*Piso da enfermagem, saúde e assistência social são as pautas destacadas por Dorinaldo Malafaia em entrevista*

Deputado federal eleito pelo PDT destacou as bandeiras que serão levantadas em Brasília em prol do Amapá.

Em entrevista cedida nesta sexta-feira, 7, à rádio Diário do Amapá, o deputado federal eleito, Dorinaldo Malafaia (PDT), conversou com o público e destacou suas propostas a serem discutidas na Câmara Federal a partir de 2023.

O deputado eleito ressaltou a importância de estar a frente de lutas antigas e difíceis enfrentadas pela população, como o acesso e eficiência do programa de Tratamento Fora de Domicilio (TFD), que enfrenta dificuldades históricas no Amapá.

“O TFD é um ponto que eu quero trabalhar. Como deputado federal, vou atuar para abrir esse espaço e dizer o seguinte: o cidadão tem que saber como está o seu processo, precisa receber o dinheiro antes da sua consulta, isso precisa de transparência”, afirma.

Além da saúde, Dorinaldo afirmou que irá apresentar uma proposta para a ampliação do atendimento de serviço social ao futuro governador Clécio Luís, levando a assistência para dentro da casa da população amapaense.

“Estamos trabalhando em um projeto para apresentar ao novo governador para colocar o assistente social em casa; quando fui secretário de Saúde de Macapá, criei junto com Clécio o programa Saúde em Casa, que levou os médicos cubanos até as casas das pessoas, na SVS, com o Governador Waldez, foi a vez do programa Vacina em Casa, que está dando muito certo e irá contar com nosso apoio para ter continuidade. Agora vamos ter o assistente social também na casa da população para entender as necessidades das pessoas”, destaca.

Malafaia reforçou seu compromisso com o Amapá, em um mandato que promete ser coletivo e em prol da população, do trabalhador e da Amazônia.

“Estarei em Brasília na próxima semana debatendo a pauta do piso da enfermagem e me colocando a disposição para a defesa desse direito (…). Deixo claro à nossa população que nosso trabalho será de comprometimento, da mesma forma como foi na pandemia, dormindo tarde e acordando cedo, pensando em quantas vidas vamos salvar hoje”, reforça.

Dorinaldo propõe um mandato popular para todos e tem tido uma boa recepção do público, que se mostra confiante na sua trajetória para desempenhar com destaque o papel de deputado federal no próximo ano.

ASCOM

Estágio no MPF: inscrições abertas para estudantes de direito e secretariado executivo


Estão abertas, a partir desta quinta-feira (8), as inscrições do processo seletivo de estágio do Ministério Público Federal (MPF). O certame é para formação de cadastro reserva de acadêmicos de direito e secretariado executivo. O formulário de inscrição está disponível no site www. mpf.mp.br/ap.

Os interessados devem ficar atentos às datas e às regras definidas no edital. As inscrições preliminares podem ser feitas até 13 de setembro. De 14 a 18 de setembro, é necessário realizar a confirmação da inscrição, por e-mail, enviando a documentação exigida no edital. As provas objetivas e discursivas estão marcadas para 9 de outubro, no período matutino, em local a ser definido e divulgado.

Os candidatos selecionados serão convocados conforme a demanda do órgão. Com carga horária de 20h semanais e 4h diárias, o estágio oferece bolsa de R$ 976 e auxílio-transporte de R$ 11 por dia de trabalho. É direito do estagiário o seguro contra acidentes de trabalho e o recesso remunerado de 30 dias por ano. As atividades a serem desempenhadas estão relacionados ao curso em formação.

Acesse a página do processo seletivo e confira o edital de abertura

http://www.mpf.mp.br/ap/estagie-conosco/concursos-de-estagio/estagio/concurso-para-estagiarios-2022 

http://www.mpf.mp.br/ap/estagie-conosco/concursos-de-estagio/documentos/processo-seletivo-2022/edital_prap_22_2022_ps_estagiarios.pdf 

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Varíola dos Macacos: Amapá registra primeiro caso confirmado da doença

Análise laboratorial com resultado positivo para a doença foi liberada pelo Instituto Evandro Chagas, atual responsável pelas análises de amostras do Estado.

O Governo do Amapá informa que foi confirmado o primeiro caso de varíola dos macacos no estado. Após cinco notificações de casos suspeitos, o Amapá recebeu diagnóstico positivo para o primeiro caso. A informação foi liberada pelo Instituto Evandro Chagas, que é o atual responsável pelas análises de amostras do Estado.

O caso positivo trata-se de um homem de 32 anos, com registro de viagem para os estados do Rio de Janeiro e São Paulo, entre os dias 12 e 24 de agosto. O caso foi notificado na última sexta-feira, 31 de agosto, após o paciente procurar atendimento em Unidade de Saúde de Macapá.

O paciente apresentou sintomas compatíveis e vínculo epidemiológico, após ter informado contato com possível caso durante a viagem ao Rio de Janeiro, sendo, portanto, um caso importado.

O quadro de saúde do paciente é considerado estável. Ele se encontra em isolamento domiciliar e os contatos estão sendo monitorados.

Atualmente, o Amapá possui 5 notificações oficiais de casos suspeitos, duas descartadas, duas em análise laboratorial e um caso confirmado.

Varíola dos macacos

A varíola dos macacos é o nome popular da doença monkeypox, cuja transmissão ocorre entre humanos, principalmente por meio de contato com lesões de pele de pessoas infectadas, secreções respiratórias ou objetos contaminados.

A erupção geralmente se desenvolve pelo rosto e depois se espalha para outras partes do corpo, incluindo os órgãos genitais e passa por diferentes estágios, podendo se parecer com varicela ou sífilis, antes de finalmente formar uma crosta, que depois cai. Quando a crosta desaparece, a pessoa deixa de infectar outras pessoas.

A transmissão via gotículas respiratórias usualmente requer contato mais próximo, entre o paciente infectado e outras pessoas, o que torna trabalhadores da saúde, membros da família e outros contactantes, pessoas com maior risco de contaminação. O período de incubação é tipicamente de 6 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias.

Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão.

https://docs.google.com/document/u/0/d/1hTvqNXMcxcBkiOJ9ImRinhgVQ9FmnhR6n0S7RGtPxd4/mobilebasic

MPF no Pará e no Amapá pedem suspensão de perfuração marítima da Petrobras na foz do rio Amazonas

Atividade tem enorme potencial de dano ambiental e não houve consulta a comunidades afetadas
As unidades do Ministério Público Federal (MPF) no Pará e no Amapá emitiram recomendação conjunta ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e à Petrobras para que suspendam a atividade de perfuração marítima programada para a bacia da foz do Amazonas. A atividade vai impactar quatro comunidades indígenas no Amapá e comunidades quilombolas e ribeirinhas no Pará, mas não houve a consulta prévia, livre e informada, que é direito desses povos. Há também enorme potencial de danos ambientais sobre a costa da Amazônia Atlântica que poderiam atingir até o mar territorial da Guiana Francesa.

 

A recomendação tem por base dois procedimentos do MPF: no Pará, se investiga o licenciamento ambiental dos blocos FZA-M-59 e, no Amapá, a ausência da consulta prévia às comunidades afetadas. O inquérito do Amapá concluiu que povos indígenas e comunidades tradicionais que estão na área de influência do projeto da Petrobras e possuem protocolos de consulta não foram consultados.

 

Direito desrespeitado – Os povos Karipuna, Palikur-Arukwayene, Galibi Marworno e Galibi Kali’na terão suas terras afetadas pela construção de uma base aérea com previsão de aumento de 3000% no tráfego aéreo e pressão por infraestrutura e serviços. As comunidades quilombolas de Abacatal e Aurá, em Ananindeua (PA), serão afetadas pelo recebimento de resíduos da atividade e a comunidade ribeirinha de Pirocaba, em Abaetetuba (PA), deve sofrer interferência nas atividades pesqueiras. Nenhuma dessas pessoas teve o direito de consulta prévia respeitado.

 

O inquérito do Pará concluiu que há graves falhas nos estudos apresentados ao Ibama. O licenciamento da atividade começou em 2014 e até agora não foi feito um estudo competente de modelagem mostrando a dispersão do óleo na costa amazônica em caso de acidentes. Para o MPF, há elevada probabilidade do óleo avançar sobre território internacional, sobretudo no mar territorial da Guiana Francesa e sobre a costa de países caribenhos, podendo chegar à fronteira em questão de horas.

 

Inviabilidade ambiental – Um cenário de acidente representa sérios riscos para a já ameaçada fauna da região, para ambientes de manguezais e para os sistemas recifais amazônicos, que são ecossistemas complexos do qual dependem milhares de pessoas que vivem da pesca. O único estudo apresentado sobre esses riscos foi feito em 2015 por uma consultoria contratada pela BP Energy, a empresa inicialmente interessada na exploração. Depois a Petrobras assumiu a exploração, mas em 2021 apresentou ao Ibama um plano de emergência baseado no mesmo estudo.

 

O estudo apresenta deficiências e não considera nem a morfologia costeira amazônica nem a hidrodinâmica local. Esses problemas foram apontados por especialistas da Universidade Federal do Pará e reconhecidos em parecer da equipe técnica do Ibama. “As deficiências constatadas na modelagem de dispersão de óleo levam a um efeito em cascata de deficiências no estudo como um todo, ao artificialmente ‘impedir’ que o óleo eventualmente chegue à costa em qualquer simulação efetuada, fazendo com que potenciais efeitos para a costa não sejam considerados no Plano de Emergência Individual (PEI)”, diz a recomendação do MPF.

 

O MPF aponta ainda a ausência de estudos considerados relevantes pelo Ibama para análises de vulnerabilidade ambiental e de riscos. Com todas essas falhas, não é possível comprovar a viabilidade ambiental nem emitir licença, recomendam as autoridades. A recomendação ao diretor de licenciamento ambiental é de que não emita a licença sem que tenha sido apresentada uma modelagem de dispersão do óleo que incorpore a complexidade da morfologia costeira amazônica e da hidrodinâmica local, assim como a comprovação de capacidade para gestão de riscos socioambientais. Para a Petrobras, o MPF recomendou que não avance para a próxima etapa do projeto de exploração, que é a execução de avaliação pré-operacional, sem ter feito os estudos exigidos.

 

Tanto Petrobras quanto Ibama devem suspender o avanço do projeto de exploração enquanto não for respeitado o direito de consulta prévia, livre e informada e com boa-fé aos povos indígenas e comunidades tradicionais interessados “devendo ser estritamente observados, inclusive, os respectivos Protocolos de Consulta e Consentimento elaborados pelas próprias comunidades impactadas”, diz a recomendação. A empresa e a autarquia ambiental têm prazo de dez dias para responder aos pedidos do MPF.

 

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação

Oportunidade de estágio no MPF para estudantes de nível superior do Amapá

Edital, publicado nesta quarta-feira (31), prevê cadastro reserva para candidatos dos cursos de direito e secretariado executivo

O Ministério Público Federal (MPF) lançou, nesta quarta-feira (31), edital de processo seletivo para formação de cadastro reserva de estagiários de nível superior. As oportunidades são para estudantes dos cursos de direito e secretariado executivo de instituições conveniadas. É importante que os interessados fiquem atentos às datas e às regras definidas no edital.

De 8 a 13 de setembro, em link a ser disponibilizado no site www.mpf.mp.br/ap, ocorrem as inscrições preliminares. Já o período de confirmação das inscrições vai de 14 a 18 de setembro. Na ocasião, os candidatos deverão encaminhar, por e-mail, a documentação exigida no edital. As provas objetivas e discursivas estão marcadas para 9 de outubro, no período matutino, em local a ser definido e divulgado.
Os candidatos selecionados vão formar cadastro reserva e serão convocados conforme a demanda do órgão. Com carga horária de 20h semanais e 4h diárias, o estágio oferece bolsa de R$ 976 e auxílio-transporte de R$ 11 por dia de trabalho. É direito do estagiário o seguro contra acidentes de trabalho e o recesso remunerado de 30 dias por ano. As atividades a serem desempenhadas estão relacionados ao curso em formação.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Especialista orienta amapaenses sobre como se prevenir contra infarto

Alimentação saudável, atividade física e verificar se a família já apresenta casos de infarto ou AVC são algumas formas de prevenção contra a doença.

O infarto agudo no miocárdio é a principal causa de morte no Brasil e no mundo. Os pacientes que apresentam fatores de risco como diabetes, hipertensão, obesidade e aumento do colesterol, devem se prevenir contra as doenças cardiovasculares.

Segundo o médico cardiologista do Hospital de Emergência Osvaldo Cruz (HE) e Hospital de Clínica Doutor Alberto Lima (HCAL), Dr. Danilo Camargo, que também é especialista em clínica médica (UFV/MG), cardiologia e eletrofisiologia clínica (Instituto Dante Pazzanese de Cardio/SP), e ecocardiografia (Incor/USP), controlar a hipertensão arterial e o diabetes, se alimentar adequadamente, praticar atividades físicas e verificar se a família possui histórico de infarto ou AVC são algumas formas de se prevenir contra o infarto.

“Hoje, a diretriz de prevenção cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia, passou por atualização, e orienta os pacientes de que a partir dos 20 anos de idade, mesmo assintomático, é importante realizar o check-up. Entretanto, ao encontrar um dos fatores de risco, as idas ao cardiologista devem ser mais frequentes, de preferência uma vez ao ano, para evitar a hipertensão”, recomendou o médico.

Sinal de alerta

O médico conta, ainda, que o paciente que perceber dentro da família quadros positivos para infarto e Acidente Vascular Celebral (AVC), deve imediatamente procurar o cardiologista. Assim será possível rastrear doenças que podem ocasionar o infarto.

Atendimento

Para realizar uma consulta com o cardiologista da rede pública de saúde, é necessário realizar o agendamento em uma das unidades da rede Super Fácil.

Super Fácil Beirol – Rua Jovino Dinoá – 380 C

Super Fácil Zona Sul – Rua Claudomiro de Moraes – Novo Buritizal

Super Fácil Zona Oeste – Rodovia Duca Serra, Km 3

Super Fácil Centro – Rua Cândido Mendes, 0448

Super Fácil Zona Norte – Avenida Prof. Glauco, 355

Super Fácil Santana – Avenida Santana, Comercial.

https://docs.google.com/document/u/0/d/1HzLIUW87iaTFPbs4ZdRNttTTLVrzgtBQqMR6PUMEvKA/mobilebasic

MPF lança edital de seleção de bacharel em direito para atuar na PR/AP

Processo seletivo para cargo em comissão terá três etapas on-line. Com opção de teletrabalho, podem participar candidatos de todo o país

O Ministério Público Federal (MPF) publicou, nesta quinta-feira (18), edital de processo seletivo simplificado para bacharel em direito interessado em assumir cargo em comissão de assessor jurídico. A seleção busca preencher uma vaga de Assessor Nível II, código CC-2, de livre nomeação e exoneração, para exercício no 3º Ofício da Procuradoria da República no Amapá, sediada em Macapá. O processo seletivo terá três etapas on-line: análise curricular, prova discursiva e entrevista. O assessor vai atuar nas temáticas de combate à corrupção e controle externo da atividade policial e sistema prisional. Se o profissional selecionado residir em outro estado, há possibilidade de teletrabalho, nos termos da Portaria PGR/MPU nº 81/2021.

 

Para participar da seleção, interessados devem encaminhar e-mail para o endereço eletrônico [email protected], até 26 de agosto. Na mensagem, devem ser anexados, em um único documento, cópia do currículo contendo experiências profissionais, formação acadêmica, cursos, peças jurídicas produzidas (no máximo três), e carta de recomendação, se houver. O candidato também pode enviar documentos que comprovem os dados citados no currículo. É necessário, no mesmo e-mail, encaminhar cópias de documento de identidade com foto, do CPF e do certificado de conclusão de curso de graduação em direito.

 

Após a fase de análise curricular, os candidatos pré-selecionados serão convocados por e-mail, em 2 de setembro, para a realização de prova discursiva relativa à segunda etapa. Prevista para 5 de setembro, às 14h, a prova on-line consistirá na elaboração de uma peça jurídica. O tema estará relacionado com as áreas de competência do 3º ofício da PR/AP, conforme conteúdo descrito no item 4.2 do edital.

 

A terceira etapa será uma entrevista virtual, pelo aplicativo Zoom, em data a ser agendada individualmente. A convocação para a entrevista será feita até 9 de setembro, às 18h, por e-mail. Nessa fase, além de eventual detalhamento das informações contidas no currículo, serão observados: fluência verbal, iniciativa, postura, facilidade de relacionamento, capacidade de trabalho em equipe, conhecimentos mínimos de informática e apresentação.

 

Atividades e remuneração – O candidato aprovado no processo seletivo deverá ter disponibilidade para início imediato das atividades. O trabalho inclui a elaboração de minutas de peças processuais, administrativas e extrajudiciais, a tramitação e movimentação de processos e procedimentos e o assessoramento a membro do MPF, entre outros. A remuneração do cargo de Assessor Nível II é de R$ 4.962,19, acrescida das vantagens e benefícios previstos em lei, e auxílio-alimentação de R$ 910, com jornada semanal de 40 horas, com dedicação exclusiva.
Acesse o edital e acompanhe o processo seletivo no site www.mpf.mp.br/ap


Assessoria de Comunicação Social 
Ministério Público Federal no Amapá

Petrobrás apresenta ao Governo cronograma de início das operações no litoral amapaense

Estatal planeja para novembro a perfuração do primeiro poço exploratório, que fica a 40km da fronteira com a Guiana Francesa.

A diretoria da Petrobrás apresentou ao governador, Waldez Góes, o cronograma de início de operações de prospecção do primeiro poço exploratório da região denominada Amapá Águas Profundas, no litoral norte do estado, a 40 km da fronteira com a Guiana Francesa. O encontro aconteceu na terça-feira, 9, no Palácio do Setentrião.

Para Waldez Góes, trata-se de uma oportunidade de fortalecer a economia do estado por meio da cadeia produtiva do petróleo e do gás, uma inovação que irá se refletir em benefícios para os amapaenses.

“O expressivo potencial exploratório e descobertas na região colocam o Amapá na posição de possível província petrolífera, com parcerias para potencializar o desenvolvimento econômico do Estado e gerar oportunidades”, destacou Góes.

Águas Profundas

A região Amapá Águas Profundas integra a Margem Equatorial Brasileira, nova fronteira petrolífera que  engloba desde o litoral do Amapá aos estados do Pará, Maranhão, Piauí e Ceará até chegar ao Rio Grande do Norte.

As bacias sedimentares nesta extensão demonstram grande potencial exploratório, uma vez que possuem semelhanças com descobertas feitas recentemente na África, na Guiana e no Suriname, de acordo com estudos pela Universidade Estadual do Norte Fluminense com dados fornecidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Dos oito poços que a petrolífera pretende explorar na Margem Equatorial Brasileira de 2022 a 2025,  seis ficam na região Amapá Águas Profundas.

Para perfurar o primeiro deles, a estatal planeja a realização de um simulado no segundo semestre deste ano que vai testar a capacidade logística e de segurança da companhia no litoral amapaense – a estratégia permitirá o  início das perfurações ainda no mês de novembro.

O poço em lâmina d’água (que é a distância entre a superfície ao fundo do mar) possui cerca de 2,5km e fica no bloco FZA-M-59.

A empresa pública foi representada pelo diretor de Relações Institucionais, Rafael Santos, e pelos gerentes executivos de Relação Externa e de Inteligência e Segurança Corporativa, Pedro Bragante e Ricardo Silva, respectivamente.

Adequação da infraestrutura

Na ocasião do encontro, o Governo do Amapá tratou também da adequação da infraestrutura aeroportuária de Oiapoque com a logística para viabilizar a operação, prevendo terminal de passageiros, hangar e pista, iluminação para operação noturna, gerador, capacidade de armazenamento de querosene de aviação, infraestrutura de comunicação, hotelaria e alimentação, assim como adequação do entorno para segurança das operações.

O Plano Estratégico da Petrobras 2022-2026 prevê R$2 bilhões na exploração da Margem Equatorial Brasileira.

https://docs.google.com/document/u/0/d/1FwtFkWCa0VWGrJ20keydMOXrqIaw_5yPL0mlka6t6JA/mobilebasic

Após ação do MPF, dois brasileiros são condenados por latrocínio de idoso na Guiana Francesa

Atuação decorre de Cooperação Jurídica Internacional com a França

Agrimualdo Lima Souza e Raimundo Rodrigues Vieira foram condenados a 46 e a 38 anos de prisão, respectivamente, pelo latrocínio – roubo seguido de morte – de Omer Arneton, 91 anos. O crime ocorreu em junho de 2018, em Matoury, cidade que fica nos arredores da capital Caiena. Arneton teve a casa invadida por quatro pessoas e morreu após ter sido agredido, amarrado e amordaçado pelo grupo. A condenação dos brasileiros que participaram do latrocínio resulta de ação do Ministério Público Federal (MPF) no Amapá.

A atuação do MPF, em relação aos dois acusados, decorre de pedido de Cooperação Jurídica Internacional encaminhado pelo Ministério da Justiça da República da França. A medida foi necessária porque, após o crime, Agrimualdo e Raimundo fugiram para o Brasil. Atualmente, a dupla está presa preventivamente. Os outros dois participantes do crime, Daiana Ramos Rodrigues e Domingos Carvalho Esquerdo, foram processados pelas autoridades francesas.

Narra a denúncia que o roubo foi arquitetado por Daiana, conhecida como Dan, que conhecia a casa da vítima. Dan teria convidado Domingos para roubar porcos criados na propriedade de Omer Arneton. Já Domingos chamou Agrimualdo, que portava uma arma de fogo, e também Raimundo, que utilizou o próprio veículo, para participarem do assalto. A ideia inicial era roubarem os porcos para revenda da carne e repartição dos lucros obtidos.

Na noite do crime, os quatro chegaram de carro até próximo da residência da vítima, tendo Raimundo continuado no carro inicialmente. Ao perceber os três invasores, o idoso começou a gritar e foi segurado por Domingos e agredido com chutes na cabeça e no tórax por Agrimualdo. Após, foi amordaçado e teve pés e mãos amarrados.

Durante o roubo, os criminosos optaram por levar apenas os pertences encontrados nos cômodos, pois perceberam que os porcos eram grandes demais para serem carregados. Teriam sido levados cerca de 27 euros e algumas joias. Ao final da ação, Raimundo teria entrado na residência e roubado carne de caça do congelador, além de duas baterias de carro.

A perícia concluiu que a morte ocorreu por asfixia, ocasionada pela mordaça muito apertada amarrada em volta da boca e do pescoço, agravada pelos chutes recebidos. Na sentença, o juiz cita que todos saíram do imóvel com bens roubados, e nenhum dos quatro tomou providência para assegurar a saúde da vítima, mesmo após a agressão sofrida e a idade avançada de Arneton.

Nº dos processos:
1002407-37.2022.4.01.3100
1005419-93.2021.4.01.3100

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Concurso Público: mais de 30 mil candidatos disputarão vagas para soldados da PM

A aplicação da prova objetiva está programada para o dia 17 de julho. São 2.500 vagas de cadastro reserva.

A Secretaria de Estado de Administração (Sead) divulga, nesta sexta-feira, 10, o balanço do concurso da Polícia Militar do Amapá: são 30.891 candidatos concorrendo às 2.500 vagas de cadastro reserva para o cargo de soldado-combatente. O planejamento do Governo é incluir 600 candidatos aptos na primeira turma do Curso de Formação.

A primeira fase do certame, sob organização da Fundação Carlos Chagas (FFC), será a prova objetiva, com aplicação prevista para o dia 17 de julho, no período da manhã.

LEIA AQUI O EDITAL DA POLÍCIA MILITAR

A prova objetiva tem caráter eliminatório e classificatório. Será considerado habilitado o candidato que obtiver, simultaneamente, no mínimo 60% de acertos na prova, não tiver zerado em nenhuma das disciplinas e estiver classificado até a 2.500ª posição.

As outras etapas do certame consistem em exame documental, avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, exame de saúde e investigação social.

Durante o Curso da Formação, o soldado 2ª classe recebe o valor de R$2.827; os aprovados no curso receberão o salário de  R$ 5.313,18, para soldado 1ª classe.

O certame atende ao planejamento do Programa Estado Forte Povo Seguro, do Governo do Amapá e terá validade de 2 anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período.

LEIA MAIS: Concursos públicos: Waldez lança editais para soldado do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar

Acompanhamento e informações

Os atos relativos a este concurso (editais, convocações, avisos e resultados), até a sua primeira fase serão publicados no site da Sead (www.sead.ap.gov.br), no Diário Oficial do Estado do Amapá (https://diofe.portal.ap.gov.br) e no site da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br).

As demais fases do Concurso Público serão publicadas exclusivamente no site da Sead (www.sead.ap.gov.br) e Diário Oficial do Estado do Amapá.

Mais concursos

Em 2022, o Governo do Amapá também já lançou os editais para concursos da Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros (CBM). Também já foram nomeadas as comissões para os certames da Educação, que terá pela primeira vez o cargo de professor efetivo indígena, e de oficiais combatentes da PM e CBM. Na semana passada, a Fundação Carlos Chagas foi selecionada como banca organizadora para o concurso da Receita Estadual.

Os novos certames fazem parte do calendário de concursos do Estado e integram o planejamento e aperfeiçoamento da gestão pública. São estimadas mais de 3 mil vagas para 2022.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1006/concurso-publico-mais-de-30-mil-candidatos-disputarao-vagas-para-soldados-da-pm

Nova empresa de água e saneamento do Amapá inicia recadastramento de clientes na capital

A Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA) inicia nesta segunda-feira (23/05) a renovação de cadastro de clientes que recebem os serviços de tratamento de água e/ou coleta de esgoto em Macapá. O procedimento começará pela capital e é um adiantamento de atividades antes da posse da concessionária pelo Grupo Equatorial. Esta ação tem como objetivo identificar necessidades de estrutura, mapear demandas para investimentos e coletar dados importantes que auxiliem no relacionamento com os clientes no futuro.

Para se recadastrar, os cidadãos receberão em casa as equipes da CSA, devidamente identificadas com crachá e fardamento padronizado. Além das visitas domiciliares, a atualização cadastral estará disponível ao público em postos avançados que serão montados em locais como praças e parques. Estas ações de atendimento em massa serão divulgadas posteriormente nos canais de comunicação da empresa.

No ato da abordagem, o cliente responderá a um questionário. É um processo simples e gratuito, que garantirá uma visão ampla do serviço e dos próximos passos de atuação da empresa, na área urbana da rede de água e esgoto. Os recenseadores pedirão uma documentação original para auxiliar na atualização de dados. O planejamento da CSA é que o recadastramento inicie na capital e siga para os demais municípios ao longo do ano.

Cristiany Pessoa, Superintendente Comercial do Grupo Equatorial no Amapá, explica que este procedimento é um movimento de aproximação da empresa com seus clientes.

“Estamos antecipando nossas ações que só começariam a partir da posse da nossa diretoria, em julho, para favorecer a conexão entre os amapaenses e a CSA. Com o recadastramento, que é um processo importante para o mapeamento das atividades, conseguiremos entender a fundo a estrutura existente e focar nos investimentos emergenciais. É muito importante a participação de toda a sociedade”, destacou.

A superintendente também ressalta os dias e horários de trabalho das equipes em campo. “Os recenseadores do Grupo Equatorial visitarão os domicílios de segunda a sábado, durante o horário das 8h às 19h. Estenderemos um pouco, pois entendemos a necessidade de adaptar ao horário que o cliente esteja em seu imóvel”, concluiu Pessoa.

Sobre a CSA

A Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA), formada pelas empresas Equatorial Participações S.A. e SAM Ambiental e Engenharia, inicia suas atividades efetivas no estado a partir de julho de 2022.

A chegada da concessionária se deu a partir de um contrato de concessão de serviços com foco na melhoria do saneamento básico para cerca de 750 mil amapaenses.

A CSA inicia o processo de chegada aos 16 municípios do Amapá com a eficiência própria do Grupo Equatorial, que já possui forte atuação no setor elétrico brasileiro nos segmentos de distribuição, transmissão, comercialização, além da área de geração distribuída, telecomunicações, serviços e saneamento.

Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA) – Gerência de Comunicação

Viaduto da Integração: Corpo de Bombeiros realiza planejamento para rotas de atendimento na Duca Serra

Com a implantação das vias alternativas de trânsito, militares simularam trajetos e estratégias para possíveis ocorrências.

Estratégias para garantir agilidade no atendimento às ocorrências na rodovia Duca Serra e nos bairros do entorno foram o objetivo do planejamento operacional realizado pelo Corpo de Bombeiros (CBM/AP) nesta sexta-feira, 13, com o apoio do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) da Polícia Militar.

Com o avanço das obras do Viaduto da Integração, a maior obra de mobilidade urbana do Amapá, houve a necessidade de interdição do trecho da rodovia no perímetro próximo à faculdade Ceap, e mudanças no trânsito precisaram ser implementadas – a principal delas foi a adoção do desvio lateral como principal rota para o tráfego de veículos no sentido Macapá-Santana.

VEJA TAMBÉM: Rotas alternativas são ativadas para desafogar fluxo na Duca Serra

De acordo com o comandante-geral do CBM/AP, cel. Wagner Coelho, a simulação nos percursos possíveis é fundamental para garantir a agilidade e eficácia das forças de segurança com as melhores rotas já pré-estabelecidas.

Para Coelho, não se trata somente de garantir a fluidez do grupamento nos bairros da zona oeste ou na extensão rodovia, como também o melhor percurso para prestar apoio em outras regiões, caso necessário.

“Com as várias rotas alternativas sinalizadas, a principal diferença vem com o apoio da população. É preciso que os motoristas estejam atentos para abrir passagem às viaturas e utilizem essas rotas da forma correta, para garantir a segurança”, enfatizou o comandante-geral.

Novas Medidas

Para garantir a fluidez nos horários de maior fluxo de veículos, a Secretaria de Transportes (Setrap) determinou novas regras para o trânsito de veículos pesados. A partir da próxima segunda-feira, 16, fica proibida a circulação de automóveis de grande porte como caminhões e carretas nos horários de 6h às 9h, das 12h às 15h e das 18h às 20h.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1305/viaduto-da-integracao-corpo-de-bombeiros-realiza-planejamento-para-rotas-de-atendimento-na-duca-serra

CEA equatorial informa desligamento programado de energia

 

 

12.05 – quinta-feira 

Local: Ramal do Ariri (Região do Matapí)
Horário: 10h às 14h30
Motivo: Instalação de Chave Religadora.
Unidades consumidoras atingidas: 06

Local: Av. Juracy Muniz Coelho entre as Ruas Rio Grande do Sul e Minas Gerais; Rua Rio Grande do Sul entre as Av. (s) Padre Júlo e Juracy Muniz Coelho (Bairro: Nova Esperança – Município: Macapá)
Horário: 08h30 às 11h30
Motivo: Retirada de Vegetação.
Unidades consumidoras atingidas: 89

Local: Av. (s) Pastor Ari e Nicolau Santos dos Anjos entre as Ruas Nova Brasília e José Araújo; Rua Nova Brasília, José Antero e José Araújo entre as Av. (s) Pastor Ari e Nicolau Santos dos Anjos (Bairro: Aeroporto – Município: Porto Grande)
Horário: 09h às 11h
Motivo: Retirada de Vegetação.
Unidades consumidoras atingidas: 55

13.05 – sexta-feira 

Local: Av. (s) São Paulo Apóstolo e Santana entre as Travessas L7 e l8; Travessas L7 e L8 entre as Av. (s) São Paulo Apóstolo e 07 de Setembro (Bairro: Fonte Nova – Município: Santana)
Horário: 09h às 14h30
Motivo: Ampliação de Rede de MT e Divisão de Circuito.
Unidades consumidoras atingidas: 170

Local: Rua Guilherme Coelho entre as Av. (s) Severino Gomes e Antônio Carlos Reis; Av. (s) Ramos e Álvaro Carvalho Brbosa ente as Ruas Vereador Júlio Pereira e Francisco Xavier das Chagas (Bairro: Jardim Felicidade – Município: Macapá)
Horário: 08h30 às 11h
Motivo: Retirada de vegetação.
Unidades consumidoras atingidas: 100

Local: Local: Rodovia Perimetral Norte (Bairro: Parabela – Município: Porto Grande)
Horário: 08h30 às 13h30
Motivo: Aprumação de poste.
Unidades consumidoras atingidas: 133

14.05 – sexta-feira 
Eudóxio Pereira entre as Av. (s) dos Tamóios e dos Tupiniquins; Rua Canal da Hamilton Silva entre as Av. (s) dos Xavantes e dos Timbiras
Horário: 08h30 às 13h30
Motivo: substituição de estruturas e retirada de vegetação.
Unidades consumidoras atingidas: 955Local: Rua Vila Oliveira entre a Rodovia JK e Av. Equatorial (Bairro: Pedrinhas – Município: Macapá)
Horário: 08h às 12h
Motivo: Retirada de vegetação.
Unidades consumidoras atingidas: 188

15.05 – domingo 

Local: Distrito da Fazendinha, Residencial Alphaville e o Bairro Igarapé da Fortaleza
Horário: 07h às 12h
Motivo: Substituição de estruturas
Unidades consumidoras atingidas: 4.029

29.05 – domingo

Bairros Atingidos: Muca, Buritizal (Parcial) e Conjunto da Ego (Parcial)
Horário: 07h às 12h
Motivo: Substituição de estruturas e retirada de vegetação.
Unidades consumidoras atingidas: 4.975

https://ap.equatorialenergia.com.br/desligamento-xxx/

Maio Laranja: Justiça do Amapá lança campanha de conscientização e combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes


Com o tema “Viva Sem Violência! Proteja-se!”, o Tribunal de Justiça do Amapá lançou oficialmente a Campanha Maio Laranja, nesta segunda-feira (9). Com o objetivo de dedicar o mês de maio à conscientização, orientação e prevenção contra os crimes sexuais contra crianças e adolescentes, a campanha conta com uma rede de apoiadores, entre órgãos públicos, entidades civis e autoridades policiais brasileiras. Serão realizadas, durante o mês, diversas ações de combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em todo o estado e na região fronteiriça entre Brasil e Guiana Francesa. (ACESSE AQUI E ASSISTA A SOLENIDADE DE LANÇAMENTO DA CAMPANHA)


Em sua

mensagem de boas-vindas, o presidente do TJAP, desembargador Rommel Araújo, disse que é um momento importante e necessário de se pensar, refletir e impedir qualquer tipo de abuso ou exploração sexual contra crianças e adolescentes.

“A atuação do Poder Judiciário não é só. Nós temos os nossos parceiros que são muito importantes nesta luta em defesa da nossa nova geração. Eu destaco todos os operadores do Direito e, em especial, toda a sociedade que nos acompanha, no sentido de que leve ao conhecimento das autoridades qualquer espécie de abuso ou exploração dessas crianças e adolescentes. Temos que unir forças e esforços para lutarmos e combatermos juntos esse tipo de crime que é inaceitável”, pontuou.

Essa campanha “é um convite do Judiciário a todas as instituições governamentais ou não governamentais e a todas as pessoas para que, seja no âmbito pessoal ou profissional, possam atuar na defesa dessas crianças e adolescentes”, explicou a coordenadora da campanha no Amapá, juíza Larissa Antunes.

“Nós não podemos nos calar, nem podemos nos omitir dessa defesa, porque crianças e adolescentes são as pessoas mais vulneráveis, uma vez que estão formação e em desenvolvimento. Não se faz política pública relacionada às crianças e adolescentes sem a participação de toda a sociedade. Os números de abusos são muito altos e nosso papel de defesa é constante”, ressaltou a magistrada.

A presidente do Conselho Tutelar da Zona Sul de Macapá, conselheira Huelma Medeiros, chamou atenção para metodologia de atendimentos nas redes de apoio e frisou que: em cada 10 casos de abusos, oito acontecem dentro do ambiente intrafamiliar.

Ela ressalta que é muito difícil para a vítima falar do seu abuso, do que está sofrendo, e ainda ser julgada, condenada, ser exposta. “É isso que acontece na prática e eu peço a todos que fiquem atentos a isso. Principalmente quando a nossa criança, um adolescente que vem de uma pós-pandemia, na qual esse abusador é do ambiente intrafamiliar”, enfatizou a conselheira.

Ainda de acordo com a conselheira, o abusador fala para vítima que ninguém vai acreditar em nela. “Estou falando da realidade que nós conselheiros enfrentamos diariamente e ela precisa ser mudada. As instituições e redes de apoio precisam ter sensibilidade e desempenhar um papel pedagógico no momento que recebem essas vítimas”, acrescentou.

Campanha Maio Laranja

Por meio da iniciativa, o Poder Judiciário do Amapá dedicou maio para ações voltadas à proteção da infância e juventude. Assim, durante todo o mês, a Justiça do Amapá convida sua rede de parceiros, entre órgãos públicos, entidades civis, autoridades policiais, para juntos atuarem na conscientização, orientação e prevenção aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes.

Símbolo da Campanha

O cartaz da campanha deste ano traz ao centro a figura de uma criança confiante com o pássaro Galo da Serra, símbolo da campanha, o levando para a liberdade. Do meio do mundo vem o grito de alerta e conscientização: “Viva Sem Violência! Proteja-se!”. O galo da serra (rupicola rupicola) é uma ave de cor laranja que vive solitária na região amazônica, assim como são as crianças que vivem sob o medo e vergonha diante situações de abuso e exploração sexual.

Parceiros

Na luta pelo fim da violência contra crianças e adolescentes, a Justiça do Amapá conta com uma forte rede de apoiadores. Para esta jornada de conscientização, abraçaram a campanha o Governo do Estado, Ministério Público do Amapá, Delegacia de Oiapoque, Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Contra Criança e Adolescente, Polícia Rodoviária Federal, Conselho Tutelar de Macapá, Secretaria de Segurança Pública, e Defensoria Pública do Estado do Amapá.

Cerimônia

Participaram do lançamento da campanha “Maio Laranja”, o desembargador João Lages; a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei; o defensor público-geral, José Rodrigues; representando o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jory Oeiras; a titular do Juizado da Infância e Juventude na capital, juíza Laura Costeira, e o secretário de Educação de Macapá, Rodrigo Gomes.

https://www.tjap.jus.br/portal/publicacoes/noticias/13258-maio-laranja-justi%C3%A7a-do-amap%C3%A1-lan%C3%A7a-campanha-de-conscientiza%C3%A7%C3%A3o-e-combate-ao-abuso-e-explora%C3%A7%C3%A3o-sexual-de-crian%C3%A7as-e-adolescentes.html

*Família busca por marinheiro paraense desaparecido no último domingo (8), em Macapá*

A família do marinheiro paraense Edson Nascimento da Silva, de 52 anos, está à procura do dele, que está desaparecido desde a noite do domingo (8).

De acordo com sua sobrinha, Nanna Reis, o marinheiro estava trabalhando em uma embarcação da empresa de transporte Norte Log e caiu da embarcação na noite de ontem, após serviço operacional no barco da transportadora. Segundo a família, não foi o primeiro acidente deste tipo que Edson sofreu.

“O último contato dele foi na manhã de domingo. Meu tio ligou e ele falou com a minha mãe, Edineia Nascimento, minha vó, Walquiria Maria, e a esposa dele, Gisele Nascimento, para desejar feliz dia das mães”, afirmou sua sobrinha, Naieme (a conhecida em Belém do Pará como cantora Nanna Reis.

Quem puder colaborar com informações sobre o caso, entrar em contato com os familiares pelo número: 91 980205449 (falar com Caio Leonardo)

Elton Tavares – Jornalista – Com informações da família.

Tribunal do Júri: Brasileiro é condenado a 130 anos de prisão pela morte de dois militares franceses e 22 tentativas de homicídio

Sentença foi lida na madrugada desta quinta-feira (5); julgamento durou 17 horas

Em sessão inédita do Tribunal do Júri, na Justiça Federal do Amapá, o réu Ronaldo Lima, conhecido por Brabo, foi condenado a 130 anos de prisão pela morte dos oficiais franceses Sebastien Pissot e Stephane Moralia e por outras 22 tentativas de homicídio. A sentença foi lida na madrugada desta quinta-feira (5), após 17 horas de julgamento. O conselho de sentença, formado por sete cidadãos, decidiu por maioria pela condenação do acusado. A sessão foi presidida pelo juiz da 4ª Vara Federal, Mário de Paula Franco Júnior.

O outro acusado dos crimes, Manoel Ferreira, Manoelzinho, faleceu em janeiro deste ano. Por esse motivo o MPF pediu e teve deferida a extinção de punibilidade do réu. O bando do qual ele seria chefe e ao qual pertencia Ronaldo Lima, praticou os crimes em 27 junho de 2012, em uma área de garimpo clandestino em meio às florestas, em Dorlin, no município de Maripasoula, na Guiana Francesa. A morte dos oficiais franceses gerou grande comoção na França.
O homicídio e as tentativas de homicídio ocorreram durante uma operação conjunta entre as Forças Armadas da Guiana Francesa e a Gendarmaria Nacional. Na ocasião, um efetivo de 40 agentes deslocou-se para Dorlin em quatro helicópteros. Porém, houve o recuo da operação, após uma das aeronaves, com seis policiais a bordo, ser atacada por tiros de fuzil. A ação foi retomada quatro horas depois, com 18 agentes, que desembarcaram em local mais afastado e seguiram por terra em direção ao garimpo. No caminho, foram surpreendidos por uma emboscada e alvejados com tiros de fuzil. Sebastien Pissot e Stephane Moralia foram mortos e três gendarmes ficaram feridos.
No julgamento, o MPF foi representado pelo procurador regional da República Vladimir Aras e pelos procuradores da República Bruno Domingos, integrante do Grupo de Apoio ao Tribunal do Júri, e Sadi Flores Machado. O magistrado de ligação da França no Brasil, Alain Zakrajsek, acompanhou a sessão presencialmente. O julgamento foi transmitido pelo Youtube, no canal da Justiça Federal do Amapá, em Português, com tradução simultânea para o Francês, no canal do MPF. O Tribunal do Júri do Caso Manoelzinho foi o primeiro júri federal realizado no Amapá desde a transformação do território em estado.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Amapá celebra culturas Maracá e Cunani com exposição de urnas no Complexo Turístico Beira Rio

As iconografias Maracá e Cunani são reconhecidas como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Amapá.

Três urnas que representam as culturas Maracá e Cunani complementam a nova identidade visual do Complexo Turístico da Beira Rio, recém-inaugurado pelo Governo do Estado, no Centro de Macapá. A ideia é atrair visitantes para conhecer um pouco mais sobre a arte, a cultura e a história amapaense e, ao mesmo tempo, beneficiar os empreendedores que trabalham no local.

Em frente à Praça de Alimentação Sabores do Amapá, está a urna Maracá masculina, e, em frente à Casa do Artesão, estão as urnas Maracá feminina, representando Oiapoque e Calçoene, ao lado sul; e a Cunani, representando a região de Mazagão, ao lado norte.

As obras, produzidas pela artesã mazaganense Ezequiele Lima com argila branca, cera e tinta feita com o próprio barro, foram inspiradas nos artefatos originais, encontrados no século XIX, em sítios arqueológicos do estado, e reconhecidos como Patrimônio Cultural e Imaterial do do Amapá – foi por meio dessas peças e grafismos que essas civilizações deixaram sua marca, seus ensinamentos, modo de vida, valores, tradições e crenças.

A artesã Ezequiele explica que seguiu à risca todos os detalhes originais dos artefatos.

“Sinto-me honrada em ver minhas obras sendo expostas em frente ao complexo turístico, é gratificante poder representar a cultura indígena através da minha arte”, disse a artesã.

A urna Maracá feminina representa Oiapoque e Calçoene, com grafismo que tem o significado de proteção, enquanto a urna Cunani representa a região de Mazagão – seus grafismos significam tradição, identidade, continuação, segmento da vida e missão. Já a urna Maracá masculina possui detalhes que inclui pernas longas e bancos, além dos grafismos que significam família, missão e destino.

A riqueza estética e simbólica para os artistas e artesãos locais possibilita gerar renda para os empreendedores, movimentando e transformando permanentemente a cultura do Amapá.

Com foco na atividade artesanal do Estado para geração de emprego e renda aos artesãos, a coordenadora geral da Casa Do Artesão, Kleumici Guedes, explica que as urnas são um estímulo para atrair visitantes ao complexo.

“Está sendo um orgulho termos as urnas Maracá e Cunani expostas aqui na frente da cidade. As pessoas estão vindo conhecer de perto o trabalho produzido por uma de nossas artesãs. Com certeza fortalecerá ainda mais a cultura, turismo, emprego e renda do nosso estado”, finaliza.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/0305/amapa-celebra-culturas-maraca-e-cunani-com-exposicao-de-urnas-no-complexo-turistico-beira-rio

Força de Segurança Integrada é instituída no Amapá

A força-tarefa, com base na sede da PF, foi criada por termo de cooperação para atuar fortemente no combate ao crime organizado.

A partir desta quarta-feira,27, as forças de segurança pública estadual e federal passam a trabalhar oficialmente de forma integrada. A força-tarefa, instituída por termo de cooperação, inaugurou hoje sua base na sede da Polícia Federal, na Rodovia Norte/Sul.

O governador Waldez Góes, o secretário de Segurança Pública, Carlos Souza, e técnicos de governo, conheceram a base dos agentes que atuarão na força-tarefa. Waldez enalteceu a iniciativa de integração das instituições, reafirmando o seu apoio integral a agenda.

“O papel constitucional de cada órgão que compõe essa força tarefa é respeitado e valorizado. E essa sinergia na execução, inteligência e planejamento vai permitir que o estado seja mais eficiente no combate à criminalidade e entregue resultados promissores para a sociedade”, destacou Góes.

O coronel Carlos Souza frisou que a integração reduz a burocracia e torna a relação entre as forças de segurança mais leve e o trabalho cooperativo, se torna ainda mais eficaz.

O superintendente da Polícia Federal no Amapá, delegado Anderson Bichara, disse que o engajamento é primordial para a efetivação do trabalho coordenado.

“É um grande privilégio liderar esse processo aqui no estado. É a polícia trabalhando de forma coordenada para combater o crime organizado”, enfatizou Bichara.

O termo de cooperação terá duração de cinco anos e neste período serão realizadas investigações e operações em conjunto.

A força-tarefa está integrada por profissionais da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), com a Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Penal, além da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. O trabalho de cooperação ocorrerá em caráter especial, no enfrentamento às organizações criminosas, combate ao tráfico de drogas e o comércio de arma de fogo.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2704/forca-de-seguranca-integrada-e-instituida-no-amapa

Televida: ligações serão realizadas para atualização de dados vacinais no Amapá

Dados serão confirmados com pessoas que receberam a vacina contra a covid-19, mas ainda não tiveram suas informações inseridas no sistema do Ministério da Saúde.

Desde segunda-feira, 4, equipes do projeto Televida, criado pelo Governo do Amapá, iniciaram as ligações para consulta de dados vacinais que ainda não foram inseridos no ConectSus – plataforma do Ministério da Saúde para consulta de histórico vacinal e médico. As equipes telefonam para pessoas que tomaram doses de vacina contra a Covid-19, mas estão com dados incompletos ou errados nos formulários.

Esse problema ocorre, às vezes, por conta de informações repassadas incorretamente pelo próprio cidadão, o que faz muitos dados serem lidos como inválidos pelo sistema. São situações como números de RG ou CPF incorreto.

O monitoramento acontece na central do Televida, que fica dentro da Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS).


“São muitos dados a serem checados, neste momento cerca 470 já foram repassados para as nossas equipes, essa atualização de informações é essencial para que o cidadão possa utilizar a plataforma e emitir o certificado de vacinação atualizado”, explica Solange Sacramento, gerente do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/AP).

A maior parte dos dados são de Macapá, que enfrenta dificuldade de inserir as informações no sistema pela alta quantidade de formulários. O Governo do Estado presta este auxílio como forma de ampliar as estatísticas de vacinados no Amapá.

“É uma ajuda ao cidadão e a nós também, com esse trabalho conseguimos garantir que a pessoa tenha acesso ao seu certificado, que é exigido em muitos locais, e ao mesmo tempo ampliamos nossa cobertura vacinal, que por conta de formulários retidos, não representam a nossa realidade no Estado”, afirma Solange.

As ligações são feitas pelo call center do Televida, através do número (96) 3312-5700. A orientação é que a comunidade agende o telefone e atenda as equipes para evitar a recusa de chamadas. Segundo um levantamento realizado dentro do projeto, de 100 ligações realizadas em março, 25% foram recusadas pelo público.

Televida

O Governo do estado implantou o Projeto Televida em 2021, como mais uma ferramenta de combate ao coronavírus no Amapá. Inicialmente, o trabalho foi voltado para o monitoramento de casos ativos de covid-19 nos municípios e contou com o apoio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que assessorou todo o projeto. Atualmente, o projeto também é responsável por atualização de dados da cobertura vacinal no estado.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/0404/televida-ligacoes-serao-realizadas-para-atualizacao-de-dados-vacinais-no-amapa

Uso de máscaras permanece obrigatório nas dependências do Poder Judiciário do Amapá


A Justiça do Amapá informa a todos os jurisdicionados, operadores do Direito e instituições parceiras que, conforme o Artigo 5º, §5º da Resolução nº 1.481/2021 do TJAP, que trata da retomada dos serviços presenciais, “é obrigatório o uso de máscaras de proteção facial para ingresso e permanência nas dependências da Justiça do Estado do Amapá”. A medida busca garantir proteção à saúde de magistrados, servidores e do público em geral frente à pandemia de covid-19 e segue em vigor até que haja decisão revogando a referida norma. (ACESSE AQUI A RESOLUÇÃO 1481/2021)

A medida também se aplica a magistrados, servidores, colaboradores terceirizados e estagiários e a qualquer pessoa que ingresse ou permaneça nas dependências da Justiça do Amapá.

Assessoria de Comunicação Social/TJAP

https://www.tjap.jus.br/portal/publicacoes/noticias/13104-uso-de-m%C3%A1scaras-permanece-obrigat%C3%B3rio-nas-depend%C3%AAncias-do-poder-judici%C3%A1rio-do-amap%C3%A1.html