Governo do Amapá já ativou 62 novos leitos no Hcal para ampliar atendimento à população

Espaço conta com leitos semi-intensivos com monitores multiparâmetros e bomba de infusão

O governador Clécio Luís entregou nesta quinta-feira, 16, cerca de 30 novos leitos para cinco enfermarias do Hospital de Clínicas Dr. Alberto Lima (Hcal). A estrutura é destinada a pacientes cirúrgicas que serão acompanhados no pré e pós-operatório e irá reforçar o atendimento à população, uma das prioridades inegociáveis da atual gestão. Com esta entrega, já são 62 novos leitos habilitados na unidade hospitalar.

Esta é mais uma etapa da reestruturação da unidade hospitalar que, em 2023, recebeu uma nova clínica médica com 32 leitos e três enfermarias, sendo uma exclusiva para pacientes oncológicos e duas psiquiátricas, ampliando a capacidade de atendimento.

A ampliação garante a realização de um número maior de cirurgias e vazão de pacientes em espera.

“Esses leitos vão nos ajudar com a nossa demanda reprimida de cirurgias gerais, ortopédicas e neurológicas, evitando o grande número de remarcações que tínhamos, já que para realizar uma cirurgia o hospital tem que garantir um leito para o paciente. Essa entrega mostra mais uma vez a responsabilidade e compromisso do governo com a população”, explica a diretora adjunta do Hcal, Rosilete Dias. Além das enfermarias, o local é estruturado com um posto de enfermagem, leito de isolamento, expurgo e três leitos semi-intensivos com monitores multiparâmetros, bombas de infusão e ventiladores mecânicos. O Governo do Estado investiu R$ 1,9 milhão para a construção dos espaços, com recursos do tesouro estadual.

Quem lida diretamente com as demandas da unidade de saúde, vê hoje o avanço na estrutura que atende as demandas cirúrgicas da população. Segundo a enfermeira Daniella Nogueira, que atende no setor, as novidades significam mais esperança e dignidade.

“É muito bom presenciar tudo o que tem sido feito para melhorar a qualidade da assistência que os nossos pacientes recebem e a mobilização realizada para dar vazão às cirurgias. Para nós, que somos profissionais, é uma esperança de dias melhores”, declarou a enfermeira. Mais cirurgias 

Também está previsto no Hcal a entrega de cinco novas salas cirúrgicas que irão ampliar a capacidade do centro cirúrgico, que hoje conta com três salas.

“Esperamos, no máximo, em 30 dias entregar cinco novas salas para ampliar o Centro Cirúrgico e a capacidade de operações realizadas. Vamos passar de três para oito salas cirúrgicas, onde serão feitos procedimentos ortopédicos, oftalmológicos e eletivos, para então conseguir atender a demanda reprimida e acelerar os atendimentos”, explicou a secretária de Saúde, Silvana Vedovelli.

Governo do Amapá reforça leitos de alta complexidade no Hospital de Emergências de Macapá

Sala Vermelha conta com cinco leitos de estabilização e equipe multiprofissional 24h para acompanhamento dos pacientes


Como parte das ações prioritárias do Governo do Amapá, as intervenções na saúde já resultam em melhorias para os pacientes do Hospital de Emergências (HE) de Macapá. Dois espaços para tratamento de alta complexidade foram totalmente reestruturados, sendo a Sala Vermelha e a Unidade de Terapia Intensiva (UTI 2), ambas localizadas no térreo da unidade.

A UTI 2 do HE recebeu serviços de ampliação da estrutura física e hidrossanitária, além de novo piso, teto, forro, iluminação, fiação elétrica e construção de espaços inexistentes como a sala de repouso e isolamento. Após a ampliação, a capacidade de leitos intensivos saltou de 4 para 10.

O espaço garante aos pacientes um atendimento especializado, formado por uma equipe multiprofissional composta por médico, enfermeiros, dentista, fisioterapeuta, técnico em enfermagem, além do suporte de nutricionistas, farmacêuticos e demais especialistas, como cardiologistas, pneumologistas e outros.

A unidade conta ainda com uma máquina de hemodiálise e desfibrilador. Cada leito tem cama elétrica, monitor multiparamétrico, bomba de fusão, ventilador mecânico e aspirador a vácuo. Os equipamentos acompanham as funções vitais e auxiliam no controle da frequência cardíaca, administração de medicações e hidratação dos pacientes internados.

“Nós tivemos grandes avanços quanto à estrutura do HE. Sabemos que ainda não é o ideal, mas vamos melhorando cada dia mais para proporcionar aos nossos pacientes um ambiente adequado e proporcionando os melhores atendimentos, desde o acolhimento social ao clínico. Isso faz parte de um compromisso da gestão com a população”, afirma a secretária de Estado da Saúde, Silvana Vedovelli.

A Sala Vermelha é o local para atendimento emergencial ao paciente grave, que aguarda a definição de um diagnóstico ou transferência para UTI. No espaço, pacientes realizam procedimentos invasivos, como ressuscitação cardiopulmonar, intervenção em caso de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e de Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), ventilação mecânica e monitorização cardíaca.

O local tem capacidade para atender até cinco pacientes simultaneamente e está equipado com monitores cardíacos, desfibriladores, ventiladores mecânicos, bombas de infusão, instrumental para procedimento de emergência como intubações, dentre outros equipamentos.

“Esses espaços que foram reformados viabilizam que o paciente seja melhor assistido pela equipe multiprofissional, proporcionando uma assistência clínica mais efetiva. É fundamental não apenas para os pacientes, mas para a nossa equipe técnica também, proporcionando um ambiente de trabalho digno e estruturado”, ressalta o diretor do HE, Emanoel Martins.

Novo HE

Em julho, o governador Clécio Luís anunciou a publicação da licitação para as obras do novo Hospital de Emergências de Macapá. O investimento de mais de R$ 110 milhões vai ampliar a capacidade de atendimentos de urgência e emergência na rede pública do estado. Os recursos são de emendas articuladas pelo senador Davi Alcolumbre. 

A obra será iniciada em uma área de mais de 15 mil m² para expandir os serviços prestados à população do Amapá. Inicialmente, 212 leitos entre clínicos, intensivos, de cuidados intermediários e leitos específicos da Unidade de Tratamento de Queimados serão inaugurados para a população.

Governo do Amapá ativa nova subestação de energia para atender HCA e PAI

Estrutura auxilia no enfrentamento do surto de síndromes gripais no estado. Crianças de até seis anos são as mais atingidas.

O Governo do Estado ativou a nova subestação de energia para dar suporte ao Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) e ao Pronto Atendimento Infantil (PAI), em caso de queda ou falha na eletricidade. As unidades de saúde estão superlotadas devido ao surto de síndromes gripais no Amapá, que atinge, principalmente, as crianças.

Com 1.500kva de potência, a subestação tem capacidade de geração de energia três vezes maior do que a antiga, que era de 500 kva e já tinha cerca de 30 anos de uso e estava parada desde 2014.

A mudança permite levar energia tanto para o HCA quanto para o PAI, dando condições de funcionamento para os 94 leitos que o Governo do Amapá vai abrir nas unidades nos próximos dias.

“É muito importante, principalmente nesse momento, em que precisamos ampliar o número de leitos para atender crianças que chegam ao PAI ou HCA com sintomas graves de síndromes respiratórias”, detalhou a diretora do HCA, Cleude Rodrigues.

A subestação funciona como um conversor de energia, transformando a média tensão recebida pela CEA Equatorial, em eletricidade de baixa tensão para ligar equipamentos hospitalares, luminárias, centrais de ar e demais aparelhos que necessitem de energia dentro de um hospital.

De acordo com o engenheiro eletricista Pedro Josaphat, o novo equipamento também conta com dois grupos geradores, que podem ser acionados em caso de queda de energia.

“Os hospitais não podem parar quando o fornecimento de energia é interrompido, por isso, a nova subestação conta com dois grupos geradores, que, juntos, têm uma potência de 850kva e podem garantir energia, sem qualquer dificuldade ao HCA e ao PAI, pois eles funcionam à base de óleo diesel”, explicou o engenheiro.