Petróleo e gás: oportunidade para o desenvolvimento do Amapá (Randolfe Rodrigues)

* Randolfe Rodrigues – Senador da República 

Randolfe

Com a retomada do projeto destinado à exploração de petróleo e gás natural pela Petrobras, na região próxima ao litoral amapaense, torna-se fundamental promover iniciativas para estimular a movimentação econômica em todo o estado, principalmente no Oiapoque – município mais próximo do local em alto mar onde se concentram as operações. Por isso, nossa atuação está pautada em articulações para que estatal priorize compras de bens e contratação de serviços de empresas instaladas no estado, bem como favoreça a contratação de força de trabalho amapaense.

Em resposta a um ofício que trata dessas e outras solicitações, a Petrobras informou estar na fase deperfuração de poços de sondagem exploratória para identificar a capacidade comercial de uma futura produção de petróleo e/ou gás natural.

Com a autorização para a perfuração de apenas um desses poços de sondagem, os primeiros reflexos já se fazem evidentes. Há intensa movimentação em Oiapoque, com hotéis e restaurantes presenciando um movimento bem acima do normal para época. E o potencial de expansão é grande.

Outro benefício dessas primeiras movimentações é a reforma completa do aeroporto do Oiapoque, com contratação de mão-de-obra local, de forma a permitir a operação de pousos e decolagens noturnas autorizados pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). As melhorias incluem a pavimentação do ramal do aeroporto e a melhoria da estrutura de combate a incêndio, além de outros investimentos.

Se confirmadas expectativas, segundo especialistas no setor, as reservas de óleo e gás no litoral do Amapá podem vir a ser uma das maiores descobertas no Brasil após o pré-sal.

Quando começarem as fases de produção, os investimentos serão bem maiores e se espera que essa oportunidade estimule o crescimento das atividades no Oiapoque e na economia amapaense como um todo, sem descuidar de consultar as comunidades locais e minimizar os possíveis impactos ambientais.

Dedicaremos todo os nossos esforços para que a maior parcela possível dessa riqueza seja internalizada no Amapá, incrementando a circulação financeira e o desenvolvimento econômico do nosso estado.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *