UNIFAP inicia período de vacinação no combate ao Sarampo

O Calendário de vacina ocorre de 4 a 6 de março, no Campus Marco Zero

Seguindo às recomendações do Ministério da Saúde e do Governo Estadual, a Universidade Federal do Amapá inicia a Campanha “UNIFAP no combate ao Sarampo”. A ação ocorre devido ao surto da doença em vários estados brasileiros, entre eles, o caso de uma estudante da UNIFAP. A recomendação oficial do Governo Federal é atualizar a carteira de vacinação, como medida para prevenir a doença.

         Na UNIFAP, a campanha visa conscientizar e mobilizar toda a comunidade acadêmica para a importância da vacinação, que ocorrerá no Campus Marco Zero – em Macapá, conforme cronograma abaixo.

A Campanha de vacinação é uma iniciativa do Departamento de Ciências Biológicas e da Saúde e Coordenação de Bacharelado em Enfermagem, com apoio da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROGRAD).

 

Quem pode se vacinar

 

Orientações para Adulto

 Tomou apenas uma dose até os 29 anos de idade:

·         Se você tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina;

·         Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

 Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra?

·         De 1 a 29 anos – São necessárias duas doses;

·         De 30 a 59 anos – Apenas uma dose.

(Fonte: Ministério da Saúde)

 

 

Tome nota

         O sarampo é uma doença infectocontagiosa aguda, viral, transmissível, e muito comum na infância. A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar por meio da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas.

         A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *