Final do concurso “Miss dos Bairros 2022”acontece nesta sexta-feira, 12

 

O concurso irá escolher, entre as representantes dos bairros de Macapá, aquela que mais traduzir a beleza e as raízes da mulher amapaense. Além do título, a vencedora receberá o prêmio de R$ 3 mil.

Realizado desde 2015, o Concurso Miss dos Bairros considera a beleza, simpatia e desenvoltura das candidatas para escolher aquela que levará o título. Para isso, as concorrentes participam de uma intensa maratona de palestras, ensaios, mini cursos e entrevistas.

“Realizar o Concurso Miss dos Bairros 2022 tem como finalidade a valorização das nossas raízes por meio da divulgação da beleza, feminilidade e elegância das mulheres do nosso município. Com os meses de preparação antes da grande final a gente busca promover para as candidatas o amadurecimento pessoal e profissional. Portanto, toda experiência e conhecimento adquiridos no decorrer do concurso serão úteis para o futuro de cada uma delas”, explicou Moisés Santos, coordenador do concurso.

Além do viés cultural, o Miss dos Bairros também tem um caráter social, desenvolvido através do projeto “Beleza pelo Bem”, que desde 2015 leva ações sociais anuais a diferentes setores da sociedade.

As candidatas ao título deste ano participaram de dois meses de preparação até chegar a grande final, que acontece nesta sexta-feira, 12, às 19h, na Boate 096, localizada no centro de Macapá.

Aperte o Play: “80 anos de Caetano Veloso”

Do berço do Movimento Tropicalista aos dias atuais, Caetano Veloso marcou a história da música brasileira, sendo ídolo e referência para públicos de diversas gerações. Nascido em 7 de agosto de 1942, em Santo Amaro da Purificação, na Bahia, o cantor chega aos 80 anos de idade com o que sabe fazer de melhor: caetanear.

Neste domingo (07) de agosto, ele  completa 80 anos, e sobe ao palco da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, para o “Especial Caetano Veloso 80 Anos”, que terá transmissão ao vivo e simultânea no Globoplay, a partir das 21h30, para não assinantes logados, e no Multishow. O show ainda terá um trecho ao vivo durante o Fantástico, na TV Globo.

Confira  um dos sucessos dele “Gatas Extraordinárias”:

 

 

Desfile do Modamazon é atrativo do evento “O Fantástico Mundo do Turismo Criativo”, em Santana

 

O evento “O Fantástico Mundo do Turismo Criativo”, é um festival de música, moda e gastronomia, que acontecerá no próximo dia 06 de Agosto, nos espaços do Restaurante Amazon Beach, em Santana. Será um grande evento de promoção do setor turístico no Estado, Uma das atrações já confirmadas é o desfile de moda que será realizado pelo “Modamazon”.

 

De acordo com Drico Peixoto, produtor do “Modamazon”, este é um projeto que une os criadores de moda autoral e artesãos de vestuário do Amapá com o objetivo de divulga-los através de desfiles e exposições, além de disseminar a cultura local e promover o turismo amapaense.

 

“Para nós, criadores de moda, é de extrema importância participar deste evento, haja visto que fazemos parte da economia criativa do estado e acreditamos que a moda, seja ela vestuário ou acessórios, é um agente que tem como papel levar a nossa cultura, riquezas, história e saberes através de produtos. Desta forma, vejo a moda como um agente turístico com enorme potencial”, disse Peixoto.

 

Os desfiles e exposição de moda da organização, geralmente, usam das raízes culturais locais com o intenção contribuir para o desenvolvimento do setor têxtil no estado.

 

O projeto “Modamazon” existe desde 2018 e, este ano, está em sua 6° edição com vinte marcas autorais de vestuário e acessórios. Para o festival, o projeto trouxe como tema “Marabaixo de Cores” onde as marcas participantes se inspiraram na maior manifestação cultural do Amapá para desenvolver seus produtos.

SERVIÇO:

Evento “O Fantástico Mundo do Turismo Criativo”.

Ingresso: R$ 80,00 (na hora do evento)

Contato: (96) 99108-4331

Quando: 06 de Agosto de 2022, Quinta e Sexta-feira.

Horário: Das 06/08 às 18h

Onde: Restaurante Amazon Beach, Santana-AP

Patrícia Bastos, Enrico Di Miceli e Amazon Music, em festival que reúne moda, gastronomia e música, no Amazon Beach, em Santana

Santana recebe, no próximo dia 06 de Agosto (sábado), a programação da mostra cultural “O Fantástico Mundo do Turismo Criativo”. O evento será um festival de música, moda e gastronomia local, que acontecerá nos espaços do Restaurante Amazon Beach.

A cantora será a principal atração do festival que terá desfile de moda às margens do maior rio do mundo.

Nesta edição, a programação tem a banda Amazon Music, e o cantor Enrico Di Miceli, desfile moda, degustarão do melhor da culinária nortista e  show da cantora Patrícia Bastos, que encerrará o evento. 

“Pensamos em promover o turismo do Amapá explorando todas as formas disponíveis. Buscamos parceiros e corremos atrás da realização dessas ações. Esse festival tem esse fim, alavancar o turismo do estado e mostrar os caminhos que podemos seguir. Entre eles, o turismo criativo”, disse Josiane Coutinho, Presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do Estado do Amapá (Sindeur).

Confira a Programação:

16h: Início da programação, cerimônia de abertura e desfile do Modamazon.

16h30: Show musical: Banda Amazon Music.

17h30: Show: Enrico Di Miceli.

18h:30 Desfile do Modamazon.

19h Sow Musical: Patrícia Bastos.

SERVIÇO:

Evento “O Fantástico Mundo do Turismo Criativo”.

Ingresso: R$ 80,00 (na hora do evento)

Contato: (96) 99108-4331

Quando: 06 de Agosto de 2022, Quinta e Sexta-feira.

Horário: Das 06/08 às 18h

Onde: Restaurante Amazon Beach, Santana-AP

Sambista Marcelinho lança novo projeto neste Sábado (6)

 

Neste sábado,6, o sambista Marcelinho faz o lançamento do seu novo projeto de samba e pagode, no Bar e restaurante Espeto. O evento inicia a partir das 19h, será realizado pela Cia Supernova, e contará com participações especiais de artistas locais como a banda Pegada de Gorila; Entre Amigos; Kinzinho e DJ Wanki Romero.

Marcelinho começou sua vida artística tocando cavaquinho em grupos de pagode, escolas de samba e outros. Ficou conhecido no meio artístico como “ Marcelinho do Cavaco” . Ultimamente, tem experimentado outra vertente da música e se arriscou como cantor.

E vem dando certo desde então. O novo projeto “ Marcelinho e Banda” vem para consolidar sua carreira. “ Estou muito ansioso para esse show que estamos preparando com muito carinho para aquelas pessoas que acompanham meu trabalho. Com ele, pretendo levar o melhor da música para o público e crescer ainda mais como profissional”, disse o artista.

A banda que o acompanha é composta pelos músicos: Mexicano, Noel, Gabriel do Cavaco, Dheyvede Show, Renatinho, e David Farias.

Serviço:
Marcelinho e Banda 
Dia: 06-08 ( sábado)
Horário: A partir das 19 h
Local: Bar e restaurante Espeto
Endereço: Avenida: Padre Júlio, 2751, Santa Rita. 
Ingresso:
R$ 15,00 – ingresso individual ( 2 lote) 
Informações:
(96) 98115-2710

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Cia Supernova

Bloco ‘A Banda’ encerra programação do Macapá Verão neste domingo (31)

O cantor e compositor Durval Lelys e a banda Timbalada, se apresentam durante o desfile do bloco ‘A Banda’, neste domingo (31).Separe a fantasia porque a espera acabou. Seguindo o trajeto tradicional, ‘A Banda’ volta a passar nas ruas de Macapá, após dois anos da fase grave da pandemia da Covid-19.

A concentração acontece a partir das 14h na sede ‘A Banda’, localizada na avenida Ernestino Borges, 257, no bairro Laguinho. Em seguida, o bloco passará pela Rua Cândido Mendes, Henrique Galúcio, Tiradentes, Feliciano Coelho, Leopoldo Machado e Ernestino Borges, com dispersão final do público na Praça do Barão do Rio Branco.

Todo mundo já cantou ‘’Olha, olha, olha, olha a água mineral, água mineral’’. O Timbalada estará em cima do trio elétrico animando os brincantes no ritmo do samba-reggae. O percurso será na avenida Feliciano Coelho, entre as ruas Odilardo Silva e Jovino Dinoá.

O cantor e compositor Durval Lelys traz toda a irreverência do axé baiano para A Banda em um palco montado na avenida Antônio Coelho de Carvalho. O repertório contará com os grandes sucessos do artista, como ‘Dança do Vampiro’, ‘Tá vendo aí’, ‘De boa’ e ‘Amor pirata’.

Senzalas inicia turnê do show Tambores do Meio do Mundo dia 29, no Largo dos Inocentes

 

O mês de julho encerra com o show Tambores do Meio do Mundo, do Grupo Senzalas, no Largo dos Inocentes, também chamado de Formigueiro, dia 29, a partir das 20h. É o retorno aos palcos em grande estilo de Joãozinho Gomes e Val Milhomem, com repertório musical à base de ritmos do batuque, marabaixo, zouk e cassicó. Senzalas se destaca como uma das formações mais importantes para a cultura amapaense, referência musical, resultado de vivência, talento, valorização e pesquisa sobre os costumes e cultura tradicionais.

Este é o primeiro show de uma turnê de seis apresentações que irão acontecer no decorrer do segundo semestre deste ano. Os shows Tambores do Meio do Mundo são patrocinados com recursos destinados à cultura pelo Governo do Estado do Amapá (GEA), e o projeto é de autoria da Associação de Músicos do Amapá (AMCAP). Após esta primeira apresentação, os próximos shows estão confirmados para os dias 2 e 30 de setembro, 28 de outubro e 2 e 30 de dezembro. Neste primeiro show, Senzalas irá dividir os aplausos com Brenda Melo, Grupo de Marabaixo do Laguinho e Banda Afro Brasil.

O grupo Senzalas reflete com requinte, movimento e inovação as tradições culturais do Amapá. Esta página da música popular amapaense começou a ser desenhada com a ousadia de Joãozinho Gomes, Val Milhomem e Zé Miguel, que percorreram o estado em busca de uma linguagem que traduzisse as riquezas preservadas nas comunidades tradicionais para o mundo.

Esta incursão musical aconteceu em meados dos anos 90, e o resultado foi o disco Planeta Amapari (1996), que influenciou a criação do álbum Dança das Senzalas, em 1997. Este disco, por seu significado intrinsecamente relacionado ao projeto, deu origem ao Grupo Senzalas, ao qual se juntou o intérprete e compositor Amadeu Cavalcante e sem a presença de Zé Miguel, que iniciava a carreira independente.

Tambores do Meio do Mundo é o segundo disco do Grupo Senzalas. Lançado em 2011, o sucesso do disco o impulsionou do conceito regional para a notoriedade nacional e internacional. O disco sintetiza sons dançantes e a mistura de marabaixo, batuque, zouk, reggae, cassicó e carimbó, conquistou plateias e lotou os shows no eixo Rio/São Paulo, e o desembarque em terras estrangeiras não demorou, a obra foi traduzida para inglês, francês e alemão, e uma apresentação emblemática aconteceu em Berlim, na Alemanha.

O show Tambores do Meio do Mundo é um reencontro com a identidade musical tucuju e com estes artistas que ajudaram a consolidar as tradições amapaenses através da música. O Largo dos Inocentes, palco do show, está localizado no Centro Histórico de Macapá, é reduto da boemia, tem tradição em eventos culturais e berço de importantes movimentos, como Banzé do Formigueiro e eventos da Confraria Tucuju, como o aniversário da cidade de Macapá.

Marileia Maciel

Confira as atrações culturais da 245ª edição da Festa de São Tiago, em Mazagão Velho

Além de todo sincretismo religioso que ocorre durante os dias da 245ª edição da Festa de São Tiago, moradores e turistas de Mazagão Velho também poderão curtir o evento ao som de muito marabaixo, batuque e apresentações com artistas amapaenses, que começam na próxima sexta-feira, 22.

A Festa de São Tiago é organizada e realizada pela comunidade local com apoio do Governo do Amapá e da prefeitura de Mazagão. Este ano, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) já investiu mais de R$1 milhão na estrutura com palco, iluminação, banheiros químicos, cachê artístico e entre outros fomentos.

Nesta edição, a festa volta a ocorrer de forma presencial, após dois anos da pandemia de covid-19, como detalha o gestor da Secult, Cleverson Baía.

“Toda comunidade estava ansiosa pelo retorno da nossa tradicional festa de São Tiago. A expectativa é que a população possa aproveitar o máximo possível, então convidamos toda a população para prestigiar esse evento que faz parte da cultura amapaense”, enfatizou Baía.

Confira as atrações culturais:

Local: Palco Principal

22/07 (sexta-feira)

20:30 – Raízes Do Marabaixo Infantil

21:00 – Grupo Folclórico Do Ajudante

21:30 – Foliões De São Benedito

22:00 – Joãozinho Gomes/Val Milhomem

23:00 – Enrico Di Micelli

00:20 – Nana e Alex

02:00 – Quinteto Ponto Com;

23/07 (sábado)

20:30 – Marabaixo De São Tomé

20:50 – Irmandade De São Benedito

21:10 – Marabatuque

21:20 – Grupo Foliões São Sebastião

21:50 – Marabaixo São Sebastião

22:30 – Banda Alto Astral

00:00 – Banda Sacarrolha

01:30 – Dani Li;

25/07 (segunda-feira)

21:00 – Verônica dos Tambores

22:30 – Rogério e Cia

00:00 – Banda Babado Novo

02:00 – Letícia Auolly

03:00 – Arthur Lorran;

Local: Palco Balneário

22/07 (sexta – feira)

14:00 – Banda Show Rtmos

15:00 – Atração artística local;

23/07 (sábado)

14:00 – Adail Jr

15:00 – Pagode Anos 90 – Marlon Mau

16:00 – Atração artística local;

24/07 (domingo)

14:00- Os Moreiras;

25/07 (segunda-feira)

14:00 Banda Sedução;

Local: Barracão São Tiago

22/07 (sexta –feira)

01:00 – Werlesson Santana

23/07 (sábado)

01:00 – Tamires Sousa

25/07 (segunda-feira)

22:00 – Suellen Braga

26/07 (terça-feira)

15:00 – Batan Baile Dos Idosos

28/07 (quarta-feira)

22:00 – Alex e Renata

Centro das Louceiras do Maruanum fará exposição e venda de utensílios de barro no Macapá Verão 2022

 

O Centro de Exposição das Louceiras do Maruanum ficará aberto ao público no domingo (17), durante a programação cultural e esportiva do Macapá Verão 2022, promovida no balneário do distrito. Quem for visitar poderá adquirir peças exclusivas produzidas pelas mãos das artesãs da comunidade.

Diversos tamanhos e modelos de panelas, travessas e alguidares, podem ser encontrados e adquiridos no centro que valoriza a produção artesanal com barro.

O espaço, que atravessa gerações de mulheres empreendedoras, é gerenciado pelo o Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir) com a organização interna realizada em parceria com a Associação das Louceiras do Maruanum (Aloma).
Para a diretora-presidente do Improir, Maria Carolina Monteiro, essa é mais uma oportunidade de fomentar a economia da região.

“O centro das louceiras irá ficar aberto durante todos os finais de semana do Macapá Verão 2022. Estamos recebendo uma grande quantidade de visitantes e isso nos deixa felizes, porque além da exposição, fomenta também o afroempreendedorismo que é umas metas da Prefeitura de Macapá”, finaliza.

Dia Mundial do Rock

O Dia Mundial do Rock é comemorado dia 13 de julho, porque foi nesta data que ocorreu o Live Aid em 1985, um megaevento com show simultâneos de Queen, Madonna, Paul McCartney, U2 entre outros.

Sim, associar o 13 de julho às homenagens ao gênero é justo, porém só acontece no Brasil. Tudo começou em meados dos anos 1990, quando duas rádios paulistas, a 89 FM e a 97 FM (atual Energia 97 FM) decidiram proclamar o dia do rock por essas terras. O 13 de julho é emblemático, não foi escolhido à toa. Em 1985, um megaevento organizado pelo músico Bob Geldof, ex-integrante do Boomtown Rats e protagonista do filme no “The Wall”, tinha como objetivo arrecadar fundos para combater a fome na Etiópia.

Bob Dylan, com a participação luxuosa de Keith Richards e Ron Wood, Led Zeppelin (com Phil Collins na bateria), The Who, Queen, Paul McCartney, David Bowie, Elton John, Eric Clapton, Beach Boys, Tina Turner, U2, Mick Jagger, Joan Baez, Elvis Costello, B.B. King, Madonna, Duran Duran, Santana, Crosby, Stills & Nash, Neil Young e dezenas de outros artistas compraram a ideia de Geldof.
Os shows aconteceram simultaneamente, lotaram dois estádios (o Wembley, em Londres, e o John F. Kennedy, na Filadélfia) e foram transmitidos para quase dois bilhões de pessoas em mais de 100 países, em uma das maiores exibições em larga escala por satélite e televisão de todos os tempos.

Espertamente, as rádios paulistas escolheram o 13 de julho, capítulo importante para a biografia do rock, criando uma data popular em todo o país.

Macapá Verão: Samba no Mercado’ terá chorinho, pagode e escolas de samba

A programação do Macapá Verão segue nesta sexta-feira (8), com a edição especial do ‘Samba no Mercado’. O evento inicia a partir das 17h, no Mercado Central, e terá mais de 7h de duração.

Foto: Max Renê

Os grupos Tirando Onda e Pegada de Gorila farão parte da festa. Em seguida, é a vez das escolas de samba Emissários da Cegonha e Boêmios do Laguinho encerrarem a noite.
O ‘Samba no Mercado’ acontecerá toda sexta-feira durante o mês de julho.

Data: sexta-feira, 8 de junho de 2022
Hora: 17h às 23h
Loca: Mercado Central

Macapá Verão: programação inicia na Fazendinha com atração nacional nesta sexta-feira (01)

A programação cultural e esportiva do Macapá Verão 2022, evento tradicional que envolve no mês de férias, nos principais balneários, distritos e pontos turísticos da capital foi lançada nesta segunda-feira (27). A abertura será na sexta-feira, 1º de julho, com o Luau da Cidade na Fazendinha, com show de Beto Naldo e Jeito Inocente. Os eventos deste ano marcam o retorno do Macapá Verão no formato presencial, após dois anos de pandemia, com a proposta de valorizar e fomentar diversos setores.


As atrações musicais abrangem desde a Música Popular Amapaense ao axé, proporcionando expressões culturais para todos os públicos. O Samba no Mercado Central irá preencher todas as noites de sexta-feira do mês de julho. As quartas e sábados contarão com o Luau da Cidade, trazen, o Dia Mundial do Rock também tem presença garantida.

As atrações nacionais são variadas, com o arrocha da dupla Beto e Naldo, o pagode com o grupo Jeito Inocente, o melody com a aparelhagem Crocodillo, o gospel com a cantora Aline Barros, além do sertanejo de Tierry e o axé com Durval Lélys.

O tradicional bloco ‘A Banda’ retorna às ruas com carnaval fora de época para encerrar o Macapá Verão 2022. Neste ano, o cortejo terá uma estrutura maior, com trios elétricos espalhados pelo percurso e o desfile de 12 bonecos gigantes.

 Confira a programação completa aqui:

Dr. Furlan lança programação oficial do Macapá Verão 2022

 

Gilberto Gil – 80 anos

 

Embaixador da ONU, imortal da Academia Brasileira de Letras, ex-ministro e um dos artistas mais importantes da música brasileira, Gilberto Gil celebra seus 80 anos de vida neste domingo (26) em plena atividade.

Nascido em Salvador, em 1942, Gil passou parte da infância em Ituaçu, no interior da Bahia.

 

Foi lá onde o desejo de ser músico brotou no coração do menino que ouvia atentamente os sons dos sanfoneiros locais, das procissões pelas ruas da cidade e da música de Luiz Gonzaga tocada no rádio.

Uma frase do artista, registrada em seu site oficial, explica o início de sua relação com a música: “Eu soube que a música era minha linguagem, mesmo. Que a música ia me levar a conhecer o mundo, ia me levar a outras terras. Por que eu achava que tinha a música da terra e a música do céu”.

“Serei um ancestral. Tive muitos filhos, muitos netos, uma família grande. Isso vai se esparramar pelo mundo, se tornou uma coisa ampla através da música e da vida cultural. Não é só minha família, é uma família nacional, até internacional. O legado é esse, qualquer fragmento é parte da totalidade. De vez em quando me dizem – ‘você vai virar orixá’. Eu respondo: e qual é o problema? É deles que eu venho”.

Música mais tocada 

Segundo o levantamento feito pelo Ecad, a canção mais executada de Gil nos últimos 10 anos é “Vamos Fugir (Give Me Your Love)”, seguida por “Aquele Abraço”, “A Novidade”, “Não Chore Mais” e “Palco”. Já a composição com mais gravações é “Lamento Sertanejo”, parceria com o pernambucano Dominguinhos. Outra curiosidade apontada pelo escritório é que a palavra “amor” é a que mais aparece em títulos de músicas do artista, com 18 repetições.

 

Dia de São João: descubra as curiosidades culturais e religiosas sobre a data

 

Uma das mais populares festas brasileiras, o São João é celebrado nesta sexta-feira (24). A data remete a tradições como fogueira, bandeirinha e comidas típicas das Festas Juninas. Porém, a história do santo vai muito além dos famosos festejos. A tradição da festa de São João foi trazida pelos portugueses ao Brasil na época da colonização, e os festejos começaram por aqui ainda no século 16. Além de São João, também são comemorados em junho os dias de Santo Antônio (13) e São Pedro (29).


Entretanto, a tradição foi adaptada à moda brasileira com o passar do tempo.
Mas quem foi São João? O mestre em Teologia pela PUC-SP Francisco Emílio Surian, também mestre em Ciências da Comunicação pela USP e Coordenador do Curso de Teologia para Leigos do Instituto de Teologia São José de Anchieta da Universidade Católica de Santos, traz a importância do santo no contexto religioso.

Ele explica que o Evangelho de Marcos inicia com João Batista. No Evangelho de Lucas, o anjo anuncia a Maria a vinda de Jesus. “O resto da história é conhecida: Maria visita a prima, João estremece no seio de Isabel, que reconhece em Maria a mãe do Salvador”.
“João Batista terá ainda duas aparições importantes nos Evangelhos: no Jordão quando batiza Jesus, demarcando o início da vida pública de Jesus. E no relato da morte de João Batista, degolado por Herodes, a pedido de Herodíades”, diz o teólogo.

Qual a relação de São João com as Festas Juninas?
No Hemisfério Norte, o solstício de verão ocorre em junho, e as estações do ano eram significativas para a população do campo.
“Tradições mais antigas que o cristianismo festejavam esta data com festas que agradeciam a colheita, a fecundidade da terra e a fecundidade humana”, diz o especialista. No início, porém, essas festas eram consideradas pagãs pela Igreja Católica. “Os tradicionais festivais de fertilidade não eram bem vistos pela Igreja Católica. Receberam inicialmente sua oposição e depois foram sendo substituídas por festas cristãs”, explica Surian.

Dessa forma, a fogueira que fazia parte do ritual dos festivais de fertilidade foi sendo substituída pela fogueira de São João, uma forma de adaptar os festivais de colheita em festejos católicos.“Há a tradição de que a mãe de João mandaria acender uma fogueira para que Maria pudesse saber quando o menino nascera. Aos poucos, a fogueira que anuncia o nascimento de João Batista foi substituindo as fogueiras da fertilidade da terra”, acrescenta o teólogo.

A festa no Brasil
A tradição foi trazida pelos europeus ao Brasil, mas, com o passar do tempo, foi “abrasileirada” com elementos da nossa cultura do campo, com as vestimentas, a música e principalmente a culinária local, tornando-se uma das celebrações mais queridas dos brasileiros.
“É interessante perceber como essa festa manteve seu “coração caipira”, dando continuidade à sua relação com a terra, com a plantação, com os frutos da terra, e, de alguma forma, mesmo que num formato ingênuo, uma relevância aos ritos de fecundidade: o que dizer do casamento caipira, do correio elegante, da maçã do amor e da cadeia de onde só se saía com o beijo do amado ou da amada?”, comenta Surian.

Talvez faça parte dessa nossa alma brasileira, um jeito de vivenciar o sincretismo religioso e continuar a dar espaço para as vibrações do tempo
Francisco Emílio Surian, mestre em Teologia e Comunicação

 

Na opinião do teólogo, a festa parece combinar melhor com o nosso inverno do que com o verão do Hemisfério Norte, uma vez que as roupas, a fogueira, as comida e as bebidas são mais propícias a serem apreciadas no frio.

“A roupa xadrez, normalmente de flanela, os vestidos abundantes, o chapéu e os paletós remendados combinam bem com o frio do início do inverno. O mesmo pode-se dizer das comidas à base de amendoim e milho, que forram as mesas com muita criatividade e gostosuras, sem falar do carro-chefe que nos defende da noite fria: o quentão e o vinho quente, capazes de aquecer até mesmo o coração mais gélido”, brinca o professor.

Ele avalia que as Festas Juninas foram se transformando em uma festa da comunidade humana. E os festejos não perderam a essência religiosa, visto que esses eventos viraram tema obrigatório para as quermesses nas igrejas.

“Há cidades no Brasil em que as Festas Juninas são mais movimentadas que o Carnaval. Os grupos de quadrilhas apresentam-se em verdadeira apoteose, com criatividade e beleza. As Festas Juninas têm alimentado a criatividade de nossa cultura”, afirma.

Tem forró de vanguarda no Mercado Central neste sábado (25)

 

A VanguardaTrupe apresenta seu espetáculo lítero-musical “MACAPÁ – Forró de Vanguarda na Capital do Meio do Mundo”, repleto de canções nordestinas e amazônicas, no Mercado Central, a partir das 11h, neste sábado, 25.Segundo o compositor e diretor geral, Aroldo Pedrosa, o espetáculo é temático para o mês de junho e homenageia o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, que nos anos 50 veio inúmeras vezes a Macapá fazer shows, e nessas vindas tornou-se amigo do então governador do Território Federal do Amapá, Janary Nunes, que o levou a compor o baião Macapá, gravado algumas décadas depois pelo cantor-compositor tropicalista baiano e hoje imortal, membro da Academia Brasileira de Letras, Gilberto Gil.

Fazem parte da VanguardaTrupe, os artistas Cássio Pontes no violão, vocal e direção musical, a cantora Mayara Braga, a atriz e cantora Rosa Rente, Júlio Marcelo no teclado e sanfona, Ronilson Mendes e Ozy Rodrigues nas guitarras, Marcelo Ferreira no baixo, Tom Quadros e Nena Silva na percussão, zabumba e triângulo, o ator Lucas Souza, Eliana Moreira atriz, o ator Zaak Mendes e a participação especial do intérprete paraense Augusto Hijo.

 

“O espetáculo terá performances teatrais e musicais, além de várias canções do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, para todos poderem assistir, dançar e se divertir num almoço cultural no Mercado Central em Macapá”, informa o diretor Geral, Aroldo Pedrosa.

 

A apresentação recebe o apoio da Prefeitura de Macapá, por meio da Fundação Municipal de Cultura de Macapá (Fumcult) e do mandato do senador Randolfe Rodrigues (REDE).

1ª edição do ‘Arraiá du Mercado Centrá’ terá mais de 24h de atrações juninas; veja programação

Para a comemoração do mês junino, a Prefeitura de Macapá realiza a primeira edição do ‘Arraiá du Mercado Centrá’, que será nos dias 24 a 26 de junho, no Mercado Central. A programação conta com apresentações juninas de escolas municipais, 19 grupos de quadrilhas tradicionais e estilizadas, premiações, vendas de comidas típicas e shows.


Para fomentar as tradições culturais juninas, por meio do edital 003/2022, a Fundação Municipal de Cultura (Fumcult) selecionou 15 grupos de quadrilhas estilizadas e 4 grupos de quadrilhas tradicionais para compor a programação do evento.


A Prefeitura de Macapá repassou um auxílio-indumentária de R$ 91 mil, recurso de emenda parlamentar da deputada federal Leda Sadala para a realização das apresentações. Os quatro grupos juninos tradicionais recebem R$ 4 mil cada, e os 15 grupos de quadrilhas estilizadas, recebem R$ 5 mil cada.
As três melhores quadrilhas do 1º concurso do município serão premiadas com troféus e prêmios em dinheiro, sendo R$ 2 mil para a primeira colocada das quadrilhas tradicionais; e um total de R$ 6 mil, dividido para as três quadrilhas estilizadas, com R$ 3 mil para a primeira colocada, R$ 2 mil para a segunda colocada e R$ 1 mil para a terceira colocada.

No concurso de quadrilhas, também terá a premiação técnica, com as categorias de Melhor Marcador de Quadrilha, Melhor Missa Caipira e Melhor Casal de Noivos. Os primeiros colocados de cada categoria receberão R$ 1 mil.
Com o objetivo de envolver vários públicos, a programação geral do evento conta com apresentações juninas infantis de alunos da rede municipal de ensino, além da quadrilha junina composta por servidores municipais.
No último dia do ‘Arraiá du Mercado Centrá’, a novidade para o encerramento das apresentações, é um show com atração nacional, que ainda será divulgado pela Fumcult.

 

Dia Estadual do Marabaixo 2022 terá feira de artesanato, seminários e apresentações de grupos tradicionais. Confira a programação da data que é celebrada nesta quinta-feira (16)

O Dia Estadual do Marabaixo, celebrado nesta quinta-feira, 16, terá feira de artesanatos, seminários, eventos em escolas e um grande encontro de grupos para homenagear a manifestação cultural amapaense. As celebrações começam com a culminância do projeto “Cantando Marabaixo nas Escolas IV”, organizado pelo movimento Nação Marabaixeira, com apoio do Governo do Estado, por meio Fundação Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Feppir – Fundação Marabaixo) e da Secretaria de Estado de Educação (Seed).

Dia Estadual do Mararabaixo terá caixas rufando por todos os grupos do Ciclo do Marabaixo e convidados. Foto: Gabriel Penha

Alunos de escolas públicas farão apresentações de ladrões de marabaixo, como ponto alto do projeto, evento que acontecerá na Escola Daniel de Carvalho, na comunidade de Santo Antônio da Pedreira, na região rural de Macapá.

Também está marcado para as 8h o seminário “A historicidade do Marabaixo no contexto escolar”. O evento é organizado pelos grupos culturais com apoio da Fundação Marabaixo e acontece no auditório do Sebrae Amapá.

Já pela parte da tarde, a programação acontece na frente da Casa do Artesão, no Complexo Beira-Rio, em Macapá, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult). A partir das 16h, uma feira de artesanato vai comercializar souvenires como o tema marabaixo.

Às 17h, as apresentações ficam por conta dos cinco grupos que integram o Ciclo do Marabaixo: Berço do Marabaixo (Tia Gertrudes), Raízes da Favela (Dica Congó), Marabaixo do Pavão, Raimundo Ladislau e União Folclórica da Campina Grande (UFCG). Ainda haverá apresentações de grupos convidados e também de grupos das comunidades rurais.

“O Marabaixo é a nossa mais autêntica manifestação cultural e patrimônio imaterial do Brasil desde 2018. Então, a data estadual dedicada a essa manifestação merece uma comemoração à altura, não só para celebrar, mas também para mostrar suas particularidades, seu elementos e sua beleza ao público”, assinala o presidente da Feppir-Fundação Marabaixo, Joel Nascimento Borges.

A data de 16 de junho é o Dia Estadual do Marabaixo por conta do Projeto de Lei nº 0049/10, do deputado estadual Dalto Martins.

Programação Dia Estadual do Marabaixo 2022

6h – Alvorada festiva nos barracões dos festeiros do Ciclo do Marabaixo;

8h – Ponto alto do projeto “Cantando Marabaixo nas Escolas” 2022, escola estadual Daniel de Carvalho, comunidade de Santo Antônio da Pedreira;

8h – Seminário “A historicidade do Marabaixo no contexto escolar”, no auditório do Sebrae Amapá, com coffee break às 10h;

A partir das 16h – Em frente à Casa do Artesão: Feira de Artesanato e venda de souvenires;

17h – Apresentação de grupos de capoeira;

18h – Apresentações dos grupos do Ciclo do Marabaixo, grupos convidados e grupos das comunidades rurais.

Com apoio do ICEF livro “Respeita Puliça” é lançado no Garden

 

O que acontece quando um policial aposentado resolve contar as histórias engraçadas que viveu durante o trabalho? A resposta é simples: risos e mais risos. E foi o que ocorreu com o livro “Respeita a Puliça”, de autoria do policial civil aposentado Aldrin Torrinha, que foi lançado na última sexta-feira (3), no Shopping Garden.

A ilustração ficou por conta de Sandro Silveira, outro agente da segurança pública que trocou a arma e a algema pelo papel e lápis.

Detalhe: o livro foi lançado na sexta e os colegas de profissão de Aldrin já querem que ele publique o “Respeita a Puliça II”. Isso, porque a obra reúne apenas as histórias vivenciadas por Aldrin. “Outros colegas também querem contar suas histórias. O livro é interessante porque mostra um lado da polícia que as pessoas não conhecem. Apesar das durezas do dia a dia, nós temos momentos descontraídos que buscamos colocar nesse livro”, comentou Aldrin.

A obra teve o apoio do Instituto Cultural Educacional Formar (Icef), que foi criado em 2020 com o objetivo de inserir o jovem no mercado de trabalho e valorizar a cultura.

Durante o lançamento do livro, foi concedido prêmio de Honra ao Mérito às pessoas que atuam na segurança pública e que também colaboram para o desenvolvimento da cultura do Amapá. Entre os homenageados estão a comandante da Guarda Municipal de Macapá, Joeva dos Reis Silva, secretário de Estado da Cultura, Cléverson Baía, desembargador Gilberto Pinheiro, que enviou representante, publicitário e presidente do Memorial Amapá, Walter Júnior,  além de outras autoridades.

“Estamos fazendo a nossa parte que é a inclusão dos jovens e o fomento à cultura do Amapá. Certamente outros projetos serão executados ao longo do ano, porque o ICEF não para e a homenagem a essa pessoas é o reconhecimento pelo serviço que elas prestam ao desenvolvimento e história do Amapá”, comentou o presidente do Icef, Alan Farias.

Serviço

O livro está a venda Sindicato dos Policiais Civis do Amapá,  situado na Av cora de Carvalho, entre as ruas Paraná e Santa Catarina.

Domingo da Murta da Santíssima tem programação do Ciclo do Marabaixo no Barracão da Tia Gertrudes, na Favela

O Ciclo do Marabaixo 2022 prossegue e as famílias festeiras e devotos cumprem o calendário oficial, que retorna neste final de semana. No barracão da Tia Gertrudes os festejos são para a Santíssima Trindade dos Inocentes, e a programação inicia domingo, 5 e segue até o final da novena, 11 de junho. A partir das 16h o barracão abre as portas para recepcionar o público que manifesta a fé e participa da roda de marabaixo e levantamento do mastro, em homenagem à Santíssima, que na doutrina cristã representa o mistério de um só Deus em três pessoas: Pai, Filho e Espirito Santo.

Iniciado no Sábado de Aleluia, o Ciclo do Marabaixo retornou neste ano de forma presencial, após os decretos liberarem com restrições eventos com público, e após estes dois anos de isolamento social em que os festejos foram realizados online, os barracões voltaram a ser frequentados. Os organizadores dos festejos do barracão da Tia Gertrudes, já afinam os tambores e a voz e preparam as bandeiras azuis e brancas, altar, velas,fitas e flores para o domingo, 5, quando será realizado o Marabaixo da Murta da Santíssima, e durante a semana com a novena, que será rezada a partir desta sexta-feira, 3 de junho, diariamente durante nove dias.

“O grupo Berço do Marabaixo da Favela, que organiza os festejos no Barracão da Tia Gertrudes está empenhado em preparar uma festa bonita e digna para saudar a Santíssima Trindade junto com os devotos e marabaixeiros, como fazemos há mais de 70 anos. O caldo e a gengibirra serão distribuídos, e a equipe da cozinha já está se preparando para mais este momento do Ciclo do Marabaixo”, afirma Valdinete Costa, da coordenação.

Festejos com respeito ao meio ambiente, pessoas e animais

Assim como mais de dez anos atrás, a coordenação do marabaixo no Barracão da Tia Gertrudes continua a prezar pelo respeito às leis ambientais e pelo bom entendimento com a vizinhança para garantir o direito ao sossego de pessoas e segurança de animais. Os fogos continuarão a ser disparados em horário permitido e somente nos momentos imprescindíveis para manter a tradição, o volume do som também obedece às leis ambientais, e o mastro a ser erguido é artificial, para não haver a retirada de árvore da natureza. E neste ano, por conta do decreto municipal de delibera sobre horário para eventos, o mastro não será levantado às 6h da manhã, após uma noite toda de roda de marabaixo, e sim às 18h.

A programação de domingo inicia às 16h, com o Cortejo da Murta, quando se percorre as ruas próximas ao Barracão com os ramos de murta que são usados para enfeitar o mastro que será erguido com a bandeira da Santíssima. Na chegada, o mastro da Santíssima é levantado e inicia a Roda de Marabaixo que segue até meia-noite. No dia 16 tem o Marabaixo de Corpus Christi, e no próximo final de semana o Ciclo do Marabaixo entra na reta final na Favela, hoje chamado de bairro Santa Rita. É o Domingo da Trindade, 12 de junho, que inicia com a missa e segue durante todo o dia com café da manhã, Almoço dos Inocentes e recreação para as crianças. No dia 19, Domingo do Senhor, tem a derrubada dos mastros nos quatro barracões de Macapá e no do distrito de Campina Grande, encerrando assim, os festejos para a Santíssima e Divino Espírito Santo.

Endereço do Barracão da Tia Gertrudes: Av: Duque de Caxias entre Professor Tostes e Manoel Eudóxio.

Programação de Domingo:
16h – Cortejo da Murta
18h – Levantamento do Mastro e início da Roda de marabaixo.

Novena:
19h, de sexta-feira, 3, até 11 de junho.

Rhenan Sanches é o único nortista a participar de festival para fomentar empreendedorismo de jovens artistas

 

O Norte do Brasil tem um representante no Festival Brasil de Todos os Ritmos, que será realizado dia 4 de junho, em Vitória/ES. Rhenan Sanches, que nasceu em Belém e também morou em Santana, no Amapá, foi o único selecionado da Amazônia para participar do festival que fomenta o empreendedorismo musical voltado para os ritmos populares produzidos por novas gerações de artistas independentes. A seleção dos artistas aconteceu em 2020 e devido a pandemia da Covid-19, foi adiado por dois anos. Os artistas que participam do Festival terão as participações registradas para divulgação no mercado fonográfico e plataformas de streamings e também uma versão em formato audiovisual.

Rhenan representa a geração que admira, segue, dança e canta o estilo conhecido como Pop Paraense, capitaneado pelos sons de calypso, brega e lambada. Este estilo é o reflexo da influência cultural do Pará, onde Rhenan iniciou a carreira na adolescência e estão em seu repertório de discos e shows. Aos 34 anos ele tem 16 de carreira e desfruta do sucesso de 7 álbuns, 4 DVD’s, 03 vídeoclipes gravados e mais de 40 mil fãs nas redes sociais. Seus vídeos no youtube alcançaram a marca de 4,5 visualizações, e na plataforma Spotify, tem mais de 15 mil ouvintes mensais. Ele também se destacou nas apresentações no projeto Terruá Pará, em 2013, no IV Festival de Música Popular Paraense e integra o elenco da web série musical paraense Sampleados.

Este sucesso é resultado de um conjunto de talento, trabalho e profissionalismo. Rhenan foi empresário e cantor da banda ARK, antes de iniciar a carreira solo, e desde o começo trabalha com profissionais que lapidam o produto que será colocado no mercado, dos músicos aos produtores. Manoel Cordeiro, produtor musical, músico, compositor e pesquisador de música da Amazônia, e Xiclin, responsável pela produção de grandes artistas populares do Norte e Nordeste, são alguns dos feras que potencializam o talento de Rhenan. Um exemplo de seu trabalho foi visto no Amapá em 2019, quando Rhenan gravou seu DVD no município de Ferreira Gomes, e levou para as margens do rio Araguari mais de 10 mil pessoas.

A participação no Festival Brasil de Todos os Ritmos é uma oportunidade abraçada por Rhenan como um impulso em sua carreira. Ele, que já tem trabalho divulgado e conhecido no Norte do Brasil, Maranhão e nas Guianas, vai aproveitar para mostrar seu trabalho ao público de outras regiões. Os organizadores do Festival apostam na nova geração de artistas populares que valorizam as culturas de suas regiões e não abrem mão de recursos tecnológicos. “É importante estar neste palco com outros artistas jovens que cantam os ritmos populares de suas regiões. Assim vamos fortalecendo nossas raízes culturais e ampliando a divulgação, em espaço físico ou virtual”, disse Rhenan.

O Festival Brasil de Todos os Ritmos terá três momentos. O Workshop Musical, com especialistas do showbussiness; o concurso cultural Novos Brasis, para incentivar e descobrir talentos entre alunos da rede pública de ensino; e a gravação do DVD, no show com todos os artistas selecionados. O festival é uma realização da LEP Music, com patrocínio do Instituto Cultural Vale e tem a direção de Tayana Santos e Direção artística e coreográfica de Carlinhos de Jesus.