• O começo de tudo, e hoje a mudança é notável, só precisamos de mais compromisso com nossa capital, é tão pequena e deveria ser a capital brasileira mais bonita do Brasil!

    • Foram muitos anos de crescimento desordenado e maus-tratos. Vai levar tempo e algumas boas gestões para ser arrumada

  • Que viagem no tunel do tempo! Aí nessas escadarias ganhei meus primeiros trocados, lá pelo ano de 1966, vendo brinquedinhos de plásticos para Alberto, o gravador, meu primeiro patrão.
    Eu morava na Coaraci Nunes, em frente ao Basa, hoje.
    Aliás, no passado era motivo de orgulho as crianças estudarem e trabalharem para ajudar a familia.
    Hoje é crime. Que país é esse? Preferem crianças malandras enveredando pelo caminho da marginalidade, do que meninos aprendizes e produtivos. Perdoem o desbafo.
    Vivia pela Doca, olhando o movimento dos barcos chegando das ilhas, acompanhando o desembarque dos produtos vindos do interior.
    Entregava bolinhos feitos por minha mãe, no bar do Clóvis, Estrela do Oriente, Gato Azul, Urca Bar, do Alemão.
    E tenham certeza, não virei bandido por causa disso ou cresci com problemas psicológicos por ter que trabalhar. Ao contrário, isso me motivava a estudar muito, e ter expectativa de crescer na vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.