Professora , escritora e poetisa, Carla Nobre, faz protesto na Fundação Municipal de Cultura e exige que artistas sejam respeitados

Um vídeo que circula nas redes sociais nesta terça-feira, 21, mostra a professora , escritora e poetisa, Carla Nobre, estacionando bastante aborrecida e socando a porta da Fundação Municipal de Cultura ( Fumcult), protestando contra o julgamento do edital, que segundo ela, contempla inúmeras pessoas desconhecidas e deixa de fora vários artistas. Ela cobra respeito da instituição e do atual diretor-presidente, o DJ Alan Cristhopher. Para protestar ela usou literalmente a expressão “metendo o Pé na porta, mas no caso dela foi a mão mesmo”.

 

“Meu nome é Carla Nobre , eu sou poeta desta terra, e a Fumcult e a prefeitura estão fazendo um escândalo com esta Secretaria de Cultura. Tenho mais de 20 anos de carreira, três livros publicados, prêmios nacionais pelo Ministério da Cultura e pela Funart. Nós queremos respeito. Não teve edital para o aniversário da cidade e nem para o Macapá Verão”, protesta ela no vídeo.

Segundo os artistas e escritores, foi deixado quase um milhão em caixa, pela ex- gestão municipal da cultura, que daria para fazer editais e contemplar artistas e programações tanto no aniversário da cidade quanto no Macapá Verão, que são as maiores festividades do calendário da capital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.