PF deflagra quinta fase da Operação Ex tunc no Amapá

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (29/8), a quinta fase da Operação Ex tunc, com objetivo de robustecer investigação em curso que apura fraudes na concessão do benefício de auxílio-reclusão, no estado do Amapá.
A ação, que resulta de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal
(MPF) e com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP), é um
desdobramento da segunda fase da Operação Ex tunc, deflagrada em maio deste ano.


Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em agências da
previdência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nas cidades de
Macapá/AP, Santana/AP, Amapá/AP, Porto Grande/AP e Laranjal do Jari/AP.
Nesta fase, visando robustecer as investigações relacionadas a organização
criminosa, foi determinado judicialmente apreensões de 59 processos
concessórios com indícios de fraudes por utilização de documentos falsos.
Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades,
pelos crimes de estelionato majorado contra o INSS, falsificação e uso de
documentos falsos, organização criminosa, dentre outros que poderão ser
identificados no decorrer das investigações. Se condenados, poderão cumprir
pena de até 21 anos de reclusão.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *