Para que tá ridículo

Com todo respeito aos empreendedores que ralam pra cuidar dos seus pequenos negócios, mas acho um absurdo a Prefeitura de Macapá construir ou permitir a construção de verdadeiros barracões na histórica Praça Barão do Rio Branco.

Praça é um espaço de uso coletivo. E venda de comidas e bebidas em praças devem ser limitadas a negócios móveis. E nunca a esse tipo de construção no espaço público.

Pára que tá ridículo.

PraçaBarao-Barracao

  • Ridículo serão essas famílias sem renda, sem ter trabalho.por traz de uma atividade informal há várias famílias, pessoas que dependem dali. Para os críticos, que dêem soluções! Pois várias cabeças pensam mais que uma. Critica e facil dar soluções e mais difícil .

  • Eu gostaria de ver você criticar coisas mais importantes! Para que tá ridículo a sua matéria! Gostaria de ver você criticar coisas que tivessem uma importância maior pro povo! Que realmente fizesse alguma diferença!

    • Tmj na opinião caro Jan. Quem expõe opinião desse tipo diante de tantas situações deploráveis merecia um coro de “PARA, QUE TÁ RIDÍCULO”

  • Me admira que abrigo que preste pra quem pega transporte coletivo eles não fazem. Obstruir o passeio público é conduta condenável e o próprio poder público exerce tal prática, quando autoriza ou simplesmente faz vista grossa. Eis outro exemplo das barraquinhas em construção ao lado da “feira” no centro da cidade, rua Henrique Galúcio.

  • Realmente, acertada essa sua matéria. Parabéns! Hoje os espaços públicos estão tomados por trailers fixos de lanches. Tenho vários exemplos, uma venda de açaí que se transformou em casa,usando o muro como parede, em cima da calçada do Colégio Lauro Chaves, na esquina da Santos Dumont com a Tupis. E as Feiras Municipais, como a do Bairro Infraero II, que no terreno da feira, em todo o redor, foram construídos quiosques, que hoje são moradias e, não se tem mais acesso ao prédio da feira do bairro. São tantas os atentados contra o espaço público em Macapá, que não tenho mais esperança de Macapá inteira virar um Favelão e, tudo isso com o apoio do Poder Municipal. Cadê o Código de Postura do Município?

  • Isso não é um tiro no pé, é um tiro no saco.
    Não tem essa de coitadinho, não. Está errado tem que ser corrigido. Um erro não justifica o outro.

  • pergunto porquê ridículo ?? é melhor do que ter varias barracas amontoadas que não pagam impostos e energia elétrica e ainda deixam o lugar totalmente sujo, coisa que acontece por exemplo na praça do parque do forte. além de deixar o visual horroroso.

  • Aos poucos Macapá vem se tornando terra de ninguém! E os espaços, antes públicos, estão se tornando privados, com a desculpa do ganha-pão. Todas as praças e calçadas de ruas de movimento estão na mesma situação. Até nos lugares de estacionamento de carros, nas ruas.

    Ah! E já possuem ligação de água e energia. E sabem quem paga??? Todos nós, agora nas tarifas de bandeiras vermelhas.

    E não me venham com essa de que pagam imposto! Estão enriquecendo, criando verdadeira cadeias de lanchonetes.

    • Sra. Vitória fui muuuito generosa. “Aos poucos”? Macapá é A CURRUTELA há muuuuuuito tempo.

    • Amigo Fernando,

      Concordo em parte com você: na parte “generosa”

      Mas, sabe, o eufemismo embeleza a poética e enriquece o debate!

      Não concordo em que Macapá seja adjetivada de “currutela”. Ela me conhece desde que nasci. Eu também a conheço!

      Se assim fora, eu teria de concordar que tantos homens e mulheres ilustres de nossa sociedade, que vieram de outras partes desse País, que aqui vivem, trabalham e a adotaram como 2° opção para chamar de lar são oportunistas.

      Então, que almejemos ver Macapá voltar a ostentar novamente o título de ” CIDADE JÓIA DA AMAZONIA”.

  • Essa é uma questão pro Ministério Público resolver. Esse lugar pode ser para ambulantes e não FIXAR empreendimentos e com a logomarca da PMM. Veja aí Clécio, Tá sabendo disso? Quem é o dono? Vamos descobrir!

  • Ridículo é essa sua matéria, não tem coisa importante pra se preocupar? Ali são pessoas trabalhando honestamente, além do mais, a praça ta caindo aos pedaços, o que ainda atrai visitantes são as lanchonetes.

    • concordo com vc ….. muitos q estao falando crticando ja comeu ali um dia … acho ridiculo atrapalhar o trabalho dos outro porq nao gosta do clecio …

  • Macapá, terra do já teve: já teve vergonha, já teve decência, já teve organização. E cuidado com a já propalada reforma da praça para não destruirem os bancos que fazem parte dela desde o inicio. Senão, teremos que acrescentar: já teve praça. Como nosso antigo centro histórico que nem história tem para mostrar a nossos filhos. Haja falta de amor pela preservação da memória de nossa cidade.

  • Mostre mesmo, Alcilene! Mostre aquela porcaria que se instalou em frente ao Macapá Hotel, cheio de lixo dos restaurantes e de urubus. O Zica vírus e a dengue assolando o país e os porcos continuam a jogar lixo a céu aberto, tanto no passeio público quanto nos quintais e em frente as suas casas.

  • Esqueceram do trabalhadores que estão todo dia lá defendendo o pão de cada dia isso vcs não falam, forar essa circulação de pessoas em torno dos trailles de lanche essa praça tava morta, sem revitalização e aem algo atrativo ninguém vai nas praças de Macapá esquecidas.

  • Querida aqui é o proprietário da lanchonete que você publicou a foto. E posso entrar com processo contra você por esta colocando a imagem da minha lanchonete! Cuide do seu trabalho que eu cuido do meu, se estamos aqui é porque temos autorização. Vá criticar oque interessa, estamos aqui trabalhando nao pra lazer.

    • Processe. Publiquei uma foto da praça. Foi sua lanchonete que fez essa edificação do espaço público?

      • Mas rapaz… que OUSADIA! Esta postagem justifica a reclamação do ‘post’ por si mesma. Quer dizer que um munícipe tira uma foto DA PRAÇA PÚBLICA, e o nacional vem ameaçar usar o Judiciário pra intimidar quem fotografou UMA PRAÇA PÚBLICA? É isso mesmo? QUE ABUSO, VELHO! QUE ABUSO!!!!!!

      • Alô MP!

        Os cidadãos reclamam da invasão do espaço público, e olha o que acontece! Eles é que são ameaçados de processo!

        Isto é a mais gritante inversão de direitos!!!

        MP!!! Por que esse Órgão não íntima o poder público representado pela dona PMM para responder por sua inércia ou pela sua ação, se não for da sua competência, me desculpe.

        E, será que as pessoas que trabalham ali tem seus direitos trabalhistas garantidos?

        Ainda que a praça estivesse caindo aos pedaços, NINGUEM TEM O DIREITO DE MONTAR O BARRACO ALI! virou casa da mãe Joana!

        Discurso mais besta, esse!

        Ah! É pai d’egua a logomarca/brasão (?) da PMM. Pra mim, é a completa confusão do público com o privado!!! AQUI POODE!!!

  • Ridículo é deixar essas famílias que dependem dessa renda no mês sem emprego. Ridículo é ver os políticos roubarem e não serem punidos, deixem as pessoas trabalharem, pelo menos estão ganhando seu dinheiro honestamente. Tanta coisa cinquenta se preocupar, vão criticar o governo com seus impostos altos, falta de saúde, segurança pública, educação e saneamento básico. PORRA.

  • Aos que escreveram bobagens sobre a nova OBRA sujeita pelo PREFEITO e seu secretario , na praça do BARÃO DO RIO BRANCO quero informar que essa nova obra que voces estão criticando custou pouco mais de 10 mil reais do bolso dos empreendedores e que a Prefeitura não ajudou em nenhum centavo là onde gera inumeros empregos e ajuda muita gente inclusive a familia dos proprietarios e comerciantes que fornecem pão e etc .. então vamos começar a valorizar pessoas trabalhadoras e honestas , porque o Brasil ta se tornando uma PRISÃO onde os diretores moram no congresso nacional e na assembleia legislativa e nois somos os condenados porque existe pessoas que pessam assim igual voces .

    • Sei. Então vcs obtiveram licença/alvará da PMM para construir no espaço público?

      E por terem gasto 10 mil no próprio negócio, já se sentem donos do pedaço??

      Quanto mais explicam, menos justificam!

  • PQP, VCS NÃO SABEM DO QUE RECLAMAR. TUDO BEM QUE ISSO VAI DEIXAR A PRAÇA MAIS FEIA DO QUE JÁ ESTÁ, ABANDONADA PELA PREFEITURA, ASSIM COMO VÁRIAS OUTRAS EM MACAPÁ. QUEM CONSTRUIU DEVE TER TIDO O INTUITO DE PROTEGER SEUS CLIENTES NESSE PERÍODO DE CHUVA, OU VCS GOSTARIAM DE COMER O SEU SANDUBA MOLHADO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *