Polícia Civil apura esquema criminoso que pode ter desviado quase meio milhão do auxílio emergencial empresarial

 

O auxílio emergencial empresarial criado pelo governo do Estado para bares, restaurantes, lanchonetes e serviços ambulantes de alimentação, instituído na pandemia para dar suporte econômico a estes segmentos, está sendo investigado pela Polícia Civil por um suposto esquema criminoso que pode ter desviado até meio milhão dos cofres públicos.

Está sendo investigado pela Polícia Civil por um suposto esquema criminoso que pode ter desviado até meio milhão dos cofres públicos.

Nesta quarta-feira, 28, a Polícia Civil deflagrou a Operação Homobono que cumpriu mandatos de busca e apreensão. Entre os alvos, um escritório de contabilidade recebeu a visita da diligência dos policiais civis da Coordenadoria Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (CECCOR).

A investigação está sob comando do delegado Rogério Campos e da Divisão Especial de Repressão à Corrupção (DECOR). O valor do auxílio desviado é no valor de R$ 1, 5 mil. Mais de 300 contas bancárias estão sob investigação. Os crimes investigados são de estelionato majorado, associação criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 20 anos de reclusão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.