• Meu querido Pai (mestre DONGA)comandou por muitos anos a alvaranga Uaça. Hoje aos 95 anos conta “causos” ilariantes daquele tempo.

  • Lene, lembro que uma dessas casas, localizadas do lado direito do Hotel Macapá(frente a mostra), morava o sr. Messias, que foi fundador e por muitos anos presidente do São José, quando clube tinha sua sede no bairro da favela, leopoldo machado com presidente vargas. Na crônica Favela no Futebol Amapaense contei mais coisas do clube e seus atletas. Enfermo e sem mais condições de manter o time em atividade, Seu Messias passou os direitos de usar o nome e as cores do são jusa, para o chefe Humberto.Repique é memória é show.

  • Rodrigues, que bom saber que o querido mestre Donga, que me viu menino (hoje tenho 55 carnavais), ainda está entre nós. Meu pai, Augusto Santos (o Tio Augusto), foi colega de trabalho dele nos tempo do Sertta Navegação, e muitas vezes fui até Belém, junto com meu pai, como passageiro da Uacá. Também estudei na escola para filhos de maritimos, que existia na frente da cidade, a caminho do estaleiro. Acho que vc e o Fernando, grande historiador, se lembram disso. Meu pai está no andar de cima, e hoje estaria com 98 anos.

    • Paulão, lembro de seu pai (seu Augusto). Também estudamos naquela escola, só depois estudamos na Paroquial Pe. Dário. Foram inúmeras viagens para Belém na Uaçá, naturalmente com a aquiescência do Comandante Marapanim do Rebocador Araguari.Tempo de felicidade simples…

  • lembras boas que minha vó conta, alias minha bizavó desse tempo, meu bizavô também trabalhou no Sertta Navegação. já estar no braço do pai. joão da silva vaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *