Prefeito de Macapá fala sobre medidas pós-lockdown

 

O prefeito de Macapá, Clécio Luis, falou ao Jornal do Amapá (JAP1) desta terça-feira, sobre o fim do lockdown e novas medidas que serão editadas, além do que será analisado para avançar ou retroceder com medidas de isolamento social.

O lockdown desacelerou o indice de contaminação pelo coronavírus. Dados ainda estão sendo fechados, mas diminuíram os números de pacientes nas UBSs, tanto para atendimento e consultas, tanto para aguardar leitos hospitalares.

Veja alguns destaques da entrevista de Clécio:

Sobre a volta das atividades econômicas no município de Macapá

O prefeito disse que a volta das atividades econômicas  obedecerão algumas condicionantes como:

– Que a taxa de leitos esteja com no máximo 80% de ocupação, tanto de leitos clínicos, quanto de UTIs, públicos e privados.

– A inauguração do bloco para internação de pacientes com COVID do Hospital Universitário.

– A desaleração nos números de infectados.

– Que a população mantenha em níveis seguros a taxa de isolamento social. Saia da Rua.

– As empresas, para funcionamento,  tem que manter medidas rígidas de higiene e distanciamento em seus estabelecimentos: pias com sabão na entrada; álcool gel para clientes e funcionários; distanciamento dentro das lojas; entre outras.

A abertura gradual 

A prefeitura de Macapá estabeleceu uma classificação por bandeiras, em cores, para a volta das atividades econômicas, pós-lockdown.

Bandeira amarela – As atividades que já estão com funcionamento previstos nos decretos anteriores, como hortifrutis, padarias, mercearias e outros.

Bandeira laranja – Empreendimentos que podem atender por delivery, drive thru, atendimento expresso(pega na porta o pedido ja feito remotamente) e atendimento por agendamento (como salões de beleza).

Bandeira vermelha – Continuam com atendimento delivery ou expresso. Sem abertura ao publico para freqüentar. Ai estão bares, lanchonetes e restaurantes.

Bandeira preta – Seguem fechados. Boates, balneários, escolas, cinemas, clubes, estádios, teatros e etc

Uso de máscaras e multa 

O uso de máscaras é obrigatório em todo o território do município de Macapá.

As pessoas que circularem sem máscaras, serão multadas em 1 salário mínimo. A penalidade é por casa do risco causado a outros, pois já se sabe que a probabilidade de alguém com o vírus, mesmo assintomático, de passar o vírus estando sem mascara, é muito grande.

Sobre isso, Clécio alertou que sabe que alguns vão acusar a gestão de querer arrecadar com multas. Mas disse que “não vamos deixar de fazer o correto, porque alguns vão criticar”.

Sobre novos leitos e o HU

Clécio disse que está acompanhando a preparação do Hospital Universitário – HU. E esclareceu que o HU não será inaugurado, mas sim, terá liberado um bloco pra atender COVID. E reconheceu o esforço da bancada parlamentar pra liberar o funcionamento desse bloco e a atuação do senador Davi Alcolumbre para equipar, inclusive com equipamentos que estão em falta no Brasil.

O prefeito reforçou que as UBSs não são locais para internação, e que precisam de leitos novos para encaminhar os pacientes que ficam aguardando leito hospitalar em UBS.

 

Conclusão

As aglomerações continuam PROIBIDAS.

“Se tivermos reveses e os números de contaminados voltarem a subir, voltamos atras e editamos medidas mais duras”. Clécio Luis, prefeito de Macapá.

Prefeito Clécio em entrevista a TV Amapá. Foto: Lilian Monteiro
  • Acho absurdo; ainda estamos no pico da contaminação; já está mais do que comprovado que a nossa saúde – como sempre foi – está desestruturada. Imitar grandes metrópoles, como SP e RJ, é imaturo e inocente. Que Deus nos proteja.

  • Clécio e Waldez vão assumir esse risco? Vão responder pelas consequências e mortes provocadas pelo afrouxamento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *