Governo do Estado lança programa de modernização da gestão fiscal ‘Profisco Amapá’


O Governo do Estado lançou o Programa de Modernização da Gestão Fiscal (Profisco Amapá), que vai contribuir para a sustentabilidade fiscal do Estado. Os recursos foram financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Com a linha de crédito, o Governo vai atender às demandas de diversas áreas governamentais e promover a modernização fiscal a partir de três eixos de execução:

  • Eixo Gestão fazendária e transparência: visa melhorar os instrumentos de gestão, modernizar a infraestrutura tecnológica e aumentar a transparência fiscal.
  • Eixo Administração tributária e contencioso fiscal: dedicado a simplificar as obrigações acessórias dos contribuintes, melhorar o atendimento e a infraestrutura física dos postos fiscais e o projeto de conscientização fiscal.
  • Eixo Administração financeira e gasto públicos: tem foco na melhoria da sustentabilidade das finanças do estado, aumentando a eficiência e a efetividade do gasto público.

Para a vice-governador, Teles Júnior, o Profisco Amapá vai permitir que a gestão desenvolva um amplo trabalho de melhorias das condições fiscais do Estado, para avançar e fortalecer as políticas públicas à população.

“É a partir da sustentabilidade fiscal que a gente consegue fazer políticas públicas, consegue pagar o Amapá Jovem, melhorar a saúde, melhorar a educação, enfim, melhorar o investimento nos serviços públicos que são prestados à população”, destacou o vice-governador.

De acordo com o secretário estadual da Fazenda, Jesus Vidal, com o programa o Governo do Amapá vai avançar no planejamento para as etapas de execução da parte 2 do Profisco.

“Agora, vamos avançar e para isso, tomaremos providências imediatas. Na última sexta-feira [28], recebemos um treinamento que faz parte das missões de preparação para o início da execução do programa, como a Missão de Arranque, que vai acontece nos dias 1º e 5 de julho, e vai mobilizar todas as equipes de trabalho e os líderes de projetos junto ao BID”, explicou o gestor.

A operação de crédito externo junto ao BID, que garantiu o empréstimo para o Estado, foi assinado pelo governador Clécio Luís, no dia 30 de dezembro de 2023 e publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia 5 de janeiro de 2024. O documento também foi assinado pelo representante do BID no Brasil, Morgan Doyle, pela Receita Federal Brasileira e como garantidora da operação, a Procuradora da Fazenda Nacional, Sônia Portella.

O Programa de Modernização da Gestão Fiscal do Amapá terá a duração de cinco anos e os desembolsos ocorrerão ao longo deste período. O contrato é de operação de crédito internacional e precisou de autorização do Senado Federal para ser realizado, conforme Resolução nº 38, de 16 de novembro de 2023 e da presidência da República.

Ueap concede título de Doutor Honoris Causa ao pesquisador Antônio Carlos Farias

Pesquisador com ampla experiência na administração do estado tornou-se o segundo Doutor Honoris Causa da história da Ueap.

Amapaense, pesquisador e decano na defesa do meio ambiente amazônico. Este é Antônio Carlos da Silva Farias, o segundo mestre a receber o título de Dr. Honoris Causa, pela Universidade Estadual do Amapá (Ueap).

A cerimônia aconteceu na última terça-feira, 11, no auditório do Museu Sacaca, e contou com a participação da família e de vários acadêmicos, em homenagem ao pesquisador.

Desde a década de 1980, Farias se dedicou à causa do meio ambiente no cenário local e nacional. Uma de suas contribuições mais importantes foi ter participado, junto aos mais importantes ativistas ambientais do mundo, como um dos representantes do Brasil nos debates da Rio 92. Dessa experiência, nasceu a criação da Secretaria de Meio Ambiente, Sema.

“Antes da nossa participação na Rio 92, o governador à época, Aníbal Barcelos, me pediu, pessoalmente, que eu criasse um órgão voltado ao meio ambiente. Me dando a liberdade de escolher 30 servidores, dentre os mais qualificados, com o propósito de ser o principal órgão do estado”, relembra o pesquisador.

Kátia Paulino, reitora da Ueap, lembrou que Antônio Carlos é a segunda pessoa a receber o título honorífico pela Ueap, sucedendo o ambientalista Dr. Pedro Ramos.

“Essa concessão é um momento histórico para a sociedade amapaense. É uma forma de agradecer por todo o préstimo e dedicação ao Amapá e à Ciência e Tecnologia. Quando ele iniciou sua atuação, não tínhamos sequer uma faculdade no estado. Hoje temos 3 instituições públicas de ensino superior e muito disso devemos à pessoas como o doutor Antônio Carlos”, afirmou a reitora.

Na cerimônia, o pesquisador contou parte de sua trajetória, ressaltando que, após visitar diversos países, não trocaria o Amapá por nenhum outro lugar do mundo.

“Eu me orgulho muito de ainda poder respirar o ar puro aqui do Amapá. Tenho muito orgulho de ter ajudado a construir o que temos hoje e, enfim, de ser feliz aqui”, afirma Farias.

Um de seus lemas é tratar todos igualitariamente. Desde os mais renomados doutores até os mateiros que, em suas pesquisas e andanças, eram seus companheiros.  Antônio Carlos agradece a todos que cruzaram seu caminho.

“Não vou citar outros nomes, sob pena de esquecer e cometer alguma injustiça, mas não poderia deixar de citar duas pessoas que foram muito significativas na minha trajetória: Reinaldo Maurício Damasceno, idealizador do Departamento Nacional de Endemias Rurais, antigo DNERu, que veio ao Amapá com a responsabilidade de tratar doenças tropicais; e o doutor Francisco de Oliveira Gomes, especialista em botânica, com foco em plantas medicinais. Estas duas pessoas ajudaram a formar o meu caráter como pesquisador, administrador e ser humano”, conta, emocionado, o pesquisador.

HONORIS CAUSA

A honraria é um ato de reconhecimento ao pesquisador e ao seu legado social. No Amapá, o título já foi concedido ao doutor Raimundo dos Santos Sousa (o Mestre Sacaca), ao jornalista Lúcio Flávio Pinto e ao ambientalista Pedro Ramos.

Sobre Antônio Carlos Farias

No ano de 1981, Antônio Carlos Farias assumiu  a gestão do Museu Costa Lima, instituição que, posteriormente, se tornou o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá, o Iepa.

Em 1985, foi vice-presidente do Conselho Estadual de Cultura do Amapá; e diretor-presidente e fundador do Instituto de Pesquisa Científico e Tecnológico do Amapá, em 1999. Trabalhou como secretário de Estado de Meio Ambiente, por quatro vezes, de 1989 até 2007. Foi secretário especial de Desenvolvimento Econômico do Estado do Amapá, com a responsabilidade de coordenar todos os órgãos da administração direta e indireta. E como secretário de Estado do Turismo do Amapá, em 2008.

Antônio Carlos é membro efetivo e perpétuo da Academia Amapaense de Letras, cadeira número 32 desde 1988.

Governo do Amapá lança plataforma de atendimento virtual para registros empresariais

Serviço atende ao público por meio de mensagens automáticas

O Governo do Estado lançou o serviço virtual “Iaçá”, uma plataforma de atendimento que busca responder de forma dinâmica dúvidas de contribuintes sobre registros empresariais, assim como reforçar as atividades da Junta Comercial do Amapá (Jucap). A ferramenta funciona de segunda a sexta-feira, no horário comercial de 8h às 14h.

Elaborado pela equipe técnica da Jucap, o serviço atende ao público por meio de mensagens automáticas, que podem ser configuradas de acordo com a necessidade do contribuinte. Também é possível entrar em contato com um servidor suporte, que irá ajudar em dúvidas que necessitem de uma atenção humana.

Segundo o presidente em exercício da Jucap, Albert de Oliveira, o projeto visa melhorar o atendimento e desburocratizar o processo de registros empresariais em todo o estado.

“Esse sistema foi pensado para agilizar e otimizar serviços realizados pela Junta, como horários de funcionamento e autenticações de documentos de empresas, facilitando e diminuindo o prazo desses procedimentos. Hoje, é possível realizar um atendimento em 4 horas, caso não haja inconsistências”, explicou Oliveira.

Atendimento

O atendimento da “Iaçá” pode ser acessado pelo portal da Junta Comercial do Amapá e pelo site de Serviços da Jucap. Ao clicar no ícone representado por um avatar indígena, o contribuinte será redirecionado para o aplicativo do WhatsApp.

 

Idealizado por Davi, 1º centro de robótica de Macapá é inaugurado e senador reforça importância do projeto para educação

Espaço faz parte do “Samaúma Tech” e prevê espaços tecnológicos em todo o estado atendendo 6 mil alunos


O senador Davi Alcolumbre (União-AP), coordenador da bancada federal, disse que a inauguração, nesta quinta-feira (23), do primeiro Centro Tecnológico em Robótica de Macapá representa um grande passo não só para a educação pública do estado como para mudar a realidade de milhares de estudantes amapaenses. O centro, que conta com equipamentos modernos e de ponta para a capacitação de professores e alunos da rede pública estadual e municipal, faz parte do “Samaúma Tech”, projeto educacional que visa inaugurar centros tecnológicos em robótica em todos os municípios amapaenses.

O projeto educacional e tecnológico é gerido pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e governo do Amapá, implementado pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e coordenado pelo Centro Internacional de Tecnologia de Software do Amazonas (CITS). “Foram anos de luta, dedicação e muito trabalho para conseguirmos, junto ao governo estadual, realizarmos este grande sonho para as escolas públicas de nosso estado: centros de robótica modernos para aprimorar a educação desses jovens e abrir o leque de futuras oportunidades profissionais para esses alunos. Hoje, foi inaugurado mais um de muitos outros espaços desse tipo em nosso estado”, disse o senador amapaense.

O principal objetivo do “Samaúma Tech” é fortalecer o sistema de educação pública por meio de conhecimentos da ciência e tecnologia. A expectativa é de que, em Macapá, 500 professores sejam capacitados e seis mil alunos sejam qualificados para integrar, como profissionais e cientistas, o mercado de trabalho. “Estamos falando de uma importante iniciativa que vai oferecer capacitação em robótica a professores e beneficiar mais de seis mil alunos em nosso estado. Ou seja, o ‘Samaúma Tech’ não só educa e capacita como amplia as possibilidades de emprego desses futuros jovens no mercado de trabalho”, frisou Alcolumbre.

Os centros em robótica no Amapá só estão se tornando realidade devido à atuação incansável, e na linha de frente de Alcolumbre na busca de recursos e parcerias para tornar o projeto em realidade para os amapaenses. “O objetivo do ‘Samaúma Tech’ é fomentar o ensino da ciência e tecnologia na educação básica, capacitando estudantes e professores e transformando a escola em um espaço de inovação”, afirmou Alcolumbre.

O plano de ação do projeto prevê que, em dois anos, sejam montados 18 laboratórios tecnológicos distribuídos em escolas dos 16 municípios do Amapá. Quatro deles estão nos mais populosos (Macapá e Santana) e um em cada uma das outras 14 cidades. “Estamos falando de vidas que serão transformadas pela educação, pela capacitação tecnológica e que, por isso, terão seu futuro transformado com mais oportunidades”, finalizou o senador Davi.

Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional anuncia Lançamento do Projeto Recicla Amazônia


Em um compromisso contínuo com a sustentabilidade e a inovação na região amazônica, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) tem o prazer de anunciar o lançamento do projeto Recicla Amazônia, realizado em parceria com a Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Este importante projeto será oficialmente apresentado durante a Caravana Federativa Amapá, evento que contará com a presença do Ministro Waldez Góes, que destacará as iniciativas do Ministério para promover a economia circular.

O projeto inicia com o lançamento do edital de seleção para o Recicla Educa, primeira fase do Recicla Amazônia, focada na ideação de projetos sustentáveis. Esta fase é destinada a estudantes e comunidades locais interessadas em desenvolver habilidades e idealizar projetos que utilizem princípios de economia circular.

Sobre o Recicla Amazônia

O Recicla Amazônia é um projeto inovador realizado pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional em colaboração com a Universidade Federal do Amapá, destinado a promover a economia circular dos resíduos sólidos e fomentar o empreendedorismo sustentável no Amapá. Com duração de cinco anos e dividido em três etapas estruturais, o projeto visa capacitar cerca de 1500 amapaenses através de cursos e atividades de capacitação, desenvolvimento de projetos, e formação de uma comunidade de prática em economia circular. A iniciativa, que abrange desde cursos focais sobre sustentabilidade e gestão de resíduos até mini-cursos sobre logística reversa e tecnologias 4.0, é desenhada para oferecer conhecimento aplicável, incentivar o trabalho em equipe, e resolver problemas locais relacionados a resíduos sólidos, proporcionando também certificação do aprendizado e contínuo apoio através da UNIFAP.

Saiba mais sobre o Edital Recicla Educa:

Objetivo: Capacitar participantes e idealizar projetos que promovam a reciclagem e o reuso de materiais, integrando práticas sustentáveis à vida diária das comunidades da Amazônia.

Inscrições: As inscrições estarão abertas a partir de 03/05/2024 até 31/05/2024.

Como se inscrever: https://www2.unifap.br/unifapdigital/2024/04/25/edital-01-2024-recicla-amazonia-unifap-digital-proeac-dex-unifap-de-03-de-maio-de-2024/
Instagram: www.instagram.com/reciclamazonia/

Para mais informações sobre o projeto Recicla Amazônia, visite www.instagram.com/reciclamazonia/

 

Governador Clécio Luís garante novos investimentos do BNDES para o Amapá

Entre os principais pontos tratados, está a liberação de recursos no valor de R$ 10 milhões, para a segunda etapa das obras do Hospital Regional de Porto Grande.


Cumprindo agenda no Rio de Janeiro nesta terça-feira, 16, o governador Clécio Luís articulou mais investimentos para o Amapá em reunião com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante. A mobilização garantiu a liberação de R$ 10 milhões para continuidade das próximas etapas do Hospital Regional de Porto Grande, que conta com investimentos do Banco de R$ 54 milhões, no total.

A parceria entre o Estado do Amapá e o BNDES também vai impulsionar projetos para a educação, turismo e cultura, mobilidade urbana da Região Metropolitana de Macapá e no Plano Rodoviário, que constam no Plano de Governo da atual gestão, que busca proporcionar melhor qualidade de vida para o povo do Amapá.

“Tivemos uma reunião muito positiva, com perspectivas de financiamento, recursos retornáveis e não retornáveis do BNDES para desenvolver o Amapá”, destacou o governador Clécio Luís.

No encontro também foram tratados aspectos de projetos para requalificação da Fortaleza de São José de Macapá e do entorno, e a revitalização do museu a céu aberto que funciona na Base Aérea do município de Amapá.

“A gente financia, trabalha e resolve. Vamos trabalhar os projetos para o Hospital de Porto Grande; também o Hospital de Oncologia, que é uma necessidade do povo do Amapá; o de manejo florestal, que o Amapá já tem tido uma experiência exitosa, e muito mais. São projetos muito bonitos, muito bem concebidos, e o BNDES está trabalhando fortemente para concretizá-los”, assegurou o presidente do banco.

‘Queremos construir novos caminhos com produtos da Amazônia’, destaca governador Clécio Luís na abertura da Startup20 Rio

O governador do Amapá, Clécio Luís, foi uma das autoridades públicas que discursou na cerimônia de apresentação das delegações que participam da Startup20 Rio.

O governador do Amapá, Clécio Luís, foi uma das autoridades públicas que discursou na cerimônia de apresentação das delegações que participam da Startup20 e Web Summit, nesta terça-feira, 16, no Rio de Janeiro. O evento internacional de inovação e tecnologia é organizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e reúne representantes dos países que fazem parte do G20, bloco das maiores economias do mundo.

Em seu discurso, o governador destacou que os debates são uma continuidade das discussões realizadas na primeira edição, que ocorreu em fevereiro, no Amapá, e teve como foco assuntos sobre o desenvolvimento verde e transições energéticas com base no potencial revolucionário da bioeconomia.

“Queremos construir novos caminhos e possibilidades de negócios com produtos da Amazônia através das startups. Temos os melhores indicadores ambientais do Brasil e queremos que sejam associados a indicadores econômicos e sociais do nosso povo. Para isso, estamos propondo juntar inovação, tecnologia com meio ambiente para gerarmos produtos, serviços e iniciativas que garantam emprego e renda para o Amapá”, destacou o governador, Clécio Luís.O Amapá apresenta mais de 100 startups e é um dos estados do país com maior número de startups de sucesso, sendo que 90% dessas empresas possuem o Selo Amapá, que identifica os produtos que usam matéria-prima, genuinamente amazônica, para comercialização.

Também participam do encontro as Secretarias de Ciência e Tecnologia, Infraestrutura, Planejamento, Habitação, Comunicação e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap).

Startup20 Rio

O segundo encontro do Startup20, em 2024, no Brasil, tem como sede a cidade do Rio de Janeiro, e ocorre no período até quinta-feira, 18, dentro do Web Summit Rio, que é um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo. O evento é organizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e reúne delegações dos países que fazem parte do G20.

No Amapá, o Startup20 reuniu 19 delegações dos cinco continentes para tratar de assuntos sobre o desenvolvimento verde e sustentável, transições energéticas de acordo com a compreensão do potencial revolucionário da bioeconomia.

Web Summit Rio

Com expectativa de reunir cerca de 30 mil participantes, a segunda edição do Web Summit no Brasil ocorre no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro, e terá mais de 600 palestrantes.

Considerado um dos maiores encontros de tecnologia e inovação do mundo, o evento vai reunir nomes importantes que vão da política até o setor tecnológico. Serão realizados debates em 18 trilhas temáticas.

Startup20 Rio: governador Clécio Luís apresenta experiências sustentáveis da Amazônia para as maiores economias do mundo

O debate é uma continuidade das discussões realizadas na primeira edição do Startup20, que ocorreu em fevereiro, no Amapá

O governador do Amapá, Clécio Luís, está no Rio de Janeiro, para apresentar durante a Startup 20 e a Web Summit Rio, encontros mundiais de tecnologia e inovação, as experiências e resultados do desenvolvimento econômico sustentável no Amapá e na Amazônia para as maiores economias do planeta que compõem o G20. 

No encontro, que iniciou na noite desta segunda-feira, 15, o governador vai debater a sustentabilidade, inovação e tecnologia, baseadas nas políticas públicas para garantia de preservação ambiental. 

“A partir do encontro da Startup 20, realizado no Amapá, que foi inédito no país, fomos convidados para vir ao Rio de Janeiro mostrar que o estado virou uma vitrine de oportunidades para negócios sustentáveis, inovação e tecnologia para o mundo. E é isso que nós queremos, desenvolver o Amapá gerando emprego e renda de forma ética e sustentável”, enfatizou o governador. O debate é uma continuidade das discussões realizadas na primeira edição, que ocorreu em fevereiro, em Macapá, e teve como foco assuntos sobre o desenvolvimento verde e transições energéticas com base no potencial revolucionário da bioeconomia. 

“Ninguém mais vai discutir Amazônia, meio ambiente, desenvolvimento sustentável, proteção, inovação e crescimento, sem o Amapá, e também a própria Amazônia, nesse país e no mundo”, destacou Ingrid Barthdo, presidente da Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e organizadora do evento no Brasil.  

Nesta terça-feira, 16, o governador Clécio Luís participa do painel “Horizontes Sustentáveis: moldando o Futuro do ESG em Startups de Tecnologia e Inovação”, para debater sobre políticas de meio ambiente, responsabilidade social e governança, que envolvem o setor.  

O Amapá é um dos estados da Amazônia e do país com maior número de startups de sucesso. A empresa do Selo Amapá, Sorveteria Santa Helena, irá integrar a programação no Rio de Janeiro, apresentando a tradição e a tecnologia como pontos fundamentais para sustentação de um empreendimento na Amazônia.  

Também participam do encontro as Secretarias de Ciência e Tecnologia, Infraestrutura, Planejamento, Habitação, Comunicação e Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap). 

Startup20 Rio 

O segundo encontro do Startup20, em 2024, no Brasil, tem como sede a cidade do Rio de Janeiro, e ocorre no período até quinta-feira, 18, dentro do Web Summit Rio, que é um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo. O evento é organizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e reúne delegações dos países que fazem parte do G20. 

No Amapá, o Startup20 reuniu 19 delegações dos cinco continentes para tratar de assuntos sobre o desenvolvimento verde e sustentável, transições energéticas de acordo com a compreensão do potencial revolucionário da bioeconomia.  

Web Summit Rio 

Com expectativa de reunir cerca de 30 mil participantes, a segunda edição do Web Summit no Brasil ocorre no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro, e terá mais de 600 palestrantes. 

Considerado um dos maiores encontros de tecnologia e inovação do mundo, o evento vai reunir nomes importantes que vão da política até o setor tecnológico. Serão realizados debates em 18 trilhas temáticas. 

 

Programa de Mobilidade Acadêmica: Governo do Amapá lança edital de incentivo a pesquisas de inovação e tecnologia

O objetivo é promover a publicidade de estudos de mestres e doutores de instituições de ensino superior do estado.
O Governo do Amapá lançou o edital do “Programa de Mobilidade Acadêmica”, para auxiliar pesquisadores nas apresentações e divulgação de trabalhos de estudos e pesquisas em eventos, cursos e visitas técnicas, promovendo a ciência, tecnologia e inovação. As inscrições começam nesta quarta-feira, 10, através da internet. A iniciativa integra o Plano de Governo para o fortalecimento da educação.

CONFIRA O EDITAL

Podem participar da seleção pesquisadores com títulos de mestre ou doutor vinculados a instituições de ensino superior, públicas ou privadas sem fins lucrativos, localizadas no Amapá. O valor concedido para o programa será de R$ 150 mil, sendo de até R$ 2 mil para participações nacionais e até R$ 14 mil para internacionais.

A ação é coordenada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap) que irá definir, conforme edital, os selecionados para compor o programa, conforme critérios de relevância temática, impacto potencial e contribuição para a carreira do pesquisador. A documentação necessária varia conforme o proponente (pesquisadores ou estudantes) e o tipo de atividade que será realizada.

O resultado parcial será divulgado em até 10 dias úteis, a partir do último dia subsequente do período de submissão das propostas, dos recursos administrativos de dois dias úteis contados a partir do dia da publicação no Portal da Fapeap. O resultado final sairá até o último dia do mês da data de submissão das propostas.

Após a aprovação no programa, o beneficiário deve apresentar a prestação de contas em até 30 dias, após o fim da mobilidade, incluindo a comprovação de uso dos recursos, avaliação de resultados e documentação de apoio.

Programa de Mobilidade Acadêmica 

O edital do Programa de Mobilidade Acadêmica do Amapá enfatiza a importância da ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento do estado e busca promover a inserção de seus pesquisadores no cenário acadêmico e profissional, tanto nacional quanto internacionalmente.   

Datas de submissão de propostas: 

Os interessados deverão enviar suas propostas exclusivamente pelo Sistema de Informação e Gestão de Projetos da FAPEAP (SIGFAPEAP), respeitando os prazos estabelecidos no edital.

  • De 11 a 18 de abril
  • De 6 a 12 de maio 
  • De 3 a 9 de junho 
  • De 1 a 7 de julho 
  • De 5 a 11 de agosto 

 

Centro de Referência em Doenças Tropicais oferta tratamento para mais de 20 patologias dermatológicas, em Macapá

Entre as principais estão a hanseníase, leishmaniose, dermatofitoses, acne e câncer de pele.

O Governo do Amapá oferta tratamento em diversas especialidades no Centro de Referência em Doenças Tropicais (CRDT), entre as principais, está a dermatológica, que cuida de mais de 20 patologias no ambulatório.

As principais patologias recebidas na unidade são: a hanseníase, leishmaniose, dermatofitoses, acne e diagnóstico de câncer de pele. De acordo com a dermatologista Natália Guerreiro, alguns sintomas e sinais devem ser observados com atenção.

“Qualquer anormalidade na integridade da pele, como feridas, bolhas, presença de dor, sangramento e coceira devem ser observadas de forma atenta e com a devida importância, porque podem ser um indicativo para procurar atendimento médico”, afirma a dermatologista.

Os serviços podem ser acessados através da marcação presencial de consultas, que acontecem nas terças, quintas e sextas-feiras, na própria unidade. Para marcar um atendimento é necessário que o paciente apresente cartão do SUS, CPF, encaminhamento médico, comprovante de residência e um número para contato.

O CRDT não é uma unidade de livre demanda, portanto, os usuários precisam, indispensavelmente, de um encaminhamento médico da atenção primária de saúde, para acessar os serviços ofertados pelo Centro, como explica o diretor Leonardo Pereira.

“O paciente precisa primeiro passar por uma Unidade Básica de Saúde, ter o encaminhamento e depois nos procurar. A população pode chegar aqui nos dias indicados para marcação, sem precisar se aglomerar ou antecipar. Nossos profissionais farão o direcionamento para o serviço especializado”, enfatiza.

Confira as patologias tratadas no CRDT:

  • Acne grave (graus 3 e 4), rosácea e dermatite seborréica grave;
  • Alopecias (perda de cabelo ou de pelo em qualquer parte do corpo);
  • Ceratodermias palmoplantares (doenças hereditárias raras);
  • Dermatite atópica – formas moderadas a graves;
  • Doenças cutâneas de origem genética;
  • Doenças exantemáticas da Infância;
  • Hanseníase – complicações e estados reacionais;
  • Hemangiomas (conjunto de pequenos vasos sanguíneos que se aglomeram em determinado ponto do corpo);
  • Herpes Simples; Herpes Zoster e complicações;
  • Hidradenite supurativa (aparecimento de caroços);
  • Infecções Sexualmente Transmissíveis;
  • Leishmaniose Cutânea;
  • Líquen Plano, Estriado, Nítido e Aureus (inflamação na pele ou mucosas);
  • Lúpus Eritematoso Cutâneo Crônico;
  • Esclerodermia Circunscrita (doença autoimune);
  • Dermatopolimiosite.
  • Manifestações cutâneas relacionadas às drogas medicamentosas;
  • Psoríase – Parapsoríse, Pitiríase Rósea, Pitiríase Liquenóide (escamas espessas no couro cabeludo);
  • Suspeitas de câncer de pele;
  • Tuberculose Cutânea;
  • Urticárias;
  • Vitiligo.

Serviço

O CRDT está localizado na Rua Professor Tostes, nº 2212, no bairro Santa Rita, em Macapá. O local funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Governo do Estado e setor privado debatem parceria para fortalecer microempresas e pequenos negócios no Amapá

O encontro integra o Fórum Estadual Permanente, vinculado à Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá


Nesta quarta-feira, 3, o Governo do Amapá e representantes da iniciativa privada se reuniram para debater parcerias e políticas públicas para fortalecer o desenvolvimento de microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas no estado. O evento aconteceu na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amapá (Fecomércio).
 

Dentre as pautas abordadas na reunião, está o aperfeiçoamento do programa Minha Primeira Empresa, implementado pelo Governo do Amapá há 5 anos. A proposta de desoneração tributária para os produtos industrializados no estado também foi debatida com o objetivo de reduzir os custos de produção dos empreendedores.

A proposta de simplificação da legislação tributária para as micro e pequenas empresas também foi abordada. O encontro integra o Fórum Estadual Permanente, vinculado à Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá. Para o diretor-presidente da pasta, JurandiL Juarez, o fórum é um grande aliado para o fortalecimento de pequenos negócios.  

“Estamos trazendo para esta primeira reunião todas as grandes questões de como podemos apoiar o segmento com políticas públicas de desenvolvimento econômico. Ao longo do ano, vamos trabalhar essas demandas e reivindicações para contribuir com ideias para fortalecer o pequeno negócio no Amapá”, destacou Juarez. 

A assessora da diretoria de superintendência do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Isana Ribeiro, destaca a participação da instituição no encontro e a importância de parcerias com o setor público para apoiar pequenos negócios.  

“Nossa missão é amparar negócios da indústria, do comércio, do serviço, do agronegócio, estamos diretamente com esse cliente lidando com os desafios os obstáculos para superá-los, identificado as oportunidades, seja no ambiente legal ou no acesso a crédito. Temos muito a contribuir com todas as proposições para que a gente fortaleça o ambiente de pequenos negócios com o apoio de todos os parceiros e entidades”, finaliza Isana. 

Também participaram do momento a Agência de Fomento do Amapá (Afap), a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), da Ciência e Tecnologia (Setec) e do Trabalho e Empreendedorismo (Sete).  

1º Tech Gov Fórum Amapá: Governo do Estado reúne especialistas para debater avanços tecnológicos nas instituições públicas

Programação conta com a presença de mais de 20 palestrantes e segue até sexta-feira, 22


Discutir soluções tecnológicas e acelerar o processo de digitalização das instituições públicas faz parte das metas estabelecidas pelo Plano de Governo da gestão. Neste sentido, o Governo do Estado promove o 1° Tech Gov Fórum Amapá, que reúne mais de 300 profissionais de tecnologia da informação para debates e trocas de ideias sobre o setor. O evento foi aberto nesta quinta-feira, 21, no auditório do Sebrae, em Macapá.

A programação, organizada pelo Centro de Gestão da Tecnologia da Informação do Amapá (Prodap), conta com a participação de mais de 20 palestrantes, especialistas, que estão tendo a oportunidade de trocar experiências e debater soluções tecnológicas. O evento segue até esta sexta-feira, 22.

“Essa teia de informações conecta todos os órgãos públicos do estado, com o intuito de trazer agilidade no atendimento ao cidadão amapaense. Esse também é mais um passo para acelerar o processo de transformação e digitalização do Governo, facilitando inúmeras resoluções e inovações na máquina pública”, destaca o diretor-presidente do Prodap, Cirilo Simões.

Este é o primeiro evento do setor no Amapá e tem como público-alvo técnicos e gestores de instituições públicas, consultores e empresas fornecedoras de soluções. Durante o fórum, também haverá exposições e consultorias para interação com os visitantes.

Em busca de ampliar a transformação digital no setor público, o representante sênior da US Trade and Development Agency no Brasil, Rodrigo Mota, aponta o Amapá como um grande pólo no setor tecnológico.

“Vejo o Amapá como um grande pólo na tecnologia da informação e, por isso, precisamos compreender as prioridades do setor aqui no estado. Esse evento é muito importante pois colaboramos com a estruturação de projetos e assistência técnica, além de trocas de experiências, frequentemente realizadas em território americano. Já conseguimos identificar novas oportunidades para engajar o desenvolvimento local, oferecendo soluções modernas que contribuam para esses objetivos”, afirmou o representante.

‘É impossível inovar sem incorporar a diversidade’, afirma presidente da Central das Favelas durante o Startup Day no Amapá

Alzira Nogueira reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais no evento realizado pelo Sebrae com apoio do Governo do Estado.

A necessidade de promover mudanças culturais na estrutura das startups e nas políticas públicas para incluir atores sociais nos processos de inovação foi o tema debatido durante o painel “O Poder de Inclusão e Inovação”, realizado dentro da programação do Startup Day, neste sábado, 16, na sede dos Magistrados. O evento é promovido pelo Sebrae-AP, com o apoio do Governo do Estado.

Uma das especialistas que palestrou foi a presidente da Central das Favelas do Amapá (Cufa-AP), Alzira Nogueira, de 51 anos, que reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais.

“Precisamos promover mudanças culturais nas estruturas das organizações das startups e nas políticas públicas para incluir os atores sociais dentro desses processos de inovação. É impossível inovar sem incorporar a diversidade. A experiência dos diferentes sujeitos, as narrativas e visão do mundo são essenciais para a construção de inovação e processos disruptivos dentro das organizações. Isso é mais do que meramente cota racial, mas é mudar a perspectiva ética”, pontuou a Alzira.

O diálogo da inclusão deve ser pautado na educação empresarial, principalmente para construir o discurso baseado na empatia, no respeito à diversidade e à inclusão.

“Para promover inovação com inclusão, os processos educativos são fundamentais, com letramento em gênero, letramento em toda a comunidade LGBT, educação empresarial com o foco na diversidade”, destacou a presidente da Cufa.

Incentivo aos jovens

O Startup Day oportunizou a troca de experiências e incentivos dos jovens que participaram em caravana, como foi o caso da estudante Amanda Letícia, de 14 anos, da Escola de Gestão Compartilhada Professora Risalva Freitas do Amaral, que desenvolve há um ano, o projeto de sustentabilidade no ambiente escolar.

“No projeto ‘Ensino da Física descobrindo o universo da sustentabilidade’, usamos os materiais recicláveis para deixar os alunos de ensino fundamental com uma base de física e gastronomia, como forma de melhorar o aprendizado e gerar oportunidades de participar de eventos como campeonatos e olimpíadas”, explicou Amanda.

Outro jovem da mesma escola é Wallace Silva, de 17 anos, que é entusiasta da tecnologia e inovação. E que em breve vai participar das Olimpíadas de Robótica, dentro e fora do estado.

“Nosso projeto já tem dois anos e é sobre robótica educacional, porque o futuro do mundo é atrelado a tecnologia. Mostramos aos alunos como funciona a questão da computação para despertar o pensamento crítico deles e tentar achar a solução com o teor tecnológico, como por exemplo a reciclagem de materiais eletrônicos para construir protótipos para ser apresentado em feiras e torneios robóticos”, contou o estudante.

Startup Day 2024

É um evento realizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) em parceria com o Governo do Estado, Comunidade Tucuju Valley, Rede Amazônica, Amapatec, Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Prefeitura Municipal de Santana e o Instituto Federal do Amapá (Ifap).

O evento promove negócios inovadores, viabiliza networking com especialistas do ecossistema de inovação e estimula o surgimento de mais startups no Amapá. A programação realizada neste sábado, 16, aconteceu de forma simultânea em todos os estados do Brasil e Distrito Federal.

Debates sobre e diabetes encerram encontro internacional sobre obesidade no Amapá

Evento abordou avanços, inovações e os procedimentos na rede pública.

Durante dois dias, médicos de várias partes do mundo se reuniram no Amapá para discutir e apresentar a evolução dos métodos de combate à obesidade. A programação fez parte do 21º Simpósio Internacional de Cirurgia Bariátrica, que encerrou neste sábado, 16.

A programação ocorreu no Sebrae sob a coordenação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica com o apoio do Governo do Amapá. O evento reuniu médicos cirurgiões do México, Peru, Argentina, Alemanha, Portugal e Espanha. Neste sábado, o foco foi a “Diabetes e a cirurgia metabólica”.

O médico Luis Poggi, membro emérito da Academia Peruana de Medicina, palestrou sobre a doença do refluxo gastroesofágico como um problema comum que tem estabelecido uma ligação com a obesidade.

“Para melhorar a morbidade associada à obesidade, os procedimentos bariátricos tornaram-se um caminho estabelecido para realizar a perda de peso sustentada, mas é necessário considerar as formas de evitar e tratar”, concluiu Luis Poggi.

O coordenador do evento e cirurgião bariátrico, Nilton Kawahara, ressaltou que as palestras e discussões de casos proporcionaram momentos para que os especialistas pudessem debater sobre as tendências, controvérsias e novos desafios na cirurgia da obesidade e cirurgia metabólica.

“Durante o evento discutimos técnicas inovadoras, tanto tecnológicas quanto de cirurgias avançadas, além de trocar experiências com outros profissionais renomados, oportunidade única, oferecida pelo simpósio”, enfatizou Kawahara.

O médico argentino, especialista em cirurgia bariátrica, Pablo Omelanczuk, explicou que a cirurgia metabólica, como qualquer intervenção do tubo digestivo, tem como finalidade o controle do diabetes do tipo 2, com ou sem medicação através de mecanismos independentes da perda de peso, e também secundariamente por perda de peso.

“Atualizar-se é uma necessidade e acompanhar mais de perto as novas ideias e novos produtos pode fazer a diferença para o cirurgião bariátrico neste mercado tão competitivo”, disse o argentino.

Nesses dois dias, durante a programação, foram realizadas cirurgias que puderam ser acompanhadas em tempo real por vídeo, pelos pesquisadores e especialistas. Foram mais de 20 procedimentos realizados no Hospital São Camilo e São Luís, com pacientes do programa BariSus, fruto do convênio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

O médico Alcides Pingarilho, especialista em bariátrica no Amapá há mais de 20 anos, pontuou que o evento traz para os profissionais do estado uma série de experiências, atualizações na área e inovações.

“Já avançamos muito nessa área aqui no Amapá, agora estamos tendo mais essa oportunidade de aperfeiçoar conhecimento e até mesmo sugerir o procedimento por meio das políticas publicas”, destacou Pingarilho.

 

Startup Day 2024 traz oportunidade de inovação e negócios para impulsionar o empreendedorismo criativo no Amapá

Evento realizado pelo Sebrae, com apoio do Governo do Estado, neste sábado, 16, tem objetivo de estimular o mercado de inovação.


Com objetivo de promover negócios, inovação e viabilizar novas oportunidades no mercado criativo, o Startup Day, realizado anualmente pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) do Amapá, com apoio do Governo do Estado, acontece neste sábado, 16, na sede dos Magistrados, em Macapá, tendo como meta o engajamento do público para o surgimento e desenvolvimento de negócios promissores no estado e na região.

Este ano, o encontro tem a proposta de capacitar mais de 600 pessoas e aumentar o número de empreendimentos. Em fevereiro, o Amapá debateu o setor econômico das startups com as maiores economias do planeta, que se reuniram na capital para trocar experiências e abrir oportunidades em bioeconomia, inovação, tecnologia e desenvolvimento sustentável durante o Startup20, realizado pela Associação Brasileira de Startups em parceria com o Governo do Estado e Sebrae.

Agora o tema volta a ser debatido, reforçando a importância do Amapá como pólo emergente de empreendedores no setor. Além disso, o Startup Day se consolida com uma dinâmica de acessibilidade e um espaço para novas conexões no mundo dos negócios.

“O evento é de fundamental importância para alavancar o desenvolvimento de novos negócios de base tecnológica no estado, além de gerar conexões entre o ecossistema local com palestrantes que são referência em inovação no cenário nacional. O Governo do Estado participa de forma ativa junto ao ecossistema local de inovação no movimento de se fazer do Amapá o estado mais inovador da Amazônia, de maneira que se tenha impacto direto desde a educação básica até o setor produtivo, agregando valor aos serviços e produtos desenvolvidos aqui”, destacou Marceli Coimbra, secretária em exercício de Ciência e Tecnologia do Amapá.

Na programação deste ano do Startup Day, o estado recebe palestrantes nacionais e especialistas que buscam difundir conhecimento e novas práticas para alavancar negócios na Região Amazônica.

Startups

As startups são empreendimentos com modelo de negócios inovador, com impacto social e que solucionam problemas.

Presentes no dia a dia de todos, as startups são empreendimentos com modelo de negócios escalável, repetível e guiadas por uma ideia transformadora, com impacto social, seja um produto ou serviço, e que soluciona problemas. Em 2023, a média de faturamento de cada startup no Brasil foi de R$ 876 mil, de acordo com a Associação Brasileira de Startups.

As startups também se caracterizam pela necessidade de tornar o empreendimento sustentável dentro do mercado econômico, sendo consideradas empresas de alto potencial e risco, principalmente no seu início, sendo modelos de negócio perfeitos para quem possui perfil empreendedor.

Confira a programação:

Sábado, 16

Local: sede dos Magistrados

  • 8h – Credenciamento
  • 8h30 – Café de conexão
  • 9h30 – Palestra “Startup boa é Startup que Vende’, ministrada por Theo Orosco, CEO da Exact Sales.
  • 10h05 – Painel ‘O poder das CEO’s na Bioeconomia’, com a mestra em Gestão Pública do Desenvolvimento Regional, Juliana Porto; a CEO da Yara Couro, Bruna Freitas; CEO da Engenho Café de Açaí, Valda Gonçalves; e CEO da Amazon Bioprotein, Antonia Bezerra.
  • 10h40 – Palestra ‘Como escalar sua Startup com a nuvem’, ministrada pelo representante da Cloud Manager, Will Sousa.
  • 11h15 – Painel ‘Como os Parques e Hubs alavancam o Ecossistema de Inovação na Amazônia?’, com a CEO da Amapatec, Erika Bezerra; CEO da Ai3 – Inovação Integrada, Agliberto Chagas; presidente da Amapatec, Lindomar Ferreira; e o secretário da Ciência e Tecnologia do Amapá, Edvan Andrade.
  • 11h50 – Palestra ‘Crimes cibernéticos, o ambiente digital está protegido?’, com a delegada Aurea Uchôa, da Delegacia Crimes Cibernéticos.
  • 14h10 – Painel ‘Microbiota – O tesouro no Ecossistema da Amazônia’, com o CEO da Bactolac, Antonio Carlos; a CEO da Blue-Green Nutrição, Elane Cunha; e o pesquisador da Embrapa, Gilvan Silva.
  • 14h45 – Painel ‘Principais tecnologias de Inteligência Artificial e como aplicá-las na sua empresa’, com o CEO da Assinadoc, Felipe Ladislau; Co-Founder e CTO da Tributei, Wanderson Elias; CEO da Amaztrace, Victor Costa; e o Head de produto de dados e A.I S3 Tecnologia, Luiz Gaudencio.
  • 15h20 – Caso de Sucesso ‘Rede Amazônica: Uma senhora ou uma jovem de 50 anos e o poder da Inovação’, com o CEO da SouRev, Frank Portela; e CEO do Grupo Rede Amazônica, Phelippe Daou Júnior e participação de Phelippe Daou Neto.
  • 16h55 – Palestra ‘Investimento do Amazônia para a Amazônia’, com o palestrante diretor-presidente da Bemol e co-fundador da FAZ e MUSA, Denis Minev; e o CEO da SouRev, Frank Portela.
  • 17h30 – Painel ‘O poder da Inclusão gera a Inovação’, com a CEO e Founder da Onfluu Comunicação, Mayara Pereira; e com a presidente da CUFA Amapá, Alzira Nogueira; a líder de cultura da empresa SouRev, Fleur Duarte; e a CEO da NOUN, Úrsula Ariel.

Governo do Amapá leva estudantes de escolas estaduais para Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, em SP

Foram selecionados projetos das escolas estaduais Mário Quirino, Afonso Arinos e Risalva Freitas do Amaral, em Macapá.


Projetos de três escolas estaduais do Amapá foram selecionados para participar do maior evento científico escolar do país, a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que acontece em São Paulo (SP), de 18 a 22 de março. O Governo do Estado custeia a viagem dos estudantes, em um incentivo à pesquisa e à ciência na educação básica.

Cinco alunos das escolas estaduais Mário Quirino, Afonso Arinos e Risalva Freitas do Amaral, participarão da viagem, acompanhados de três orientadores. Todos os trabalhos foram apresentados pela primeira vez na Feira de Ciências e Engenharia do Amapá (Feceap) 2023, promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seed).

De acordo com a secretária adjunta de Gestão da Seed, Francisca Oliveira, a participação em feiras é uma das principais estratégias do Governo do Amapá para incentivar a iniciação científica na educação básica.

“Fazemos questão de auxiliar os estudantes nessa viagem, porque a produção de ciência nessa idade deve ser encorajada. Ficamos muito felizes que a nossa Feceap tenha sido, nos últimos anos, um trampolim para projetos tão bem-sucedidos como esses”, ressaltou a gestora.

Ciência nas escolas

Na Febrace, os jovens poderão apresentar trabalhos para pessoas de todos os estados do Brasil, em uma demonstração das oportunidades abertas pela educação.

O grupo da Escola Mário Quirino estuda como as plantas se comportam sob condições desfavoráveis de solo e clima. Para a pesquisa, foram plantados nove pés de maracujá dentro da escola, que são regados e analisados pelos três estudantes que compõem o projeto.

O jovem Wallace Cortez, de 19 anos, é um destes estudantes e conta como o objetivo do grupo é ajudar agricultores familiares a se prepararem em casos de variações climáticas, como secas ou fortes chuvas.

“O nosso objetivo inicial era apresentar só na Feceap, nunca imaginamos que o projeto chegaria tão longe. A ciência pode ajudar muito o nosso dia a dia, como o nosso trabalho que ajuda agricultores a administrar e expandir o seu trabalho”, ressaltou, animado.

 

Economia Sustentável: Clécio Luís recebe empresa portuguesa que vai produzir baterias de lítio no Amapá

Clécio Luís assinou como testemunha o pré-contrato firmado entre o grupo português e a empresa Minasol, que já atua no Amapá

O governador Clécio Luís recebeu, na terça-feira, 5, os representantes da empresa portuguesa MeterBooster que está se instalando no Amapá para fabricar baterias de lítio, uma alternativa moderna e sustentável utilizada em sistemas de energia solar. A instalação da fábrica vai estimular a geração de emprego e renda no estado, fomentando a economia local.

O chefe do Executivo estadual assinou como testemunha o pré-contrato firmado entre o grupo português e a empresa Minasol, que já atua no Amapá há seis anos no ramo de energia solar.

“Hoje é um dia muito especial e importante para a economia do Amapá. Eu estou tendo a honra de receber aqui o representante da Minasol e da Meterbooster, uma empresa que fabrica as baterias de lítio, um material mais moderno em termos de armazenamento de energia. É uma empresa portuguesa que está vindo para o Amapá à convite da Minasol para se somar a esses projetos de desenvolvimento econômico com parâmetros sustentáveis”, destacou Clécio Luís.Mais economia e sustentabilidade

A Meterboost é pioneira na produção de baterias de lítio que, além de mais sustentáveis, são cinco vezes mais econômicas do que as soluções tradicionais. O diretor-presidente da Minasol, Abdias Pontes, explica que a instalação de painéis solares pode garantir um ganho de 25% ao ano na fatura energética de uma família. Com a associação das baterias para assegurar o armazenamento para autoconsumo, é possível elevar essa economia no orçamento para, no mínimo, 50%, dependendo do investimento e do consumo.

“Novas tecnologias, desenvolvimento sustentável e, principalmente, geração de emprego e renda. É isso que vai fazer o estado melhorar e crescer!”, ressalta Pontes.

Parcerias Bilaterais

Com foco em parcerias de desenvolvimento sustentável, o Governo do Amapá tem ampliado os diálogos internacionais. Durante o Startup20, evento que tornou o estado amazônico a sede mundial da inovação e da tecnologia, Clécio Luís apresentou as potencialidades locais a representantes de startups e de órgãos públicos da África do Sul, Estados Unidos e Alemanha.

Embrapa destaca bioeconomia inclusiva na 1ª Conferência Estadual de C&T do Amapá


O tema da bioeconomia inclusiva na Amazônia, baseada em produção sustentável, protagonismo das populações tradicionais valorização do conhecimento e modo de vida local, e repartição equitativa de benefícios, será destacado pelo pesquisador da Embrapa Amapá, Marcelino Guedes, durante apresentação na 1ª Conferência Estadual de C&T e Inovação do Amapá, na tarde da
próxima quinta-feira, 7/3.  

O evento é coordenado pela Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Setec), nos dias 6 e 7 deste mês, com atividades no auditório da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), à avenida Presidente Vargas, 650, centro de Macapá. O objetivo é reunir agentes governamentais, cientistas, estudantes, professores, empreendedores e sociedade em geral para debater e formular estratégias voltadas ao fortalecimento do desenvolvimento científico no Amapá. A Conferência Estadual é vinculada à preparação da 5ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, programada para os dias 4, 5 e 6 de junho de 2024, em Brasília (DF).

A sessão 3 do evento, na tarde da quinta-feira, terá como tema geral “Desafios do desenvolvimento sustentável integrado com a biodiversidade da Amazônia”, e contará com apresentação do pesquisador Marcelino Guedes na abordagem sobre “Geração de soluções inovadoras pautadas na bioeconomia”. Atuará como debatedora a pesquisadora Ana Cláudia Lira Guedes, e na função de mediadora a pesquisadora Vânia Beatriz de Oliveira. A contribuição da Embrapa inclui ainda o analista de transferência de tecnologias, Daniel Montagner, como integrante do comitê organizador da Conferência.    

“Vamos focar nos produtos da sociobiodiversidade, temas das nossas pesquisas no Amapá e na Amazônia como um todo, a exemplo da castanha-da-amazônia, do açaí e dos óleos de sementes do pracaxi, da andiroba e da copaíba, que são produtos com bastante resultados em inovações tecnológicas”, destacou Marcelino Guedes. Entre as tecnologias que agregam o conceito e práticas de bioeconomia inclusiva, ele ressalta o sistema Castanha na Roça, que consiste na expansão da produção e renovação de castanhais em áreas de agricultura itinerante; a nova prensa artesanal para extração de óleo de sementes de pracaxi e andiroba; e o manejo de mínimo impacto de açaizais nativos.

A abertura da na 1ª Conferência Estadual de C&T e Inovação do Amapá está agendada para a tarde desta quarta-feira, 6/3. É organizada por um comitê composto pela Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), Ueap, Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), Sesi/Senai, Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (Ifap), Embrapa e Associação Amapaense de Tecnologia (Amapatec).

Programação completa aqui: https://setec.portal.ap.gov.br/docs/conferencia.pdf

Núcleo de Comunicação Organizacional / Embrapa Amapá

Governo do Amapá realiza 1ª Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

As discussões servirão de base para a formulação de políticas públicas voltadas para o fortalecimento da ciência no Amapá

O Governo do Amapá inicia na quarta-feira, 6, a 1ª Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. A programação vai reunir agentes governamentais, cientistas, estudantes, empreendedores e sociedade em geral para debater temas ligados ao desenvolvimento científico no cenário amapaense.

As discussões vão acontecer na Universidade do Estado do Amapá (Ueap) e servirão de base para a formulação de políticas públicas voltadas para o fortalecimento do setor. A programação é ligada à Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e terá palestras e rodas de conversas sobre desenvolvimento social, sustentabilidade, criação e consolidação de empresas inovadoras, capacitação de recursos humanos, entre outras abordagens.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI

O evento traz o tema ‘Ciência, Tecnologia e Inovação para um Brasil Justo, Sustentável e Desenvolvido’ e acontece logo após o Startup20, que tornou o Amapá a sede mundial da inovação e da tecnologia, reunindo representantes de países como Estados Unidos, África do Sul, Suíça, Alemanha e Omã, de 23 a 26 de fevereiro.

A Conferência é organizada por um comitê composto pela Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), Ueap, Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), Sesi/Senai, Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (Ifap), Embrapa e Associação Amapaense de Tecnologia (Amapatec).

Hub de Inovação SENAI SESI lança novo edital para programa de aceleração de startups no Amapá


Promover o desenvolvimento de negócios industriais com foco no aumento da produtividade e competitividade alinhando tecnologia e inovação. Essa é a proposta do
Programa Startup Indústria do Hub de Inovação SENAI SESI, que tem como objetivo selecionar, mentorar e premiar startups da bioeconomia amapaenses que tenham Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE) Indústria.

Em sua 2ª edição, o edital teve seu pré-lançamento no evento Startup20 Brasil 2024 e o lançamento oficial acontece nesta sexta-feira, 1º de março, às 15 horas na Sede Administrativa do SESI/SENAI – Av. Padre Júlio Maria Lombaerd, nº 2000. Os empreendedores interessados devem se inscrever no período de 11 a 31 de março.

Ainda como requisito para participação na seleção a startup já deve ter passado por algum programa de pré-aceleração, aceleração ou incubação.  Serão selecionadas 10 empresas que receberão um programa de mentoria entre maio e agosto, a fim de modelar o desenvolvimento tecnológico requerido a escalabilidade do negócio.

Em agosto serão premiadas as três startups que receberão recursos para o desenvolvimento do produto inovador, mais viagens técnicas ao Instituto SENAI de Inovação com atuação aderente ao modelo de negócio. Na ocasião serão recebidas por pesquisadores renomados com especialidade no negócio.