicos e devemos nos esforçar para atender da melhor forma possível a população”

Carência de leitos e taxa de mortalidade

Eudicleure Félix, integrante da equipe técnica da SESA, informou que a taxa de mortalidade neonatal no Amapá é de 18.1. “Só pioramos os nossos índices”, lamentou. A Taxa de ocupação o HMML oscila entre a 140% a 160%. Segundo a técnica, a falta de pré-natal e a alta taxa de prematuridade contribuem para esse elevado índice de mortalidade. Apenas 16 leitos para recém-nascidos estão cadastrados no Ministério da Saúde. “Já tivemos que internar 28 crianças e os recursos não chegam. O HMML realiza cerca de 30 partos/dia.

Ronaldo Sardes, enfermeiro obstetra há 22 anos atuando no HMML apresentou algumas estatísticas que devem ser consideradas pelo Estado na programação de novas maternidades. A previsão para 2021 chega  a 18 mil partos no Estado, sendo 80% em Macapá e Santana. “Seria necessários que a rede de saúde tivesse 347 leitos, atualmente são 149 leitos”, pontuou.

Na maternidade da Zona Norte serão 32 novos leitos. Segundo o enfermeiro, somando os novos leitos a serem entregues, aos do HMML, Hospital de Santana e São Camilo chega-se a 180 leitos, ou seja, quase 50% a menos do ideal. “Em dez anos, seria necessário mais de 500 leitos. O ideal era uma taxa de ocupação de 70%, para que 30% ficasse disponível justamente para o período da lua, quando o número de partos dispara. É preciso construir novas maternidades urgentemente”, reforçou.

Serviço:
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Mutirão de vacina, toque de recolher e restrição de horários. Veja o que foi pactuado entre governador e os prefeitos no Amapá

 

Na segunda-feira, 16, o governador do Amapá, Waldez Góes, reuniu prefeitos e o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp) para avaliar as medidas de proteção à vida e planejar a estratégia de vacinação em massa nos municípios.

No encontro, também foi reforçada a necessidades de organizar mutirões de vacinação no interior.

De acordo com o Coesp, o ritmo de transmissão no Amapá caiu de 0.95 para 0.90 – o menor desde o início da pandemia. Além disso, o estado se mantém com a 2º menor taxa de letalidade do país.
Para o governador Waldez, o momento é de estabilização.

Reunião ocorreu no Palácio do Setentrião, em Macapá.

“Estamos em um estágio de estabilidade. Por isso, vamos focar na vacinação e na estratégia pactuada com os municípios, pois o que temos de resultado hoje é fruto do engajamento de todos”, disse.

Definições

Na reunião, foi definido manter a restrição do horário de funcionamento de empreendimentos até às 23h e do toque de recolher iniciando às 0h, ainda sem liberar o funcionamento livre de bares e boates.

Mais vacinação

Governador, prefeitos e Coesp reforçaram a necessidade de mais mutirões de vacinação em todos os municípios. No último sábado, 14, mais de 10,7 mil pessoas foram imunizadas contra a doença em 12 horas.

Além disso, com o avanço da vacinação no Amapá – que já alcançou mais de 600 mil doses em todos os municípios – a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) do Amapá também autorizou a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos.

O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Amapá (Ameap), Carlos Sampaio, prefeito do Amapá, falou sobre a importância do engajamento de todos para manter o controle da pandemia.

“Sabemos das necessidades e dos anseios da população com eventos e atividades esportivas, porém é necessário manter o controle para evitar que a doença avance”, ressaltou.

Governo monitora tripulação contaminada com covid-19 em mais um navio estrangeiro

O Governo do Amapá monitora mais um navio estrangeiro ancorado no Rio Amazonas, em Macapá, com pelo menos dois dos 21 tripulantes contaminados pelo novo coronavírus. A informação foi repassada ao Estado nesta segunda-feira, 16, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).Os tripulantes têm nacionalidade filipina. Um deles veio a óbito no navio; um outro foi encaminhado para atendimento na capital e, após avaliação da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), seguiu para internação no Centro Covid-HU.

Na terça-feira, 17, equipes da SVS irão ao navio para coletar exames e fazer a análise clínica do estado de saúde dos tripulantes.

Na terça-feira,17, equipes da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) irão ao navio para coletar exames PT-PCR e fazer a análise clínica e monitoramento do estado de saúde dos tripulantes. Eles ficarão isolados no navio por, ao menos, 14 dias. As amostras dos exames são enviadas para o Instituto Evandro Chagas, em Belém do Pará, para investigações laboratoriais sobre possíveis variantes. O Governo do Estado está em tratativa com a Anvisa e com órgãos ligados às relações internacionais para definir o protocolo quanto ao corpo do estrangeiro que foi a óbito. A SVS também informou o ocorrido para o Ministério da Saúde.

A embarcação tem bandeira do Panamá e veio da Cidade do Cabo, na África do Sul.

Além deste navio, o Estado monitora a embarcação Dalian Mandarian, desde 5 de agosto – 18 dos 21 tripulantes estão com covid-19.
Protocolo e rede estadual

Pelo protocolo estabelecido entre Anvisa e SVS, uma rede de atendimento foi criada para auxiliar pacientes de regiões de fora do estado com suspeita de terem contraído outras variantes do novo coronavírus.
O Centro Covid-HU,referência no atendimento à doença no Amapá. mantido pelo estado, possui uma área de isolamento para as internações onde é preservado o controle de circulação do vírus e a segurança sanitária de servidores e pacientes de outras alas.

Campanha de 12 horas de imunização contra covid-19 alcança mais de 10,7 mil pessoas em Macapá

A ação é parte de um esforço para imunizar todos os amapaenses adultos até o fim de setembro deste ano.
A campanha de 12 horas de imunização contra covid-19 alcançou 10.746 moradores da capital no último sábado, 14. A ação foi preparada pelo Governo do Estado e Prefeitura de Macapá com foco na imunização de pessoas acima de 18 anos que ainda não haviam recebido a primeira dose da vacina.
Foram 15 pontos de vacinação distribuídos pela cidade. Quem estava na data para receber a segunda dose também pode completar a imunização.

Ação foi preparada pelo Governo do Estado e Prefeitura Municipal com foco em atender público a partir de 18 anos.

Além de armazenar e distribuir as doses, o Governo do Estado contratou equipes de vacinadores para auxiliar os municípios neste processo, conforme explica o superintendente da Vigilância em Saúde, Dorinaldo Malafaia.
“O Governo do Estado continuará a dar todo suporte possível às prefeituras. Nosso compromisso é entregar as doses com agilidade para que todas as cidades estejam abastecidas e a população imunizada”, declarou o gestor.

Vacinação no Amapá

O Governo do Estado já distribuiu 578.593 doses de vacinas contra a covid-19 para os 16 municípios. Destas, foram aplicadas 447.919 doses.
No Amapá, a população vacinável é de 569.316 pessoas. Deste total, até o momento, 59,66% receberam a primeira dose da vacina; e 19,01% foram imunizadas com a segunda dose ou dose única.

Em Santana, adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades começam a ser vacinados nesta segunda, 16

A Prefeitura de Santana inicia nesta segunda-feira, 16 de agosto, uma nova etapa do processo de imunização contra a Covid-19 no município, a vacinação de adolescentes com idade entre 12 e 17 anos com comorbidade e/ou deficiência permanente. A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), iniciará a imunização deste público com a vacinação de adolescentes abrigados em instituições protetivas de acolhimento, como a Casa da Hospitalidade, Abrigo Municipal, APAE e Lar Betânia. Adolescentes que vivem sob medidas socioeducativas também devem ser imunizados nesta etapa.

A vacinação para este público, não institucionalizado, também ocorrerá nos postos de vacinação disponíveis no município. Serão imunizados os adolescentes que estejam incluídos nos grupos de comorbidades consideradas para esta etapa da vacinação no município: anemia falciforme; arritmia cardíaca; autismo; cardiopatia congênita no adulto; diabetes mellitus; doenças cerebrovascular; doença pulmonar obstrutiva crônica; doenças alérgicas; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; imunossuprimidos; insuficiência cardíaca; miocardiopatias e pericardiopatias; síndrome de down e obesidade grave.

Além da comprovação, através de laudo médico, receita de tratamento contínuo ou exames, a Secretaria Municipal de Saúde orienta que os adolescentes devem estar acompanhados pelos pais ou responsáveis, munidos de carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e carteira de vacinação (se tiver).

A vacinação contra a covid-19 continua para as pessoas acima de 18 anos sem comorbidades, que ainda não compareceram aos postos de vacinação e para quem deve receber a segunda dose das vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer, conforme a data agendada na carteira de vacinação.

A Secretaria Municipal de Saúde seguirá as diretrizes do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), do Ministério da Saúde e após reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que ocorrerá nesta segunda (16), dará continuidade às recomendações para a vacinação contra Covid-19 para menores de 18 anos nos próximos dias.

Confira a agenda de vacinação contra a covid-19 em Santana:

1ª DOSE

• Adolescentes de 12 a 17 anos institucionalizados ou sob medidas socioeducativas com comorbidade ou deficiência permanente;

Atenção: A vacinação ocorrerá nas instituições Casa da Hospitalidade, Abrigo Municipal, APAE e Lar Betânia.

• Adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade ou deficiência permanente;

Documentos necessários: documento de identificação com foto, CPF, cartão do SUS, carteira de vacina (caso tenha), laudo médico e/ou receita que comprove a comorbidade e comprovante de residência.

Atenção: O adolescente deve estar acompanhado dos pais ou responsáveis.

Locais e horários:

• Sindicato dos Servidores Públicos Municipais – 8h às 13h

• Centro de Diagnóstico em Saúde da Mulher- 8h às 13h

• UBS Antônio Serieiro – 14h às 17h

• Policlínica Maria Tadeu – 14h às 17h

1ª DOSE

• Pessoas a partir de 18 anos que ainda não se vacinaram.

Locais e horários:

• Drive thru e ponto fixo da Prefeitura de Santana- 8h às 13h

• Drive Thru e ponto fixo da Policlínica Alberto Lima – 8h às 13h

2ª DOSE – ASTRAZENECA OU CORONAVAC

• Consulte a data marcada na carteira de vacinação.

Locais e horários:

• Drive thru e ponto fixo da Prefeitura de Santana – 8h às 13h

• Drive Thru e ponto fixo da Policlínica Alberto Lima – 8h às 13h

2ª DOSE – PFIZER

• Consulte a data marcada na carteira de vacinação.

Locais e horários:

• Sindicato dos Servidores Públicos Municipais – 8h às 13h

• Centro de Diagnóstico em Saúde da Mulher- 8h às 13h

• UBS Antônio Serieiro – 14h às 17h

• Policlínica Maria Tadeu – 14h às 17h

Comunicação – Prefeitura de Santana

Repescagem da vacina contra Covid-19 atende pessoas com 20 anos + nesta sexta-feira (13); confira os demais públicos

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) atende pessoas com idade a partir de 20 anos nas ações de repescagem para vacinação contra a Covid-19 nesta sexta-feira (13). Também estão disponíveis os imunizantes Pfizer, Astrazeneca e Coronavac para aplicação de 2ª dose. As gestantes e os profissionais da Educação continuam com atendimento exclusivo.

Continuam também as ações para aplicação de 2ª dose e pontos exclusivos para profissionais da Educação.

1ª dose 20 anos +

As ações para este público ocorrem das 8h às 13h na Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (Ifap), Universidade do Estado do Amapá (UEAP) e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Pedrinhas, Rosa Moita, Novo Horizonte, Álvaro Correa, Raimundo Hozanan e Pacoval.

 2ª dose de AstraZeneca

O público em geral pode receber a segunda dose da vacina Astrazeneca nos pontos de drive-thru das Praças Floriano Peixoto e do Estádio Zerão, Marabaixo e Rodovia do Curiaú. Também na quadra da Igreja Jesus de Nazaré e no Amapá Garden Shopping. As ações acontecem de 9h às 15h.  O imunizante também estará disponível na UBS Pantanal das 8h às 13h.

2ª dose de Astrazeneca para Educação

Os profissionais da Educação que estão no prazo de recebimento da 2ª dose de Astrazeneca marcado no cartão de vacinação até o dia 30 de agosto, podem ser atendidos em todos os pontos estabelecidos pela Semsa, mas possuem dois pontos exclusivos, criados para dar celeridade à fila.

De 9h às 15h os dois pontos são o Centro de Ensino Profissionalizante Professora Josinete Oliveira Barroso (CEPAJOB) e o Sindicato dos Servidores Públicos do Amapá (Sinsepeap).

2ª dose de Pfizer

As pessoas que estão no prazo de recebimento da 2ª dose do imunizante Pfizer/BioNTech podem receber a vacina na UNIFAP, IFAP, UEAP e as UBSs Pedrinhas, Rosa Moita, Novo Horizonte, Álvaro Correa, Raimundo Hozanan e Pacoval. Os pontos funcionarão das 8h às 13h.

2ª dose de CoronaVac

A aplicação da 2ª dose da Coronavac está disponível das 8h às 13h nas UBSs Cidade Nova, Brasil Novo, Marabaixo e Fazendinha. O imunizante também estará disponível de 9h às 15h na quadra da Igreja Jesus de Nazaré.

1ª dose para gestantes e 2ª dose de Pfizer para gestantes em intercambialidade

As gestantes que ainda não receberam a 1ª dose da vacina, ou que estão em período de recebimento da 2ª dose deverão fazer o procedimento na UBS São Pedro, que atenderá esta demanda das 8h às 13h.

Documentação

Todos os grupos que receberão a vacina deverão apresentar os originais e cópias de um documento oficial com foto, comprovante de residência e carteira de vacinação. No caso das pessoas que receberão a 2ª dose, a carteira deverá conter a indicação da aplicação da 1ª dose.

Ex-prefeito Clécio Luís toma a segunda dose da vacina contra a Covid-19 e reforça a importância da vacinação

 

O ex-prefeito de Macapá Clécio Luís recebeu a segunda dose da vacina contra a Covid-19, nesta terça-feira, 10, e reforçou a importância para todas as pessoas que ainda não foram tomar a D2.

 

“Eu estou muito feliz por isso, mas quero aproveitar para compartilhar uma mensagem: é que eu tomei conhecimento de que muitas pessoas que já poderiam ter tomado a segunda dose e ainda não tomaram. Então vamos lá, todo mundo, tome a segunda dose, por você, pela sua família, pelos empregos, pela economia, pelas vidas que nós perdemos, tome a segunde dose e viva o Sus”, reforçou Clécio.

No AP, empregadores devem autorizar ausências justificadas de trabalhadores para vacinação contra COVID-19

Na última semana, o Ministério Público do Trabalho no Amapá, o Comitê Judicial da Saúde do Estado do Amapá e a Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado Amapá expediram a Recomendação Conjunta 01/2021, que trata sobre a ausência de trabalhadores para imunização contra COVID-19. O documento orienta empregadores públicos e privados no período de vacinação.

Orientação é prevista em recomendação conjunta do Ministério Público do Trabalho, Comitê Judicial da Saúde do Estado do Amapá e Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado Amapá.

De acordo com a recomendação, os empregadores não devem cortar o ponto de trabalhadores em razão de atrasos ocasionados pela vacinação contra COVID-19, tampouco exigir compensação do período de ausência decorrente do tempo necessário para a imunização. Além disso, deverá ser autorizada a ausência justificada de trabalhadores para fins de imunização, sem prejuízo de sua remuneração.

O sistema normativo (brasileiro e internacional) impõe ao empregador o dever de cumprimento de normas relativas à saúde e segurança no meio ambiente laboral e a pandemia de COVID-19 refletiu diretamente nos riscos inerentes ao trabalho. Dessa forma, a vacinação deve ser priorizada já que é uma das formas de enfrentamento do quadro pandêmico, conforme previsto na Lei 13.979/2020.

Serão notificados sindicatos e federações de atuação em âmbito municipal e estadual, bem como órgãos públicos e demais interessados

 

Recomendação Conjunta nº 01/2021

 

Ministério Público do Trabalho (PA/AP)