Partidos firmam compromisso de parar a “PEC da Destruição”

 

O deputado federal Camilo Capiberibe (PSB), vice-líder da Minoria na Câmara, é um dos signatários da nota de 8 partidos políticos que alertam para os prejuízos da chamada “reforma administrativa” à sociedade brasileira, aos servidores e aos serviços públicos. Camilo anunciou pelas redes sociais e em discursos no Plenário da Câmara que votará contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020.


“A PEC 32/2020 promove precarização do serviço público prestado à sociedade e das relações de trabalho na administração pública”. “É o desmonte do Estado brasileiro, prejudicando não só os servidores, mas, principalmente a população mais carente, que necessita da prestação de um serviço público de qualidade”, alertam os partidos. Na nota, afirmam que é a maior presença do poder público que construirá caminhos para sair da crise econômica, social e sanitária. E que esta reforma colocaria o Brasil estaria na contramão do Mundo.

Pelo texto da PEC proposta pelo governo Bolsonaro, os atuais servidores que entregam serviços de educação e saúde, por exemplo, poderão ter seus vencimentos reduzidos em 25%, mas estão mantidos privilégios das categorias melhor remuneradas do serviço público, excluídas da chamada “reforma”.
O deputado Camilo tem alertado pelas redes sociais que a PEC 32 não moderniza os serviços públicos, tira direitos da população, gasta mais dinheiro para entregar menos serviços, acaba com os concursos públicos, dificulta o combate à corrupção e facilita o uso político dos cargos.

O novo relatório sobre a PEC 32 estava previsto para ser votado nesta terça, 21, pela Comissão Especial, mas a falta de acordo entre os membros – inclusive entre os parlamentares da base do governo – provocou o cancelamento da reunião. “A PEC é tão ruim que nem eles se entendem”, contatou Camilo.
Assinam a nota pela qual afirmam que votarão contra a “reforma administrativa” o PSB, a REDE, o PC do B, o PT, o PDT, o PSOL, o Solidariedade e o PV.

Sizan Luis Esberci
Gabinete do deputado federal Camilo Capiberibe (PSB/AP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.