• Que bom ver fotos da Macapá antiga, tempos que não voltam mais. Com certeza eram bons tempos,mulecada na rua brincando, cidade tranquila, paz e sussego não faltavam.

  • Vc tem razão Flor, Macapá era realmente uma cidade traquila, todo mundo se conhecia. Lene, o telhado desta foto era da casa da Tia Dica, mãe do Curupira e sogra do Papaléo, que foi diretor da Caesa. O comércio era o bazar do povo e a casa de canto era do Sr Alipio, que por muitos anos foi atendente no Elizer Bar ou bar do João Assis. Na fileira de portas, a terceira era a banca de revista do Chico Leite, precursora da Loja Zola: mais pra frente ficava o Bar Continental .Boa foto

  • Tantos apontamentos só poderiam ser feitos pelo grande Sapirança. Afinal, ele já estava aqui quando Cabral chegou ao Brasil.heheheheheh. Isso não é do meu tempo.hehehe. Valeu, cangalha menor.

  • Quero entender a foto com os comentários do sr. Sapiranga, mas alguma coisa não bate. Suponho que pela posição a foto foi tirada no sentido sul/norte. Esse descampado a direita é a preça Veiga Cabral? Ao fundo é a praça do Barão? A foto foi tirado de algum lugar elevado. Pode ter sido do alto da torre da igreja?

    • Caro Jeremias, vamos ver se agora bate: Creio que a foto foi batida do alto da sacada da prelazia de macapá, por baixo do telhado vc pode ver a calçada do elite bar do sr. joão assis. aparece parte da folhagem de uma das mangueiras(eram 3) que existia no local, no pé da qual tinha uma torneira pública. Nesse mesmo conjunto de casas, além do comércio de canto,fica a delegacia de polícia e no outro canto, o foto martins, do pai do Tucano.Quem se lembrar conte aí. Um abraço

  • Faltou o Milton falar do bar Continental, de onde ele não saia jogando vida, com o Genésio, Suzete, Coronel e o Alcolumbre (pai). O bar ficava no trajeto de quem vai da praça Veiga Cabral para a ração Barão do Rio Branco. O Bar do seu Assis era o Elite Bar, que depois virou gato Azul, do Amujaci Alencar.

    • EI AMIGO ADELMO, MENOS, POR FAVOR. NAQUELE TEMPO DO BAR CONTINENTAL, EU AINDA NÃO PODIA FREQUENTAR, MAS SEMPRE QUE IA NA ZOLA COMPRAR REVISTAS, DAVA UMA PIRUADA DA PORTA E VIA O ADERBAL, ALCOLUMBRE(SEM CAMISA), PIPIRA, SUZETE, CORONEL, ALTAIR, ETC…FAZENDO GRANDES JOGADAS NO PANO VERDE. JÁ DO QUITANDINHA BAR, ONDE VC TAMBÉM JOGAVA, E NÃO ERA RUIM, PODE POSTAR. VALEU DELEGADO, UM ABRAÇO.

  • Vendo esta imagem, lembrei-me da minha adolescência e juventude na Macapá dessa época.
    Morava na Jovino Dinoá, atraz do hospital geral.A porta de casa nunca era trancada, Milton Sapiranga (na época Milton Bunda de Xerife)Conheceu bem minha casa sempre ia lá jogar time de botão; e perdia.Não existia roubo,drogas,Assaltos,poluição nesse tempo em Macapá,era um paraíso.tempos bons e felizes.
    Quanto ao Bar continental,eu era assíduo frequentador, não jogava por que não tinha Competência para enfrentar o meu primo Cloves Nery,Vulgo pipira,Suzete,Coronel,Bibito (o Corcunda)e muitos outros que já não lembro.Pra jogar preferia o Quitandinha bar com meu amigo Dirceu.
    Hoje moro na Bahia embora me sinta bem aqui,as lembranças mais bonitas e felizes estão aí em Macapá,Santana,Serra do navio,em outubro farei 70 anos e estou decidido a terminar meus dias em Macapá.
    Obrigado por fortalecer esta convicção.Dede

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *