Professor Marcelo Oliveira, da UNIFAP, lança livro sobre a mineração no Amapá

 

A publicação apresenta uma análise acerca dos possíveis impactos sociais, econômicos e ambientais de grandes minas em comunidades amazônicas, ou seja, sobre a contribuição dessa atividade para o desenvolvimento local (sustentável).

Trata-se de um estudo de caso em um município minerador do Estado do Amapá: Pedra Branca do Amapari (PBA), o qual experimentou, a partir de 2005, a implantação de um rápido e pujante ciclo mineral em seu território e que teve como principais marcos a instalação de dois grandes projetos de extração mineral voltados para a lavra de ouro e ferro. Dessa forma, o foco da pesquisa foi de avaliar a contribuição desse novo ciclo mineral para o desenvolvimento do município/comunidade minerador de Pedra Branca do Amapari. Para tanto, foram levantados e avaliados indicadores econômicos, sociais e ambientais do município em análise, os quais foram comparados com o município de entorno: Serra do Navio (ex minerador) e da capital (melhores indicadores do estado). Os resultados mostram que a mineração foi responsável por um salto na economia do município. Todavia, tal efeito econômico positivo parece que não transbordou para a dimensão social, tendo em vista os modestos indicadores encontrados.

 

Ademais, destaca-se a existência de passivos ambientais consideráveis: áreas degradadas não recuperadas, o que compromete a dimensão ambiental.

Sobre o autor

Marcelo José de Oliveira é Graduado e Mestre em Geologia (UFPA) e Doutor em Desenvolvimento Socioambiental (Sustentável) (NAEA / UFPA). É docente no curso de Ciências Ambientais do Departamento de Meio Ambiente e Desenvolvimento da UNIFAP, onde desenvolve pesquisa acerca dos impactos da mineração e outras atividades econômicas no desenvolvimento regional. Além de sua tese sobre a mineração no Amapá, também foi responsável pela publicação do Diagnóstico do Setor Mineral do Estado do Amapá (2010).

Vendas: Banca do Dorimar, Livraria Public (Vila Nova Shopping), autor ([email protected]).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *