Ruídos

O delegado Sávio Pinto, secretário-adjunto de Saúde, quer carta branca pra nomear a equipe que vai trabalhar na área meio da SESA. E pode até não ficar no cargo se esta exigência não for atendida pelo governador Camilo Capiberibe.
Sávio diz que será responsável pela gestão de um orçamento de quase 600 milhões de reais, que esses recursos terão que ser bem administrados, e pra isso tem que manter a rédea curta, cortar na própria carne e até prender, se for o caso, quem praticar atos ilegais na SESA.
O adjunto Sávio quer nomear para os cargos administrativos, delegados e agentes da Polícia Civil, sua instituição.
Ok. Levar um ou outro de sua confiança para assessorá-lo é compreensível.
Mais do que isso é descabido, sob alguns aspectos, como: O Sávio está assumindo agora, mas o governo não. A Sesa, como a polícia, tem funcionários de carreira que devem ser valorizados também pela gestão. Os policiais que poderão ir para a SESA não farão falta na Policia Civil?
Cada um no seu quadrado.

 

Diferenças
Diz o povo da saúde que a secretária Olinda Consuelo, e o secretário-adjunto, Sávio Pinto, não estão se entendendo muito bem.

 

  • Do jeito que as coisas andão no governo PSB, a polícia num precisa ir pra rua nao tem que ir é pra dentro do goveno mesmo. resta saber si o governador vai ter coragem de deixar a faxina correr solta.

  • O mais interessante é a Secretaria de Administração do Estado não “manjar” nada de gestão.
    De lá é que deveriam sair para os demais órgãos os PHD’s em gestão publica!
    É gestão! Administração!
    Direito Administrativo, Direito financeiro, contabilidade pública!
    Aff! Começo a achar que este Estado não tem jeito mesmo!

    • Coisa que para nós, são tão claras, para o governo, não é.
      A saúde deste estado não vai ter jeito NUNCA. Sou amapaense, mas ninguém vislumbra, nem a longo prazo, que as coisas se modifiquem. Nem nossos tataranetos terão uma vida digna, se a futura geração vai ter o mesmo DNA dos políticos atuais. Por quê? Porque os futuros políticos vão ser os filhos dos políticos atuais. Sendo assim…….

  • DIZ UM DITADO POPULAR QUE DOIS BISCUDOS NÃO SE BEIJAM, POIS É, É O CASO DA SECRETÁRIA OLINDA E DO SECRETÁRIO SÁVIO. OS DOIS SÃO CARRANCUDOS E PELO JEITO, VAI PRECISAR DE PÓLICIA MESMO, PARA DESRPARTAR AS BRIGAS QUE VIRÃO LÁ DAS BANDAS DA SESA.

  • Não entendo a polêmica, sinceramente. Se o governador Camilo Capiberibe nomeia secretários para gerir as pastas respectivas de o seu governo, é simplesmente estar sendo avalista de toda a confiabilidade para que a pessoa possa executar os recursos em pról de um povo sofrido. e que tenha melhores condições de vida, e ter com isso uma saúde justa. Essa grana toda, se bem aplicada, com certeza a saúde pública do Amapá vai ser de primeiro Brasil. Ou não? Eu, acredito que sim. Só espero que a harmonia na SESA, ocorra com justiça social

    Assim, a gente espera!

  • Que absurdo! Delegado assumindo uma secretaria que trata da questão da saúde publica na esfera estadual. Precisamos é de gestores públicos com visão do que é “saúde pública: como funciona e deve ser gerida”. E cada um que entra, quer levar seus apadrinhados ou como dizem: “seu povo de confiança”.

  • O problema do delegado Sávio é que ele quer fazer dos órgãos por onde passa uma delegacia. Foi assim no DETRAN, CETRAM e agora na SESA. Ao invés de elaborar um planejamento para a gestão quer levar colegas para auxiliar na prisão de funcionários. Lamentável! Esse governador descobre cada figura para o governo dele.

  • O Governador Camilo Capiberibe, apesar de ter boa vontade, é muito mal assessorado. E já está conseguindo até Milagres, como? Já conseguiu ressucitar o povo da HARMONIA, que se depender das lambanças que o GEA tem protagonizado, os GÓES estarão de volta com força total.

  • Um dos grandes problemas na administração pública é o achismos, explico: A maioria das pessoas que são nomeadas para assumir um cargo de confiança/chefia ( sem concurso público ), ACHAM que sabem ou podem fazer o trabalho, ACHAM que são intocáveis, ACHAM que não precisam da ajuda de ninguém ou que ninguém é digno de sua confiança, ACHAM que suas falhas não prejudicarão ninguém, ACHAM que podem esconder os seus erros, ACHAM que não serão fiscalizadas e o pior de tudo é que quem as nomeia para os cargos/chefias ACHA que esta fazendo a coisa certa.

  • Infelizmente nosso governador Camilo esta muito mal assessorado em várias secretarias. São tantas “estrelas” que querem brilhar mais que o próprio governador e enquanto isso o povo pobre que não pode entrar num avião e cair fora daqui para fazer um tratamento médico looonge num hospital digno a um ser humano sofre nas filas na chuva ou no sol; chora pela morte de entes queridos; mendiga condições mínimas a que tem direito. Lamentável.

  • o ato de administrar é feito ou por formados ou por pessoas com experiência. Nesse governo e em outros, muito foram nomeados para gerir pastas SEM AS DUAS COISAS.. o que não é o caso do Sr Sávio, que ,embora, ostente o cargo de delegado, é bacharel em Direito e já demonstrou ser um gestor dedicado. O que adianta nomear alguém que ,embora, sendo da área da saúde não entende nada de administração pública e só sabe bajular o governador nas redes sociais e na midia (caso da atual secretaria Olinda). Os funcionários da Pediatria bem sabe o quanto ele tentava esconder os problemas daquela casa de saúde – só para manter a imagem do governador intocada.. entre os dois, preferia e seria mais prudente o Sávio ser o secretário..assim, teriamos a esperança da saúde pública do Amapá melhorar um pouco..mais vejo que isso não é interesse do Estado..

    • Acho que vc nao entendeu o que escrevi. E deveria respeitar a Olinda que é uma técnica séria. Deixe ela começar..

  • Uma coisa me chamou mais a atenção no comentario da Marcia Manuele, ela dizer que o delagado Sarvio é um “…Gestor dedicado”.
    Concordo com você, e diria mais, é o que falta na administração publica, gestores, chefes e ate mesmo servidores dedicados, prudentes com a coisa publica, que não visem apenas salários no final do mês.

  • Acho que o Governador tá certo, há muito que a saúde no Amapá é caso de polícia!
    Polícia pra prender: médicos descompromissados, que vinham recebendo plantões, independente de cumpri-los; funcionários corruptos, objeto das várias operações da polícia federal; e se incompetência desse cadeia, certamente pouca gente ia sobrar no setor. Pior ainda e ouvir pessoas que acham que deve ser mantido o corporativismo na administração da saúde, dizendo que tem que ser exercida por profissionais da área!
    Médico é pra medicar!
    administrar é pra administrador!
    O que falta é investimento na especialização de técnicos e eliminar do serviço público as mazelas administrativas perpetuadas até então.

  • Deixa-me dar um pitaco, por favor: eu sinceramente nunca vi na minha vida Governador brigar com eleitor pelo menos em muitos estados que eu morei aqui o Gov. Camilo já brigou com duas pessoas “apenas” DEUS E O MUNDO… De boa chega dar uma angústia em tantos estrelismos de secretário que blindam o Governador. Tai o resultado nas ruas: rejeição total. Mais fazer o que mana o governador e seus iluminados secretários só ouvem a voz de suas consciências e esquecem quem paga o salário deles é a sociedade. Enfim…

  • Boa tarde a todos,
    senhores vejamos,o tom da logica,toda vez que tiramos um profissional de sua área como a enfermagem. alguém sera punido por isso por sua vez ficara sem o devido atendimento Medico, toda vez que tiramos um profissional da segurança de seu cargo punimos o cidadão de bem que se torna vitima da violência. por isso senhores defendo sim a presença nesses cargos de pessoas que realmente estudaram para esta área. um profissional em Administração publica com especialização em gerencia hospitar. como no caso dos maiores hospitais privados das regiões sul e sudeste.Por isso senhores dedique-se a carreira que vcs mesmos optaram pois serão de maior valia a sociedade e serão lembrado como grandes profissionais que são. o corram o risco de entrar no hol daqueles que colocaram em seu discurso o lamento e fádica daquilo que não conseguiram conquistar.

  • Para a SESA já foram nomeados tantos ditos “competentes com formação adequada ao cargo”. Mas, isso resolveu alguma coisa? melhorou? Acho que não.
    O que se precisa na Saude pública é seriedade, compromisso, honestidade, esforço, dedicação, honrar o seu nome para que seus filhos e a população tenhão tem orgulho e bem estar. Essas e outras qualidades são claramente perceptível no Dr. Sávio.
    Querem apostar que ele vai organizar as coisa?
    Naturalmente se nenhum desses “competentes” não atrapalhar.
    Valeu Camilo.

  • Li muitos comentários aqui ressaltando que o governador está mau assessorado, ora um gestor que tem a liberdade de escolher seus assessores para juntos fazerem um bom governo e o resultado é um fracasso, me parece o maior culpado. A cada dia que passa temos a sensação que governador está muito perdido, sem o mínimo de preparo para administrar o estado. Essa é a verdadeira situação hoje, não me convence essa justificativa de mau assessoramento. E muitos pra agradar vivem colocando a culpa nos outros, ex: governo passado, médicos, professores, etc…agora são os assessores, até quando essa conversa fiada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *