O Amapá que Empreende: “Pin-Up Doll”, a moda retrô e vintage comandada por mulheres

 

As novidades no mundo da moda não param de chegar, mas isso não impede que as combinações mais utilizadas antigamente sejam reaproveitadas e incluídas nos estilos mais atuais. Por isso, a moda retrô, vintage e alternativa está tão presente nas prateleiras da loja Pin-Up Doll e no look de muitos amapaenses.

E hoje, a coluna do “O Amapá Que Empreende” contará a história desse empreendimento que é comandado por Suzane Serique, Natalia Ericeira e Eva Ericeira, mulheres que decidiram ingressar no mercado da moda em julho de 2020, em meio a pandemia. Mesmo diante de dificuldades e algumas incertezas surgiu uma luz, para por em prática um sonho antigo de todas elas, que era ter seu próprio negócio e com produtos que sempre gostaram, como estilo retrô.


Natália Ericeira disse que elas sempre tiveram amor pela estética retrô e vintage, as pin-ups, as atrizes, filmes antigos. “Com a a Pin-Up Doll tentamos resgatar esse amor pelo passado, mas trazendo uma nova forma de se comunicar, sem ideias retrogradas, livre de preconceitos e com representatividade feminina”, explicou a empreendedora.

A volta das tendências tem uma explicação bem simples: a valorização do gosto e liberdade de cada pessoa. As pessoas estão se aceitando mais, assumindo seus gostos com mais liberdade. Essa busca por aceitação consigo mesma tem muito a ver com essas décadas noventistas.

A década de 80 e 90 está sendo apresentada também nas passarelas do Brasil e do mundo com referências culturais, ligadas à música, cinema e estilo de vida. A moda vintage está fazendo sucesso em desfiles de moda e, principalmente, nas vitrines da loja.

Jornalista Lilian Monteiro também usa as blusas da Pin-Up Dool. Estampa da diva Nina Simone

O segmento escolhido também tem uma explicação mais do que justa como explica Natália. “Por já sermos adeptas e também por termos um círculo de amizades que fazem parte do estilo alternativo escolhemos vender produtos para quem curte a moda alternativa, camisetas com estampas com conteúdo, cultura pop, filme, série, livro, skate, música e, principalmente, empoderamento feminino”, ressalta.

As três empreendedoras foram atrás do sonhos e não tiveram nenhum tipo de consultoria. No começo da pandemia, por conta do isolamento, elas vendiam exclusivamente por entregas ou retiradas, sem contato com o público, a partir da flexibilização dos decretos de lockdown, foi montado um espaço físico, um local que fica na residência delas.

“Agora podemos receber nossos clientes e amigos, onde podem experimentar nossos produtos, ouvir um disco na vitrola, trocar uma ideia. Além de camisetas, agora também vendemos outras peças de vestuário, tênis, meias, agendas, canecas. Estamos planejando abrir a loja física com um espaço maior e também produzirmos nossas próprias estampas, fazer collabs com artistas locais”, contou Natália.

Atualmente as mulheres super poderosas vendem além de camisetas, outras peças de vestuário, tênis, meias, agendas, canecas. E como tem dado super certo, a Pin-Up Doll será expandida para uma loja física, com um espaço maior e também produzirmos nossas próprias estampas, fazer collabs com artistas locais.

Os preços dos produtos: Camisetas, Canecas, Sketchbook R$, 59,90, saias, R$ 125,00 tênis de T$ 159,90 a R$ 299,90.

Quer conhecer os produtos da Pin-Up Doll?
Acesse o Instagram: https://instagram.com/pinupdoll.loja?utm_medium=copy_link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.