PF deflagra terceira fase da Operação Ex tunc no Amapá

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira 16, a terceira fase da Operação Ex tunc, para desarticular organização criminosa que praticava fraudes ao benefício de auxílio-reclusão, no estado do Amapá.
A ação, que resulta de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal
(MPF) e com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP), é um
desdobramento da segunda fase da Operação Ex tunc, deflagrada em maio
deste ano.


Estão sendo cumpridos seis mandados judiciais expedidos pela 4ª Vara da
Justiça Federal no Amapá, sendo três mandados de prisão preventiva e três
mandados de busca e apreensão em Macapá/AP e Santana/AP, além de
medidas de sequestro e indisponibilidade de valores e de bens móveis e
imóveis.
Nesta fase, com o avanço das investigações, logrou-se êxito em identificar as
participações de três prováveis integrantes da organização criminosa, entre eles
um ex-Secretário Parlamentar do Gabinete da Presidência da Câmara Municipal
de Santana.
Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades,
pelos crimes de estelionato majorado contra o INSS, falsificação e uso de
documentos falsos, organização criminosa, dentre outros que poderão ser
identificados no decorrer das investigações. Se condenados, poderão cumprir
pena de até 21 anos de reclusão.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *