Detetive particular é preso em operação da Polícia Federal de combate à disseminação de pornografia infanto- juvenil no Amapá

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (4/6), a Operação Jizo*, com objetivo de combater disseminação de pornografia e exploração sexual infanto-juvenil, no Amapá.


Cerca de 10 policiais federais dão cumprimento a um mandado de prisão
preventiva e dois mandados de busca e apreensão em Macapá/AP. A prisão
acontece em desfavor de um homem, de 49 anos, cuja profissão é detetive
particular. Nas buscas foi apreendido um pen drive com vídeos de pornografia
infantil e o indivíduo foi preso em flagrante delito.

Durante a análise de celular apreendido em operação anterior, encontrou-se
vasta quantidade de arquivos contendo material de pornografia infantil e diversas
imagens que registravam cenas sexo explícito e pornográfico envolvendo
crianças.

A investigação apurou, ainda, que em vários vídeos produzidos, o investigado
utilizava a câmera do seu celular para, dissimuladamente, capturar imagens das
partes íntimas de crianças e adolescentes que estavam na sua companhia.
O investigado exerce liderança social na comunidade onde reside em Macapá/AP,
inclusive, figura como presidente de uma associação de moradores, condição que
lhe franqueia livre acesso as creches e escolas públicas dessa comunidade.
O investigado, poderá responder, na medida de sua responsabilidade, pelos
crimes de produção e armazenamento de imagens e/ou vídeos que contenham
cenas de sexo explícito ou pornografia. Se condenado, poderá cumprir pena de
até 12 anos de reclusão.

*Jizo – é um Deus budista japonês que desempenha um papel especial como protetor de todas as crianças, é
considerado o guardião das crianças.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *