E ele tinha razão

Como o inicio do processo de federalização da CEA, já dá pra reconhecer que o Lourival Freitas, assessor da Eletrobras, ex-diretor da Eletronorte e ex-deputado federal, tinha razão.

Lourival debateu publicamente a questão da federalização, defendendo que qualquer outra saída, a partir da situação deficitária da empresa, seria prejuízo para o Amapá.

Lourival foi chamado até de profeta do caos, por sua posição.

Os artigos do Lourival você lê aqui e aqui

  • O Lourival Freitas tinha e tem toda a razão sobre a situação da CEA. Se a Eletrobrás estava afim de assumir o controle da CEA, via ANEL, deveria de fato assumir todo o Ativo e Passivo da empresa. Da forma que foi feito o acordo da federalização, que saiu ganhando foi a Eletrobrás, pois a CEA simplesmente vai enxugar o Passivo e entregar de “mão-beijada”, o mel na sopa. Ora, só quem está levando ferro é o povo amapaense, que ter que pagar o empréstimo de R$-2,8 bilhões. Os meus e seus tataranetos serão onerados com esse empréstimo. que, na minha opinião, foi desnecessário. Para o bem do povo do Amapá, entre a caducidade e a federalização, seria mais interessante a caducidade. Seria menos oneroso ao Estado. Ora, se a União que queria tirar a concessão da CEA, que tirasse mas assumindo todo o entulho econômico-financeiro da companhia. Este assunto, se quiserem debater sem paixões políticas, vai trazer à tona muitas verdades que estão nos bastidores.

  • Lourival Freitas = 992 e 1050 !
    Para um bom entendedor o pingo na letra “i” já é uma frase completa !
    Bom dia ai

  • Realmente, ele foi profeta do CAOS quando denunciou os 992 e os 1050… até hoje essas pessoas vivem o CAOS verdadeiro.

  • Acho que o Lourival foi o profeta da moralidade que, hoje, mesmo de forma tímida, está tentando se reinstalar no Brasil e, especificamente, no Amapá.

  • não sou procuradora do Lourival, mas ao meu ver ele só queria mostrar as aberrações, na epoca a maioria eram menores ou não tinham escolaridade para o cargo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *