Troca-troca

Trairagem, rompimentos de aliança, quebras de confiança.

O dia foi de troca-troca no governo de Camilo Capiberibe.

Jean Alex Nunes, presidente da Jucap e coordenador de eventos do GEA, alegando ser amigo de colégio do pré-candidato Bruno Mineiro, entregou o cargo e vai somar com a campanha do amigo.

Ivan Daniel, filho do deputado Jacy Amanajás (que controla o Hemoap desde o primeiro governo de Capi), foi exonerado do cargo e em seu lugar assumiu a assistente social Arlene Cavalcante, servidora federal, que atua há muito tempo no Hemoap.

Cel Rosário também saiu do Corpo de Bombeiros. Uns dizem que ele desobedeceu a um parecer da PROG, outros que ele também estudou com o Bruno Mineiro. Cel Bispo assumiu interinamente o Corpo de Bombeiros.

É a temperatura política.

Essa campanha será de muita trairagem, para todos os lados.

Vão vendo.

    • Deus nos livre se esse governo continuar. Do jeito que ta , até o Waldez é melhor do que esse que tá no poder…

  • Até na turma da harmonia tá acontecendo trairagem.Quem diria heim!Mas se o chefão da harmonia for eleito(que Deus nos livre)esquecem tudo e a turma se junta novamente.Não podemos deixar de maneira nenhuma que isso aconteça.É PÉSSIMO PARA O AMAPÁ E PARA O POVO TÃO SOFRIDO.

  • É,essa história de Bruno Mineiro ser candidato a governo do Estado do Amapá, a meu entender ele cresceu os olhos,estes ficaram maiores que sua bochecha com a ideia de ser um possível governador. Não passa de MASSA DE MANOBRA para formar parte do coeficiente eleitoral para o senador Sarney se manter como senador: caso o povo acredite nesse jogo político e caso o candidato do Sarney seja eleito, o governo será mais um elemento do jogo de poder do senador Sarney para permanecer com sua banda podre governando o Estado do Amapá, com uma velha roupagem.Aí sim,os junto e misturados da politica amapaense, prosseguirão sua vida longa as custas da economia amapaense funcionar novamente as custas dos desvios de dinheiro público da maioria em detrimento de uma minoria que nos subjugam,nos tratam como sobrante do Estado de direito,sem acessibilidade ,saneamento,saúde,educação; somos imbecilizados por uma minoria que do dia para noite enriquecem sem nada de útil fazerem.E TOME CARA NOVA VELHA NA POLÍTICA E MAIS UMA VEZ A GANANCIA IMPERANDO,O VALE TUDO.

    • Coeficiente eleitoral para eleição de senador? De onde vc tirou essa? Senado é eleição majoritária… Aumenta, mas não inventa!

  • Dizem que isso é golpe do palácio. Lançar Bruno e ferrar Waldez. Os outros candidatos estão fora. Um dos três será o novo governador.
    Ao que tudo indica ficarão Bruno e Waldez para disputar.
    Se esqueceram de combinar direito com o povo e a emenda saiu pior que o soneto. Em vez de ferrar Waldez, ferrou mesmo o Camilo.

  • Usar a suposta ou real amizade como motivo para deixar um trabalho é a demonstração do fisiologismo.
    O trabalho é para o povo e não para o amigo.

  • DE TRAIRAGEM O BRUNO MINEIRO ENTENDE MUITO BEM.TEVE CARGO NO GOVERNO,SAIU E FOI SE JUNTAR COM PARTE DA TURMA DA HARMONIA.ISSO SIM É TRAIRAGEM PURA.

  • PSDB E PROS JÁ DESEMBARCARAM DA NAU DO BRUNO MINEIRO E A BRIGA NEM COMEÇOU. ACHO QUE VAI DÁ CAMILO 40!

  • Nem Camilo, nem Waldez, nem Lucas, nem Mineiro, prefiro qualquer um que ainda não tenha se lambuzado no dinheiro público.
    Descobri que para melhorar a política no Amapá precisamos de mais “não políticos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *