O-KÊ? Noções de informática pra servidor público em pleno ano de 2012? Isso é tãaaaooooo anos 90.

Esleg encerra curso de noções de informática voltado para servidores da AL

A Escola do Legislativo (Esleg) encerrou hoje, 29, mais uma capacitação voltada para os servidores da Assembleia Legislativa. O curso, que iniciou no dia 11, com carga horária de 30 horas aula, qualificou 17 servidores que atuam efetivamente e em cargos comissionados.
A aprendizagem consistiu em conhecimentos básicos sobre informática. Os servidores serão qualificados quanto ao uso e manuseio do computador, além de conhecimentos básicos sobre dispositivos, sistemas operacionais, software e hardware com aulas práticas e expositivas.

Para a servidora Ivone Miranda, responsável pela Divisão de Saúde da AL, há um avanço significativo na instituição. De acordo com ela, agora há uma preocupação maior em qualificar o servidor.

“O servidor bem qualificado presta um serviço com mais qualidade, pois é valorizado, além de permitir a interação com a troca de conhecimentos entre os setores”, disse.

Em breves palavras, o diretor da Esleg, Papaléo Paes, declarou que é gratificante ver que a escola passa a exercer um papel tão importante para a carreira do servidor.

“Agora vocês saem daqui melhor preparados, aptos a desenvolver suas atividades com mais eficiência, e nós ficamos felizes, pois a escola cumpre o seu papel”, finalizou. (Release Assembléia Legislativa)

  • Égua, Não, Olha ègua não !!!!
    Muleke, que acha que isso pode ser perigoso. Sem informática os deputados ja fazem o qeu fazem imaginem como pelo Domínio do Word e calacualndo tudinho com o Exel…. Hum! Hum!

    • Sempre acertado nas colocações.Mas vamos combinar que a ALAP tá bem atrasada em “capacitar” os servidores da casa de Leis, na área de tecnologia. Agora p/quê? oque esses servidores fazem,ou melho,Não fazem,não precisa desse aprimoramento.Trabalham? Nem precisam né,pq o din din cai na conta bonitinho.Cargo é cargo,padrinho é padrinho,afilhado é afilhado e a casa de leis é da mãe Joana e fim de papo.Que me desculpe as Joanas.Dr. Papaleo tá desperdiçando oque ele faz de melhor na vida,que é cuidar e salvar vidas.

  • Acho que todo o povo amapaense ganharia um milhão de vezes mais se o Doutor Papaléo estivesse clinicando em seu consultório ou na rede pública de saúde. Ele é mão de obra especializada, qualificada e muito escassa aqui no Amapá pra estar sendo desperdiçada dessa forma. Não que esse cargo da ALAP não seja importante, mas o que é mais fácil de achar aqui no Amapá hoje em dia: um médico especializado e com larga experiência ou um gestor genérico pra exercer um cargo em comissão?

  • É uma pena que ética, honestidade e compromisso com a coisa pública são qulidades que não se aprende em cursos.

  • rsrs. Noção de informática é o cúmulo… Basta a pessoa comprar um computador q já tem noção de informática…
    Agora eles podem pleitear aumento salarial por esse novo curso.

  • É verdade que parece coisa dos anos 90, mas tambem é verdade que existe ainda muito servidor público que não tem conhecimentos básicos de informatica e a grande maioria sabe apenas o básico.
    OBS.: Não estou aqui defendendo a AL, mas sim atentando para um detalhe preocupante no serviço público em geral.

    • Será? Mas também, diminuição da verba vechatória e valor das diarias, descoberta dos carros do fantamisnha camarada, Digitações milionárias, isso que agente sabe. Tem que canalizar para outro poço, senão como justificar este montante de dinheiro para gastar com 24 homens. Dinheiro tem, falta com que gastar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *