PF e autoridades francesas combatem comércio ilegal de caça, tráfico de drogas e de pessoas na fronteira

Macapá/AP. A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça, 09/03, a Operação Chasseur, na
comunidade de Vila Brasil, que fica a quatro horas de barco do município de Oiapoque/AP, dentro
do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, fronteira entre Brasil e Guiana Francesa.
A ação busca reprimir a caça e comercialização de animais silvestres na região, que tem como
principais compradores habitantes de Camopi, uma localidade na Guiana Francesa. Os trabalhos
policiais ainda tiveram como alvo os crimes de tráfico internacional de drogas, armas, pessoas,
além de contrabando e descaminho.

A operação foi intermediada pelo Centro Cooperação Policial (CCP Brasil França) e ainda teve apoio
do Exército Brasileiro (EB), do Parque Amazônico da Guiana (PAG) e da Legião Estrangeira.
Após fiscalização em estabelecimentos comerciais e residências, um homem foi preso em flagrante
por venda de caça de ilegal. Ele pagou fiança e foi liberado. Também foram apreendidos 55 kg de
carne de caça (jacaré, paca e mutum), totalizando 15 animais, que seriam comercializados. A carne
foi destruída no local.

“Chasseur” significa caçador em francês e refere-se à relação entre Brasil e Guiana Francesa
quanto ao comércio de carne de caça, que é proibido em território nacional. Todavia, é permitido
pela lei francesa com algumas restrições.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

  • A merda da hipocrisia que é lasca nosso país.
    Essa pequenas restrições francesas estou por conhecer.
    Quando vou à Guiana e saio com amigos, especialmente em fins de semana, vamos a restaurantes em zonas rurais, marinas e etc… O menu de todos eles contém os mais variados tipos de caça, incluindo cobras. E são degustados com um bom vinho, sem frescura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *