PF deflagra operação contra crimes fundiários no Amapá

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 14, a Operação Promotor Fidei, com objetivo de desarticular organização criminosa que atua na fraudes de processos de regularização fundiária de terras da União, no Amapá.


Cerca de 21 policiais federais dão cumprimento a dois mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão na cidade de Macapá/AP e Tartarugalzinho/AP, além da suspensão do exercício da atividade de advocacia de investigados.

Segundo as investigações, decorrente da análise de material probatório coletado na deflagração da Operação Terra do Nunca II, as fraudes ocorriam pelo uso indevido da atividade de advocacia que operacionalizava de forma ilícita a aquisição de terras públicas e regularização de planos de manejo florestais.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, por falsidade ideológica, invação de terra pública, organização criminosa e registro fraudulento de posse. Se condenados, as penas poderão chegar a 22 anos de reclusão.

*Faz referência ao Promotor da Fé (Latim Promotor Fidei). Antigamente, durante o processo de canonização pela Igreja Católica, havia um Promotor da Fé designado pela própria Igreja, cuja função era encarar com ceticismo o candidato à canonização, procurando lacunas e falhas no processo. Por exercer essa função o “promotor fidei” era popularmente conhecido como ” Advogado do Diabo”

Ascom/PF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *