53ª Expofeira: Governo do Amapá aproxima mercados estrangeiros e fortalece o turismo no estado

Evento deve receber cerca de 2 milhões de visitantes com espaço ampliado em 20%


O Governo do Amapá lançou na terça-feira, 16, a Central da Expofeira 2024, para orientar e reunir informações sobre a 53ª edição da maior vitrine de negócios do estado. O setor de turismo será um dos destaques no evento, com o fortalecimento da economia local com a presença de uma comitiva da Guiana Francesa. A Expofeira será realizada de 29 de agosto a 8 de setembro, no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá.

Neste ano, a troca de experiências com a região ultramarina francesa reforçará a aproximação do Amapá com os mercados estrangeiros. A Expofeira movimenta diversos setores econômicos como o comércio, indústria, serviços e agropecuária. O setor alimentício, a cultura, startups e o turismo também são fortalecidos com a programação.

“Vamos consolidar nossa principal vitrine de negócios no calendário nacional. Esse é o diferencial da 53ª Expofeira, que está na segunda realização consecutiva da gestão do governador Clécio Luís e promete atrair grandes investidores, bem como fortalecer a geração de emprego e renda do estado”, destacou a secretária de Estado do Turismo, Syntia Lamarão.A edição de 2023 da feira movimentou mais de R$ 500 milhões em negócios gerados, com 2,2 milhões visitas. Toda a estrutura do local foi restaurada e foi ampliada em 20% na área de exposições, onde serão alocados os empreendedores locais e empresas de fora do estado.

Central da Expofeira

Para tirar as dúvidas da população acerca do evento, a Central da Expofeira irá funcionar em regime de plantão, como ponto de informações, cadastro de empreendedores e “esquenta” para os 11 dias de programação. O local estará aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. A partir de agosto, o atendimento será diário das 9h às 17h.

Atrações

Durante o lançamento da Central da Expofeira, o governador Clécio Luís anunciou a primeira grande atração para o evento: a dupla sertaneja Bruno e Marrone, que se apresentará dia 29 de agosto. Além das atrações nacionais, mais de 300 artistas locais passarão pelos palcos do evento.

Campanha do Selo Amapá impulsiona vendas em 40% nos estabelecimentos comerciais

Promoção ‘Se é do Amapá, é Muito Bom’ atua em atacadões, mercantis e mini-boxes de quatro dos 16 municípios do estado

Lançada há menos de dois meses, a campanha do Selo Amapá realizada pelo Governo do Estado, que incentiva a comercialização de produtos feitos com matéria-prima local, garantiu um aumento de 40% das vendas nos estabelecimentos comerciais participantes. A ação está disponibilizando mais de 1 milhão de cupons para o sorteio de 300 vales-compras, cada um no valor de R$ 1 mil.

A promoção “Se é do Amapá, é Muito Bom”, é uma parceria com a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps), e atua em atacadões, mercantis e mini-boxes de quatro dos 16 municípios do estado, com consumidores que adquirirem ao menos dois produtos certificados com o Selo Amapá.

O selo atesta a origem e fortalece os produtos tucujus ao ressaltar as características e identidades geográfica, histórica, cultural, social e econômica das regiões produtoras, utilizando matéria-prima local.

Essa é a segunda vez que acontece a promoção, e para a presidente da Amaps, Malúcia Sullyvan, o aumento considerável nas vendas neste início da nova campanha é resultado do sucesso da 1ª edição da promoção.

“Esse início de promoção tão positivo é um reflexo direto dos bons resultados da primeira edição. Ficamos gratos pela participação do Governo do Estado nesse incentivo que valoriza os produtos e produtores, além de aquecer a economia com o aumento das vendas”, destacou Malúcia.O diretor da empresa Empório Miranda, Jairo Miranda, que produz temperos e especiarias, frisou não apenas o sucesso nas vendas, mas também o reconhecimento e a preferência do consumidor pelos seus produtos.

“A certificação Selo Amapá foi um grande presente para a nossa empresa, pois nos abriu portas e hoje, estamos em todas redes de supermercados. A promoção também garante mais esse impulso nas vendas, pois conseguimos ver que o consumidor amapaense possui preferência pelos nossos produtos”, declarou o empresário.Todos os estabelecimentos participantes da promoção do Selo possuem etiquetas de identificação nas gôndolas onde estão disponibilizados os produtos amapaenses, para facilitar que o consumidor reconheça o selo e adquira os produtos certificados.

O professor de matemática Antônio de Oliveira, que já é consumidor dos produtos amapaenses, ressaltou que faz questão de adquirir os produtos e valorizar a produção local.

“Precisamos sempre valorizar o que é da gente e da nossa cultura, então faço questão de comprar os produtos que vem com o Selo Amapá, pois sei que são de qualidade”, ressaltou o professor.O presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez destacou que a expectativa é injetar mais de 10 milhões para a economia amapaense, além de gerar emprego e renda para a população.

“Temos o desafio de mudar o perfil do nosso consumidor, pois antigamente os consumíveis do estado eram importados. Mas temos uma mudança no cenário de nossa economia, e precisamos garantir mais renda para as famílias, um dos objetivos da nossa campanha. A expectativa é gerar mais de mil empregos através do Selo Amapá”, destacou Juarez.

A campanha do Selo Amapá conta com investimentos de R$ 540 mil, fruto de articulação do senador Randolde Rodrigues, em parceria com a Amaps , Sebrae Amapá e mais contrapartida do Governo do Estado.Selo Amapá 

O certificado emitido pelo Governo do Estado assegura o uso de matéria-prima amapaense e garante que a produção respeita o controle de qualidade e as leis ambientais e trabalhistas. Mais de 215 empresas já fabricam itens certificados com o Selo Amapá, com produtos como farinha e goma de tapioca, chips de macaxeira, mel, sorvete, picolé, polpas de açaí, pimenta e temperos para carne.

Showroom de Moda Autoral abre 8ª edição do Modamazon

O Showroom de Moda Autoral é uma ação de mercado inédita e conta com a participação de 16 criadores amapaenses



A 8ª edição do Modamazon inicia com uma programação especial e realiza o Showroom de Moda Autoral e Sessão de Negócios que é uma solução de mercado que busca aproximar e aquecer setores da economia local. O objetivo é estimular ações de fomento a moda autoral amapaense; gerar conexões e aproximações entre criadores de moda autoral e compradores em potencial; e ativar o ambiente de pré-lançamento da 8ª edição do Modamazon. O showroom acontece no hall de entrada do Sebrae, nesta quinta (13), das 9h às 16h.

Segundo a analista de negócios do Sebrae, Francinne Bacelar, será um momento de apresentação dos criadores da moda amapaense à imprensa, empresários e gestores públicos. “Durante o evento, os visitantes terão oportunidade de conhecer a história de cada criador, bem como o diferencial de cada marca, as matérias primas locais, utilizadas no desenvolvimento das coleções, com o tema Rio Amazonas: Que nos banha e nos inspira”, disse Francinne Bacelar.

Participam do Showroom de Moda Autoral 14 empresas do segmento vestuário; e duas (2) empresas de acessórios. O showroom possui uma característica comercial, com a prospecção de negócios entre os criadores de moda autoral e o comércio varejista do ecossistema da moda, e empresas da cadeia do turismo.

Empresas

Nesta edição, 16 marcas participarão com a apresentação de coleções que contextualizam o tema, entre eles – Driko Peixoto Underwear – Vestuário masculino e moda praia; Ateliê Irene Gama – Vestuário Feminino e moda casual; Camapu – Vestuário masculino e moda casual; Leilane Isacksson – Vestuário feminino e moda masculina; Ateliê Ronny Alencar – Vestuário feminino e moda festa; Stylu Afro – Vestuário Masculino e moda afro; Crioula – Vestuário Feminino e moda em crochê; St Amazon – Vestuário feminino e moda casual; Coletivo Arte Mapige – Vestuário feminino e Biojoias; Patricinha Nega linda – Vestuário masculino e biojóias; Edna Carvalho – Acessórios biojóias e moda casual; Japu – Acessórios bolsas e moda casual; Coletivo Crochê Bio – Vestuário feminino e moda em crochê; Karina Guedes Crochê Design – vestuário feminino e moda em crochê; Coletivo Calçoene – vestuário masculino e feminino e, Empório Valesca Cardoso – vestuário masculino e feminino.

Modamazon

Ação – Showroom e Sessão de Negócios com os 16 estilistas da Moda Autoral
Data: 13/06/2024 – Quinta-Feira
Local: Hall de Entrada do Sebrae Amapá
Horário: 9h às 16h

Ação: Desfile de Coleções
Data: 15/06/2024 – Sábado
Local: Salão de Eventos Macapá – Sede do Sebrae no Amapá
Horário: 19h às 22h

Ação: Desfile de Coleções
Data: 16/06/2024 – Domingo
Local: Salão de Eventos Macapá – Sede do Sebrae no Amapá
Horário: 19h às 22h.

Sebrae no Amapá/Unidade de Marketing e Comunicação

Governo do Estado lança campanha para incentivar comercialização de produtos certificados com ‘Selo Amapá’

Todos os estabelecimentos participantes terão uma gôndola com a exposição dos produtos genuinamente amapaenses

Nesta sexta-feira, 10, o Governo do Estado lançará mais uma edição da campanha “É do Amapá, é da Nossa Gente”, para incentivar a comercialização de produtos feitos com matéria-prima local em supermercados, atacadões, mercantis e miniboxes espalhados em 14 dos 16 municípios do estado. A estratégia está alinhada ao Plano de Governo, que estabelece o fortalecimento das atividades econômicas do estado.  

A iniciativa vai disponibilizar mais de 1 milhão de cupons para o sorteio de 300 vales-compras, cada um no valor de R$ 1 mil, para os consumidores que adquirirem ao menos dois produtos certificados com o Selo Amapá. A campanha é coordenada pela Agência de Desenvolvimento Econômico (Agência Amapá), em parceria com a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps).  Todos os estabelecimentos participantes terão uma gôndola com a exposição dos produtos genuinamente amapaenses. O sorteio será realizado no final de agosto, em Macapá. Quanto mais compras, maiores serão as chances de ganhar.  

De acordo como o diretor-presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez, este ano serão mais de 1.100 variedades de produtos que possuem o selo, e estarão disponíveis para que o consumidor possa adquirir e participar da campanha.  

“Ano passado eram menos de 500 produtos cadastrados, e esse ano o número quase triplicou, e esperamos produzir cada vez mais e valorizar os produtos 100% amapaenses, pois queremos que os Selo Amapá ganhe cada vez mais força e aqueça a economia do estado”, destacou o gestor.  O presidente também destacou que a expectativa é injetar mais de 10 milhões para a economia amapaense, além de gerar emprego e renda para a população.    

“Temos o desafio de mudar o perfil do nosso consumidor, pois nós antigamente importávamos tudo o que íamos consumir. Mas hoje temos uma mudança no cenário de nossa economia, e precisamos gerar mais empregos e renda para as famílias, e a nossa campanha tem esse objetivo. A expectativa é gerar mais de mil empregos através do Selo Amapá”, destacou o presidente.  

A campanha conta com investimentos de R$ 540 mil, fruto de articulação do senador Randolde Rodrigues, em parceria com a Amaps , Sebrae Amapá e mais contrapartida do Governo do Estado.    

Selo Amapá  

O certificado emitido pelo Governo do Estado assegura o uso de matéria-prima amapaense e garante que a produção respeita o controle de qualidade e as leis ambientais e trabalhistas. Mais de 150 empresas já fabricam itens certificados com o Selo Amapá, entre os produtos estão: farinha e goma de tapioca, chips de macaxeira, mel, sorvete, picolé, polpas de açaí, pimenta, temperos para carne, entre outros.  

Plataforma digital  

Ainda em 2023, o Governo do Estado lançou o Sistema Selo Amapá, que modernizou a solicitação da certificação da origem dos produtos tucujus. Com a plataforma, empreendedores de qualquer lugar do estado, com acesso à internet, poderão acessar o site e dar entrada no documento para obter o certificado. O atendimento é em tempo real e possibilita o acompanhamento de todas as fases do processo.  

Embrapa Amapá elabora manual de bebida fermentada de açaí


A Embrapa Amapá está elaborando um manual de Boas Práticas de Fabricação de bebida fermentada de açaí, a partir da experiência do empreendimento Flor de Samaúma na produção do “AçaíTinto” e os requisitos da legislação para produtos seguros. O objetivo é disponibilizar conhecimentos de forma gratuita para os públicos de interesse, especialmente comunidades agroextrativistas que produzem o fruto de açaí e potenciais produtores e consumidores da bebida, agregando valor a este produto abundante na biodiversidade da Amazônia.   

Foram realizadas duas etapas do processo para a validação técnico-científica do processo artesanal de produção da bebida. Inicialmente os empreendedores João Capiberibe e Janete Capiberibe, demonstraram no Laboratório de Biologia Molecular da Embrapa Amapá, os insumos e princípios da produção artesanal de bebida fermentada de açaí. “Usamos um garrafão de 20 litros, desses que vêm com água mineral, fizemos o mosto; é assim que chamamos a mistura de polpa de açaí, água, açúcar e levedura. Em seguida, lacramos o garrafão”, recordou Capiberibe.

A pesquisadora Valeria Bezerra participou do processo, registrando e analisando parâmetros como avaliação da densidade do xarope, do mosto e da bebida finalizada, representada pelo teor de açúcar, que é expresso em  °Brix, medido pelo equipamento refratômetro e por sacarímetro. “Também fizemos avaliação da cor da bebida final, pelo equipamento colorímetro Konica Minolta”, explicou a pesquisadora, autora do manual em elaboração.

Após 23 dias de fermentação, a bebida foi finalizada pelos processos de filtração, envase em garrafa de vidro âmbar e fechamento com rolha de cortiça e lacre. A equipe conferiu a cor, aroma e sabor do fermentado de açaí.  Em seguida, como parte da atividade, foi realizada a degustação da bebida entre funcionários da Embrapa Amapá, com anotações para posterior planejamento do teste sensorial.

O trabalho é realizado sob a supervisão da pesquisadora Valeria Bezerra, doutora em Ciência dos Alimentos, e conta com atuação do supervisor de Laboratórios da Embrapa Amapá, analista Leandro Damasceno, e do assistente Raimundo Nonato Teixeira Moura. “Esta iniciativa faz parte de uma proposta mais ampla, que é uma ação de transferência de tecnologias para que comunidades agroextrativistas produtoras de açaí possam produzir a bebida para consumo próprio e também para comercialização. Nossa perspectiva é de que o manual esteja disponibilizado em nossos canais digitais no segundo semestre deste ano”, destacou Valeria Bezerra.

O AçaíTinto é a marca comercial da bebida fermentada da polpa de açaí, produzida pelo empreendimento Flor da Samaúma, localizado em Macapá (AP). De acordo com testes laboratoriais realizados pela Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza/CE), o produto apresenta características físico-químicas e sensoriais semelhantes a alguns vinhos tintos https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/82051916/fermentado-de-acai-tem-propriedades-similares-as-do-vinho-tinto). O relatório aponta que tanto os perfis físico-químicos revelam esta proximidade entre as duas bebidas, quanto a partir de análise s ensorial com 50 provadores, consumidores habituais de vinho, ficou demonstrado que há uma atitude positiva de compra do produto.

 

Dulcivânia Freitas

Jornalista – Embrapa

Startup20 Rio: governador Clécio Luís apresenta experiências sustentáveis da Amazônia para as maiores economias do mundo

O debate é uma continuidade das discussões realizadas na primeira edição do Startup20, que ocorreu em fevereiro, no Amapá

O governador do Amapá, Clécio Luís, está no Rio de Janeiro, para apresentar durante a Startup 20 e a Web Summit Rio, encontros mundiais de tecnologia e inovação, as experiências e resultados do desenvolvimento econômico sustentável no Amapá e na Amazônia para as maiores economias do planeta que compõem o G20. 

No encontro, que iniciou na noite desta segunda-feira, 15, o governador vai debater a sustentabilidade, inovação e tecnologia, baseadas nas políticas públicas para garantia de preservação ambiental. 

“A partir do encontro da Startup 20, realizado no Amapá, que foi inédito no país, fomos convidados para vir ao Rio de Janeiro mostrar que o estado virou uma vitrine de oportunidades para negócios sustentáveis, inovação e tecnologia para o mundo. E é isso que nós queremos, desenvolver o Amapá gerando emprego e renda de forma ética e sustentável”, enfatizou o governador. O debate é uma continuidade das discussões realizadas na primeira edição, que ocorreu em fevereiro, em Macapá, e teve como foco assuntos sobre o desenvolvimento verde e transições energéticas com base no potencial revolucionário da bioeconomia. 

“Ninguém mais vai discutir Amazônia, meio ambiente, desenvolvimento sustentável, proteção, inovação e crescimento, sem o Amapá, e também a própria Amazônia, nesse país e no mundo”, destacou Ingrid Barthdo, presidente da Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e organizadora do evento no Brasil.  

Nesta terça-feira, 16, o governador Clécio Luís participa do painel “Horizontes Sustentáveis: moldando o Futuro do ESG em Startups de Tecnologia e Inovação”, para debater sobre políticas de meio ambiente, responsabilidade social e governança, que envolvem o setor.  

O Amapá é um dos estados da Amazônia e do país com maior número de startups de sucesso. A empresa do Selo Amapá, Sorveteria Santa Helena, irá integrar a programação no Rio de Janeiro, apresentando a tradição e a tecnologia como pontos fundamentais para sustentação de um empreendimento na Amazônia.  

Também participam do encontro as Secretarias de Ciência e Tecnologia, Infraestrutura, Planejamento, Habitação, Comunicação e Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap). 

Startup20 Rio 

O segundo encontro do Startup20, em 2024, no Brasil, tem como sede a cidade do Rio de Janeiro, e ocorre no período até quinta-feira, 18, dentro do Web Summit Rio, que é um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo. O evento é organizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e reúne delegações dos países que fazem parte do G20. 

No Amapá, o Startup20 reuniu 19 delegações dos cinco continentes para tratar de assuntos sobre o desenvolvimento verde e sustentável, transições energéticas de acordo com a compreensão do potencial revolucionário da bioeconomia.  

Web Summit Rio 

Com expectativa de reunir cerca de 30 mil participantes, a segunda edição do Web Summit no Brasil ocorre no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro, e terá mais de 600 palestrantes. 

Considerado um dos maiores encontros de tecnologia e inovação do mundo, o evento vai reunir nomes importantes que vão da política até o setor tecnológico. Serão realizados debates em 18 trilhas temáticas. 

 

Governo do Amapá simplifica acesso aos recursos do programa ‘Minha Primeira Empresa’

Novo decreto desburocratiza acesso ao crédito de investimento, possibilitando maior alcance entre os empreendedores.

Com o objetivo de incentivar pequenos empreendedores a conquistarem o seu próprio negócio, o governador Clécio Luís, assinou o Decreto nº 2.628, que desburocratiza e facilita o acesso ao crédito de investimento do programa “Minha Primeira Empresa”. A partir do documento, os empreendedores terão a opção de escolha para o ativo fixo, destinado para estruturação do empreendimento, ou para o ativo rotativo, correspondente ao capital de giro.

A mudança é válida para os próximos editais do programa. O decreto foi assinado durante  a assinatura de dois termos para a estruturação e fortalecimento da 2ª edição da promoção do Selo Amapá, no início de abril.

A iniciativa oferece microcrédito e acompanhamento técnico para início e manutenção das atividades empreendedoras. As novidades simplificam o acesso ao crédito de investimento, tanto em relação às vagas fixadas em edital, quanto ao limite de concessão de crédito, relacionado ao capital fixo, voltado para a estrutura e o valor para investimento.

O diretor-presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez, explica que a mudança vem aperfeiçoar o decreto anterior simplificando os critérios de acesso ao investimento de crédito e ampliando oportunidades de vagas.

“A partir da mudança, as vagas fixadas nos editais por segmentos de públicos-alvo, que não forem preenchidas, poderão ser absorvidas pelos demais candidatos concorrentes, de acordo com a ordem de classificação e pontuação. O limite de percentual permite que o empreendedor acesse apenas o que precisa, capital de giro ou capital fixo”, ressalta o diretor-presidente.

Como funcionava antes

As mudanças têm impacto para o pequeno empreendedor, pois simplificam o acesso ao programa e oportuniza mais pessoas. Anteriormente, era estabelecido um número de vagas para cada segmento:

  • Empreendedores de programas sociais;
  • Universitários empreendedores e multissetorial;
  • E vagas abertas para o público geral.

Caso não fosse preenchido o quantitativo de cada modalidade, antes, o programa perdia a aplicabilidade do investimento. Na prática, se eram 10 vagas disponíveis, e apenas quatro eram preenchidas, as outras seis se perdiam por ficarem dentro da modalidade. Com a mudança, essa perda não vai mais acontecer porque as vagas serão absorvidas.

O limite de concessão de crédito é de R$ 100 mil, sendo que o aporte do financiamento poderá ser para capital de giro ou fixo independente de percentual. O segundo benefício concedido neste último decreto, é que a partir de agora deixou de ser obrigatório que o participante apresente, na proposta, pedido para capital fixo.

A maioria dos pequenos empreendedores já possui estrutura do seu próprio negócio e buscam, no financiamento, capital inicial para avançar. Com as mudanças, o empreendedor poderá fazer a opção só para capital de giro ou só para capital fixo, a mudança ocorre para que o trabalhador tenha a opção de acessar só aquilo que ele precisa, sem limites de percentuais.

Minha Primeira Empresa

O programa é uma política pública indutora da geração de pequenos empreendimentos produtivos como instrumento de fomento às ações empreendedoras, promovendo impactos econômicos no ambiente de negócios amapaense através da criação de novas empresas, gerando emprego e renda, promovendo inclusão social e a melhoria na qualidade de vida.

Selo Amapá: sucesso de empreendimento amapaense há 56 anos será apresentado durante Web Summit do Startup20, no Rio de Janeiro

Empresária Karla Gonçalves diz que Selo Amapá trouxe ainda mais visibilidade e reconhecimento

Um caso de sucesso que une tradição e modernidade será a representante do Amapá no Web Summit do Startup20, que acontecerá de 15 a 18 de abril, no Rio de Janeiro. Há 56 anos no mercado, a Sorveteria Santa Helena faz parte dos mais de mil empreendimentos que possuem o Selo Amapá, certificado pelo Governo do Estado.

A certificação é feita pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá), que qualifica empresas e promove os produtos locais e que cumprem requisitos legais para o funcionamento das atividades empresariais.

A empresária Karla Gonçalves, responsável pela sorveteria, foi apresentada durante o encontro do Startup20, que ocorreu em fevereiro no Amapá. Agora, ela representará o estado novamente e vê a oportunidade com muita responsabilidade.

“É uma empresa tradicional e familiar que já está na terceira geração. Termos sido escolhidos para estar lá é grandioso. As expectativas são muito grandes e, claro, as melhores possíveis. No evento que houve no Amapá nos deu outra leitura, inclusive para outros mercados”, diz Karla.Selo Amapá

A empresária destaca, ainda, a importância de políticas de valorização do mercado local, como propõe o Selo Amapá. Segundo Karla, a certificação trouxe ainda mais visibilidade e reconhecimento ao empreendimento.

“A gente nunca imagina onde pode chegar. Que tudo isso que o Selo trouxe para nós e para outras empresas incentive mais empreendimentos a aderirem à certificação. Só estar aqui não é suficiente, é possível sonhar alto, sonhar em ganhar o mundo”, celebra.

Startup20

Em fevereiro, o Amapá sediou o maior encontro de Startups do mundo, reunindo as maiores economias no coração da Amazônia para debater economia verde, sustentabilidade e desenvolvimento tecnológico, sendo uma prévia do encontro que ocorre na próxima semana,  no Rio de Janeiro.

Durante o encontro, estarão na capital fluminense representantes de startups, agentes públicos, setor privado e referências de inovação em todo o mundo, que irão participar de painéis sobre inovação e empreendedorismo, além de visitas técnicas a hubs de inovação, universidades e centros de pesquisa.

Sebrae promove Palestra Marketing Digital para Campanhas com especialista em comunicação política

O evento é voltado para empresas de comunicação e marketing, profissionais de comunicação, social mídia e publicidade ou que desejam atuar no cenário político

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae), promove Palestra Show – Marketing Digital para Campanhas: ‘Redes Sociais e o Caminho para o voto’, ministrada pelo estrategista digital e especialista em comunicação política, Marcello Natale. O objetivo é contribuir de forma relevante com iniciativas empreendedoras à promoção e aos processos de campanhas, por meio da utilização das ferramentas do marketing digital e da comunicação assertiva. A palestra acontece na sede da instituição, no Auditório Campos do Laguinho, na terça, 9 de abril, às 19h.

“A ação inovadora realizada pelo Sebrae, proporciona que agências de comunicação e profissionais da área de marketing, publicidade e propaganda, relações

públicas, jornalismo, assessoria de imprensa, assessoria parlamentar, advogados, administradores e demais profissionais tenham uma oportunidade de aperfeiçoar seus conhecimentos na área de marketing digital para atuar no cenário político e eleitoral”, destaca o gerente da Unidade de Educação Empreendedora do Sebrae no Amapá (UEE), Maikon Richardson.

Palestrante

O palestrante é estrategista digital e especialista em comunicação política, lidera equipes em campanhas eleitorais pelo Brasil desde 2012. Com experiência em mais de 120 equipes, coordenou projetos de mídia paga e planejamento digital em agências de propaganda, além de ser sócio na agência Bn3 – Marketing Baseado em Números, organizador do COMPOL BRASIL e fundador do Clube do Carteiro, contribui ativamente para o cenário político brasileiro.

Investimento

Os ingressos podem ser adquiridos na sede da instituição, na Unidade de Educação Empreendedora (UEE), na Secretaria de Cursos, localizada à Avenida Padre Manoel da Nóbrega, 415, Laguinho  ou na Loja Online do Sebrae no Amapá. O investimento para participar da palestra será de R$ 50 reais e as vagas são limitadas.

Coordenação

A Palestra Marketing Digital para Campanhas: ‘Redes Sociais e o Caminho para o voto’, é coordenada pelo gerente da Unidade de Educação Empreendedora (UEE), Maikon Richardson; e pela coordenadora e analista, Nelma Pires.

 

Sebrae no Amapá/Unidade de Marketing e Comunicação

‘É impossível inovar sem incorporar a diversidade’, afirma presidente da Central das Favelas durante o Startup Day no Amapá

Alzira Nogueira reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais no evento realizado pelo Sebrae com apoio do Governo do Estado.

A necessidade de promover mudanças culturais na estrutura das startups e nas políticas públicas para incluir atores sociais nos processos de inovação foi o tema debatido durante o painel “O Poder de Inclusão e Inovação”, realizado dentro da programação do Startup Day, neste sábado, 16, na sede dos Magistrados. O evento é promovido pelo Sebrae-AP, com o apoio do Governo do Estado.

Uma das especialistas que palestrou foi a presidente da Central das Favelas do Amapá (Cufa-AP), Alzira Nogueira, de 51 anos, que reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais.

“Precisamos promover mudanças culturais nas estruturas das organizações das startups e nas políticas públicas para incluir os atores sociais dentro desses processos de inovação. É impossível inovar sem incorporar a diversidade. A experiência dos diferentes sujeitos, as narrativas e visão do mundo são essenciais para a construção de inovação e processos disruptivos dentro das organizações. Isso é mais do que meramente cota racial, mas é mudar a perspectiva ética”, pontuou a Alzira.

O diálogo da inclusão deve ser pautado na educação empresarial, principalmente para construir o discurso baseado na empatia, no respeito à diversidade e à inclusão.

“Para promover inovação com inclusão, os processos educativos são fundamentais, com letramento em gênero, letramento em toda a comunidade LGBT, educação empresarial com o foco na diversidade”, destacou a presidente da Cufa.

Incentivo aos jovens

O Startup Day oportunizou a troca de experiências e incentivos dos jovens que participaram em caravana, como foi o caso da estudante Amanda Letícia, de 14 anos, da Escola de Gestão Compartilhada Professora Risalva Freitas do Amaral, que desenvolve há um ano, o projeto de sustentabilidade no ambiente escolar.

“No projeto ‘Ensino da Física descobrindo o universo da sustentabilidade’, usamos os materiais recicláveis para deixar os alunos de ensino fundamental com uma base de física e gastronomia, como forma de melhorar o aprendizado e gerar oportunidades de participar de eventos como campeonatos e olimpíadas”, explicou Amanda.

Outro jovem da mesma escola é Wallace Silva, de 17 anos, que é entusiasta da tecnologia e inovação. E que em breve vai participar das Olimpíadas de Robótica, dentro e fora do estado.

“Nosso projeto já tem dois anos e é sobre robótica educacional, porque o futuro do mundo é atrelado a tecnologia. Mostramos aos alunos como funciona a questão da computação para despertar o pensamento crítico deles e tentar achar a solução com o teor tecnológico, como por exemplo a reciclagem de materiais eletrônicos para construir protótipos para ser apresentado em feiras e torneios robóticos”, contou o estudante.

Startup Day 2024

É um evento realizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) em parceria com o Governo do Estado, Comunidade Tucuju Valley, Rede Amazônica, Amapatec, Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Prefeitura Municipal de Santana e o Instituto Federal do Amapá (Ifap).

O evento promove negócios inovadores, viabiliza networking com especialistas do ecossistema de inovação e estimula o surgimento de mais startups no Amapá. A programação realizada neste sábado, 16, aconteceu de forma simultânea em todos os estados do Brasil e Distrito Federal.

‘Estamos no coração da Amazônia, usamos a biotecnologia como pilar inovador’, diz executiva no Startup Day 2024

Evento realizado pelo Sebrae, com apoio do Governo do Amapá, destacou investimentos em pesquisa baseados na bioeconomia.

“Estamos no coração da Amazônia e, com isso utilizamos a biotecnologia como um pilar inovador”, destacou Ericka Bezerra, executiva da Associação Amapaense de Tecnologia (Amapatec), ao palestrar durante o  Startup Day 2024, realizado neste sábado, 16, em Macapá.

A programação, promovida pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com o apoio do Governo do Estado, ocorreu simultaneamente em todo o Brasil. No Amapá, o encontro proporcionou debates sobre o desenvolvimento sustentável na Região Amazônica, alinhado ao desenvolvimento sustentável.

A empreendedora relembrou que o Amapá é um dos estados mais preservados do país, o que contribui para a produção com matéria-prima natural, unindo sustentabilidade e economia.

“Discutir esse assunto fortalece ainda mais o debate, pois conecta e integra atores fundamentais da nossa área. Essa oportunidade de falar de tecnologia é um momento de transformar e criar novos negócios que, posteriormente, viram uma startup”, afirmou Ericka.

Especialistas do setor compartilharam diferentes visões sobre o tema, destacando incentivos e investimentos em pesquisa e empreendedorismo baseado na bioeconomia. Além disso, foram discutidas estratégias para promover a inserção de comunidades locais em pesquisas inovadoras.

“Pesquisas para essa área geram, além de emprego e renda para a população, novos horizontes para um futuro socialmente econômico no Amapá. Discutir sobre hubs de inovação, que fazem parte do Plano de Governo, é uma oportunidade em que várias instituições de ensino terão para mostrar seus projetos e perspectivas no setor tecnológico”, destacou o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Edvan Andrade.

Startup Day

No Amapá, mais de 800 pessoas participaram do evento que reuniu palestrantes de diversos estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Pará, Amazonas e Rio Grande do Sul, para discutir investimentos, políticas sociais e ambientais na região Amazônica e ideias inovadoras na área da tecnologia.

Os temas voltam a ser debatidos após o Startup20, realizado em fevereiro, que tratou o cenário econômico das startups com representantes das maiores economias do mundo, realizado pela Associação Brasileira de Startups em parceria com o Governo do Estado e o Sebrae.

Governador Clécio Luís reúne com executivos de empresa chinesa automobilística interessados em investir no Amapá

Governador Clécio Luís recebeu o grupo empresarial neste sábado, 16

O governador Clécio Luís se reuniu na manhã deste sábado, 16, no Palácio do Setentrião, com empresários chineses para discutir futuros investimentos para o Amapá, que podem resultar na instalação de uma fábrica de automóveis, fortalecendo a política econômica proposta no Plano de Governo da gestão, para a geração de emprego e renda no estado.

Com uma visão de futuro, um dos atrativos para o grupo empresarial é a localização estratégica do Amapá em relação ao deslocamento hidroviário, além do estado ser o mais preservado do país, que vai de encontro com a natureza dos investimentos da empresa, que é a fabricação de carros elétricos.

“Nós temos o interesse em ter empresas investindo no Amapá, nosso objetivo é construir um ecossistema que gere emprego e renda para a nossa população. Sabemos das nossas potencialidades e agora vamos criar as alternativas para que o grupo empresarial possa investir no estado. Com o capital externo, vem junto uma cadeia de serviços e oportunidades para a comunidade”, destacou o governador.

Os investidores apresentaram a dinâmica da empresa, os possíveis ativos econômicos e ainda conversaram sobre como o Estado pode criar alternativas para atrair a parceria internacional. A reunião também teve a participação da Assembleia Legislativa, que foi representada pelo deputado estadual, Júnior Favacho.

A montadora chinesa ainda não entrou no mercado brasileiro mas tem a intenção de iniciar os investimentos ainda este ano. Um dos pontos da empresa é mostrar qualidade e provar que os modelos podem atender qualquer mercado.

“O Brasil é um dos mercados que nos atrai muito por ser grande e diversificado. Já o Amapá em específico, nos coloca como uma empresa que atenderá as demandas globais, como investir em áreas com economia verde, alinhando desenvolvimento e preservação ambiental”, disse o executivo sênior da empresa GAC Motor, Alex Zhou.

No encontro também ficou definido que será criada uma equipe do Governo do Amapá, que irá tratar dos detalhes administrativos para um possível investimento da empresa no Estado.

Sebrae realiza programação para celebração do Dia Internacional da Mulher

A Semana da Mulher Empreendedora visa valorizar empresárias amapaenses, promover geração de negócios e fortalecer o empreendedorismo e a liderança feminina

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) promove a Semana da Mulher Empreendedora, evento de celebração do Dia Internacional da Mulher. A programação conta com Showroom de empresas, palestras, espaço kids, momento de networking e happy hour. As inscrições são gratuitas e devem ser pelo link https://ap.loja.sebrae.com.br/semana-da-mulher-empreendedora-123177896. O evento acontece na sede da instituição, nesta quinta e sexta-feira, 7 e 8 de março, das 9h às 18h.

A gestora do Projeto Sebrae Delas, Rejane Reis, destaca o empreendedorismo feminino como uma forma de impulsionar a economia e promover igualdade de gênero no setor empresarial. Rejane Reis, também ressalta o evento como uma oportunidade de celebrar histórias de vida, negócios e mulheres empresárias.

“O empreendedorismo feminino está crescendo, as mulheres estão investindo cada vez mais em negócios próprios, obtendo renda e gerando empregos. Segundo pesquisas do Sebrae, em 2022, o Brasil atingiu a marca histórica de 10,3 milhões de empreendedoras atuantes, o que é maravilhoso, tanto para a economia quanto para o empoderamento profissional e pessoal de diversas mulheres”, conta a gestora Rejane Reis.

Para a analista da Unidade de Atendimento e Relacionamento do Sebrae (UAR), Lailla Oliveira, o fortalecimento de negócios liderados por mulheres é de grande importância, e investir na inclusão, tratativas, orientações, junto ao atendimento do Sebrae, é crucial.

“O empreendedorismo feminino é um importante aliado na luta de muitas mulheres e acima de tudo é algo transformador. O evento da Semana da Mulher é um misto de valorização, reconhecimento, geração de oportunidades e negócios, além de trocas de conhecimentos, experiências e de inspirações”, disse a analista de atendimento, Laila Oliveira.

Showroom

O Showroom Empreende Mulher terá a participação de 13 empresárias e colaboradoras (funcionárias, terceirizadas e estagiárias) do Sebrae no Amapá. A iniciativa busca valorizar, apoiar e incentivar atividades empresariais e promover a divulgação de marca.

Cine

Para promover a inclusão e participação de mães empreendedoras na Semana da Mulher, o Sebrae irá proporcionar um Espaço Kids com monitoramento, para que as empresárias possam gerar negócios enquanto os filhos se divertem em uma experiência de cinema com outras crianças, no conforto de um espaço pensado exclusivamente para eles.

O Cine Kids é destinado para crianças de 4 a 8 anos, com limite de duas crianças por participante. O espaço faz parte da programação de quinta-feira (7), e irá funcionar das 15h às 18h, por ordem de chegada.

Projetos

A Semana da Mulher Empreendedora é uma colaboração entre o Projeto Sebrae Delas, Projeto Atendimento Territorial e pela Central de Soluções de Mercado e Sustentabilidade, com a finalidade de integrar diversos setores e promover uma experiência completa para as empreendedoras.

O Sebrae Delas é um projeto que busca incentivar, valorizar e acelerar a jornada de mulheres que empreendem ou desejam empreender. O Projeto Atendimento Territorial atua na prestação de atendimento especializado, soluções inteligentes e com foco em relacionamento para geração de valor aos pequenos negócios e potenciais empresários.

A Central de Soluções busca trabalhar ações de mercado e promoção da competividade e sustentabilidade, por meio de eventos estratégicos, negociações e inovação de processos para os pequenos negócios.

Coordenação

 A Semana da Mulher Empreendedora é coordenada pela Unidade de Atendimento e Relacionamento, Unidade de Educação Empreendedora e Unidade de Soluções Inovadoras e Competitivas.

Programação

Data: 7 de março de 2024 – Quinta-Feira

Hora: 9h às 16h

Local: Hall de Entrada do Sebrae no Amapá

Showroom Empreende Mulher – Exposição e comercialização de produtos e serviços com empreendedoras do Sebrae no Amapá

Hora: 14h30 às 16h

Local:  Auditório Campos do Laguinho

Ciclo de Palestras – Mundo Mulher

Hora: 14h30 – Palestra “Como a autoestima impacta nos negócios”, ministrada por Carla Ramos, psicóloga e CEO do Instituto Ramos Psicologia e Educação

Hora: 15h10 – Palestra “O poder de ser mais você”, ministrada por Cacau Guimarães, administradora, coach de vida plena e CEO do Instituto Mente e Coração

Hora: 16h – Palestra “Tire suas dúvidas do armário e vista a elegância”, ministrada por Andriele Vujanski, estrategista de imagem, personal stylist e CEO da Andriele Vujanski Imagem Pessoal

Hora: 17h

Local:  Sala do Conhecimento

Networking e Happy Hour Entre Elas

Momento de Interação e oportunidade de parcerias

Data: 8 de março de 2024 – Sexta-Feira

Hora: 9h às 16h

Local: Hall de Entrada do Sebrae no Amapá

Showroom Empreende Mulher – Exposição e comercialização de produtos e serviços com empreendedoras do Sebrae no Amapá.

Sebrae no Amapá/Unidade de Marketing e Comunicação

‘Viemos compartilhar tecnologias financeiras’, conta empreendedora de Omã, país árabe que participa do Startup20 no Amapá

Ayaman Al Harasi veio do oriente médio para apresentar inteligência artificial que podem ser implementadas por outras startups.


A empreendedora do país árabe Omã, Ayaman Al Harasi, faz parte de uma das 19 delegações estrangeiras que estão no Amapá para o Startup20, maior evento internacional de inovação e tecnologia. Até segunda-feira, 26, o encontro reúne 85% do Produto Interno Bruto mundial no coração da Amazônia.

O evento, que apresenta as potencialidades do Amapá para o mundo, é realizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups), em parceria com o Governo do Estado e o Sebrae-AP.

Ayaman é presidente da Data Bridge, uma empresa de tecnologia em Omã, no oriente médio, que trabalha com pesquisa, inovação e tecnologias financeira e economicamente viáveis. Neste sábado, 24, a empreendedora vai apresentar ferramentas que podem auxiliar outros empreendimentos.

“Quero compartilhar conhecimento sobre inteligência artificial, consumo de redes sociais e realidade virtual. Vamos apresentar uma ferramenta que poderá ser utilizada nas startups, inclusive do Amapá”, aponta Ayaman.

Além de Omã, também estão presentes representantes da Índia, Alemanha, Arábia Saudita, Bangladesh, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Indonésia, Portugal, Suíça, Rússia, Turquia, União Africana, Austrália, Itália, Japão e África do Sul.

O evento também conta com o Pavilhão da Bioeconomia, com 93 estandes de startups, artesãos e empreendedores. O local reúne produtos alimentícios, como biscoito, acaí, artesanato e até painéis solares. São empresas certificadas pelo “Selo Amapá”, iniciativa do Governo que identifica e fortalece a produção do estado e negócios selecionados pelo Sebrae-AP.

Destaque em inovação

O Amapá foi escolhido para sediar o evento pelo destaque na expansão das startups. Até 2022, o estado registrou 41 empreendimentos deste tipo em atividade, com geração de 500 empregos diretos e indiretos, de acordo com a pesquisa ‘Cenários das Startups no Amapá’, realizada pelo Sebrae.

O estudo mostra, ainda, que 54% das startups em atividade no estado foram iniciadas em 2022. Isso aponta para um cenário com empreendimentos novos, iniciando o processo de consolidação no mercado. De acordo com a Abstartups, Macapá é a segunda cidade com mais negócios inovadores no Norte do Brasil, atrás apenas de Manaus.

VEJA AQUI A PROGRAMAÇÃO DA STARTUP20 NO AMAPÁ

Startup20 no Amapá: dança tradicional indígena e batuque do marabaixo encantam delegações das maiores potências do mundo

Vários países puderam conhecer a riqueza da cultura amapaense

A dança e a música histórica dos povos indígenas do Parque do Tumucumaque e do marabaixo dos remanescentes quilombolas mostraram a força das raízes do Amapá ao mundo, na abertura oficial do Startup20 no estado, o único da Amazônia a receber o encontro internacional. A mistura de passado e futuro encantou e entusiasmou as delegações das maiores potências econômicas mundiais nesta sexta-feira, 23, durante as apresentações culturais.

Autoridades e representantes de várias nações puderam conhecer a riqueza da cultura amapaense com o grupo de dança Wayana Aparai e os grupos de marabaixo Raimundo Ladislau e Raízes da Favela, acompanhados pela banda Negro de Nós.

Os indígenas do Wayana Aparai encantaram o público ao entrar entre os convidados, entoando o som e fazendo os passos típicos das danças tradicionais realizadas nas aldeias. O grupo fala a língua materna de tronco linguístico Karibe.

Eles vivem na margem do Rio Paru de Leste, localizados na terra indígena do Parque do Tumucumaque, e Rio Paru d’Este, no Sul do Amapá e extremo do Norte do Pará, já na fronteira do Brasil com o Suriname.

FOTOS: confira como foi a abertura do Startup20 no Amapá, único estado da Amazônia a receber a reunião do G20

O grupo indígena apresentou as expressões e danças tradicionais respeitando seus ancestrais, mantendo a cultura de seus povos viva e sendo repassada através de gerações.

O americano e especialista em Desenvolvimento de Negócios, Arthur Martirosian, ficou encantado com os grupos indígenas e de marabaixo e planeja voltar e viajar pela Amazônia para conhecer ainda mais o Amapá, e o desenvolvimento sustentável que vem mostrando ao mundo.

“É realmente incrível como podemos alinhar a tecnologia e inovação com a cultura de diferentes países. O Brasil possui todos os tipos de pessoas, e isso é fascinante! Espero conseguir voltar aqui, e poder viajar pelo Rio Amazonas e conhecer as lindas florestas”, contou animado, Martirosian.

Os grupos de marabaixo Raimundo Ladislau e Raízes da Favela, acompanhados pela banda Negro de Nós, não deixaram ninguém ficar parado. As saias floridas e rodopiantes tomaram conta da cerimônia de abertura do Startup20 e apresentaram a expressão cultural repleta de resistência e significado ao mundo.

Músicas como “Sacode a Saia Morena” e “Rosa Branca Açucena” fizeram os estrangeiros improvisarem passos ao som das caixas de marabaixo. Além disso, delegados e convidados também puderam se afeiçoar ao ritmo contagiante.

Para o analista de Inovação que veio do estado de Rondônia, Rangel Miranda, a cultura afro-amapaense é rica demais e precisa ser preservada por gerações.

“Essa conexão que o ritmo faz com as pessoas, independentemente de qual parte do mundo é, mostra como o Amapá é rico em expressões artísticas. Hoje, este estado é o berço da inovação, e este momento singular marca a história cultural e tecnológica”, afirmou Rangel.

Confira a programação cultural do Startup20 no Amapá:

Sábado, 24

  • 10h30 – Apresentação de Cley Lunna durante o coffee break
  • 12h30 – Apresentação de Brenda Melo durante almoço
  • 15h30 – Apresentação do grupo de dança Afro Baraká e João Amorim durante o coffee break

Domingo, 25

  • 10h30 – Apresentação de Deize Pinheiro e grupo de dança Afro Baraká no coffee break
  • 12h30 – Apresentação de Ariel Moura e grupo de dança Afro Baraká no almoço
  • 15h30 – Apresentação do grupo Poetas Azuis e grupo de dança Afro Baraká e Waiana Apalai no coffee break.

Startup20 

O Amapá é sede do maior evento de inovação e tecnologia do mundo. O encontro internacional, inédito no Brasil, reúne autoridades e representantes de vários países para debater alternativas inovadoras para o planeta e é uma pré-COP30 para o estado, candidato a receber eventos da Conferência do Clima, da Organização Mundial das Nações Unidas (ONU), que será no Pará em 2025.

A iniciativa global, que teve sua primeira edição na Índia, faz parte das ações do Grupo de Engajamento Startup 20, criado pelo G20, organização das maiores economias do mundo, que conta também com outras nações da União Europeia e Africana.

A cerimônia de abertura recebeu a presença de várias autoridades, entre elas, o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes; o senador Randolfe Rodrigues; o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), desembargador Mário Mazurek; procurador-geral de Justiça do Ministério Público Estadual, Paulo Celso Ramos; a deputada estadual, Edna Auzier; a presidente da Abstartup, Ingrid Barthdo; o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-AP, Josiel Alcolumbre e a diretora-superintendente do Sebrae-AP, Alcilene Cavalcanti.

‘O Amapá é estratégico para expansão dos negócios inovadores na Amazônia’, aponta diretora-executiva da Associação Brasileira de Startups

Potencialidades ambientais do Amapá foram outro fator decisivo para a escolha do estado como sede

A partir desta sexta-feira, 23, o Amapá é sede do maior evento internacional de inovação e tecnologia, o Startup 20, realizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups), em parceria com o Governo do Amapá e o Sebrae. O potencial de empreendedorismo e as políticas de desenvolvimento sustentável do estado amazônico foram fatores decisivos para a escolha do local do evento, que, até segunda-feira, 26, reúne 85% do Produto Interno Bruto mundial.

VEJA AQUI A PROGRAMAÇÃO DA STARTUP20

As startups são empreendimentos transformadores, com impacto social e que solucionam problemas. Até 2022, o Amapá registrou 41 empreendimentos deste tipo em atividade, com geração de 500 empregos diretos e indiretos, de acordo com a pesquisa ‘Cenários das Startups no Amapá’, realizada pelo Sebrae. A diretora-executiva da Abstartups, Mariane Takahashi, destaca a força amapaense no cenário de negócios inovadores.

‘O Amapá é estratégico para fortalecer a expansão dos negócios inovadores em toda a região amazônica e, para nós, abranger a Amazônia é muito importante’, pontua Mariane.

Mais inovação

A pesquisa aponta, ainda, que 54% das startups em atividade no estado foram iniciadas em 2022. Isso aponta para um cenário com empreendimentos novos, iniciando o processo de consolidação no mercado. De acordo com a Abstartups, Macapá é a segunda cidade com mais negócios inovadores no Norte do Brasil, atrás apenas de Manaus.

“O Amapá foi escolhido a dedo para sediar esse evento porque possui startups extremamente organizadas e engajadas por profissionais que vêm desenvolvendo um trabalho fenomenal, mostrando como o empreendedor brasileiro é brilhante”, frisou a presidente da entidade, Ingrid Barth.

Startup20 no Amapá

O Amapá é sede do maior evento de inovação e tecnologia do mundo, o Startup20, promovido pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) em parceria com o Governo do Estado e o Sebrae. O evento internacional, inédito no Brasil, reúne autoridades e representantes de vários países para debater alternativas inovadoras para o planeta. A programação contará com painéis, palestras, debates e visitas técnicas até segunda-feira, 26.

Em 2023, durante a 52ª Expofeira do Amapá, o Governo do Estado, que desenvolve políticas públicas de incentivo à inovação, empreendedorismo e a bioeconomia, assinou uma Carta de Intenção que formalizou a realização, em solo amapaense, do encontro que abre oficialmente uma série de eventos do Startup20, que ocorrerão no país, durante o ano.

A iniciativa global, que teve sua primeira edição na Índia, faz parte das ações do Grupo de Engajamento Startup 20, criado pelo G20, organização das maiores economias do mundo, que conta também com outras nações da União Europeia e Africana.

Sebrae e Apex firmam parceria para fomentar exportação de pequenos negócios do Amapá em 2024

O Exporta Mais Brasil é um programa itinerante com foco em capacitar empresas para exportação de produtos e conectar empresários com possíveis compradores


O Serviço de Apoio às Micro Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), firmam parceria para a realização da primeira edição do Exporta Mais Brasil no estado do Amapá. O objetivo é fortalecer o atendimento e promover capacitação de pequenos negócios para inserção no mercado internacional. A reunião técnica sobre o programa aconteceu nesta quinta-feira (22), na sala de Reunião do Conselho Deliberativo do Sebrae, das 10h às 11h30.

Para a diretora superintendente do Sebrae no Amapá, Alcilene Cavalcante, o programa é uma oportunidade para que empreendedores amapaenses consigam crescer em larga escala.

“A edição que irá ocorrer no Amapá vai ser focada em frutas e derivados, então é um setor no qual somos bem desenvolvidos e possuímos diversas empresas de destaque. Será um evento com oportunidades de rodadas de negócios, para apresentar marcas, fazer networking, capacitar empreendedores para exportar produtos e criar relação com compradores internacionais”, relatou a superintendente Alcilene Cavalcante.

O assessor da presidência da ApexBrasil, Pablo Lira, explica mais sobre o evento e destaca a importância de atrair olhares para o norte e o Amapá. “O Exporta Mais 2024 visa contemplar todos os estados do Brasil que não participaram da edição de 2023. Nosso foco com essa visita é mostrar que o Norte e o Nordeste estão tendo um olhar diferenciado por parte da Apex, nós queremos criar e viabilizar estratégias de exportação para essas regiões e aumentar o saldo da balança comercial dos estados contemplados. Para o Amapá, o objetivo é também promover a valorização dos produtos naturais, de frutas e derivados”, contou o assessor Pablo Lira.

Programa

O Exporta Mais é um programa criado pela ApexBrasil, com o objetivo de conectar o comércio exterior a empreendedores de todo o país. O Exporta Mais busca uma aproximação ativa com todas as regiões do Brasil, para potencializar atividades de exportação. Através do programa, empresas de diferentes setores produtivos participam e realizam reuniões com compradores internacionais, que vêm ao Brasil em busca de produtos e serviços ligados a setores de nicho.

Na edição de 2023, a Apex contou com o apoio de entidades setoriais, incluindo o Sebrae Nacional. Os resultados da edição impactaram positivamente no crescimento de diversas áreas empresariais, ao longo das 13 rodadas do Exporta Mais Brasil, o programa arrecadou R$ 275 milhões em negócios gerados a partir de 3.496 reuniões e contou com a presença de 143 compradores nacionais e internacionais de 44 países.

Rodadas

Confira os setores e os estados que devem receber as rodadas do Exporta Mais Brasil em 2024, com datas a confirmar. Para mais informações acesse o site oficial do programa no link https://apexbrasil.com.br/content/apexbrasil_landingpages/en/exporta-mais-brasil.html.

Setores: Frutas e derivados (Amapá/AP); Couros e curtumes (Maranhão/MA); Alimentos e bebidas/saúde e bem-estar (Alagoas/AL); Moda (Ceará/CE); Materiais de Construção (Santa Catarina/SC); Bebidas (Tocantins/TO); Mel e conservas (Piauí/PI); Manejo Florestal Sustentável (Mato Grosso/MT); Ingredientes para Cosméticos (Amazonas/AM); Insumos Agropecuários (Mato Grosso do Sul/MS); Chocolate (Bahia/BA); Moda Praia (Rio Grande do Norte/RN); Moda, Higiene e Cosméticos (Sergipe/SE); Cereais, Oleaginosas e derivados (Roraima/RR); e Exporta Mais Amazônia (Pará/PA).

Reunião

A reunião técnica sobre o Exporta Mais Brasil 2024 contou com a presença da diretora superintendente do Sebrae no Amapá, Alcilene Cavalcante; diretor do escritório da região Norte da Apex, Essio Lanfredi; assessor da presidência da ApexBrasil, Pablo Lira; gerente da Unidade de Soluções Inovadoras e Competitivas do Sebrae no Amapá (Unic), Bruno Castro; assessora técnica da diretoria do Sebrae no Amapá, Isana Alencar; e Fabrício Penafort, Larissa Diniz e Fabrício de Carvalho, da Secretaria de Estado de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Secricomex).

Sebrae no Amapá-Unidade de Marketing e Comunicação

Sebrae e Governo apresentam Pavilhão de Bioeconomia do Startup20

Expositores conhecem estrutura física e as oportunidades de negócios do Pavilhão da Bioeconomia do maior evento de inovação e tecnologia do mundo

A superintendente do Sebrae, Alcilene Cavalcante, a diretora técnica, Suelem Amoras, e equipe da Unidade de Soluções Inovadoras (Unic), acompanhados da equipe do Governo do Estado (GEA) e da Associação Brasileira de Startups (ABStartup) apresentaram, na sede do Sebrae, nesta terça-feira (20), às 16h, o Pavilhão da Bioeconomia, aos expositores de produtos, serviços e startups do Amapá que participarão do Startup20. O evento acontece no período de 23 a 26 de fevereiro, na sede do Sebrae, com a presença de delegações de 19 países dos cinco continentes.

“A partir de sexta-feira, o Amapá irá sediar o encontro de Startups do G20. Vamos receber aproximadamente 400 representantes de diversos cantos do mundo, empresas nacionais, internacionais, autoridades com influência global e nacional, que estarão participando de debates sobre startup, inteligência artificial, ecossistemas e tecnologia”, declarou a superintendente Alcilene Cavalcante.

Pavilhão

Os expositores receberam informações sobre o evento e tiveram acesso a orientações para uso dos espaços. No Pavilhão, haverá 93 estandes para startups, empresas certificadas pelo Selo Amapá, empreendedores do ramo de artesanatos, empresas de manejo florestal e batedeiras de açaí.

Na ocasião, os expositores realizaram visita técnica à estrutura do Pavilhão de Bioeconomia instalada na sede do Sebrae. Entre os expositores, está Mapige Gemaque, grupo que reúne 18 artesãos que vão apresentar produções indígenas e quilombolas dos municípios de Oiapoque, Macapá e Mazagão.

BactoLac

A empresa BactoLac será uma das expositoras no evento, o empreendimento surgiu com a proposta de isolar e desenvolver probióticos a partir de microrganismos autóctones que promovem a melhoria da imunidade, da resistência contra patógenos, melhor absorção de nutrientes e redução da taxa de conversão alimentar na produção de peixes nativos como o tambaqui. O CEO da BactoLac, Antônio Carlos Freitas, relata as expectativas sobre o evento.

“Esse evento traz uma grande visibilidade para o estado do Amapá, para a Amazônia e principalmente para as startups amapaenses. A BactoLac vai estar com um estande em parceria com o Sebrae e a ABStartup. Nosso objetivo é demonstrar o que estamos produzindo de tecnologia para novos investidores, e destacar a tecnologia de ponta desenvolvida na região norte do Brasil”, contou o CEO Antônio Carlos Freitas.

AmazTrace

A AmazTrace é uma AgTech que fornece todo o espectro de ferramentas e soluções para permitir que cadeias de suprimentos completas rastreiem produtos, com o objetivo de agregar valor nas produções da Amazônia, por meio da garantia de certificação de origem rastreável. O CEO da AmazTrace, Victor Monteiro, destaca o evento como uma grande oportunidade para a empresa e para o setor de inovação sustentável no Amapá.

“É um evento de grande importância pois oportuniza visibilidade a todas as empresas do norte e mostra que conseguimos fazer tecnologia de forma sustentável, com bioeconomia e com valor agregado. A nossa expectativa é alavancar a empresa, através das oportunidades de investimento internacional e tornar a AmazTrace uma startup referência tanto no estado do Amapá quanto no aspecto global”, contou o CEO Victor Monteiro.

Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação:

‘Mostramos a potência que é o Carnaval do Amapá’, celebra governador na abertura do desfile das escolas de samba

Governador Clécio Luís celebrou as escolas de samba na Avenida Ivaldo Veras

No Carnaval 2024 – Amapá 80 Anos, o governador Clécio Luís celebrou na pista a primeira noite de desfiles das escolas de samba do Amapá na sexta-feira, 9. Para o gestor, o investimento público reconhece e evidencia a festa por sua grandiosidade cultural, artística, econômica e histórica.

“Neste fim de semana, a Avenida Ivaldo Veras é o berço da alegria, da felicidade, de um espetáculo maravilhoso. Mostramos a potência que é o Carnaval do Amapá, que segue sendo um dos melhores do Brasil”, destacou Clécio.

O desfile no Sambódromo de Macapá é promovido pela Liga Independente das Escolas de Samba do Amapá (Liesap) em parceria com Governo do Estado, senador Davi Alcolumbre e Sebrae.

Uma das maiores festas do país, o Carnaval integra a economia criativa, envolvendo setores como a gastronomia, a indústria têxtil e os artistas. A cada R$ 1 investido, a expectativa é de R$ 4 a R$ 7 de retorno para o estado, em impostos, emprego e renda.

Para as festas carnavalescas em todo o estado, o Governo mobilizou as forças de segurança, com mais de 2,4 mil agentes e equipamentos tecnológicos. Também houve reforço da assistência em saúde, com mais equipes do Hospital de Emergências (HE) de Macapá e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); além de trabalhar com ambulâncias de suporte avançado e ponto fixo de saúde.

“O Carnaval tem uma cadeia produtiva gigantesca, com muita gente empreendendo, desde a preparação do desfile até hoje, e que fomenta o comércio local. Além da felicidade, da alegria, da beleza, da geração de emprego e renda, da apoteose dessa festa, nós queremos um Carnaval de paz. Para isso nós organizamos todo um esquema de segurança, com muita tecnologia e um bom efetivo. Tudo foi preparado da melhor forma para o povo do Amapá”, pontuou o governador.

Carnaval 2024
Em 2024, o Governo do Amapá investe R$ 5,8 milhões no desfile das escolas de samba, fruto de articulação do senador Davi Alcolumbre. O investimento foi entregue diretamente às 10 agremiações em uma parcela única, por meio da Liga Independente das Escolas de Samba do Amapá (Liesap). A programação também conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Fique por dentro das notícias do Governo do Amapá no ==> Instagram e Facebook.
Tá no ZAP ==> Entre no grupo de WhatsApp e receba notícias em primeira mão aqui!

Salão de beleza com atendimento personalizado para crianças autistas é caso de sucesso do Programa ALI Produtividade do Sebrae

O Programa ALI atende pequenas empresas no aumento da produtividade, por meio da inovação de produtos, serviços e processos


O Serviço de Apoio às Micro Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) apresenta a Empresa Salão Franjinha, um caso de sucesso da Jornada ALI Produtividade. O empreendimento foi fundado com a missão de proporcionar uma experiência acolhedora e adaptada às necessidades de crianças com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). A empresa participou do Programa ALI, com o objetivo de potencializar e alcançar o público-alvo, realizar o treinamento da equipe, desenvolver estratégias e aumentar o faturamento.

Segundo a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Suelem Amoras, o ALI Produtividade é um programa destinado às micro e pequenas empresas que buscam se tornar negócios de alta performance. “O ALI possui dados que comprovam o sucesso da jornada, que contribui para o aumento médio de até 9% do faturamento das empresas e 22% da produtividade dos empreendimentos que concluem todas as etapas”, declarou a diretora técnica Suelem Amoras.

Para a proprietária do Salão Franjinha, Ana Camila Araújo, o compromisso não é unicamente estético, o foco é promover uma experiência positiva para as crianças e famílias, contribuindo para o bem-estar emocional e social de todos os clientes.

“O Sebrae e o Programa ALI transformaram a minha empresa de forma geral, pois recebi ajuda na captação de novos clientes, na organização de finanças e questões de marketing; além disso, por meio da consultoria pude ver problemas e soluções para esses pontos, consegui desenvolver uma nova visão de negócio e buscar novas fontes de investimento para expandir o Salão Franjinha”, disse a empresária Ana Camila Araújo.

A Agente Local de Inovação (ALI) que realizou o acompanhamento do Salão Franjinha, Celina Costa, aponta que durante os nove ciclos da Jornada Produtividade, foram realizados diagnóstico empresarial, por meio da Análise Swot (Força, oportunidade, fraqueza e ameaça) e um plano de ação completo.

“O ALI oferece uma imersão de seis meses, e durante esse período foi realizado diversas orientações, acompanhamentos e sugestões de estratégias para a empresa, que sempre mostrou muita proatividade, interesse, vontade de crescer, se destacar e estabelecer a marca. Acredito que todo o empenho dos proprietários foi o que de fato fez com que o Salão Franjinha se tornasse um caso de sucesso do programa”, relata a agente ALI, Celina Costa.

A gestora do Projeto ALI, Nilda Oliveira, explica que o Projeto Agente Local de Inovação (ALI) existe há 15 anos, e visa criar negócios mais fortes e lucrativos, sendo uma iniciativa gratuita ao empresário. “O ALI é um programa consolidado que é integrado ao Programa Brasil Mais Produtivo, uma iniciativa do Governo Federal, que visa aumentar a produtividade e competitividade das empresas brasileiras, com a promoção de melhorias rápidas, de baixo custo e com alto impacto”, apontou a gestora Nilda Oliveira.

Franjinha

O Salão Franjinha começou a ser idealizado a partir dos desafios que os proprietários enfrentaram ao cortar o cabelo do filho diagnosticado com TEA, pois no caso das pessoas com autismo, existem diversos fatores como a hipersensibilidade sensorial, hipersensibilidade tátil e o excesso de estímulos envolvidos na tarefa de aparar os fios.

Dessa forma, os empresários fundaram o Salão Franjinha com o propósito de promover um ambiente acolhedor, inclusivo e com profissionais capacitados para que pais e crianças pudessem experienciar um corte de cabelo de forma mais saudável e tranquila, proporcionando atendimento humanizado e personalizado para as necessidades de cada cliente.

ALI

O Programa ALI é composto por duas modalidades, entre elas, ALI Produtividade, que é focado no aumento da produtividade por meio da inovação; ou ALI Transformação Digital, focado na adoção de ferramentas tecnológicas para a gestão de negócio. O atendimento é individualizado e o acompanhamento pode ter duração de até seis meses. O objetivo é identificar eventuais problemas ou queixas e buscar soluções e inovações específicas a partir de um plano de ação com consultoria especializada.

Os agentes locais de Inovação do Sebrae são os responsáveis pelo acompanhamento e relacionamento das empresas participantes.

Para se inscrever o empresário pode acessar o link – https://sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/brasilmaisprodutivo

Coordenação
O Programa Agente Local de Inovação (ALI) é coordenado pelo gerente da Unidade de Soluções Inovadoras e Competitivas do Sebrae no Amapá (Unic), Bruno Castro e pela gestora do Projeto ALI, Nilda Oliveira.

Sebrae no Amapá/Unidade de Marketing e Comunicação