Pleno Administrativo do TJAP registra presença de professora que conquistou doutorado por decisão judicial em Mandado de Segurança

Na manhã desta quarta-feira (20), Benedita do Socorro Santos de Souza, professora da rede estadual de ensino e agora Doutora em Ciência da Educação pela Universidade de Évora, em Portugal, veio ao Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), durante a 771ª Sessão Ordinária do Pleno Administrativo, agradecer e mostrar o resultado da decisão judicial que lhe proporcionou a oportunidade de cursar o Doutorado. Em 2011 o Pleno do TJAP se manifestou favorável à concessão de Mandado de Segurança, assegurando à educadora o direito a se licenciar das funções no estado para cursar o doutorado.

SESSAOPROFESSORA (6).JPG“É com imensa satisfação que recebemos a professora doutora Benedita, que hoje vem nos trazer seu título conquistado após decisão deste Tribunal. Ela muito nos honra e leva as cores do estado do Amapá para as terras de além-mar. A bagagem que ela traz para o estado é muito grande e ressalto a quantidade de material científico produzido por ela e publicado em Évora, Coimbra e na Cidade do Porto”, reconheceu o desembargador-presidente do TJAP, João Lages, fazendo registrar em ata a presença da professora.

 

O relatório do desembargador Gilberto Pinheiro, favorável à concessão do MS, foi acompanhado pela maioria dos desembargadores. “A nossa decisão mudou a vida da professora porque ela foi para a Europa e conseguiu avanços que poucos na Amazônia conquistam. Isso também muda a vida de seus alunos e de sua família, considerando que ela traz mais conhecimento para socializar em nosso estado, o que tanto precisamos. Ela é um exemplo para seus alunos, um espelho para os mais novos”, declarou o magistrado relator.

SESSAOPROFESSORA (7).JPGA professora amapaense partiu para Évora, onde permaneceu de 2011 a 2015, defendendo sua tese em 1016. Com o diploma conquistado em mãos, Benedita disse: “Venho prestar contas enquanto servidora do estado do Amapá, porque por meio de decisão do Tribunal de Justiça consegui hoje ser membro colaboradora do Centro de investigação em Educação e Psicologia em Portugal, e fazer parte do diretório no Brasil da Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT), e ainda continuar a dar aulas no Amapá, cumprindo com as minhas obrigações”.

A 771ª Sessão Ordinária do Pleno Administrativo do TJAP foi presidida pelo desembargador-presidente João Lages e contou com a participação dos desembargadores Gilberto Pinheiro; Carmo Antônio de Souza; Sueli Pini (vice-presidente); Carlos Tork; Rommel Araújo e Eduardo Contreras.

  • Parabéns a Professora Doutora Benedita Santos pelo seu esforço e sua conquista!!
    E principalmente parabéns a decisão Acertada do TJAP. infelizmente educadores tem que recorrer ao judiciário até pra estudar, se qualificar, direitos esses que são assegurados em lei, mas descumpridos por Governos e Governos, até quando Brasil??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *