O Boticário homenageia o Marabaixo, principal expressão cultural de devoção e resistência negra do Amapá

É a primeira vez que uma marca nacional faz parte do movimento e exaltará a beleza da tradição local por meio de suas histórias reais

Uma tradição que atravessa gerações, envolve quem mora no campo e na cidade. Todos os anos, o Amapá ganha mais cor e batuque em várias localidades do estado anunciando que o Marabaixo começou. A história desta festividade se mistura com a do estado. E para homenagear esse patrimônio imaterial do Brasil, o Boticário criou uma campanha nacional em homenagem ao Marabaixo. Localmente, no Amapá no caso, as lojas serão todas personalizadas com arte do marabaixo. Terá uma campanha nas redes sociais com algumas personalidades que integram este movimento e vários influenciadores nacionais receberão um press kitt com máscara personalizadas, gengibirra. 

 

Para valorizar este momento tão importante para a região Norte, o Boticário homenageia os amapaenses e o Marabaixo, contribuindo para manter viva a identidade e amor que seu povo tem por esta tradição. O Marabaixo é reconhecido como patrimônio imaterial do Brasil desde 2018 e homenageia, durante o ciclo do movimento – entre a Páscoa e novembro, na semana da Consciência Negra -, o Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade, narrando a trajetória sofrida de muitos negros e um resgate das raízes ancestrais de luta, resistência e valorização da cultura negra. As celebrações misturam rituais africanos e europeus católicos. Por conta da pandemia, os grupos tradicionais que realizam as festividades – Berço do Marabaixo, Raízes da Favela, Campina Grande, Marabaixo Raimundo Ladislau e Marabaixo do Pavão – farão transmissões nas redes sociais em lives programadas para transmitir os festejos durante o Ciclo do Marabaixo 2021.

Com a homenagem do Boticário, a marca valoriza a cultura e a tradição locais, além de levar para o restante do Brasil o que há de mais belo no Marabaixo, por meio de histórias reais de quem vive e ama esse momento. “Em um país de dimensões continentais e com tanta riqueza de sotaques e cultura, é um privilégio estar presente em cada cantinho, conectados com nossos consumidores e enriquecendo ainda mais nossa marca. A nossa capilaridade nos estimula a ter o olhar regional que levamos nas nossas comunicações. Hoje estamos no Marabaixo, no Amapá, mas também em tantas outras oportunidades, como São João no Nordeste, Parintins no Amazonas e Farroupilha, no Rio Grande do Sul. Momentos em que nos fazemos presentes e nos conectamos com a tradição e cultura locais”, destaca Jaqueline Tobaru, gerente de marketing regional e comunicação com franquias.

 

Quem ama o Marabaixo, vive sua história

Uma das principais características do Marabaixo são suas vestimentas. As mulheres vestem anáguas, saias rodadas floridas, colares, lenço no ombro e flor atrás da orelha. Já os homens tocam grandes tambores, as caixas de Marabaixo. Todos juntos cantam os versos improvisados chamados “ladrões de Marabaixo”, que retratam o cotidiano das comunidades afros e quilombolas do Amapá, sendo formas de registro de história oral de acontecimentos do dia a dia, e celebram essa história, dançando em círculos, sentido anti-horário e ao redor de si mesmos.

Tia Chiquinha: dona Francisca Ramos dos Santos, mais conhecida por Tia Chiquinha, teve 11 filhos sendo, que 05 são vivos. Era viúva do senhor Maximiano Machado dos Santos, mais conhecido como Bolão, exímio tocador de instrumentos de percussão (pandeiro e tambor de batuque e surdo de marcação).

Na ação do Boticário, quatro personalidades participam deste momento inédito, narrando seu amor e herança ancestral com o Marabaixo. Rejane Soares, Laura do Marabaixo, Daniel Ramos e Jeriel Santos vão contar como revivem a tradição a cada ano, com sua produção artística em vestimentas, adornos e produção cultural. Todo esse conteúdo vai estar em peças digitais. É por ali que o público vai conhecer o talento de Jeriel, o ilustrador que criou a identidade visual da campanha, e a Rejane, a costureira que confeccionou as flores e os tecidos das saias usadas pela marca.
As flores, um dos símbolos mais marcantes do Marabaixo, são a materialização do apoio do Boticário ao movimento. Para dar suporte às costureiras que tiveram a renda impactada pela pandemia, o Boticário as convidou para a produção do adorno que o consumidor ganha em compras acima de R$ 200 nas lojas do estado.

 
Onde tem Marabaixo, tem beleza

Com a iniciativa, o Boticário convida o Brasil para conhecer mais da cultura do extremo Norte do país, com suas saias rodadas, a flor atrás da orelha, com maquiagem e fragrância caprichada para celebrar o momento e presentear seus afetos.
Para estar pronto para esse momento, é possível fazer pedidos e garantir seu presente pelo WhatsApp por meio do número 0800 744 0010 – número oficial e seguro – diretamente na plataforma do dispositivo. Basta o cliente contatar a marca por esse número para verificar a disponibilidade na sua região.
*promoção válida para as lojas físicas, enquanto durarem os estoques. Consulte as unidades participantes.

  • Fiquei muito feliz com a homenagem do Boticário ao Marabaixo. Mais fiz se o marabaixo for tema de uma campanha nacional.

  • Lindo ver a manifestação cultural do nosso Estado. O Marabaixo cantado e dançado pelo povo amapaense, pela comunidade negra tradicional e descentes de quilombo. Sou da comunidade do coração vendo a foto da Maria da Paz minha prima e dona do grupo cultural da comunidade , já falecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *