Governador Clécio Luís faz visita técnica na maior fazenda de plantio de açaí do mundo

São mais de dois milhões de açaizeiros plantados. A promoção do açaí do Amapá como um produto estratégico da economia é uma das diretrizes da nova gestão.

A promoção do açaí do Amapá como um produto estratégico da economia é uma das diretrizes da nova gestão do Governo do Estado, que vem incentivando o setor produtivo.  No domingo, 27, o governador, Clécio Luís, fiz uma visita técnica na maior fazenda de plantio de açaí do mundo, que está localizada no município de Calçoene, para conhecer o potencial de produção.

“Estou impressionado com a estrutura e organização desse negócio, que está no Amapá, que faz a economia circular. Nosso papel institucional é formatar mecanismos para que os produtores possam trabalhar de forma segura e para isso, necessitamos ter no Estado um ambiente consolidado entre as instituições públicas e os investidores do setor primário”, destacou o governador Clécio Luís.

O negócio, liderado pelo grupo empresarial Shultz, deve ampliar os investimentos no estado. A fazenda apresenta uma área de 20 mil hectares com uma área plantada de 2,7 mil hectares. São mais de dois milhões de açaizeiros plantados e uma produção de 12 toneladas da fruta por hectare ao ano.

A empresa agroambiental produz de forma sustentável o próprio adubo, utilizando o passivo das indústrias de peixes da região, além de reflorestar extensas áreas com palmeiras em escala e sem irrigação.

As atividades no setor primário como licenças e autorizações para o desenvolvimento do agro no Amapá são prioritários. Recentemente o governador apresentou os termos de licenças ambientais para o setor produtivo, que foram coordenados pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

“Estamos com um trabalho voltado para organizar as questões burocráticas do setor. O que sentimos atualmente é um cenário político e jurídico completamente favorável as questões. E já estamos colhendo resultados positivos em relação ao destravamento das situações ambientais”, enfatizou a gestora da Sema, Taisa Mendonça.

Os empresários do grupo Shultz apostam no potencial do estado, para ampliar o negócio e manter o título de maior plantação de açaí do mundo. “Trabalhos no Amapá há mais de 10 anos e sempre buscando melhorar e ampliar os investimentos. O que queremos é estar alinhados com as políticas ambientais do estado e gerar emprego e renda para a região”, enfatizou o presidente do grupo Schultz no Amapá, Kadson Schultz.

Governador acompanha atendimentos e obras no Hospital de Santana para abertura de novos leitos emergenciais

Clécio Luís esteve nesta segunda-feira, 22, na unidade de saúde; uma força-tarefa está sendo feita para que novas alas sejam entregues nos próximos dias.


Nesta segunda-feira, 22, o governador do Amapá, Clécio Luís, acompanhou os atendimentos no Hospital Estadual de Santana (HES), que também está recebendo pacientes com síndromes respiratórias e segue com as enfermarias superlotadas.

Clécio conversou com funcionários, escutou pacientes e constatou que a maioria das crianças internadas não receberam a vacina contra a Influenza. Elas são as principais afetadas.

“Estamos no nono dia de emergência em saúde pública. Assim como em Macapá e nos outros municípios, o hospital está lotado. E nós estamos fazendo um esforço gigantesco para garantir pessoal, insumos e medicamentos, leitos novos, tudo o que é necessário. Mas nós só vamos conseguir sair dessa crise, se vacinarmos as nossas crianças”, reforçou o governador.

Junto com a secretária de Saúde, Silvana Vedovelli, o gestor também foi até as obras da unidade de saúde, que receberam uma força-tarefa para a entrega de novas alas com mais leitos. A medida é mais uma das ações emergenciais para conter o surto de gripe que o Amapá enfrenta.

 

Em reunião com prefeitos e secretários de Saúde dos municípios no domingo, 21, o governador cobrou empenho das prefeituras no aumento da cobertura vacinal. A secretária de Estado da Saúde, Silvana Vedovelli alertou que diferente do que muitos pensam, o único impeditivo para que a criança não seja vacinada, é se ela estiver com gripe.

“Podemos e devemos levar as crianças para serem vacinadas. Só dessa forma, vamos fazer o que estamos trabalhando tanto, que é continuar salvando vidas”, pontuou Silvana.

As obras do novo prédio do Hospital Estadual de Santana estão com 85% dos serviços concluídos. Quando estiver pronto, o complexo contará com o Hospital de Emergência (HE) adulto e infantil, com 77 leitos clínicos, Centro Obstétrico e Unidades de Terapia Intensiva (UTI), que terá enfermaria, sala vermelha, farmácia e centro cirúrgico, além da maternidade com capacidade para 20 leitos.

 

Dados epidemiológico
De janeiro até a primeira semana de maio deste ano, o Amapá teve aumento de 53,11% nos casos de síndrome gripal, e 108,33% evoluíram para as formas mais graves da doença, comparado ao mesmo período de 2022. No dia 13 de maio o Governo do Estado decretou situação de emergência, devido ao surto das síndromes respiratórias.

De acordo com levantamento da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), o vírus predominante em circulação no estado é o Vírus Sincicial Respiratória (VSR)presente em mais de 50% dos casos, além da Influenza A e B e o da Covid-19.

Recomendações importantes para a população:
Para reduzir os riscos de crianças desenvolverem bronquiolite e pneumonia nessa época do ano, o Ministério da Saúde reforça algumas medidas preventivas para redução da transmissibilidade dos vírus respiratórios.

  • Fortalecer as ações de educação em saúde quanto às medidas de prevenção e controle de das Síndromes Gripais e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG);
  • Utilização de máscaras em ambientes fechados, higienização frequente das mãos e distanciamento físico para pessoas suspeitas e/ou com sintomas de síndromes gripais,
  • Isolamento domiciliar, utilização de máscaras e higienização frequente das mãos para os casos confirmados em período de transmissão da doença;
  • Evitar fumar perto de crianças;
  • Evitar tocar os olhos, nariz ou boca de crianças, principalmente recém-nascidos;
  • Evitar o contato ou exposição de crianças com pessoas com sintomas respiratórios;
  • Evitar ambientes fechados e aglomerados, principalmente por crianças menores que seis anos no período de maior sazonalidade;
  • Crianças com sintomas respiratórios não devem frequentar escola e creches, shopping, templos religiosos, o afastamento previne o contágio.

Amapá recebe delegação com embaixador e senadores da França em busca de parcerias estratégicas

Visita, que segue até este sábado, 15, representa retomada da boa relação diplomática entre o Brasil e a França.


O Amapá recebeu uma delegação de autoridades francesas que buscam formar parcerias estratégicas, retomando a boa relação diplomática entre os dois países. Integram o grupo o ministro conselheiro da França no Brasil, Olivier Fontan, 5 senadores franceses da Comissão de Defesa e Assuntos Estrangeiros e autoridades da Guiana Francesa.

Parte da delegação desembarcou em Macapá na quinta-feira, 13, e se encontrou com o titular da Secretaria de Estado de Relações Internacionais e Comércio Exterior, Lucas Abrahao. A visita segue até este sábado, 15.

O governador Clécio Luís, o vice Teles Júnior, a equipe técnica do Governo e o senador Randolfe Rodrigues recepcionaram o restante da comitiva nesta sexta, no Palácio do Setentrião.

“Essa visita se transformou num encontro necessário. A relação do Amapá com a Guiana Francesa é de séculos, de forma natural, mas durante boa parte se deu na informalidade. Nós queremos mudar essa realidade. Que a gente permute muita arte, linguagem, cultura, segurança, saúde, e muita troca comercial forte e com amparo legal”, citou Clécio Luís.

O secretário Lucas Abrahao ressalta que o Amapá discute, em conjunto com as autoridades francesas, a necessidade para os brasileiros de visto e de seguro para veículos no acesso à Ponte Binacional sobre o Rio Oiapoque.

“A retomada da emissão desses vistos em Macapá é algo que busca facilitar o acesso dos amapaenses à França. Também é uma demanda a criação de vistos excepcionais, como para agentes culturais, atletas em competição, e acadêmicos em pesquisa”, descreveu o secretário de Relações Internacionais.

Senadora francesa, Joëlle Garriaud-Maylam representa os cidadãos franceses fora da França. No discurso, ela pontuou que este é um novo tempo nas relações entre os dois países.

“Estamos aqui para escutar os brasileiros e entender a atual realidade deste território. Temos como desafios a imigração, a pesca e o garimpo clandestinos, que impactam em situações como na preservação da Amazônia. Vamos fazer de tudo para reforçar essa cooperação transfronteiriça que já existe entre o Amapá e a Guiana Francesa”, comentou.

Randolfe Rodrigues, líder do Governo Federal no Senado, pediu aos senadores que enviem ao presidente da França, Emmanuel Macron, a notícia de que as boas relações entre os países foram reestabelecidas.

“Este encontro em Macapá, na capital do Meio do Mundo, na esquina do rio mais belo com a linha do equador, é um encontro de celebração. Tivemos um intervalo, mas agora temos muito o que resolver, seja na cooperação econômica, na educação e na cultura”, completou.

Compromissos no Amapá
Os compromissos ocorrem até este sábado, 15, e incluem visitas ao Museu Sacaca e Casa do Artesão, e reunião junto às forças armadas brasileiras e francesas.

Os representantes da Guiana Francesa fizeram a atualização do Regimento do Conselho do Rio Oiapoque, importante órgão de debates sobre as necessidades dos moradores da fronteira. A reunião ordinária é instância consultiva da Comissão Mista de Cooperação Transfronteiriça (CMT), que neste ano retorna o encontro presencial após a pandemia da Covid-19, sendo organizada pelo governo francês.

“É o momento de retomar essa boa relação bilateral, após um eclipse que viveram nossos países. Nossos presidentes já têm conversado e estamos muito felizes com a visita da delegação do Senado francês, que nos permite avançar mais na cooperação que já é rica e sei que podemos enriquecer ainda mais”, comentou Olivier Fontan, ministro conselheiro da Embaixada da França no Brasil e embaixador-substituto.

O diplomata Ricardo Nogueira, subchefe da Divisão de Europa Setentrional, que representa o Ministério de Relações Exteriores, também acompanhou a agenda.

Secult participa de visita técnica à Fortaleza de São José de Macapá para projeto de restauração

Atualmente, são realizados os estudos historiográficos e de viabilidade econômica para iniciar as intervenções no monumento.


A Secretaria de Estado de Cultura (Secult) trabalha para dar celeridade ao início das obras de revitalização da Fortaleza de São José de Macapá, que concorre ao título de Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). As intervenções são um passo necessário para o título, que vai valorizar a importância do monumento histórico.

Como parte desta etapa, na quinta-feira, 6, as equipes técnicas da Secult, da Associação Pró-Cultural e Promoção das Artes (Appa) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) fizeram uma visita técnica ao forte. Atualmente, são realizados os estudos historiográficos e de viabilidade econômica para iniciar os projetos arquitetônico e de restauração, que tratam efetivamente das melhorias sobre a estrutura física e a utilização do monumento.

Serão investidos R$ 30 milhões nas obras, resultado de um contrato realizado em 2022, entre Governo do Estado, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Appa, entidade sem fins lucrativos contratada para realizar o projeto de restauração, qualificação e conservação da Fortaleza.

A secretária de Cultura, Clícia di Miceli, esteve em Brasília no início da semana para dar celeridade à revitalização junto ao Ministério de Cultura e outros órgãos envolvidos. Ela acredita que as obras vão dar um novo sentido para o monumento.

“A população vai poder desfrutar de um espaço novo com atividades econômicas e culturais desse importante patrimônio histórico cultural do estado e da região amazônica”, disse a gestora da Secult.

Após a visita técnica, será elaborado um relatório destinado aos profissionais da Appa para finalização dos estudos. De acordo com o presidente da associação, Felipe Xavier, as condições atuais da Fortaleza são boas em comparação a outros patrimônios da mesma idade.

“A gente espera deixar aqui um espaço pulsante, um espaço vivo, realmente ocupado e buscado pelo amapaense, e também que seja um indutor turístico de negócios, que atraia os olhares do mundo, principalmente a partir da chancela da Fortaleza como patrimônio da humanidade, gerando valores econômicos para os amapaenses”, pontuou o presidente.

Para a diretora da Fortaleza de São José, Flávia Souza, os maiores beneficiados com as obras são os amapaenses.

“A restauração vai proporcionar nossos olhares sobre a história da Fortaleza, a readequação dos espaços com acessibilidade e toda essa nova roupagem moderna vai trazer grandes benefícios à população”, afirmou.

Candidata a patrimônio da humanidade

Construída no período de 1764 a 1782 para proteger as fronteiras do “Cabo Norte”, como era conhecido o Amapá no período colonial, a Fortaleza de São José de Macapá é a maior construída pelos portugueses na América do Sul.

Junto com outras 18 fortificações deste período – 16 ao longo da costa e outras duas na fronteira continental -, ela ajuda a contar a história da formação territorial do país e da ocupação europeia na América.

Tamanha relevância tanto nacional quanto internacionalmente, explica o superintendente do Iphan no Amapá, Haroldo Oliveira, rendeu a candidatura ao título de Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

“Cada país com cadeira na ONU tem o direito de indicar construções e obras de relevância mundial para a outorga de Patrimônio da Humanidade, e esse é o legado que a Fortaleza traz consigo ao lado das demais fortificações do país”, ressaltou Oliveira.

Dirigentes do Sebrae realizam visita institucional para firmar parcerias e atender demandas de empresários de Mazagão


A diretoria executiva, conselheiros e equipe técnica do Sebrae, estabelecem um diálogo institucional para minimizar as desigualdades territoriais e para isso, avançam nos trabalhos da instituição nas sedes dos municípios e comunidades com empreendedores

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) promove visita institucional e técnica em Mazagão. O objetivo é estabelecer parcerias, ouvir gestores públicos e dos setores empresariais para a atuação da instituição ao município, que busca se destacar como um importante corredor de desenvolvimento da região sul do estado, por meio do incentivo na agricultura familiar, fabricação de farinha, hotelaria e principalmente no turismo, seja religioso, ambiental, histórico, esportivo e cultural.


Para o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Amapá (CDE), Josiel Alcolumbre, a parceria será para o que se destina à instituição com apoio aos pequenos negócios, mas também como elo, entre os entes federados da república e estaduais, com entendimento da importância que tem o município de Mazagão.

“Realmente o prefeito entendeu que tinha um papel fundamental e se antecipou ao atual momento que vivemos. O Amapá nunca esteve tão bem representado na República. Tenho certeza de que Mazagão vai começar a colher os frutos desse bom momento, antes até de alguns outros municípios, porque a gestão se antecipou e cuidou das bases. Da nossa parte, estamos motivados e envolvidos em ajudar nesse crescimento e aproximar o empreendedor, pois o poder público dispõe da base legal para sustentar o desenvolvimento, mas precisa ter o empreendedor para gerar receita e desenvolvimento”, disse o presidente do CDE/Sebrae/AP, Josiel Alcolumbre.

O prefeito de Mazagão, Dudão Costa, apresenta para a equipe do Sebrae, os projetos que são voltados para o desenvolvimento da infraestrutura do município e as iniciativas de projeto econômico. Para transformar Mazagão, num importante corredor de desenvolvimento da região sul do estado.

Sala do Empreendedor

Em reunião na Associação Comercial e Industrial de Mazagão (Acoimaz), foi relatado a importância da atuação do Sebrae no município, com a realização de várias ações em 2022, como a Consultoria Integrada de Gestão (CIG), os Agentes Locais de Inovação (ALI), Aqui Tem Sebrae e os serviços de consultorias e feiras de negócios. Os dirigentes, reafirmam a necessidade da instituição permanecer com as ações, e para a instalação da Sala do Empreendedor, tratada na reunião com a prefeitura e com sinalização positiva sobre a possibilidade de instalação da sala, para melhorar o atendimento aos empresários.

Cultura

Em visita a Casa de Cultura, Sítio Arqueológico na Vila de Mazagão e na Associação dos Artesãos que já foram atendidos pelo Sebrae; assim como, a própria Casa do Artesão no município recém-inaugurada, para identificar como está o ambiente propício para negócios no ponto de vista da cultura, artesanato e do turismo.

Agenda

A agenda institucional do Sebrae ao Município de Mazagão, ocorreu na última sexta (24), das 9h30 às 17h. Os dirigentes, conselheiros e técnicos cumpriram pautas na Prefeitura de Mazagão; Associação Comercial e Industrial de Mazagão (Acoimaz); Associação Tribo das Artes Mazaganenses (Azartam); Casa do Artesão; Sítio Arqueológico da Igreja Marroquina; Associação de Artesãos Maracá Cunani em Argila; e Casa de Cultura Dona Oldacinam, responsáveis pela Festa de São Tiago.

Sebrae no Amapá     

Unidade de Marketing e Comunicação

Governador do Amapá recebe ministro do Superior Tribunal de Justiça

Luís Felipe Salomão é corregedor nacional de Justiça e cumpre agenda no Amapá para trocar experiências com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

O governador do Amapá, Clécio Luís, recebeu na tarde desta segunda-feira(6) o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luís Felipe Salomão, que cumpre agenda no Amapá.

Salomão foi empossado como corregedor nacional de Justiça em 2022. Ele está em visita aos estados com o objetivo de trocar experiências e interagir com o Judiciário local.

A gente tem um calendário e essa é a atividade principal: interagir com a comunidade. Viemos aqui pedir a contribuição do Executivo, do Legislativo e do Judiciário. Inclusive se houver sugestões, elas serão bem-vindas”, disse o corregedor.

Para o governador, Clécio Luís, o Amapá a justiça amapaense tem muito a contribuir.

“Nós temos uma justiça reconhecida por inovar. Hoje mesmo, nós participamos da reunião com o Conselho Estadual de Gestão Fiscal, onde o Judiciário participa e discutimos alternativas sobre o cenário fiscal do estado. Essa foi uma experiência que deu muito certo. A Justiça do Amapá alcançar os 16 municípios e, hoje, existe um sentimento de proximidade entre a população e o Judiciário”, afirmou Clécio Luís.

Ainda participaram do encontro, no Palácio do Setentrião, o desembargador Fábio Uchôa Montenegro, o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, Rommel Araújo, o procurador-geral do Amapá, Narson Galeno, o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Rodolfo Vale, o chefe de Gabinete do governo, Richard Madureira e o secretário de estado de Planejamento, Jorge Pires.

Membros do MPF recepcionam governador do Amapá eleito em 2022

Membros do Ministério Público Federal (MPF) lotados na Procuradoria da República no Amapá recepcionaram o governador eleito, Clécio Luís, nesta quarta-feira (19). A visita ao órgão se dá em cumprimento de agenda institucional do próximo chefe do Executivo. Na reunião, ele indicou as iniciativas que devem nortear a gestão a partir de 2023. O papel fiscalizatório do MPF, a atuação extrajudicial e a judicialização de questões diversas foram outros assuntos tratados no encontro.
A reunião oportunizou às autoridades uma importante conversa sobre setores que requerem maior atenção, conforme percepção decorrente de suas atuações. Clécio Luís explicou como pretende conduzir seu trabalho à frente do cargo, mencionou a atenção a áreas prioritárias, como a saúde, e demonstrou disposição em colaborar com o MPF. Nesse sentido, o procurador-chefe da unidade, Alexandre Guimarães, teceu comentários acerca das competências do órgão e citou que a busca por soluções efetivas, sem judicialização, é um dos principais focos de atuação do MPF.
Os membros da instituição presentes no encontro explicitaram problemáticas que, ocasionalmente, resultam em demandas judiciais. Questões afetas à esfera federal, como terras da União, transparência de dados públicos e direitos indígenas estiveram entre os temas abordados. O novo chefe do Executivo afirmou que pretende agir de forma preventiva frente às demandas que ensejem a atuação do órgão.
Os procuradores da República Thereza Maia, Isadora Carvalho e Pablo Beltrand também representaram o MPF no encontro. Servidores do órgão, que compõem a equipe de trabalho do procurador-chefe Alexandre Guimarães, participaram da reunião. Clécio Luís estava acompanhado de Rodolfo Vale, Emmanuel Dante e Taísa Mendonça, da equipe de transição do governo, além de assessores.

 

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, visita projeto que apoia pessoas no tratamento contra a dependência de álcool e drogas


Nesta sábado (5), a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, visitou a “Fazenda Esperança”, projeto de orientação religiosa que atua no apoio de pessoas em tratamento contra a dependência de álcool e outras drogas. O presidente da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), deputado Kaká Barbosa, também estava presente.

Na última quinta-feira (3), em reconhecimento aos serviços prestados à coletividade, Ivana Cei recebeu a “Medalha da Esperança”, entregue por Elpídio Amanajás, embaixador do projeto no Amapá e a administradora=geral, Renata Monteiro. Integram a equipe, ainda, Marcos Bergma, Rômulo e Sérgio Sena, voluntários.

A Fazenda é uma iniciativa da Igreja Católica e, atualmente, conta com mais de 140 unidades, em 23 países. NoFES Estado, tem capacidade para abrigar cerca de 40 pessoas, apenas do sexo masculino. No entanto, a coordenadora informou que – em breve – haverá uma unidade exclusiva para mulheres. Está situada em um área rural, localizada entre Macapá, Santana e Mazagão e o projeto sobrevive recebendo permanentemente doações, desde serviços voluntários, a utensílios domésticos, itens de higiene pessoal, roupas, agasalhos e alimentação.

FESPEERaNo local, os homens que buscam tratamento participam da construção das casas onde ficam hospedados e podem trabalhar em atividades agrícolas e de panificação. Além dos cuidados com o espaço, a rotina inclui momentos de oração, meditação e reflexão. “É preciso cuidar do lado espiritual para vencer qualquer batalha, meus amigos, por isso, não desanimem, pois Deus lhes dará força. Estou emocionada com o que vi aqui e gostaria de parabenizar a todos por esse belíssimo gesto de cuidado e amor ao próximo”, disse a procuradora.

“Os problemas decorrentes da dependência em álcool e drogas podem atingir a qualquer família; todos nós estamosFE suscetíveis. Nesse sentido, é necessário fortalecer a rede de saúde mental, cobrando permanentemente a execução de políticas públicas, além, claro, de reconhecer a importância do trabalho voluntário realizado por instituições religiosas com o propósito de apoiar os que buscam esse apoio”, finalizou Ivana Cei.

No Amapá, a Fazenda Esperança leva o nome do engenheiro Marco Liva, nascido em Milão (Itália), em 1954, foi chefe da construtora que assumiu a presidência da Fundação Marcello Cândia, para dar continuidade ao trabalho dessa instituição de ajuda aos mais pobres no Brasil.

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá