Governo do Amapá lança 5ª edição do ‘Minha Primeira Empresa’, com oportunidades para 100 novos empreendedores

Programa Minha Primeira Empresa beneficia negócios na fase inicial e estimula a economia

O Governo do Amapá lançou nesta quinta-feira, 18, a 5ª edição do “Minha Primeira Empresa”, um programa que estimula a criação de negócios no estado. Na cerimônia, o governador Clécio Luís também oficializou a entrega de microcréditos a 48 empreendedores finalistas da última edição.

“Nós queremos fortalecer essa cultura do empreendedorismo no Amapá, saindo da economia do ‘contra-cheque’. A única saída para o nosso estado é através do setor privado, diversificando a renda. E nós estamos trabalhando por uma economia cada vez mais forte”, destacou o governador.

O “Minha Primeira Empresa” foi lançado em 2020 e já financiou quase 180 novos empreendimentos em todo o estado, como é o caso do empresário Odilon Gouveia, fundador de uma startup que recebeu R$ 80 mil na 4ª edição.

“O programa foi fundamental em todo esse percurso inicial. Somos o primeiro laboratório de criação de pós-larvas de camarão do estado e isso só foi possível por meio do que esse programa proporcionou. Entramos como startup e agora estamos produzindo”, descreveu Gouveia.

Chegam à etapa final do programa diversos tipos de negócios e em vários municípios, como uma cooperativa de vigilância em Macapá; uma confeitaria de Porto Grande; e uma agroindústria de Itaubal.

Novas oportunidades

A 5ª edição, cujos editais foram lançados nesta quinta-feira, conta com 100 novas oportunidades, onde cada empreendedor terá acesso a capacitação empresarial e a crédito, com acompanhamento técnico.

CONFIRA OS EDITAIS DA 5ª EDIÇÃO DO MINHA PRIMEIRA EMPRESA:

Podem se inscrever beneficiários de programas sociais, universitários, donos de startups de tecnologia e de bioeconomia, e de quem atua em área multisetorial, como comércio, indústria, serviços, produtor rural, cooperativa de produção, serviços e de extrativismo.

As inscrições para a 5ª edição do programa iniciam no domingo, 21, e vão até às 23h59 do dia 20 de agosto, por meio do site www.processoseletivo.gov.br.

As Unidades do Super Fácil e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em todo o estado apoiarão na realização das inscrições com a disponibilização de computadores e técnicos para orientação.

“Estamos reconstruindo uma parcela do empreendedorismo no Amapá. Esse programa é bem construído. Colocar dinheiro é só uma das fases. Precisamos capacitar o empreendedor. Por isso esse acordo merece essa alegria e esse orgulho. É a decisão acertada do poder público fazer a economia crescer por meio do empreendedorismo”, comentou Jurandil Juarez, presidente em exercício do Conselho Deliberativo do Sebrae-AP.

Aquecimento da economia

O programa acontece por meio de um acordo de cooperação firmado entre a Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá e (Agência Amapá), a Agência de Fomento do Amapá (Afap) e o Sebrae-AP.

“É essa pequena empresa que começa aqui que lá na frente nos ajuda a impulsionar a economia. É se jogando que os negócios vão pra frente. Que todas as empresas sigam contribuindo para o desenvolvimento econômico do Amapá e do Brasil”, celebrou a superintendente do Sebrae-AP, Alcilene Cavalcante.

Iniciativas como o Minha Primeira Empresa são políticas que proporcionam as condições para impulsionar a geração de emprego e aquecimento da economia do Amapá.

“Esses financiamentos entregues hoje atingem 48 empresas e superam o valor R$ 1 milhão. A Afap fica muito feliz em participar de mais essa etapa da consolidação de novos negócios no Amapá”, ressaltou o diretor-presidente da Afap, Eduardo Braz.

Beneficiada da 1ª etapa do programa, a empresária Nayely Costa destacou a importância de investimentos como o Minha Primeira Empresa para valorizar o setor privado no Amapá.

“Eu jamais imaginei que o nosso negócio sairia de MEI [Microeemprendedor Individual] para EPP [Empresa de Pequeno Porte] em menos de um ano e isso aconteceu na Expofeira, que veio para mudar a nossa vida. E este ano será ainda melhor. O empreendedorismo tem a capacidade de transformar ideias em mudança de vidas”, evidenciou Nayely, presidente do Clube Minha Primeira Empresa.

 

Governo do Amapá simplifica acesso aos recursos do programa ‘Minha Primeira Empresa’

Novo decreto desburocratiza acesso ao crédito de investimento, possibilitando maior alcance entre os empreendedores.

Com o objetivo de incentivar pequenos empreendedores a conquistarem o seu próprio negócio, o governador Clécio Luís, assinou o Decreto nº 2.628, que desburocratiza e facilita o acesso ao crédito de investimento do programa “Minha Primeira Empresa”. A partir do documento, os empreendedores terão a opção de escolha para o ativo fixo, destinado para estruturação do empreendimento, ou para o ativo rotativo, correspondente ao capital de giro.

A mudança é válida para os próximos editais do programa. O decreto foi assinado durante  a assinatura de dois termos para a estruturação e fortalecimento da 2ª edição da promoção do Selo Amapá, no início de abril.

A iniciativa oferece microcrédito e acompanhamento técnico para início e manutenção das atividades empreendedoras. As novidades simplificam o acesso ao crédito de investimento, tanto em relação às vagas fixadas em edital, quanto ao limite de concessão de crédito, relacionado ao capital fixo, voltado para a estrutura e o valor para investimento.

O diretor-presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez, explica que a mudança vem aperfeiçoar o decreto anterior simplificando os critérios de acesso ao investimento de crédito e ampliando oportunidades de vagas.

“A partir da mudança, as vagas fixadas nos editais por segmentos de públicos-alvo, que não forem preenchidas, poderão ser absorvidas pelos demais candidatos concorrentes, de acordo com a ordem de classificação e pontuação. O limite de percentual permite que o empreendedor acesse apenas o que precisa, capital de giro ou capital fixo”, ressalta o diretor-presidente.

Como funcionava antes

As mudanças têm impacto para o pequeno empreendedor, pois simplificam o acesso ao programa e oportuniza mais pessoas. Anteriormente, era estabelecido um número de vagas para cada segmento:

  • Empreendedores de programas sociais;
  • Universitários empreendedores e multissetorial;
  • E vagas abertas para o público geral.

Caso não fosse preenchido o quantitativo de cada modalidade, antes, o programa perdia a aplicabilidade do investimento. Na prática, se eram 10 vagas disponíveis, e apenas quatro eram preenchidas, as outras seis se perdiam por ficarem dentro da modalidade. Com a mudança, essa perda não vai mais acontecer porque as vagas serão absorvidas.

O limite de concessão de crédito é de R$ 100 mil, sendo que o aporte do financiamento poderá ser para capital de giro ou fixo independente de percentual. O segundo benefício concedido neste último decreto, é que a partir de agora deixou de ser obrigatório que o participante apresente, na proposta, pedido para capital fixo.

A maioria dos pequenos empreendedores já possui estrutura do seu próprio negócio e buscam, no financiamento, capital inicial para avançar. Com as mudanças, o empreendedor poderá fazer a opção só para capital de giro ou só para capital fixo, a mudança ocorre para que o trabalhador tenha a opção de acessar só aquilo que ele precisa, sem limites de percentuais.

Minha Primeira Empresa

O programa é uma política pública indutora da geração de pequenos empreendimentos produtivos como instrumento de fomento às ações empreendedoras, promovendo impactos econômicos no ambiente de negócios amapaense através da criação de novas empresas, gerando emprego e renda, promovendo inclusão social e a melhoria na qualidade de vida.

Participantes do Minha Primeira Empresa lançam site de compras genuinamente amapaense

Com o programa estadual, jovens ampliaram os conhecimentos sobre empreendedorismo e decidiram lançar a plataforma.


Alunos da primeira turma do Programa Estadual Minha Primeira Empresa, os jovens André e Andrey Araújo lançaram nesta semana o primeiro site de compras genuinamente amapaense, o Super Gêmeos Magazine. A plataforma digital foi elaborada no modelo dos principais sites de compras do país.

Os novos empreendedores tiveram acesso ao programa através da cota para deficientes garantida no edital do certame, pois um deles, o Andrey, tem deficiência física e, por isso, precisou da companhia do irmão, o André, para assistir as aulas do Minha Primeira Empresa.

Apesar de não terem sido finalistas na época em que participaram, os jovens utilizaram os conhecimentos recebidos durante as capacitações para retirar do papel o sonho de ter o próprio negócio.

“O conhecimento que adquirimos no Minha Primeira Empresa nos fez abrir a mente para o que realmente somos capazes e, com isso, mudamos o nosso foco e, hoje, iniciamos o nosso empreendimento”, declarou André.

Minha Primeira Empresa

É uma política pública estadual que apoia e incentiva pessoas de todas as idades a implantar ou fortalecer a sua primeira empresa, promovendo inclusão social e a melhoria na qualidade de vida.

Atualmente em sua terceira edição, a estratégia já contemplou mais de 100 novos negócios amapaenses com capacitações e financiamento, e ainda conta com mais 70 novos planos de negócios em processo de análise pela Agência de Fomento do Amapá (Afap), parceira do Programa.

Presente na cerimônia de lançamento do site de compras Super Gêmeos Magazine, o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Jurandil Juarez, reforçou o papel do governo do Estado na elaboração de políticas públicas que buscam a melhora da qualidade de vida da população.

“Eu parabenizo os jovens empreendedores André e Andrey por terem persistido em seus sonhos e também, agradeço, por nos dar a oportunidade de mostrar que políticas públicas dão grandes resultados sim”, declarou o presidente.

O lançamento da empresa Super Gêmeos Magazine também contou com a presença dos representantes do Sebrae, que são parceiros do Minha Primeira Empresa; de familiares e amigos dos mais novos empreendedores amapaenses.

Minha Primeira Empresa: Governo do Amapá prorroga inscrições para participar do programa

Programa incentiva a abertura de nonas empresas e fortalece a economia local.

Para aumentar as chances de quem sonha ter o próprio negócio, o Governo do Estado prorrogou o prazo de inscrições do programa Minha Primeira Empresa, que encerraria neste domingo, 24. A nova data limite é 31 deste mês.

Nesta segunda edição do programa que financia novos negócios, 100 vagas estão sendo disponibilizadas para os setores do comércio (40 vagas), indústria (25 vagas) e serviços (35 vagas). O Minha Primeira Empresa faz parte do programa Amapá Mais Forte, criado pelo governo para fortalecer a economia e o empreendedorismo.

Sobre o processo seletivo

Os interessados podem se inscrever pelo site processoseletivo.ap.gov.br. Para validar a inscrição, é necessário enviar a documentação exigida para um dos e-mails oficiais: [email protected] ou [email protected].

Os documentos que devem ser enviados são: cópia digitalizada do comprovante de inscrição, RG, CPF e comprovante de residência. Aos candidatos que optarem por concorrer às vagas de cotas, o processo exige a comprovação, de acordo com a opção escolhida, por meio do CadÚnico, laudo médico ou da autodeclaração de identidade étnico-racial.
https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2410/minha-primeira-empresa-governo-do-amapa-prorroga-inscricoes-para-participar-do-programa