Velha prática

A prefeitura de Macapá não está repassando aos bancos e financeiras o dinheiro dos empréstimos consignados que são descontados dos salários dos servidores municipais.

Os que fizeram empréstimos, e pagaram diretamente com descontos em folha, agora estão com nome no SERASA e sujos na praça.

Mesma prática que o PDT usava quando estava no governo do estado.

    • A indagação não deveria ser outra? Se for verdadeira,a notícia, tem que divulgar mesmo, não pode é ficar guardada, pra ser usada como chantagem, né não. UOu você prefere q fique tudo debaixo dos panos. Por isso é bom ter oposição.

  • O Waldez fez escola e o Roberto aprendeu direitinho! Dei uma olhada no Site do Tjap e olha o quê eu encontrei: Nº Processo: 0038861-14.2011.8.03.0001 de 25/10/2011
    Descrição: AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA COM PEDIDO DE MEDIDA LIMINAR. Reus: ANTONIO WALDEZ GOES DA SILVA e PEDRO PAULO DIAS DE CARVALHO. Motivo (Tradução pro bom partuguês): Nos fatos narrados na petição inicial há indícios significativos de improbidade. É de conhecimento público e notório, até pela grande quantidade de servidores públicos atingidos, que o Estado, nas administrações dos réus, enquanto mantinha os descontos dos valores destinados a pagar os empréstimos consignados, deixava, por outro lado, de repassar esses valores às instituições financeiras credoras (Teor do Ato: LUIZ CARLOS KOPES BRANDAO).

  • É bom ficarem de olho na MACAPAPREV, pois foi assim que o rombo da AMPREV começou. Iniciaram metendo a “mão grande” nos empréstimos que eram descontados dos servidores e não repassados para os bancos e financiadoras. Depois passaram a meter a “mão grande” no dinheiro que é para pagar os aposentados. Esses Góes não têm jeito mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *