STJ recusa pedido de Moisés Souza para retornar à presidência da ALAP

O presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), ministro Ari Pargendler negou nesta quarta-feira (03), o pedido do deputado Moisés Sousa (PSC) para retornar à presidência da Assembleia Legislativa do Amapá (ALAP). O deputado foi afastado da presidência da Casa na última semana, acusado de desvio de dinheiro público por meio de processos licitatórios fraudulentos.

Na decisão, o presidente do STJ deixou claro que “uma decisão que, nesse nível, afasta do exercício de função administrativa um agente político está presumidamente afinada com a ordem pública”.

O Senador Randolfe Rodrigues comemorou a decisão. “A decisão demonstra o triunfo do Amapá e do Estado democrático de direito”. Nos últimos meses, Randolfe acompanhou a Procuradora Geral de Justiça, Promotores e Membros do MP Federal, em diversas reuniões em Brasília. Eles estiveram na Procuradoria Geral da República, na Associação Nacional de Promotores de Justiça, no Conselho Nacional do Ministério Público e no Ministério da Justiça.

 


Gisele Barbieri

  • Só posso aplaudir a decisão do STJ.Esse Sr. Moisés tem que aprender que o povo é supremo e deve ser respeitado.Sendo ele o presidente de uma casa de leis,jamais deveria infringir as mesmas,usufruir destas em beneficio própio e de outros deputados.A ALAPdeve servir ao estado e seu povo,fato.Cara arrogante esse Móisés.TOMATE!

  • Isso ai, mas foi preciso os Desembargadores pegarem um puxão de orelha no STF para ver o que estava acontecendo aqui, engraçado que os Ministros viram de lá, Brasilia, o que os Desembargadores não conseguiam enxergar aqui, dá-lhe democracia neles, não podemos ficar inertes e aceitar essa roubalheira que vem acontecendo com o Amapá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *