Governo do Amapá garante ônibus gratuito na região metropolitana durante o Arraiá do Povo

Os coletivos vão atender o público sem cobrança da passagem entre os horários das 18h às 6h

O Governo do Amapá vai disponibilizar durante os 12 dias do Arraiá do Povo, linhas gratuitas de ônibus na região metropolitana, que compreende Macapá, Santana e Mazagão. Os coletivos vão atender o público, sem cobrança da passagem, entre 18h às 6h. A maior festa junina da Amazônia vai acontecer no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá, no período de 21 de junho a 2 de julho.

As linhas metropolitanas disponíveis serão:

  • Santana/Macapá via Coração
  • Santana/Macapá via Fazendinha
  • Santana/Macapá via Km 9
  • Macapá/Mazagão/Macapá

Serão utilizados 25 ônibus, desses, 20 partirão do terminal de Santana e 5 do terminal de Mazagão. Os veículos farão o itinerário habitual e passarão em intervalos de 15 a 20 minutos nas paradas.

A iniciativa é coordenada pela Secretaria de Estado de Transportes (Setrap) e o objetivo é fazer com que o acesso aos coletivos facilite a chegada da comunidade ao Parque de Exposições da Fazendinha. Além disso, devido ao grande fluxo previsto durante os dias de festejo, o uso dos coletivos visa desafogar o fluxo nas vias, diminuindo o uso de carros durante o Arraiá do Povo.

Na Fazendinha haverá um terminal de ônibus provisório com equipes de fiscais da Setrap, que farão monitoramento dos veículos, com o intuito de garantir viagens segura aos passageiros.

Arraiá do Povo

O Arraiá do Povo 2024 é organizado pelas secretarias de Estado da Cultura (Secult) e do Turismo (Setur). Serão 12 dias de evento gratuito envolvendo grupos dos 16 municípios do Amapá. A programação recebe recursos do Tesouro Estadual e emendas parlamentares dos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues.

A tradição, que chegou ao estado há mais de 80 anos, é um dos festejos mais celebrados pelos amapaenses. A Cidade Junina foi montada exclusivamente para receber 59 grupos juninos, que participam dos campeonatos municipal e estadual, totalizando mais de 80 apresentações.

Arraiá do Povo 2024: Governo do Amapá monta cidade junina cenográfica com elementos da Amazônia

Cidade Junina do Governo do Amapá terá uma ambientação com características da região amazônica

O Governo do Amapá prepara os últimos ajustes da grande estrutura montada para a segunda edição do Arraiá do Povo, que neste ano será realizado no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá. A três dias da abertura oficial, na sexta-feira, 21, a cidade junina une a tradição da quadra junina com a ambientação de aspectos da vida na Amazônia.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO ARRAIÁ DO POVO 2024

A cidade junina conta com dois palcos para apresentação dos grupos, shows nacionais e locais. No espaço também estão sendo montadas arquibancadas para receber o público. Haverá ainda praça gastronômica com comidas regionais, parque de diversões e área de concentração para os quadrilheiros.

A estrutura é composta por uma adaptação de elementos cenográficos do período junino com características da Amazônia. Símbolos como o sertão nordestino, como cactos e a seca, foram substituídos por açaizeiros, representações de rios e embarcações. Entre os destaques estão as casas caboclas, que apresentam uma variedade de cores e nomes como mercadinho, vitaminosa e baiúca. 

“Estamos retomando esse sentimento do arraial como uma grande festa popular com programação simultânea. Enquanto uma quadrilha está se apresentando para um lado, o parque de diversão está funcionando no outro, o show musical em outro canto. O Arraiá do Povo não se restringe mais apenas às disputas de grupos juninos, teremos várias atividades culturais nesse ambiente voltado para receber todos os públicos, da criança ao adulto”, explica a secretária de Cultura, Clícia Vieira Di Miceli.

Arraiá do Povo

Arraiá do Povo 2024 terá 12 dias de evento gratuito envolvendo grupos dos 16 municípios do Amapá. São investidos mais de R$5 milhões para a realização do evento, organizado pelas Secretarias de Estado da Cultura (Secult) e do Turismo (Setur), com recursos articulados do Tesouro Estadual e emendas parlamentares articuladas pelos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues.

A tradição, que chegou ao estado há mais de 80 anos, é um dos festejos mais celebrados pelos amapaenses. A cidade junina foi montada exclusivamente para receber 56 grupos, que participam dos campeonatos municipal e estadual, totalizando mais de 80 apresentações.

Falamansa encerra programação do Arraiá do Povo neste domingo, 2

Também haverá apresentação de DJ’s e das quadrilhas campeãs da maior quadra junina do Amapá. Evento é gratuito.
Neste domingo, 2, a população amapaense poderá aproveitar muito forró e as músicas marcantes do grupo Falamansa, que se apresentará no encerramento do Arraiá do Povo. A programação terá entrada gratuita e contará, ainda, com apresentação das quadrilhas campeãs da maior quadra junina do Amapá. Desde 24 de junho, o Governo do Estado reuniu os três maiores eventos da temporada de São João em uma grande estrutura para receber o público, na área externa da Fortaleza de São José.

O grupo Falamansa chega ao Amapá para apresentação única e trazendo a novidade da banda, o single “Xote do Bom”, já disponível em todas as plataformas de música. Além disso, a banda traz grandes sucessos da carreira, como “Rindo à toa”, “Xote dos Milagres”, “Xote da Alegria”, “100 anos”, entre outros. Para o esquenta da festa, DJ Robson e Alisson Melo têm a missão de agitar o público.

“Participar desse Arraiá do Povo, com esse encerramento maravilhoso, me deixa lisonjeado. É um privilégio ser convidado para fazer o pré-show para o Falamansa e vamos juntos, viva o forró, viva o São João”, conta Alisson Melo, que fará a abertura do show principal.

As quadrilhas campeãs dos festivais também estarão presentes para deixar todo mundo pronto para o maior arrasta-pé do Amapá e com a entrega das premiações.

Arraiá do Povo

O evento é gratuito e recebe o maior investimento já feito na quadra junina do Amapá: R$ 2 milhões, articulados pelos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues, mais contrapartida do Estado.

Mais do que uma tradição, as festas juninas movimentam toda uma cadeia econômica, gerando empregos diretos e indiretos em todo o Amapá.

Falamansa

A banda de forró foi formada em 1998, em São Paulo, durante a ascensão do forró na capital paulistana. O grupo é formado por Tato (voz e violão), Dezinho (triângulo e percussão), Alemão (zabumba) e Valdir (acordeão).

Além das canções autorais, o grupo já interpretou sucessos de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro, numa mistura de “forró universitário” ou “forró pé-de-serra”, que traz aspectos da música nordestina.

Vencedor de um Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Regional ou de Raízes Brasileiras em 2014, com o álbum Amigo Velho, o grupo possui 25 anos de carreira e 12 álbuns de estúdio e já vendeu mais de 1 milhão de discos em todo o Brasil.

Programação 

Domingo, 2 – a partir das 19h

  • DJ Robson
  • Apresentação das quadrilhas campeãs
  • Alisson Melo (Alisson do Acordeon)
  • Grupo Falamansa

Santana, cidade junina: Empreendedores comemoram sucesso do Arraiá da ACES


O Arraiá da Associação Cultural Estrela Santanense (ACES), que ocorreu na sexta-feira e no sábado, na praça do Fórum, em Santana, foi bastante comemorado pelos empreendedores que puderam garantir uma renda extra por meio da comercialização de seus produtos. No local, era possível encontrar um pouco de tudo: espetinhos, comidas típicas do período junino e até artesanato.

O evento foi uma oportunidade para a artesã Claudinéia Santos Oliveira expor e comercializar seus produtos feitos em crochê. Ela levou tapetes, guardanapos, capas para bebedouros e outros tipos de peças, todas feitas com muita dedicação.

Outra empreendedora que comemorou o resultado do evento foi a cozinheira Terezinha de Jesus Matos. Ela comercializou comidas típicas como mingau de milho, vatapá e macarronada.

“Para quem trabalha apenas com a venda de comidas típicas, como a gente, essa é uma grande oportunidade”, acrescentou.

O grande público que compareceu na última noite do evento pôde desfrutar das apresentações de artistas locais como Ismael Ramos e Jhon Pagodeiro, além dos grupos como Xodó Junino, Tradição Junina, Constelação Junina, Garota Safada, de Macapá, Aventureiros do Norte e, é claro, a anfitriã do evento, Estrela Santanense.

Para o presidente da Associação Cultural Estrela Santanense, o sucesso do evento se deve em grande parte ao apoio recebido do poder público, que abraçou a quadra junina de Santana.

“Com o envolvimento do poder público, o resultado é o sucesso do evento. A comunidade veio, se divertiu com segurança, e os empreendedores puderam ter retorno nas suas vendas. Ou seja, foi importante essa atenção da prefeitura ao projeto Santana, cidade junina, e estamos felizes pelo sucesso do evento”, celebrou.

O próximo evento do Santana, cidade junina, acontecerá nos dias 16 e 17, na Vila Olímpica, com o Arraiá da Tia Sebastiana.

Governo do Amapá lança o ‘Arraiá do Povo’ e fomenta a quadra junina com repasse de R$ 2 milhões

Investimento beneficia 75 grupos juninos que se apresentam em todo o estado.

Como investimento na cultura e na economia criativa, o Amapá terá a partir de 2023 o “Arraiá do Povo”, uma festa que reúne quadrilheiros e outras atrações da quadra junina. A festa, que vai durar oito noites, foi lançada pelo Governo do Estado na noite desta sexta-feira, 2, com o maior repasse já feito em fomento para os grupos juninos amapaenses, no valor de R$ 2 milhões.

O lançamento ocorreu com uma celebração em frente à Casa do Artesão, com apresentações de grupos tradicionais e estilizados, de forró, e contou ainda com praça de alimentação comercializando pratos tradicionais da época e feira de artesanato.

O governador Clécio Luís, que foi autor da lei que criou o Dia Municipal do Quadrilheiro Junino, celebrado em 27 de junho, quando era vereador de Macapá, em 2012, celebrou a oportunidade de fazer o repasse.

“É um fomento que é distribuído entre 75 quadrilhas juninas do Amapá inteiro. Quem vive e toca a quadra junina é, especialmente, a nossa juventude e isso significa inclusão social através do lúdico. Trata-se de uma economia criativa que envolve a juventude e cujo recurso vai parar na costureira, no estilista, na pessoa que puxa a quadrilha, no transporte. Além da alegria, do resgate e da tradição, gera renda”, disse Clécio.

Os recursos repassados são frutos de emendas articuladas pelos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues, e têm contrapartida do Estado.

“Agora, quando o Amapá completa 80 anos, é importante celebrar nossa mistura com traço multicultural, presente também nas celebrações juninas. O Governo do Amapá está de parabéns por fazer a melhor quadra junina dos últimos anos”, falou o senador Randolfe Rodrigues.

O Arraiá do Povo é organizado pelo Governo, em parceria com a Liga Junina de Macapá (Ligajum), a Federação das Entidades Juninas e Folclóricas do Amapá (Fejufap), e o Instituto Sociocultural Junino Arraiá no Meio do Mundo (ISCJAMM).

“Nós abrangemos 54 entidades juninas em todo o estado. As entidades estão lutando unidas esse ano em prol da quadra junina do Amapá, dos quadrilheiros e do grupo. As articulações tornam esse o maior repasse dos últimos anos. A quadra junina agradece e esse ano o espetáculo está sendo preparado com ainda mais dedicação”, comentou o presidente do ISCJAMM, Urielson Duarte.

Economia criativa
Mais do que uma tradição, as festas juninas movimentam toda uma cadeia econômica, gerando empregos diretos e indiretos em todo o Brasil. A festa no Amapá terá participação de 75 grupos quadrilheiros e inicia na segunda quinzena de junho.

“Estamos iniciando nossa quadra junina. Dessa vez o investimento vai diretamente para o quadrilheiro. Os grupos juninos de todos os municípios do Amapá receberão recursos para se preparar para a grande festa, que conta com apresentações nos próprios municípios e também na nossa Cidade Junina do Arraiá do Povo”, afirmou a secretária de Cultura, Clícia Di Micelli.

O valor, repassado aos quadrilheiros, será utilizado para custear as estruturas dos eventos juninos na capital e no interior, além de financiar as roupas, costureiros, maquiadores, motoristas e tudo o que envolve as apresentações dos grupos.

“Os municípios recebem investimento dentro dos seus forrozões, assim como as competições das entidades dentro da Cidade Junina que terá arquibancada liberada para o público. É esse compromisso que, cumprido, valoriza e dá apoio à quadra junina. Todo esse investimento retorna como benefício, porque fomenta a economia local”, ressaltou o presidente da Ligajum, Cláudio Vaz.

O investimento chega a grupos como o Explosão do Tempo, de Macapá. A jovem Ingrid Dias, de 18 anos, estreia como miss simpatia da organização em 2023 e conta que, com o recurso repassado, o grupo pode investir melhor nas apresentações.

“Faço parte da quadra junina há 3 anos e faço minha estreia como miss caipira esse ano. Ficamos muito felizes em receber esse investimento, porque podemos custear desde a confecção das nossas roupas até garantir o transporte dos quadrilheiros”, disse a jovem.

Programação
Para realizar o Arraiá do Povo, o Governo vai construir no anfiteatro da Fortaleza de São José, na orla de Macapá, a Cidade Junina. A estrutura será composta por palco, arena de apresentações, praça de alimentação, arquibancadas, espaço para exposição de artesanato, barraca do beijo, cadeia, barraca do correio do amor, pau de sebo, entre outras atrações.

No local, o público poderá assistir gratuitamente a apresentações de 75 grupos folclóricos de 24 de junho a 1º de julho.

FOTOS: confira como foi o lançamento do Arraiá do Povo
https://www.amapa.gov.br/noticia/0306/fotos-confira-como-foi-o-lancamento-do-arraia-do-povo