Amapá notifica 1º caso suspeito de varíola dos macacos

 

O Estado do Amapá notificou nesta terça-feira, 2, o primeiro caso suspeito de monkeypox – doença conhecida popularmente como varíola dos macacos – ao Governo Federal. Trata-se de uma mulher idosa de 93 anos.

Mesmo não sendo mais um critério para identificação de caso suspeito, foi investigado que a paciente teve registro de viagens para o Maranhão e o Distrito Federal. Ela apresentou manifestação de erupções cutâneas que se encaixam dentro da definição epidemiológica atual para casos suspeitos da doença.

Atualmente, a paciente não apresenta agravo de quadro clínico, não sendo necessária a hospitalização. Ela segue isolada e monitorada pelas equipes de Vigilância em Saúde do Estado.

A paciente teve material coletado para análise devida, que será iniciada pelo Laboratório Central do Amapá e, posteriormente, enviada ao laboratório de referência para diagnóstico, o Laboratório Central de Saúde Pública de Minas Gerais.

O Amapá não possui casos confirmados da doença até o momento.

Monitoramento

Atualmente, o Governo do Estado atua no fortalecimento da rede hospitalar e básica de saúde para a identificação e notificação imediata de casos da doença. Capacitações junto aos municípios estão sendo realizadas desde o início das notificações identificadas no mundo.

Nesta terça-feira, 2, mais uma capacitação orientada pelo Governo Federal foi ofertada para a rede de atendimento hospitalar do Estado. O Laboratório Central do Amapá (Lacen/AP) também está capacitando os municípios para a coleta de amostras para análise.

Prevenção

A monkeypox se manifesta por meio de erupções cutâneas na pele que surgem juntas e podem estar presentes em diversas áreas do corpo. Para se proteger é necessário o uso de máscara facial, luvas, higienização das mãos e o cuidado para não compartilhar objetos com pessoas suspeitas da doença.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.