O Brasil perde Alfredo Sirkis (e o mundo e Macapá também). O ex-Carbonário e ambientalista faleceu hoje de acidente de carro no Rio de Janeiro

O escritor, jornalista, ambientalista e ex-politico, Alfredo Sirkis, faleceu na tarde desta sexta-feira, 10.07, em um acidente de carro, quando ia visitar sua mãe no sitio em Vassouras, no Rio de Janeiro.

A morte de Sirkis deixa o Brasil menor em preocupação coletiva e na construção colaborativa para uma sociedade mais generosa com o planeta e com as pessoas.

A mim, um sentimento sincero de perda.

Fui arrebatada pelo seu livro “Os Carbonários – Memórias da Guerrilha Perdida”, quando entrei no movimento estudantil em Belém, ainda secundarista. Acho que li “os carbos” umas cinco vezes. Fascinada com o desprendimento daqueles jovens estudantes que largaram tudo pra ir à guerrilha urbana combater a ditadura. O livro inspirou a mini-série “Anos Rebeldes” uma das series de maior sucesso da Rede Globo.

Tive a grata surpresa de conhecer pessoalmente Alfredo Sirkis ano passado, 2019, no aniversário do amigo Teko Lemos, no restaurante do Gil, no Araxá, bem na beira do Rio Amazonas. Ele ficou fascinado com a nossa orla, com o Bioparque da Amazônia e com o Curiaú. E eu tive a oportunidade de tietar e falar da minha admiração.

Ambientalista de reconhecimento internacional, Sirkis esteve em Macapá colaborando com o prefeito Clécio Luis na construção da agenda 2030, legado dos Objetivos para o Milênio da ONU.

E participava pelo mundo das politicas de prevenção à crise climática e ao aquecimento global. Que do céu das pessoas boas, continue nos inspirando.

Sergio Xavier, Teko Lemos, Alfredo Sirkis, Clécio e eu, na Beira do Rio Amazonas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *