Eleito com mais de 200 mil votos pelo estado do Amapá, sendo a partir de fevereiro um dos 81 senadores da República, Randolfe Rodrigues já está sendo namorado pelo PT e pelo PCdoB, que constroem pontes para Randolfe.

Randolfe militou por muitos anos no PT, saiu do partido no racha pós-mensalão, quando sua tendência, APS, saiu junto com outras tendências e em solidariedade a alguns companheiros expulsos do PT, como a ex-senadora Heloísa Helena.

O apoio de Randolfe Rodrigues a Lucas Barreto, nas últimas eleições, geraram movimentos que partiram do Amapá para o PSOL nacional, condenando a aliança feita pelo PSOL-AP.

Randolfe ainda não disse nem que sim, nem que não.