Pela primeira vez em 2 anos, Amapá não registra internações de pacientes com covid-19 na rede pública

Pela primeira vez desde o surgimento da covid-19 no Estado, não foram registradas internações pela doença na rede pública.

Os Boletins Epidemiológicos de segunda e terça trazem apenas 5 casos de internação, com 1 confirmado e 4 suspeitos, todos em leitos clínicos da rede privada de saúde. Com isso, o Amapá alcança o menor percentual de ocupação de leitos exclusivos para a covid-19, com 3,5% de ocupação na rede pública e privada.

“Estamos vivendo um momento de colher os frutos de um trabalho baseado na ciência e em medidas eficazes adotadas pelo Governo do Estado. Os resultados alcançados são fruto de um trabalho contínuo realizado por nossos técnicos, profissionais da saúde e, claro, a população, que precisa continuar fazendo a sua parte”, reforça a superintendente de Vigilância em Saúde do Amapá, Celisa Melo.

No início de abril, o Governo do Amapá tornou facultado o uso de máscaras em locais abertos e fechados, com exceção de escolas, unidades hospitalares e transporte coletivo.

A medida levou em consideração a queda dos indicadores da pandemia, que vem sendo observada desde o mês de março pelo Centre de Operação de Emergência em Saúde Pública (Coesp).

Mortes por Covid-19

Além disso, já são 11 dias sem mortes confirmadas de covid-19 em abril. Neste mês foram contabilizados quatro óbitos pela doença nos dias 1º, 5 e 7 de abril.

A queda histórica dos indicadores tem ligação direta com o avanço da vacinação, principalmente entre o público adulto, além das medidas de proteção adotadas desde o início da pandemia, que foram norteadas pela equipe técnico-científica do Estado, tornando o Amapá o estado da federação com a menor taxa de letalidade do país por muito tempo.

Vacinação

A vacinação no Amapá continua avançando para todos os públicos. Entre as crianças e adolescentes, estratégias como a vacinação nas escolas têm levado proteção aos estudantes que retornam à sala de aula. Foram mais de cinco mil doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas em duas semanas de campanha, que ofertou também outras vacinas do calendário infanto-juvenil.

Atualmente, os vacinadores do Governo do Estado seguem ofertando vacinação em Santana, em locais de grande circulação de público, como supermercados e unidades hospitalares.

O Governo já distribuiu 1.329.717 vacinas aos 16 municípios e aplicou 1.093.686 doses desde o início da campanha. O Amapá tem 70,71% de cobertura vacinal para a primeira dose e 69,74% para a segunda dose, dose única, dose de reforço e dose adicional.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1904/pela-primeira-vez-em-2-anos-amapa-nao-registra-internacoes-de-pacientes-com-covid-19-na-rede-publica

Televida: ligações serão realizadas para atualização de dados vacinais no Amapá

Dados serão confirmados com pessoas que receberam a vacina contra a covid-19, mas ainda não tiveram suas informações inseridas no sistema do Ministério da Saúde.

Desde segunda-feira, 4, equipes do projeto Televida, criado pelo Governo do Amapá, iniciaram as ligações para consulta de dados vacinais que ainda não foram inseridos no ConectSus – plataforma do Ministério da Saúde para consulta de histórico vacinal e médico. As equipes telefonam para pessoas que tomaram doses de vacina contra a Covid-19, mas estão com dados incompletos ou errados nos formulários.

Esse problema ocorre, às vezes, por conta de informações repassadas incorretamente pelo próprio cidadão, o que faz muitos dados serem lidos como inválidos pelo sistema. São situações como números de RG ou CPF incorreto.

O monitoramento acontece na central do Televida, que fica dentro da Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS).


“São muitos dados a serem checados, neste momento cerca 470 já foram repassados para as nossas equipes, essa atualização de informações é essencial para que o cidadão possa utilizar a plataforma e emitir o certificado de vacinação atualizado”, explica Solange Sacramento, gerente do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/AP).

A maior parte dos dados são de Macapá, que enfrenta dificuldade de inserir as informações no sistema pela alta quantidade de formulários. O Governo do Estado presta este auxílio como forma de ampliar as estatísticas de vacinados no Amapá.

“É uma ajuda ao cidadão e a nós também, com esse trabalho conseguimos garantir que a pessoa tenha acesso ao seu certificado, que é exigido em muitos locais, e ao mesmo tempo ampliamos nossa cobertura vacinal, que por conta de formulários retidos, não representam a nossa realidade no Estado”, afirma Solange.

As ligações são feitas pelo call center do Televida, através do número (96) 3312-5700. A orientação é que a comunidade agende o telefone e atenda as equipes para evitar a recusa de chamadas. Segundo um levantamento realizado dentro do projeto, de 100 ligações realizadas em março, 25% foram recusadas pelo público.

Televida

O Governo do estado implantou o Projeto Televida em 2021, como mais uma ferramenta de combate ao coronavírus no Amapá. Inicialmente, o trabalho foi voltado para o monitoramento de casos ativos de covid-19 nos municípios e contou com o apoio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que assessorou todo o projeto. Atualmente, o projeto também é responsável por atualização de dados da cobertura vacinal no estado.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/0404/televida-ligacoes-serao-realizadas-para-atualizacao-de-dados-vacinais-no-amapa

MPF exige comprovação de esquema vacinal completo contra a covid-19 para entrada no prédio

Usuários externos terão de apresentar certificado na recepção da unidade

Em portaria interna, o Ministério Público Federal (MPF) no Amapá restabeleceu o atendimento presencial de usuários externos, com a exigência da comprovação do esquema vacinal contra a covid-19 completo e atualizado para a entrada no prédio. São aceitos como comprovantes o certificado de vacinação emitido pelo aplicativo Conecte SUS do Ministério da Saúde e o cartão expedido no momento da vacinação pelos órgãos de saúde locais. O uso de máscara e o distanciamento social continuam obrigatórios, seguindo recomendação das autoridades sanitárias.

Para comprovação do esquema de vacinação contra covid-19 de forma completa e atualizada, devem ser observados os termos da Nota Técnica nº 11/2022- SECOVID/GAB/SECOVID/MS, de 23 de fevereiro de 2022. O normativo do Ministério da Saúde orienta sobre os prazos de aplicação entre as doses dos diferentes imunizantes contra a covid-19 disponíveis no país. A nota enfatiza, ainda, a importância da atualização do esquema vacinal, considerando que “existe uma tendência a redução da efetividade das vacinas contra a covid-19 com o passar do tempo”. Uma cópia do documento estará disponível na portaria da unidade para consulta pelo cidadão interessado ou que tenha dúvidas sobre o ciclo vacinal.

O atendimento presencial foi suspenso entre janeiro e fevereiro, em razão do arrefecimento da pandemia no estado do Amapá. Com a queda no número de casos positivos, nas últimas semanas, o serviço foi restabelecido integralmente. Além do atendimento presencial, das 11h às 16h, de segunda a sexta, o site www.mpf.mp.br/mpfservicos e o aplicativo MPF Serviços estão disponíveis 24 horas por dia. As ferramentas possibilitam o registro de representações (denúncias), acompanhamento processual e protocolo de documentos.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Médico orienta cuidados com gestantes sobre a covid-19

Em casos de sintomas mais severos como dificuldade para respirar, febre persistente ou acima de 40 graus é preciso procurar atendimento especializado no HMML.

Com o aumento dos casos de covid-19, a população deve manter os cuidados com as medidas de proteção para evitar a propagação do vírus, em especial as gestantes.

O obstetra e responsável técnico pelo setor de covid-19 do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), Breno Pereira, explicou que medidas adotadas pela população em geral, como distanciamento social, uso de máscara, a lavagem frequente e correta das mãos com água e sabão – ou álcool em gel –, além da vacinação completa contra a doença continuam sendo importantes para as grávidas.

Entretanto, o médico alerta que é importante ressaltar que gestantes pertencem a grupos vulneráveis, que podem apresentar complicações da doença, por isso, os cuidados para evitar a exposição à doença devem ser redobrados.

Além disso, a realização adequada do pré-natal, exames laboratoriais e de imagem, uso das medicações e vitaminas indicadas também contribuem para prevenir fatores de risco para a paciente.

“Na gestante vemos com certa frequência quadros de oligoâmnio, que é quando há diminuição do líquido amniótico, o que pode acarretar algumas complicações, como risco de parto prematuro. Em torno de 30% das gestantes com covid-19 evoluem para um parto de cesárea de emergência”, disse.

A prematuridade aumenta o risco de infecções, problemas respiratórios, neurológicos e do sistema gastrointestinal do bebê.

A recomendação é que caso ela tenha sintomas gripais como coriza, dor de garganta e febre, procure uma unidade de testagem para realizar o exame para saber se está com a doença.

“Acreditamos que graças à vacinação, as pacientes têm apresentado sintomas mais leves da doença, então se ela for um caso positivo deve descansar, se manter hidratada e tratar como uma gripe comum. Mas em casos de sintomas mais severos como dificuldade para respirar, febre persistente ou acima de 40 graus, é preciso procurar atendimento especializado no HMML”, finaliza.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/0902/medico-orienta-cuidados-com-gestantes-sobre-a-covid-19

Covid-19: MP-AP recomenda ao Município de Santana, diretores de escolas e conselheiros tutelares da cidade, a adoção de medidas para a vacinação de crianças


O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da 1ª e 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, Cidadania e Consumidor de Santana e 1ª e 2ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude de Santana, na última terça-feira (1), expediu a Recomendação Nº 0000001/2022-PJDPPCC, ao prefeito de Santana, Sebastião Rocha, aos diretores de instituições de ensino da rede pública municipal, estadual e da rede privada da cidade, bem como a todos os conselheiros tutelares do Município, para que adotem as medidas necessárias para a vacinação de crianças e adolescentes contra a Covid-19, com idade de 5 a 11 anos.

A Recomendação visa a prevenção da proliferação da pandemia e garantia da imunização das crianças, levando em consideração o art. 14, §1º, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que adverte que “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”.

O documento é embasado em notas técnicas e entendimentos da Organização Mundial da Saúde (OMS); Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); Ministério da Saúde; Plano Nacional de Imunização; Fundação Oswaldo Cruz; Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda); e Comissões Permanentes de Defesa da Saúde (Copeds), da Infância e Juventude (Copeij) e da Educação (Copeduc), do Grupo Nacional de Direitos Humanos (Gndh) do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG).  Leva em consideração todas essas manifestações de especialistas e, principalmente, o entendimento dos MPs de que “as escolas de todo o país, públicas ou privadas, devem exigir, no ato de matrícula e rematrícula e para a frequência do estudante em sala de aula, a carteira de vacinação completa, incluindo-se a vacina contra a Covid-19, não podendo, contudo tal exigência significar a negativa de matrícula ou a proibição de frequência à escola”.

A medida foi discutida e assinada pelos titulares da 1ª e 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, Cidadania e Consumidor de Santana, promotores de Justiça Gisa Veiga e Anderson Batista; e pelos titulares da 1ª e 2ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude de Santana, promotores de Justiça José Barreto e Miguel Ferreira.

Recomendação

Ao Município de Santana, na pessoa do prefeito, Sebastião Rocha, o MP-AP recomenda a adoção das seguintes providências ou ações:

1) Operacionalize as ações e estratégias de imunização, na aplicação da vacina contra a Covid-19 (SARS-CoV-2), nas crianças, da faixa etária de 5 (cinco) a 11 (onze) anos; 2) Organize a programação de vacinação para evitar aglomeração, através de escalonamento dos grupos a vacinar; 3) Respeite a cobertura vacinal do grupo escalonado, por faixa etária, já definido no Plano Municipal de Ação da Vacinação; 4) Mobilize os meios de comunicação (jornal, rádio, televisão, internet, site e cards por meio de status via WhatsApp) para repassar as informações pertinentes à vacinação, com o objetivo de esclarecer a população sobre a Covid-19, da importância da vacinação no grupo de crianças e adolescentes, bem como, da obrigatoriedade da vacinação das crianças, segundo dispõe o art. 14, §1º, do Estatuto da Criança e do Adolescente; 5) Promova a readequação do Plano Municipal de Vacinação, de modo a especificar como estratégia, a busca ativa do público-alvo das crianças e execute ações integradas com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Diretores das Instituições de Ensino da rede pública municipal e da rede privada do município, Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania do Município (SEMASC), e Conselho Tutelar.

Aos diretores de instituições de ensino da rede pública municipal e estadual e da rede privada, situados no município de Santana:

1) Exija, por ocasião do ato de matrícula escolar, a carteira de vacinação geral e o comprovante de vacinação contra a Covid-19 (Certificado Nacional de Vacinação ou outro documento equivalente); 2) Abstenha-se de condicionar o ato de efetivação da matrícula escolar à apresentação do comprovante de vacinação; 3) Promova, no decorrer do ano letivo, ações de acompanhamento periódico e regular, objetivando identificar os casos de não observância da obrigatoriedade da vacinação das crianças, segundo dispõe o art. 14, §1º, do Estatuto da Criança e do Adolescente; 4) Comunique formalmente ao Conselho Tutelar de Santana e à Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Santana (Ministério Público do Amapá), o caso de criança não vacinada, por omissão ou negativa, fundamentada ou não, dos pais ou responsáveis legais: a) A comunicação deverá ser feita por ocasião da matrícula, bem como de forma continuada; b) Considerando que a vacinação contra a Covid-19 é executada por grupo escalonado, por faixa etária, definido no Plano de Ação Municipal de Vacinação, a comunicação formal, neste caso, somente deverá ser realizada quando a criança estiver compreendida na respectiva faixa etária.

Aos membros integrantes do Conselho Tutelar de Santana:

1) Que uma vez recebida a comunicação sobre o descumprimento pelos pais ou responsáveis, dos deveres em relação à vacinação dos filhos, adote providências no sentido da efetivação dos direitos da criança, nos termos desta Recomendação, em especial quanto à conscientização da importância da vacinação, seja em relação à Covid-19 ou a qualquer vacina constante no Programa Nacional de Imunização; 2) Que após adotadas as medidas necessárias e não havendo sucesso, comunique imediatamente à Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Santana as providências adotadas e motivo da recusa pelo pai ou responsável.

O MP-AP fixou o prazo de 10 dias para a comprovação das providências a serem adotadas. O não cumprimento da Recomendação implicará na adoção das medidas judiciais cabíveis, com o mesmo objetivo que constitui o objeto do documento.

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Covid-19: Governo reativa testagem em passageiros do Aeroporto Internacional de Macapá

Foco é testar pessoas com sintomas da doença que chegaram na cidade em voos com maior fluxo e viajantes.

O Governo do Estado iniciará uma nova ação de testagem no Aeroporto Internacional de Macapá com equipes da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), a partir desta terça-feira, 1º, para aplicar testes rápidos antígenos em passageiros sintomáticos que desembarcam na capital.

Os procedimentos serão realizados das 9 às 17h, abrangendo os voos com maior fluxo de pessoas.

Inicialmente, será realizada uma triagem de todos os passageiros para identificar algum com sintomas da covid-19, os sintomáticos serão testados em uma sala reservada. Também será possível testar pessoas que não tenham sintomas, mas têm interesse em se apresentar de forma voluntária para testagem. O teste rápido antígeno utilizado é considerado de alta eficiência e tem o resultado em até 15 minutos.

As pessoas que apresentarem resultados positivos para covid-19 serão orientadas a cumprir o isolamento e encaminhadas para atendimento médico em uma unidade de saúde. Esta barreira já tinha sido instalada anteriormente, no período de pico do ano passado. O serviço foi reativado mediante o aumento expressivo de casos da doença nas últimas semanas e o surgimento de variantes em outros estados do país .

“Não é a primeira vez que instalamos essa barreira no aeroporto e ela serve como proteção para que as pessoas infectadas não transitem transmitindo o vírus para outras”, afirmou o superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia.

Vacinação

O Aeroporto é um dos locais da grande movimento da capital onde o Governo do Estado instalou pontos de vacinação. A imunização acontece das 9h às 17h; passageiros e demais pessoas devem portar documento oficial com foto, cartão de vacina e cartão do SUS.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/3101/covid-19-governo-reativa-testagem-para-em-passageiros-do-aeroporto-internacional-de-macapa

Covid-19 e Gripe: hospitais da rede estadual suspendem visitas presenciais a pacientes internados

Medida tem como objetivo diminuir a circulação de pessoas dentro das unidades a fim de evitar risco de disseminação de doenças infectocontagiosas.

Em razão do aumento dos casos confirmados de covid-19 no Amapá, e de síndromes gripais, os hospitais da rede estadual de saúde suspenderam provisoriamente as visitas presenciais aos pacientes internados nas unidades.

A medida tem como objetivo diminuir a circulação de pessoas dentro das unidades e evitar a contaminação e disseminação do vírus para pacientes e servidores.

Suspenderem a visitação os Hospitais de Emergência (HE), de Clínicas Alberto Lima (Hcal), da Criança e do Adolescente (HCA) e da Mulher Mãe Luzia (HMML), em Macapá, além dos Hospitais Estaduais de Santana (HES), Oiapoque (HEO) e Laranjal do Jari (Helaja).

Além disso, todos os hospitais adotaram de forma provisória a presença de acompanhantes apenas em casos previstos por lei, como menores de idade, portadores de necessidades especiais ou com problemas de locomoção. O retorno das visitas dependerá da melhora nos índices do quadro epidemiológico da doença no estado.

Mais de 7 mil testes são realizados em 12h de ação contra Covid-19 em Macapá

No último sábado (22), a força-tarefa expandiu o diagnóstico da doença na capital. Ao todo, 7.129 testes antígenos foram utilizados durante a testagem em massa.

Mais de 7 mil testes foram realizados durante a força-tarefa contra a Covid-19 em Macapá, segundo balanço divulgado pela Prefeitura de Macapá nesta segunda-feira (24), durante uma live. Os dados contabilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) apontam a grande adesão da população na busca pelo serviço de testagem e vacinação na capital.

Ao todo, 7.129 testes antígenos foram realizados durante a testagem em massa. Desses, 2.431 foram positivados, representando um percentual de 34% do público atendido na ação. A Prefeitura disponibilizou médicos para a assistência dos pacientes, atendendo 2.132 pessoas. A ação também foi direcionada para a vacinação com a administração de 937 doses dos imunizantes.

‘’Quero agradecer a todos os profissionais de saúde e também aos servidores das secretarias municipais envolvidas. Mais de 300 profissionais participaram. Em todas as capitais, a ação aconteceria das 8h às 16h. Mas, em Macapá, a duração foi de doze horas e meia, iniciando às 8h e finalizando às 20h30. Não deixamos de atender nenhuma pessoa. Fomos a capital da região norte que obteve o maior tempo de mobilização’’, destaca o prefeito de Macapá, Dr. Furlan

Força-tarefa

A ação de testagem em massa foi realizada em parceria com o Ministério da Saúde (MS). A Prefeitura também disponibilizou vacina à população. O objetivo era aumentar a cobertura vacinal e identificar possíveis casos de infecção pela Covid-19 na capital.

A testagem em massa foi direcionada para pessoas que apresentavam sintomas leves, com a oferta de teste de antígeno. O exame é feito a partir de uma amostra coletada pelo swab nasal e o resultado fica pronto em 15 minutos.

Já na vacinação, foram ofertadas a primeira, segunda e terceira dose dos imunizantes Astrazeneca, CoronaVac e Pfizer, além da dose de reforço da Janssen, para os aptos a se vacinarem. A mobilização integra as estratégias que a Prefeitura de Macapá vem promovendo no combate ao coronavírus na capital.

‘’Mesmo com o resultado de 2 mil testes positivos, a maioria dos casos é de assintomáticos. Então, reforçamos que a vacinação é muito importante para vencermos o coronavírus. A população precisa procurar os pontos de imunização. As campanhas continuam diariamente, com a oferta da primeira, segunda e terceira dose’’, pontua o subsecretário de Vigilância em Saúde, Kleverton Siqueira.

Estratégia

Devido ao avanço do vírus em todo o país, a gestão municipal adotou novas estratégias, como o aumento do número de unidades de saúde para o atendimento de pacientes sintomáticos respiratórios. De segunda a domingo, o Centro Covid Santa Inês e as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Marcelo Cândia e Marabaixo, funcionam 24h.

Vacinação

Outra medida de combate ao vírus é a vacinação. Macapá conta com 552.678 doses aplicadas desde o início da imunização no país, segundo os dados do Localiza Sus. Na capital, a ação de imunização atende crianças, adolescentes e o público em geral a partir de 18 anos.  Diariamente a Prefeitura divulga em seus canais oficiais os públicos, horários e locais de vacinação.

Secretaria Municipal de Comunicação Social

http://www.macapa.ap.gov.br/

Central do Contribuinte divulga novo horário de funcionamento

A medida é em decorrência do aumento de casos da Covid-19 na capital. Em casos excepcionais, o atendimento também pode ser realizado de forma on-line.

A partir de segunda-feira (24) a Central do Contribuinte funcionará de 8h às 14h para atendimento ao público. O contribuinte também pode entrar em contato por telefone e Whatsapp. A medida adotada é em função do aumento de casos de Covid-19 em Macapá. Os atendimentos serão realizados de segunda a sexta-feira.

“Estamos com um número alto de funcionários acometidos pelo vírus, por isso, em segurança à vida dos nossos colaboradores e dos contribuintes, decidimos suspender reduzir o horário do atendimento presencial e retomar com o on-line”, disse o secretário de Finanças, Mário Rocha Neto.

Os principais serviços procurados pelos contribuintes são os acessos aos boletos de impostos municipais (IPTU, ISS e Alvará de Funcionamento), notas fiscais e certidões negativas.

Serviço

Atendimento presencial na Central do Contribuinte
Horário de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h
Endereço: Rua Jovino Dinoá, 488 – bairro Trem

Atendimento on-line manhã e tarde
Contatos:
(96) 98801-4139 (ligação)
(96) 98813-3620 (ligação)
(96) 98813-3613 (Whatsapp)
Vigilância sanitária:(Expedição de licença)
(96) 99138-0556 (Whatsapp)

Secretaria Municipal de Comunicação Social

Governo entrega 19.800 testes rápidos de antígeno para covid-19 aos municípios

Nesta sexta-feira, 21, o Governo do Estado entregará 19.800 testes rápidos antígenos de covid-19 para os 16 municípios. A entrega será no período da manhã, coordenada pelo Laboratório Central (Lacen) e Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS).

Os testes são considerados de alta eficiência e apresentam o resultado em até 15 minutos.

A entrega destes insumos faz parte da estratégia de busca ativa de casos para que, com o auxílio do Estado, cada município realize ações efetivas para contenção imediata da crescente de casos da covid-19.

Este teste rápido detecta se há ou não a presença do vírus no organismo da pessoa. A coleta do teste é feita por amostra da nasofaringe (nas duas narinas), com hastes flexíveis (espécie de um cotonete – swab) e o resultado sai em 15 minutos.

O teste tem um índice de assertividade acima de 90%, quando realizado de forma correta e no período da infecção, geralmente do 1º ao 7º dia de contágio.

“É fundamental que possamos ampliar a capacidade de testagem de todos os municípios, fazer busca ativa de casos, isolar quem esteja infectado e fortalecer o processo de vacinação das pessoas que ainda estão com doses pendentes. Essas são algumas das estratégias que estamos intensificando junto com os municípios”, afirmou o superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia.

 

Os testes serão distribuídos conforme critérios populacionais e epidemiológicos. Confira a quantidade de teste por município:

Macapá – 8.000

Santana – 2.000

Laranjal do Jari – 2.000

Oiapoque- 2.000

Cutias – 300

Ferreira Gomes – 300

Itaubal – 300

Mazagão – 500

Calçoene – 700

Porto Grande – 700

Pedra Branca – 700

Pracuúba – 500

Serra do Navio – 500

Amapá – 500

Tartarugalzinho – 500

Vitória do Jari – 300

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2001/governo-entrega-19-800-testes-rapidos-de-antigeno-para-covid-19-aos-municipios

Prefeitura de Macapá edita novo decreto com medidas de contenção a Covid-19

Entre as medidas adotadas está a suspensão de eventos carnavalescos até o dia 31 de janeiro.

O prefeito de Macapá, Dr. Furlan, assinou na tarde desta terça-feira (18) o Decreto Municipal nº 237/2022 – PMM, que contém novas medidas visando a diminuição da ocorrência de casos de infecção por coronavírus na capital.

Show e evento carnavalesco estão suspensos até 31 de janeiro. Bares e boates seguem com as atividades, respeitando a taxa de ocupação de 70% da capacidade do local.

Também fica proibida a realização de atividades em balneários públicos e privados e praias, a fim de evitar aglomerações.

O decreto autoriza o funcionamento dos estabelecimentos comerciais com atendimento presencial desde que estes respeitem a taxa de ocupação.

O documento já entra em vigor nesta quarta-feira e sua validade será até o dia 31 de janeiro.

Leia aqui o decreto na íntegra.

0237-2022- Abertura gradativa das atividades econômicas – PROGEM

Secretária de Comunicação Social

https://macapa.ap.gov.br/prefeitura-de-macapa-edita-novo-decreto-com-medidas-de-contencao-a-covid-19/

UBS Marcelo Cândia passa a atender exclusivamente pacientes de COVID

A Unidade Marcelo Cândia e Unidade Covid Santa Inês possuem atendimento 24h.

A partir desta quarta-feira (19) a Unidade Básica de Saúde (UBS) Marcelo Cândia passa a atender exclusivamente pacientes sintomáticos para a Covid-19. A ampliação do atendimento para mais uma unidade busca evitar filas e reduzir o tempo de espera no Centro Covid Santa Inês.

Além das duas Unidades de referência para pacientes sintomáticos, a prefeitura disponibiliza as UBSs Perpétuo Socorro, Marabaixo, Lélio Silva e Fazendinha com atendimento de Urgência e Emergência para pessoas com síndromes gripais.

“Para casos de sintomas gripais, a recomendação é a busca por atendimento médico nessas unidades. Após o atendimento o profissional irá solicitar o teste, caso identifique a necessidade do procedimento”, explicou a secretária municipal de Saúde interina, Alessandra Reis.

A Unidade Marcelo Cândia e Unidade Covid Santa Inês possuem atendimento 24h. O fluxo nas Unidades também será reforçado com as equipes de saúde. A recomendação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é que a população busque os serviços nas unidades quando apresentarem sintomas da Covid-19, como febre, tosse, dor de garganta e coriza.

Para sintomas gripais procurar atendimento nas Unidades de Saúde de urgência e emergência do município.

— 

Prefeitura Municipal de Macapá

http://www.macapa.ap.gov.br/

Alerta epidemiológico faz estado suspender eventos. Amapá está na linha vermelha da classificação de risco

O Decreto Nº 0203 estabelece medidas mais rigorosas de proteção à vida e atende às recomendações do Coesp.

Com o aumento de mais de 230% nos casos de covid-19 no Amapá, o Governo do Estado e as prefeituras do Amapá definiram, nesta segunda-feira, 17, o cancelamento dos festejos de Carnaval 2022 e a realização de shows artísticos, em ambientes abertos ou fechados, nos âmbitos público e privado.

A decisão tem com base o Parecer Epidemiológico do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp). Apresentado nesta segunda-feira, 17, o documento também aponta um aumento da taxa de ritmo de transmissão do vírus para 1.05. No mapa de classificação de risco, o Amapá está na linha vermelha.

VEJA O PARECER  EPIDEMIOLÓGICO AQUI

VEJA O NOVO DECRETO AQUI

VEJA OS ANEXOS AQUI

“Após deliberar com as prefeituras, tomamos essa decisão ao observar um aumento na taxa de transmissão e de novos casos. Esse crescimento é um sinal de alerta porque repercute na maior procura por atendimentos nas UBS’s e na necessidade de leitos clínicos e intensivos”, reforçou o governador, Waldez Góes.

Somente nesta segunda-feira, foram registrados 590 novos casos de covid no Amapá. As informações estão no boletim epidemiológico divulgado pelo governo do Estado.

Novo decreto

O Decreto Nº 0203 estabelece medidas mais rigorosas de proteção à vida e atende às recomendações do Coesp.  Estão suspensos até o dia 31 de janeiro a realização de shows artísticos, festas e eventos de carnaval, em ambiente aberto ou fechado, realizados pelo Poder Público estadual e municipal e pela iniciativa privada.

O documento também estabelece a redução para 50% da taxa de ocupação de público nos eventos corporativos, sociais, técnicos e científicos – respeitando o distanciamento social de 1,5 metro entre as pessoas, com a marcação dos assentos que não devem ser ocupados.

É permitido o funcionamento das atividades industriais, comerciais e de serviços nos dias, horários e modalidade de atendimento regulamentados pelos municípios.

As igrejas e templos religiosos ficam autorizados a funcionar 24 horas, devendo seguir o Protocolo Sanitário Padrão, incluindo o distanciamento social de 1,5 metro entre as pessoas, com a marcação dos assentos que não devem ser ocupados.

Fica autorizado o funcionamento dos bares, boates e casas de espetáculos mediante cumprimento das condicionantes, incluindo o uso obrigatório da máscara.

Aumento de casos e de internações

O parecer epidemiológico mostra um crescimento de 233,92% nos casos de covid-19 com média móvel a cada sete dias no estado. Com relação ao risco de transmissão que subiu para 1.05, demonstra a perda de estabilidade, e o reflexo é o aumento no número de hospitalizados.

A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 49% na rede pública e 23,1% na rede privada, já os leitos clínicos apresentaram uma taxa de ocupação de 41% públicos e 93,3% privados, de acordo com os dados que foram registrados até o dia 15 de janeiro.

A taxa de ocupação de leitos exclusivos para covid-19, no comparativo entre os dias 15 de novembro do ano passado a 15 de janeiro deste ano, subiu de 10% para 50,3%.  No mapa de classificação de risco o Amapá, está na linha vermelha, com predominância em Macapá e Santana.

Todos esses dados acendem o alerta nos órgãos estaduais e municipais de vigilância e assistência em saúde e justificam o rigor nas medidas de proteção à vida.

Góes também enfatizou que a grande maioria dos casos de UTI, são de pessoas que não tomaram vacina ou não completaram o esquema vacinal.

Além disso, a taxa de letalidade no Amapá é de 1,58 – abaixo da média nacional, que é de 2,80.

“Isso demonstra claramente que, além da vigilância em saúde, da assistência e da retaguarda hospitalar, é a imunização com vacina que protege, sobretudo, do agravamento dos quadros”, finalizou.

Aumento de casos de covid-19 e internações de não vacinados deixa em alerta autoridades sanitárias do Estado

Casos de covid-19 aumentaram 83,29%. A maior incidência está na capital.

Nesta segunda-feira, 20, foi publicado o decreto estadual Nº 4761, válido até 3 de janeiro de 2022.

DECRETO 4761/2021

ANEXO DECRETO 4761/2021

O relatório Epidemiológico do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp), aponta o aumento de 83,29% nos casos de covid-19. A taxa de ocupação de leitos é 19,67% para UTIs e de 22,81% para leitos clínicos.

Das internações, 50% são de pacientes não vacinados. Outros 36% tomaram as duas doses da vacina e 14% apenas uma dose.

O Estado orienta que os municípios exijam a apresentação do cartão de vacina com as duas doses para participação em atividades presenciais e eventos realizados em boates, casas de show, casas de espetáculos e shows artísticos, além de que também devem cumprir o limite de 50% da taxa de ocupação do espaço.

RELATÓRIO EPIDEMIOLÓGICO

O governador do Amapá, Waldez Góes, reforçou a importância da ampliação da cobertura vacinal e a exigência do cartão de vacina completo.

“A imunização é um dos mecanismos mais eficazes no controle da pandemia, por isso devemos ampliar a cobertura vacinal, com ações estratégicas para não retrocedermos nas medidas que já flexibilizamos”, disse Góes.

A taxa de transmissão atual está em 1.03, o que coloca o Amapá no status laranja de risco moderado para a doença, sendo assim, para reduzir o avanço de casos, o Governo reúne com os prefeitos dos 16 municípios para orientar sobre estratégias que devem ser adotadas, como ações de vacinação para todas as faixas etárias vacináveis, buscando a imunidade coletiva.

Para o prefeito de Tartarugalzinho, Bruno Mineiro, é necessário manter o alerta.

“Estamos vendo uma tendência de crescimento nos casos e essas medidas são necessárias. Vamos continuar trabalhando juntos e seguindo as orientações para impedir esse crescimento”, afirmou Mineiro.

Ampliação de leitos

O Governo implantou 12 novos leitos na UPA da Zona Sul e, até sexta-feira, mais 30 leitos serão implantados como retaguarda para atendimento de pessoas com covid-19.

Amapá mantém cenário de baixo risco para covid-19

SVS aponta a vacinação como um dos motivos para a estabilidade da doença no estado.

Após esforços em conjuto do Estado, municípios e população, o Amapá mantém uma situação de baixo risco para covid-19. A informação está no Parecer Epidemiológico do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp) que traz o cenário da doença no estado durante a semana epidemiológica 42 (período de 17/10/21 a 23/10/21) em relação à semana epidemiológica 40 (03/10/21 a 09/10/21).

O assunto foi tema de um encontro entre representantes do Estado e das prefeituras dos 16 municípios para debater o novo decreto, que flexibiliza as medidas de enfrentamento à covid-19. O Amapá segue com a 2ª menor taxa de letalidade do país – 1,6%, bem abaixo da média nacional, que é de 2,8%, enquanto a taxa de amapaenses recuperados é de 91,55%.

Leia o Parecer Epidemiológico

O último parecer epidemiológico do Coesp aponta que o resultado positivo se dá em função dos decretos governamentais e municipais alinhados, mantendo a eficiência dos protocolos de distanciamento e higienização, assim como do avanço da vacinaçao em todos o estado – a taxa de imunização da população vacinável é 84,43% para a primeira dose da vacina e de 45,99% para a 2ª dose, 3ª dose e dose única.

De acordo com o superintendente da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Dorinaldo Malafaia, os efeitos do processo avançado de imunização bloqueiam, inclusive, o avanço da variante delta.

“Temos uma queda significativa dos índices nos últimos meses, reduzimos o grande pico e, hoje, precisamos reforçar a estratégia de aceleração do processo de vacinação, pois, mesmo com a variante delta, os prejuízos têm sido bloqueados com as pessoas se imunizando”, afirmou.

As prefeituras ouviram as sugestões e aguardam o documento editado para análise. Para o prefeito,é necessário reforçar o esforço para o avanço da imunização.

“Defendo a flexibilidade em relação aos eventos, mas todos relacionados ao passaporte da vacinação”, ressaltou o prefeito do município de Amapá, Carlos Sampaio.

O novo decreto está em discussão entre o Coesp e prefeituras, mas diversos segmentos da sociedade organizada já foram ouvidos pelo Governo do Estado. Assim que finalizada a edição, o decreto será encaminhado às prefeituras para alinhamento, aprovação e publicação na  terça-feira, 26.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2510/amapa-mantem-cenario-de-baixo-risco-para-covid-19

Adolescentes de 12 anos nascidos entre 1º de julho a 31 de dezembro são vacinados nesta sexta-feira (10)

Adolescentes de 12 anos nascidos entre 1º de julho a 31 de dezembro podem procurar um dos pontos para se vacina um dos pontos de vacinar para iniciar o ciclo de imunização contra a Covid-19. A antecipação da segunda dose de Astrazeneca e Pfizer também continua, dessa vez para pessoas com vencimento até dia 20 de setembro.

Todos os vacinados precisam apresentar os originais e cópias de um documento oficial com foto, comprovante de residência e carteira de vacinação, que deverá conter a indicação da aplicação da primeira dose.

12+
Os pontos disponíveis são o Instituto Federal do Amapá (Ifap), as universidades Federal do Amapá (Unifap) e do Estado do Amapá (Ueap), Amapá Garden Shopping e Unidade Covid Santa Inês, nos horários de 9h às 15h. É imprescindível que, além dos documentos, os adolescentes estejam acompanhados dos pais ou responsáveis.

D2 de Astrazeneca e Pfizer
Pessoas que estão com vencimento dos imunizantes até o dia 20 de setembro já podem encerrar o seu ciclo de imunização.

Para o imunizante Astrazeneca/Oxford pode se deslocar até os pontos de drive-thru do Estádio Zerão, Rodovia do Curiaú, Praça Floriano Peixoto e Marabaixo, além da quadra da Igreja Jesus de Nazaré, no horário de 9h às 15h.

A D2 da Pfizer/BioNTech está disponível de 8h às 13h nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Álvaro Corrêa, Pedrinhas, Novo Horizonte, Pacoval, São Pedro, Marabaixo, Raimundo Hozanan, Rosa Moita, Fazendinha, Brasil Novo e Leozildo Barreto Fontoura.

D2 de CoronaVac
As pessoas que estão dentro do período de recebimento do imunizante CoronaVac serão atendidas nas UBSs Padre Raul Matte e Pantanal, que funcionarão das 8h às 13h. Além da quadra da Igreja Jesus de Nazaré, no horário de 9h às 15h.
http://www.macapa.ap.gov.br/

Prefeitura Municipal de Macapá