Tornozeleira eletrônica. Para evitar os “rolês” de condenados

A secretaria de Justiça e Segurança Pública – Sejusp, têm 1300 tornozeleiras eletrônicas à disposição da justiça para serem usadas com condenados não perigosos. 

Esses podem deixar de gerar despesas para o estado com alimentação, e outros custos no Iapen- o presídio do Amapá. 

Cada tornozeleira custa 150 reais para o estado, quando está ativada. Enquanto cada preso custa aproximadamente 2500,00 reais.  Hoje, somente 20 tornozeleiras, das 1300, estão ativadas pela justiça.

Quem pode usar tornozeleiras eletrônicas:  Presos condenados em regime semiaberto e os encaminhados por audiência de custódia, entre outros menos periculosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *