• Meus amigos “portugas”, Américo e Chico Diniz. Várias vezes campeões de basquete pelo Guarani. As minhas custas, é claro!

    • Queria saber de que ano foi essa fotografia? Estudei no colégio Amapaense de 1979 a 1982 e fui aluno do professor Narciso, do professor Edésio e também de um excelente professor de matemática da époa, que me influenciou bastante na carreira que sigo como professor de Matemática. Esse professor, a que me refiro, é o Kzan. Hoje, atuo como docente da rede federal no município de Concórdia -SC e tenho mestrado em Matemática e atualmente faço doutorado em Educação. Fiquei com saudade quando vi essa foto, já que me mudei de Macapá em 1981. O colégio amapaense foi muito importante na minha formação. Tive a sorte de migrar com os meus irmão do Rio Grande do Norte, que forma trabalhar ai em Macapá no ramo comercial, e devido a isso tive a oportunidade de estudar por ai.

      abraços,

      José Wnilson Figueiredo

  • Fui aluna deste querido professor,uma simpatia em pessoa,saudades do CA.
    Falar em professor em épocas de eleições municipais é de doer.Hj entendo a briga dos mesmos com o governador Camilo e lamento pela atitude deste.Pagar o piso salarial e reajustar o salário dos mesmo é no mínimo respeitar a classe desses mestres tão queridos e que nos educam p/a vida,ou melhor,nos preparam para esta.Em toda a gestão do GEA até o momento,esta é a parte em que acho que o Sr. Camilo ficou feio na foto.Creio que ainda há tempo p/reverter esta situação.O governo federal faz a parte dele,só falta o Camilo fazer a parte que lhe cabe.Tirar desta classe oque lhes é de direito,tá errado e muito.

  • Noossaaa Lene, que delícia, relembrar os velhos tempos de CA. Quem não foi aluna deste grande Profº de Biologia,Narciso Farripas, perdeu a oportunidade de conhecer não só um mestre, mas, também um amigo de todos os seus alunos. Obrigada por seus ensinamentos Professor.Quanto a foto, todos bem magrinhos e esbeltos….bjos
    Nilda Neves

  • Queria saber de que ano foi essa fotografia? Estudei no colégio Amapaense de 1979 a 1982 e fui aluno do professor Narciso, do professor Edésio e também de um excelente professor de matemática da époa, que me influenciou bastante na carreira que sigo como professor de Matemática. Esse professor, a que me refiro, é o Kzan. Hoje, atuo como docente da rede federal no município de Concórdia -SC e tenho mestrado em Matemática e atualmente faço doutorado em Educação. Fiquei com saudade quando vi essa foto, já que me mudei de Macapá em 1981. O colégio amapaense foi muito importante na minha formação. Tive a sorte de migrar com os meus irmão do Rio Grande do Norte, que forma trabalhar ai em Macapá no ramo comercial, e devido a isso tive a oportunidade de estudar por ai.

    wnilson

      • Alcilene,

        Inicialmente, gostaria de parabenizá-la por divulgar a sua cidade, Macapá, no aspecto que se refere a cenas do cotidiano que provocam boas lembranças do passado. A foto de vocês despertou em mim uma recordação do tempo que foi estudante no colégio amapaense de 1979 a 1981. Naquele tempo, fiz o curso de habilitação básica em agropecuária e, inclusive, da minha turma tem um amigo meu que hoje é secretário de governo por aí: o José Reinaldo. Mesmo morando bem distante daí (Concórdia_SC), tenho vontade de retornar para passear por aí. Da minha família, ficaram somente alguns sobrinhos que trabalharam por ai. Dsde 81, como postei anteriormente, não fui mais aí em Macapá, Na época de Colégio Amapaense você fez que curso? Quanto ao professor Kzan, descobri na internet que ele faleceu em 2006. Outros professores dessa área, Matemática, também me influenciaram para seguir a carreira de professor de Matemática, como por exemplo, o Edésio. Ele tinha uma boa didática e uma letra invejável. Gostaria de saber se ele é vivo ainda? A sua publicação provocou o sentimento de nostalgia já que descreve as coisas com um ar de poesia.

        Abraços,

        Wnilson

        • O professor Edésio é vivo sim..Eu estudei o primeiro ano em 1979, depis fiz Saúde e depois fui estudar em Belém

          • Alcilene,

            Nesse último comentário que você fez, descobri que somos contemporâneos de uma mesma época. Inclusive, se não me engano, a sala da turma de saúde ficava vizinha a nossa do curso de agropecuária. Quando terminei esse curso, fui estudar na universidade rural no rio, na área de ciências agrárias, e depois acabei terminando o curso de Agronomia no meu estado (Rio Grande do Norte). Quando terminei a graduação migrei novamente para a região, onde fiz o restante da minha formação: licenciatura em matemática, mestrado em matemática e agora estou fazendo – como postei anteriormente – doutorado em educação. Até vou mostrar essa fotografia de vocês para a minha filha, que tem 18 anos, para ela ter um comparativo como foi a nossa época que era de certa forma mais crítica e até certo ponto poética, ou seja, era uma época que era valorizada bastante o aspecto simbólico da vida. Vem dessa época,o meu gosto pela literatura, especialmente da poesia de autores como o gullar, o cabral de melo neto e o drumond. Quanto ao professor Edesiso, que bom saber que ele está vivo. Inclusive achei o número dele no site da telelista e vou ligar para o mesmo, já que faz 31 anos que não falo com o mesmo. Como falei anteriormente, achei bastante simpática essa maneira de retratar a história feito por você, com cenas simples do cotidiano. Nesse sentido, acabei postando vários comentários aproveitando os intervalos da escrita da tese. Por fim, gostaria de perguntar se Macapá guarda ainda a trnaquilidade daqueles tempos ou se ficou uma cidade parecida com as outra capitais do país no sentido do aparecimento de problemas como a violência.

            Abraços,

            Wnilson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *