Plataforma SESI Viva+ é lançada no Amapá  

Atento à realidade e às demandas da indústria nacional, o Serviço Social da Indústria (SESI) do Amapá apresentou a empresários e convidados, a Plataforma SESI Viva+. No evento de lançamento, o público conheceu os recursos da ferramenta digital que reúne em um único ambiente, programas e conteúdos de gestão de Saúde e Segurança no Trabalho (SST).

A especialista em Desenvolvimento Industrial do Departamento Nacional do SESI, Valena Savia Pereira, apresentou as funcionalidades da plataforma. O ambiente único de dados de saúde e segurança, e estilo de vida do trabalhador da indústria, possibilita a geração de informações qualificadas e estruturadas, além de estudos epidemiológicos para apoiar o segmento na redução de riscos legais, na redução de custos com saúde e afastamentos, na prevenção de acidentes e aumento da produtividade no trabalho.

“O SESI Viva+ é uma nova estratégia do SESI que vem ao encontro de algumas necessidades que a indústria tem nos apontado ao longo desses 70 anos de atuação. É uma plataforma digital, multicanal, inteligente, completa, para gestão de programas e soluções voltadas à saúde e segurança na indústria. A nossa proposta é fazer a gestão em serviços digitais integrados, para a redução efetiva de riscos e custos”, explanou a profissional.

A gerente executiva de qualidade e avaliação do SESI e do SENAI Amapá, Ana Pernambuco, destaca que a plataforma é inovadora porque é capaz de concentrar um grande número de informações de maneira integrada e funcional. “A solução tecnológica demonstra o esforço que o SESI vem desenvolvendo enquanto provedor de soluções de saúde, segurança e qualidade de vida para os trabalhadores da indústria. Por meio desse instrumento podemos interferir positivamente nos custos e competitividade das empresas”, completou.

Além de conhecer na prática o novo recurso, os participantes também prestigiaram a palestra ministrada pelo engenheiro de Segurança do Trabalho, Edwar Abreu Gonçalves. Na ocasião, ele fez uma abordagem sobre “As mudanças no Plano Normativo de Saúde e Segurança no Trabalho, as responsabilidades legais do segmento industrial e suas consequências jurídicas”.

“O Brasil é um país que possui uma das melhores legislações de saúde e segurança do trabalho do mundo. Porém, esse volume de normas jurídicas não é acompanhado pelo respeito às regras. Por conta disso, defendo que o país não precisa modificar as leis, mas sim, torná-las efetivas, colocá-las em prática”, frisou Gonçalves.

Edilsilene Leal é proprietária da empresa do ramo da Construção Civil, Supermassa. “Na minha avaliação, a plataforma vai atender a necessidade de administrar de forma mais eficiente os processos de SST e as informações de qualidade de vida dos trabalhadores. Isso proporciona ganhos para a indústria e para os trabalhadores”, salientou a empresária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *