Revitalização da rodovia JK melhora acesso entre Macapá e Santana

A pavimentação da rodovia AP-70, a JK, que liga Macapá ao município de Santana, começou nesta quinta-feira, 3, com a oficialização dos serviços pelo governador Camilo Capiberibe. Mais de 13 km de vias serão revitalizados com início na rodovia JK, bairro Zerão, em Macapá, segue pela rodovia Salvador Diniz até a rua Cláudio Lúcio Monteiro e termina na avenida Santana, próximo ao monumento de Santa Ana.

A rodovia foi duplicada em 1997, na administração de João Capiberibe, e somente agora, 14 anos depois, passa por recuperação. O governador Camilo explicou que a rodovia Duca Serra deveria ter sido duplicada na gestão passada, mas o recurso foi perdido e esta administração não conseguiu recuperar.

“Vamos trabalhar para que a Duca Serra seja duplicada. Estamos com várias frentes de trabalho nos municípios, desenvolvendo o Amapá e gerando muitos empregos, o que nos colocou como o segundo Estado do Brasil que mais emprega com carteira assinada. O que a gestão anterior deixou parado, estamos concluindo, as obras são para benefício do povo”, disse o governador.

Ele deu como exemplo real da situação de desenvolvimento, a Tancredo Neves e a rodovia Norte/Sul, que estão com as obras aceleradas e irão desafogar o trânsito na zona Norte.

Os recursos, na ordem de R$ 2.423,911,63, que serão utilizados para este serviço, são da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), o chamado imposto do combustível. O Estado cumpre o que determina a lei e faz a aplicação correta do recurso, que deve ser utilizado em infraestrutura de transporte.

Para a execução da obra foi contratada a empresa Rio Pedreira Ltda Construção e Reflorestamento. O prazo previsto para a entrega da obra concluída é em 120 dias.

Na semana passada, o governador Camilo Capiberibe deu início ao asfaltamento de 5 km em Oiapoque. Além da Tancredo Neves e Norte/Sul, o governo está trabalhando para concluir até dezembro de 2012 a obra da BR-156. Nesta sexta-feira, 4, o governador dá início à terceira etapa da BR, no Distrito de Cassiporé.

Mariléia Maciel/Secom

  • Como sugestão acho q deveriam contemplar na JK uma ciclovia, mas principalmente, a instalação de várias interseções em círculo, ou seja trocar parte dos retornos altamente perigosos da rodovia por interseções. Com o surgimento dos condomínios na JK e o trânsito intenso, os acidentes nos contornos (mal feitos) deverãos ser ampliados. Também creio q a UNIFAP deve abrir acesso de veículos pelo lado do estádio Zerão, aquele contorno na frente do Hospital Sara e do futuro Shopping é uma baita irresponsabilidade. Sem falar na Av. Ivaldo Veras em frente ao Sambródomo, deveria estar permanentemente fechada, pois para pegar a JK, os motoristas fazem coisas que até Deus duvida.

  • Muito bom o trabalho nas rodovias,mas é presciso tb atentar p/a iluminação destas,que em determinados trechos é quase inexistente,precária mesmo.Último dia da expo-feira achamos de ir pela Duca Serra p/evitar o engarrafamento, comentamos que a iluminação náquela rodovia é precária d+.Depois das rodovias,espero que o governo atente p/a pavimentação do centro urbano que tb tem urgencia em pavimentação,ruas totalmente esburacadas e sem condições de trânsito.

  • A CIDE (uma fatia que voce paga em cada litro de combustivel comprado),é um ótimo caminho para o financiamento de construção ou reconstrução de rodovias e para isso foi criada. Agora o que não dá para entender por quê rodovias de competência federal quando há tantas estaduais em condições insastifatórias?
    Há algum convênio do DNIT com o Estado?

  • Tô feliz pelo ganho na trafegabilidade aparente, mas como sempre nas obras públicas fome de imagem política.

    As vias recebem uma capa de lama asfáltica, que serve para impedir a infiltração da água na estrutura do solo compactado. O problema é que essa lama é muito lisa e retém o óleo que cai dos veículos, portanto, A JK é uma via expressa de alta e média velocidade (Rodovia), asfalto liso em tempo de chuva… Acidentes estarão garantidos pelos gênios da Seinf e Setrap. Resultando em mais uma obra sem a menor preocupação real, obras meia boca do Amapá. Rá!

  • A Rod. JK deveria ser toda REASFALTADA. O asfalto é ruim do começo ao fim. Todo ondulado. Aliás, Macapá toda deveria ser reasfaltada!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *