Franceses conhecem Parque Laboratorial do Amapá para estreitar relações de Vigilância em Saúde na fronteira

A delegação da Agência Regional de Saúde da Guiana Francesa e do Instituto Pasteur conheceu, nesta segunda-feira, 2, o parque tecnológico laboratorial estruturado do Amapá. A visita técnica busca ampliar as relações entre pesquisadores brasileiros e franceses, com foco em desenvolver, de forma conjunta, alternativas para assuntos em comum às populações dos dois lados da fronteira, como o enfrentamento a doenças vetoriais. A visita avaliou o fluxo de informações geradas pela Diretoria Executiva de Vigilância Laboratorial (Lacen/DEVL) para o Governo Federal e a estrutura existente hoje no Estado para atendimento das demandas existentes.

A delegação francesa conheceu os Laboratórios de Parasitologia; Virologia; Bacteriologia; entre outros. Ao todo, são seis laboratórios do parque tecnológico gerenciado pelo Lacen, incluindo o futuro Laboratório de Sequenciamento Genômico, que ainda será inaugurado.

A diretora da DEVL, Lindomar dos Anjos, explica que a visita técnica está relacionada a projetos mais amplos, como a criação do Centro Binacional de Vigilância e Respostas Epidemiológicas Transfronteiriças, uma parceria internacional para ampliar a troca de conhecimento entre ambos os países.

 

“A visita tem o objetivo de estreitar relações e informações nas atividades na área de fronteira. Estamos em um processo de construção de algo muito maior, que tem a ver com a fronteira: o Centro Transfronteiriço. Atuações conjuntas para encarar os agravos nesta região, por meio de parcerias colaborativas que já vêm sendo realizadas e se aperfeiçoam a todo o momento”, explica Lindomar dos Anjos, diretora da DEVL.

 

“Estamos abertos a colaborar em diversos assuntos de interesse comum. Pudemos perceber, durante esta visita, que trabalhamos as mesmas temáticas, principalmente, na área de infectologia. Temos uma rede laboratorial com grande capacidade e queremos fazer colaborações e ter essa troca de informações com este lado da fronteira também”, contou o diretor do Instituto Pasteur da Guiana, Peyrefitte Christophe.

A visita também contou com a presença da diretora geral da Agência Regional de Saúde da Guiana Francesa, Clara de Bort.

“Estamos muito felizes em conhecer o trabalho que é realizado no território brasileiro e estamos certos que a colaboração é o meio certo para alcançar resultados e entender os problemas de fronteira. Estamos abertos a receber a equipe brasileira em Caiena para apresentar nossa realidade e compartilhar conhecimento. Hoje, somos muito dependentes de outros territórios da França e sabemos que expandir nossas parcerias nos fará alcançar mais agilidade e autonomia no monitoramento de agravos”, explica Clara de Bort.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.