Governador Clécio Luís decreta situação de emergência em Macapá para ajudar famílias atingidas pela força do Rio Amazonas no Aturiá

Senador Davi Alcolumbre acompanhou a assinatura do decreto e garantiu ações junto ao Governo Federal para auxiliar as famílias

Na noite desta segunda-feira, 12, o governador Clécio Luís assinou decreto de situação de emergência em Macapá, para ajudar famílias que sofrem com a erosão e a queda de casas no Aturiá, na orla do Rio Amazonas. A medida foi adotada após recomendação da Defesa Civil Estadual, em função da condição de desastre.

Com o decreto, o Governo do Estado vai intensificar as ações de assistência que ocorrem na região desde sábado, 10. O Comitê de Respostas Rápidas já avaliou os danos nas residências e conversou com moradores que tiveram prejuízos. Até agora, 16 casas com danos estruturais foram mapeadas.

“Nós estamos tratando todos esses dias essa situação do Araxá, do Aturiá, com o senador Davi Alcolumbre e o ministro Waldez Góes [da Integração e Desenvolvimento Regional]. Esse decreto vai nos permitir garantir maiores condições, de dignidade, de segurança, de habitação e suporte para essas famílias”, destacou o governador.

Ainda nesta segunda-feira, o Governo do Amapá entregou colchões e kits de alimentos, de higiene pessoal e de dignidade menstrual para os atingidos. A ação também garantiu aos moradores apoio psicológico, atendimentos médicos e cadastro em programas sociais, como Renda Para Viver Melhor e o Aluguel Social.

“O Governo está presente, de forma célere, eu tenho acompanhado que esse trabalho acontece mesmo agora no período do carnaval. A presença do Estado para minimizar o sofrimento das famílias, em virtude daquele problema natural, e a relação institucional com o Governo Federal é fundamental e a assinatura do decreto protege essas famílias desse infeliz acontecimento”, descreveu o senador Davi Alcolumbre.

De acordo com a Defesa Civil, o avanço do Rio do Amazonas no Aturiá é um fenômeno natural regularmente acompanhado pelo órgão, principalmente, durante o inverno amazônico, para identificar os pontos mais críticos e auxiliar as pessoas que necessitem de ajuda.

Além da Defesa Civil Estadual, a ação é coordenada pelas secretarias de Estado de Assistência Social e de Infraestrutura. O decreto tem validade de 180 dias.

Ajuda às famílias

Na região do Aturiá, em Macapá, moram algumas pessoas em situação de alta vulnerabilidade social e econômica, por isso a ajuda do Estado é fundamental para garantir dignidade e conforto para essas famílias neste momento de risco.

Para casos de urgência, o Governo do Amapá dispõe de uma escola estadual, na Zona Sul de Macapá, para receber famílias desalojadas e desabrigadas. Até o momento, apenas uma família precisou ser retirada do local por conta do risco de desabamento do imóvel e pela presença de uma idosa com baixa visão.

Além das medidas emergenciais, o Estado possui projetos com foco em uma solução definitiva para a situação, como a construção do muro de arrimo e a urbanização da orla do Aturiá, que será transformada em um grande complexo.

Também compõem a ação as equipes da Secretaria de Estado da Habitação, Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Secretaria de Estado da Mobilização, Secretaria de Estado de Transportes (Setrap) e Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *